Afinal, quem financiava os vândalos?

Roberto Nascimento

Com a morte do jornalista Santiago foi alcançado o objetivo principal dos mascarados, qual seja, acabar de vez com a continuidade da Primavera Junina. As manifestações tendem a minguar até deixarem de existir.

O advogado dos lançadores de rojões assassinos expôs o que se encontrava nos bastidores da violência, nada mais do que remuneração para provocar baderna. Agora, a pergunta que não quer calar: Será que irão descobrir quem era ou quem eram os mecenas que pagavam pelas depredações, arruaças, queima de objetos e bens públicos e privados, ameaças aos policiais. Enfim, creio que só virá a público quando o Sargento Garcia prender o Zorro.

Mas uma utopia chega ao fim, assim como a Primavera Árabe, que hoje é uma caricatura da esperança de libertação daqueles cidadãos do Oriente Médio, sufocados pelas ditaduras cruéis. Sai um ditador e entra outro mais bárbaro do que o defenestrado, com a ajuda das potências ocidentais, principalmente dos EUA, França e Inglaterra, tradicionais na divisão e espoliação dos povos árabes.

Aqui nos trópicos conseguiram diminuir a chama acesa em junho/2013. Com a palavra os homens de preto e mascarados e as autoridades, que demoraram um tempo infinito para identificar e punir os que praticaram delitos de toda ordem, em detrimento dos jovens pacíficos que saíram às ruas protestando por melhores condições para suas vidas.

3 thoughts on “Afinal, quem financiava os vândalos?

  1. Salve!
    Por que será que não foi feito tumulto e quebra-quebra com essa aberração implantada na cidade do Porto Maravilha?
    Por que será que ainda se vota em candidaturas de políticos com resultados espúrios, aqui entendidos como resultados que não contribuem para o bem-comum?

    Cantalice.’.

  2. Por que ninguém pergunta a Sininho? Ela garantiu que são políticos (mas que mandam dinheiro como civis). Então ela sabe quem são eles. E ela declarou isto em janeiro, antes da morte do cinegrafista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *