Agora, é preciso haver a redemocratização de Cuba

Em Havana, o povo saudou nas ruas o fim do bloqueio dos EUA

Francisco Bendl

Se, antes de Fidel, Cuba era reconhecida como “cabaré da América”, depois de Fidel melhorou em quê? As mulheres ainda se prostituem para melhorar um pouco a vida, a miséria do povo persiste, os cubanos estão presos no próprio país, milhares foram mortos cruelmente, outros afogados quando fugiam do jugo dos Castro, não há liberdade de ir e vir, de empreender, de se comunicar, num povo sem poder aquisitivo.

Morto por ter cão, morto por não tê-lo! A sina do povo cubano, convenhamos, tem sido extremamente difícil, sofrida. Quando não são os americanos a lhes explorar, é o governo a lhes oprimir. Há 55 anos, a população tem a sua existência sob o tacão de El Comandante, um dos últimos dos tiranos.

Se não se deixasse levar pela vaidade, pela cobiça, pela paixão ao poder, Fidel Castro teria sido um dos maiores nomes do século XX. Livrando a sua Cuba da corrupção e promiscuidade de Fulgêncio Batista, após uma revolução encarniçada, que Fidel ficasse no comando da ilha por um tempo, até restaurá-la administrava e politicamente.

Que organizasse o povo, estabelecesse uma nova Constituição e devolvesse o país aos cubanos, e que possibilitasse o retorno da democracia. Mas o gosto de ter o destino de uma nação e de seu povo nas mãos foi maior que devolver ao país e à população seus direitos inalienáveis.

Mais de meio século no comando de Cuba, Fidel extrapolou, exagerou, jogou fora sua heróica saga revolucionária, substituindo-a por um reinado de despotismo, autoritarismo e totalitarismo.

Acredito que haveria uma discussão interessante sobre esses dois períodos de Cuba, antes e depois de Castro, quanto ao sentimento do povo e a liberdade perdida, a pobreza como rotina, o medo cotidiano, e a esperança de futuro simplesmente deixada de lado.

Agora, com o fim do bloqueio comercial e diplomático dos Estados Unidos, a grande vitória ocorrerá quando Fidel deixar o poder junto com seu irmão, restituindo aos cubanos a democracia, a livre escolha, a liberdade de expressão e o direito à vida pessoal, familiar e profissional.

43 thoughts on “Agora, é preciso haver a redemocratização de Cuba

  1. Prezado Bendl;
    O atual presidente, Raul Castro já disse que nada vai mudar.

    O restabelecimento das relações diplomáticas foi uma grande vitória do presidente Barack Obama com a participação mediadora do maior líder mundial do momento, o Papa Francisco. O argentino Bergólio será lembrado como um dos Papas mais esclarecidos dos últimos tempos, só comparado em estatura humanista, ao Papa João XXIII.

    O bloqueio comercial ainda perdura, pois só Congresso americano têm o poder de mudar o quadro atual, mas, já foi um primeiro passo dado por OBAMA.

    Quanto a situação política e econômica de CUBA permanecerá inalterada por um longo tempo, enquanto os irmãos Castro viverem. O bloqueio comercial dos americanos à ilha caribenha impõe ao povo insular a sina da pobreza.

    A situação de CUBA era melhor no tempo da guerra fria, quando a URSS comprava toda a produção de açúcar e enviava petróleo e dinheiro para o custeio da máquina pública. Com o fim da URSS, o quadro mudou para pior. A partir da década de 90 tudo mudou, o modelo capitalista mundial entrou em crise, a qual eclodiu com força em 2008.

    Meu caro, não importa o regime, se é capitalista ou comunista, o X da questão é a economia. Veja a China, que vive sob o regime comunista, mas pratica o modelo capitalista na economia com um patamar de crescimento absurdo. No entanto, vem diminuindo a cada ano, o ritmo de crescimento. Já foi de 13% ao ano e não deve ultrapassar 7% este ano. Quando o mundo todo está despencando, com taxas 0% de crescimento, nenhum oásis sobrevive nas alturas. É o caso da China, mas, o silêncio sobre ela se torna ensurdecedor.

    Um dia a China explodirá, assim como ocorreu com a URSS e CUBA não ficará impune aos ventos de mudança na permanência do homo sapiens no globo terrestre.

    Grande abraço.

    • Roberto, meu caro,
      A China está muito distante dos Estados Unidos para que a “pax” americana lhe seja imposta.
      Os chineses têm um país de dimensões continentais, afora fronteiras que lhe servem de fortalezas naturais, descartando qualquer hipótese de uma invasão por terra.
      A China tem uma população incontável, que reuniria mais gente que americanos e todos os seus aliados – se estes se dispusessem a enfrentar o dragão chinês – nesta empreitada.
      Neste particular, prevaleceu o interesse econômico em detrimento do povo, uma maneira de ser cínico e hipócrita quando se desconsideram princípios e valores.
      Cuba é diminuta.
      Qualquer invasão americana seria considerada covardia na sua mais alta afronta, então, que se prive o povo dos benefícios que citei acima.
      Um estadista, um grande líder, alguém que colocasse a população adiante do seu ego, iria ao encontro dos americanos e proporia a democracia, consequentemente, a sua renúncia pelo levantamento do embargo econômico.
      Certamente Fidel seria o líder dos líderes, meu, inclusive.
      O barbudo jamais pensou nesta possibilidade.
      Grato pela teu comenário pertinente, inteligente e apropriado.
      Obrigado por participares deste debate.
      Um abraço.

  2. Correto Bendl, que descreve a situação cubana com a competência de sempre, que lhe peculiar..
    Quanto a Cuba ser o cabaré do mundo antes da redentora dos criminosos Che e Fidel, não passa de mais uma invenção marxista-leninista em transformar o mundo em que eles não têm o poder num “inferno” mas, inferno mesmo, e toda a humanidade sabe, foi onde essa ideologia nefasta se instalou e ainda em cuba hoje, em que até meninas de 12 anos estão se prostituindo com turistas a troco de uns míseros dólares.
    Cabarés sempre existiram em todas as cidades, onde a prostituição não é nem mais e nem menos em qualquer lugar do planeta.
    Outra história que não corresponde à verdade é que houve progressos com a revolução cubana. Ao contrário e, o que ficou marcado mesmo foi a matança de milhares cubanos no Paredón.
    No Chile, no tempo da ditadura, sua situação econômica se transformou realmente na melhor da América latina, mas mesmo assim Pinochet não pode ser considerado herói, e não o é, pois eliminou 3,5 mil opositores ao contrário de Fidel e Che que mataram mais de 20 mil cubanos e que, pasmem, ainda são considerados como heróis mas, que na verdade mesmo, construíram o inferno dos cubanos e os transformaram em seus escravos.

    • Prezado Mauro,
      Pensamos igual nesta questão cubana, e sabemos como poucos discernir ideologias e tendências quando mais prejudicam o ser humano, e não que o desenvolvam.
      Não posso atribuir a Castro qualquer vitória, qualquer vantagem, qualquer resquício de superioridade perante os americanos pelo modo como tratou o seu próprio povo, à base de perseguições, prisões, torturas e mortes.
      Causa-me indignação e supresa que essas pessoas que tanto defendem e enaltecem o ditador cubano são as mesmas que criticam veementemente a ditadura brasileira, em flagrante contradição, mas explícita demonstração de domínio da ideologia que abraçaram, de o ser humano ser secundário neste processo político e social, inexplicável e injustamente![
      Um forte abraço, Mauro.

  3. Excelente artigo, só com um “porém”: o Brasil (assim como os Estados Unidos” , são uma democracia… Mas, como desde os tempos de Cabral, o povo tem sido privado da educação (90% dos brasileiros são política- mente analfabetos), quem me garante que os cubanos, caso tenham de volta a democracia, não votarão tão mal quanto nós e porão nos quadros governamentais da nação de marginais tão ruins ou piores que os nossos? Os políticos americanos são uma pústula tão fétida quando os brasileiros. Obama pouco conseguirá fazer pois depende do congresso. Oxalá Cuba não se transforme, mais uma vez, no lupanar que era nos tempos de Fulgêncio Batista.

    • Antônio Corrêa,
      Obrigado pelo comentário.
      Qualquer pessoa somente aprende se tentar e, se tentar, vai errar, até dominar por completo a situação.
      Cuba deverá viver este processo de votar mal, e corrigir nas próximas eleições.
      Tomara que tenha mais lucidez que os eleitores brasileiros, que somente votam errado, resultando hoje nos graves problemas que dificultam nosso desenvolvimento e progresso.
      Um abraço, Antônio.

  4. Bendel, vez por vez, você nos surpreende falando coisas sem nenhuma lógica. Tenho certeza que você não mudou e nem vai mudar nunca tua filosofia religiosa. Assim são os que tem convicções ideológicas. Deixa que Cuba siga seu destino. Você a condena,mas muitos aplaudem a resistência do povo cubano e de seu comandante Fidel que não se rendeu aos designos do imperialismo. É pena que você pelo que se depreende, entenda que os cubanos sejam vítimas de seu governo e esqueça do mal que os EEUU lhes inflingiram durante esses 53 anos e ainda lhes causarão muito mal. Sabes dizer quando os EEUU devolverrão a Cuba, Guatánamo? Não! Sabes que em Cuba não tem analfabetos? Não! Mas sabes que suas mulheres se prostituem sem nunca ter ido lá. Escutas falar pelos áulicos do imperialismo e registas como verdade. Se os filósofos de tua verdade estivessem nas proximidades de Cuba certamente já tinham-na destruido. Deixa que cada povo siga seu destino. Hoje todos querem ser protagonistas de sua própria história. Esquece Fidel que já não mata. Enquanto o Oriente Médio virou AÇOUGUE DE CARNE HUMANA PARA GÁUDIO DOS PROMETIDOS.

    • Prezado Antonio Santos Aquino … Saudações!

      Não há gáudio dos prometidos:

      https://groups.yahoo.com/neo/groups/profecias/conversations/messages/6449 tem: “6449 … Fwd: Enc: CENAS FORTES!! Até onde vai o ódio islâmico?? … lioncorf … Jul 27, 2011 … … … onde exponho o que Papá PROMETEU!!! !!! !!!

      Há atualização: http://www.midiasemmascara.org/mediawatch/noticiasfaltantes/perseguicao-anticrista/15587-2014-12-15-11-54-48.html … onde “Haim Korsia, rabino-chefe da França, grita sua reação em face da disseminação do ódio contra os cristãos, e estabelece uma comparação com a destruição do judaísmo sefardita oriental: “Onde estão as comunidades judaicas, uma vez tão ricas de Aleppo, Beirute, Alexandria, Cairo ou Trípoli? Onde estão as escolas de Nehardea e Pumbedita no Iraque? E onde está o florescimento do judaísmo em Esfahan e Teerã? Em nossa memória. Expulsos, mortos, dizimados, perseguidos e exilados, os cristãos do Oriente estão experimentando pessoalmente a mesma situação dos judeus com quem eles viveram por tanto tempo, e viram deixando esses lugares “. … … … em torno de 40.000.000 de brasileiras e brasileiros são desta turma de sefardita ocidental … recentemente, Francisco Pedro criou Colégio na Congregação para a Doutrina da Fé com poder de REVISÃO DAS PENAS!!!
      … … …
      Quanto ao que o senhor escreveu no dia 18 … o senhor está certíssimo:

      1 – tenho problemas com meu nome.

      2 – já senti morrer.
      … … …
      Lionço Ramos Ferreira … Leôncio Ramos Ferreira … Lionco Ramos Ferreira

    • Prezado Aquino,
      Da mesma forma sou surpreendido com comentários que apenas transcrevem a teimosia inata de quem aprecia o solialismo sem jamais tê-lo vivido, mas desfrutando da liberdade e das delícias da democracia!
      Não tenho convicções religiosas, em princípio, pelo simples fato que ainda não compreendo o ser humano, quanto mais querer ter a presunção sobre o que acontece conosco quando morremos.
      Agora, sei discernir um povo que sofre há cinquenta anos daqueles que, mesmo sob a égide de uma democracia relativa – pelo menos elege quem quiser, depois de os partidos apresentarem seus candidatos, claro, além da obrigação de votar, que contraria o processo democratico -, tem condições bem melhores de existência, pelo simples fato de ter seus direitos assegurados de ir e vir, liberdade de expressão e, de certa maneira, ter o destino de sua vida em suas mãos.
      Por outro lado, te enganas quando afirmas que sou contra Cuba.
      Sou absoluta e visceralmente contra a ditadura, contra Fidel Castro, contra o tempo que ainda está no poder e de ter sido o verdadeiro causador do sofrimento cubano!
      Mais a mais, não leste o meu comentário na sua totalidade, pois critico El Comandante, mas não omito a crueldade americana com o embargo enconômico, pois as vítimas de ambos os lados, do capitalismo e comunismo, foram os cidadãos cubanos.
      Agora, comeste uma imprudência comigo, quando observas que escrevo sobre a prostituição cubana sem ter estado naquele país.
      Se for desse jeito, então a maioria dos que escrevem para este blog não poderia registrar qualquer texto, pois as arguentações têm sido à base da informação colhida em jornais e revistas!
      Se afirmei sobre esta chaga que se abate sobre as mulheres cubanas, lembro, Aquino, que resgatei o testemunho de pessoas que lá estiveram, e de depoimentos de jornalistas isentos ideologicamente que constataram esse problema social.
      E cometeste outro erro crasso, a meu ver, quando declaras que, “Deixa que cada povo siga seu destino”.
      Pergunto:
      Que destino, Aquino?!
      Subjugado pelo terror; preso em seu próprio país; direitos coletivos e individuais cerceados; milhares de cidadãos executados a sangue frio porque dissidentes de Fidel; liberdade de expressão tolhida; sistema totalitário; ditadura há mais de meio século …. decididamente isso não é destino, mas OBRIGADO a trilhar um caminho de violência adotado por El Comandante, um dos últimos criminosos de Estado vivo e comandando a sua nação com pulso de ferro.
      Por não matar mais – outra surpresa que me pregas -, então Fidel está perdoado?
      Sobre o Oriente Médio, lembro que não era este o tópico abordado, mas Cuba e aproximação com os americanos.
      Mais a mais, se te reportas aos Estados Unidos naquela região, Oriente Médio, por favor, temos a Rússia que anexou a Criméia, e hoje está com sérios problemas com a Ucrânia.
      Vamos e venhamos, Aquino, mas, para mim que sou brasileiro, e vejo gente da minha terra falar sobre Guantânamo, porém esquecer Pedrinhas e a situação dos presídios em nosso País, soa-me um tanto tendencioso este comentário, certamente porque estabelecido pelos americanos, caso contrário poderias alegar questão de segurança.
      Grato pela participação.
      Um abraço.

  5. Senhores,
    Se Cuba quiser ser uma democracia e não voltar a ser o bordel que já foi há que desenvolver um processo lentamente e com segurança.
    O povo que esta em Cuba hoje não é o mesmo da época da Revolução,
    É um povo descapitalizado, frágil pra se opor às leis de mercado e com formação educacional orientada para um mundo que, possivelmente, não mais existirá!
    Se os dirigentes Cubanos tiverem um pouco de valor, não deixarão ocorrer em Cuba o que ocorreu na Rússia!
    Há que se ir devagar com o andor pois o santo é de barro!
    SDS
    Vitor.

    • Cast,
      Mil vezes os problemas de se organizar um país, redemocratizá-lo, que ele continuar subjugado por ditadores que não têm mais espaços no mundo atual.
      Cuba certamente não voltará a ser o que foi à época de Batista, na mesma medida que não repetirá a violência de Fidel contra o seu próprio povo.
      Claro, irá precisar de ajuda, investimentos, empreendimentos, empregos, até mesmo cassinos, mas a partir do momento que o cidadão tiver oportunidades de crescimento, a prostituição deixará de ser um expediente humilhante, que as mulheres utilizam para sobreviver porque existe poder aquisitivo, trabalho e ganhos honestos, em decorrência (não quis dizer que a prostituição é desonesta, apenas que se trata de uma profissão humilhante, degradante, para a maioria que opta por esta forma de ganhar algum dinheiro).
      Grato pela participação, Cast.
      Saudações.

  6. Não podemos ter a ilusão de que Cuba poderá um dia ser uma democracia ao estilo ocidental, mesmo que haja a normalização das relações diplomáticas com os Estados Unidos e futuramente o fim do embargo comercial. A China é o maior exemplo de um país que cresce a taxas maiores que qualquer grande país capitalista do Ocidente, mas onde não há democracia. De qualquer forma, o que é certo esperar é a melhora das condições de vida do povo cubano e um incremento significativo das trocas comerciais entre Cuba e os Estados Unidos, que pode beneficiar também os países latino-americanos que mantém relações comerciais estreitas com Cuba!

    • Borges,
      Obrigado pelo comentário.
      Entretanto, se a China atualmente está crescendo mais que países capitalistas e democráticos, lembremo-nos que até poucos anos atrás era desconhecida, e o pouco que se sabia é que o povo vivia como na época medieval.
      Ora, sacudir uma população de mais de um bilhão e meio de habitantes com investimentos estrangeiros, inúmeras variações de aplicação de verbas nas áreas mais importantes, a China só poderia crescer, ainda mais que me vejo obrigado a reconhecer, lamentavelmente, que os chineses levam a sua nação bem mais a sério que os governos brasileiros, por exemplo, que escolhem desviar recursos, roubar o Brasil, depauperar com as nossas estatais, que trabalharem para nosso crescimento!
      Qualquer medida que vise acabar com as ditaduras e embargos deve ser aplaudida, exatamente o que estamos fazendo neste momento na Tribuna da Internet.
      Saudações, Borges.

  7. Cuba é um pais insignificante, representa muito pouco no cenário mundial, o único valor que Cuba possui tem conotação negativa, como “ estudo de caso” da miséria que o socialismo acarreta.
    Cerca de 17 mil cubanos foram mortos pela repressão comunista. Milhares de pessoas, aproximadamente 20% da população fugiu do país, se lançando ao mar em pequenas embarcações, tentando escapar das perseguições perpetradas por Fidel Castro, em nome do socialismo. Aqueles que ficaram em Cuba enfrentaram privações materiais, salários irrisórios, privação das liberdades (liberdade de expressão, liberdade de ir e vir, controle da vida privada, liberdade econômica).
    A economia cubana representa 0.4 % da economia americana, 3% da brasileira. As maiores fontes de divisas são a ajuda em barris de petróleo da Venezuela, os dólares enviados por cubanos que vivem nos E.U.A e do confisco da maior parte dos agentes de saúde que trabalham em regime de semiescravidão no Brasil, entre outros países ( com uma formação acadêmica de apenas 3 anos não podem ser chamados de médicos).
    Em pronunciamento televisivo no dia 20/12/2014 o tiranete de plantão, Raul Castro, expressou que o sistema político comunista cubano não mudará, ou seja, para ele, que tem vida de nababo, pouco importa que a população cubana viva em melancólicas condições de prosperidade, como prisioneiros sem muros.
    O fracasso de Cuba representa exatamente o fracasso do socialismo, pois em Cuba ou em parte alguma foi possível cercear as liberdades, sem que houvesse completo aniquilamento das forças econômicas. Em parte alguma a engenharia social produzida por socialistas produziu cidadãos empreendedores, criativos, pelo contrário, o socialismo só consegui produzir miséria, dor, estagnação econômica . As novas formas de capitalismo de estado não passaram pelo teste histórico.

    • Valente,
      Concordo com o teu comentário a respeito da verdade sobre o socialismo.
      Mas, também admito que Cuba deve ser auxiliada para sair desta estagnação econômica e social que Fidel e americanos lhe impuseram.
      Se não há esta tradição como escreveste e muito bem, de o povo socialista não ter a iniciativa e empreendedorismo de capitalistas, em um primeiro momento pode ser empregado na indústria e comércio, que estrangeiros levarem para a ilha.
      O tempo irá se encarregar de desenvolver o povo, principalmente os jovens, e reiniciar um novo país, e sem os graves defeitos do capitalismo, pois os cubanos são solidários, aprenderam a se irmanar na dor e na pobreza.
      Um abraço.

  8. O seu argumento, Bendl, é muito fraco: pois como é que um paisico do tamanho de Cuba não seria forçosamente pobre, ante o irracional embargo econômico de 55 anos, feito por um país gigante como os EUA? Então, como jogar toda a culpa desta pobreza visível só para Fidel Castro, e não para os EUA?

    Olhe além do péssimo resultado econômico atual dos cubanos, após 55 anos do embargo americano econômico, ilegítimo e cruel.
    Cuba sobreviveu, mesmo amarrada, cercada, tolhida, restrita, bloqueada, chantageada.
    Mal, mas sobreviveu. A meu ver, isto a torna vencedora e a cobre de louvores.
    Aquela história simbólica de David e Golias…

    Além do que, com muita clareza ideológica, Cuba não se vendeu ao gigante, por 30 dinheiros.
    É isto, só isto, o que realmente dói nos americanos e muitos brasileiros: os cubanos não se venderam.
    Só isto é que lhes provoca indignação: se eu me vendo, porque os cubanos não se vendem? Não pode !!!!

    Para não deixá-lo confortável em sua posição de acusador de reais mazelas castristas, omitindo ao mesmo tempo as mais reais ainda atrocidades americanas, desafio você a contabilizar os mortos havidos em Cuba e os mortos pelos EUA no mesmo período, nas múltiplas guerras gratuitas e meramente ideológicas de que participou, tais como Iraque, Líbia, Vietnã, Nicarágua, Afganistão etc.
    Contabilize as mortes também aqui no Brasil, no Chile e em outros países onde americanos estavam por trás dos seus fantoches.
    Considere todas as que quiser, pode incluir até a batalha da Baia dos Porcos…

    E explicite os resultados com números: tantos mortos por Fidel, tantos mortos pelos americanos.
    Não valem só afirmações gratuitas, sem os correspondentes números.

    Adversários mortos em Cuba por Fidel, eu não concordo, você não concorda, nem ninguém concorda.
    Mas muito menos concordo com os mortos que os americanos provocaram e provocam contra adversários meramente ideológicos ou econômicos, como vemos agora, e sempre por baixo dos panos.
    Destes, quem fala? Você? Fale, pois.
    Verá, sem qualquer dúvida, que os mortos por Fidel são milhões de vezes MENORES que os mortos pelos americanos. Então, como dizer que o monstro é só Fidel e silenciar sobre o centenário monstro americano?

    Avalie bem o que os americanos fizeram no Iraque e na Líbia e pare de louvá-los como anjos.
    Anjos até que eles são, mas anjos da morte.
    Democratas, eles também são, mas só da boca para fora.
    Portanto, os americanos são nada além de anjos da morte e mentirosos.

    Não vou entrar fundo nesta outra questão aqui, mas até o dinheiro americano é falso, também.
    Em tese, só trouxas poderiam aceitar tal moeda.
    Conclusão, como tem trouxa neste planeta!!! My God!!! (expressão viva da milenar sabedoria chinesa…)

    Aproveite o que digo e mude o título do seu artigo:
    “Agora, é preciso haver a redemocratização americana.”
    Será muito mais verdadeira a ideia.
    E vai equilibrar, minimamente, a tua balança ideológica.

    • Francisco Bendl, fez um excelente artigo, com uma síntese e analise de quem sabe escrever e ler corretamente os fatos e acontecimentos, seu comentário é burro e de uma leitura equivocada do mundo. Te aconselho a ir para Cuba, talvez você será feliz, viver com a miséria, 150,00 por mês, deve ser seu ideal.

    • Cordioli,
      Percebo que o debate quando envolto em questões ideológicas não avança.
      Tu culpas unicamente os americanos pelo sofrimento cubano;
      Eu culpo principalmente Fidel e sua ditadura cruel e assassina e, em parte, os americanos!
      Subjugar um povo à força não pode servir de modelo de vitória, ao contrário, de exploração, de desprezo, de uso condenável!
      Então, os Estados Unidos são o maior inimigo da Humanidade, no teu entendimento, porém, supreendentemente, omitindo os crimes do comunismo e do socialismo.
      Não vejo como discutir o mal produzido por Fidel contra o seu próprio povo, comparando com o embargo econômico dos americanos que, apesar de cruel e injusto, recebia os que conseguiam fugir da ilha para o seu país.
      Lamento, não há como levar adiante este tema.
      A minha visão é ampla, enquanto a tua objetiva somente o lado do Tio Sam, que também faz parte da minha análise, mas não é a parcela mais importante, a meu ver.
      Não há como trocar idéias se o texto a ser comentado é sobre Cuba e a aproximação com os americanos, e trazer à baila outros episódios que não se identificam com este.
      Claro, se o Mediador quiser, e colocar um artigo a respeito dos males do capitalismo/USA e comunismo/Rússia, China, Coréia do Norte, Camboja, Cuba, e demais nações que padeceram porque implantado à força um regime de governo déspota e totalitário, ótimo, aplaudo e parto para a discussão.
      Agora, apens colocar no banco dos réus o Tio Sam como aquele que mais prejudicou Cuba, vai uma distância enorme com relação à realidade, que os simpatizantes desta utopia, que é o comunismo, se negam a debater.
      Obrigado pelo comentário, Cordioli.
      Precisamos do contraditório, mas que haja uma certa lógica, e não somente apego político e ranço ideológico.
      Um abraço.

  9. Os fatos, números, falam mais alto do que preferências ideológicas. E os fatos, números, mostram que, quem viveu em Cuba antes e depois da “redentora” sabe muito bem de que Cuba era muito melhor do que a maioria dos países latino-americanos antes da desgraça vermelha que escureceu a paisagem daquela ilha.

    Onde o dinheiro corre, o conforto acontece e isso acontecia em Cuba antes das trevas da inquisição comunista que dura até hoje.
    O maior mercado do mundo estava bem ali pertinho diante de suas portas. Mas, os estraga prazeres de todos os dias, invejosos, com a falsa-moral ideológica ou religiosa, o que dá no mesmo, condenando o que eles mais do que ninguém querem que é o prazer, mas que escondem hipocritamente, acabaram com a festa e o que se viu depois todos sabemos.
    Até o gigante da literatura, mas anão político e matador de animais indefesos na África, Heminguay, acabou por dar um tiro na boca pouco tempo depois da tal revolução, quando viu e sentiu o cemitério que ajudou a criar ao se sentimentalizar com a “salvação” da humanidade pelo marxismo-leninismo.

    • Amigo Bendl
      Se nem Castros e uma idéia de democracia totalitária salvou a pequena Cuba e seu povo, não será o amigo que contentará a todos.
      História são registros de fatos, lidos com os olhos de cada um!
      Faz muito que deixei de investir algum tempo com crises crônicas e povos dominados por ditadores mediocres.
      Por sem solução que seja, estou me restringindo a debater e debruçar-me, um pequeno tempo, a pesquisar e oferecer sugestões para saída de nosso país do buraco, da sujeira, da omissão e da ignorância de uma grande parcela da sociedade.
      Penso que Cuba e os cubanos devem buscar as soluções para os seus problemas. E que tenham sorte, sucesso e juízo.
      A ti, estimado amigo e colaborador perpétuo e aos demais colegas da nossa TI (tomara que o Newton não entenda a expressa “nossa” como tentativa de posse…), sugiro que tentemos investir nosso manancial de conhecimento numa tal de “reforma política”, sem a qual não iremos a outro lugar que não seja pior do que já nos encontramos.
      Tem gente se movimentando, ongs financiadas e aparelhadas para usar o nome da “sociedade civil organizada”, coisa que ainda não entendi muito bem – compreendo, e muito, o que tentam dizer ser, mas só para uso interno.
      Sem esta reforma feita com seriedade, caminhamos a passos larguíssimos para o fundo sem fundo.
      Abraço e saúde grande Francisco Bendl, meu amigo.

      • Fallavena,
        Nossos entendimentos sobre o ser humano são iguais:
        Ele é superior a regimes e sistemas políticos e sociais. Superior às religiões e chefes de nações que se autoimpõem como líderes, e que não passam de reles ditadores sanguinários.
        Não posso aceitar que o comunismo/socialismo e capitalismo sejam a salvação do homem, se o amedrontam, ameaçam, exploram, usam-no despudoradamente, matam-no, humilham-no, desprezam-no.
        Desta forma, americanos e Fidel Castro são culpados pelo padecimento do povo cubano e, seu ditador, tem a parcela maior desse sofrimento.
        Se não entendem esta colocação, Fallavena, lamento, mas eu sempre serei um defensor da Humanidade, e jamais vou aplaudir qualquer movimento em detrimento da dignidade do ser humano, jamais, venha de onde vier.
        Um abraço, meu caro amigo.

    • Sales,
      O filme sobre Che está sendo rodado com o excelente ator Benício Del Toro.
      Acho que no momento de Castro deixar este mundo, haverá várias filmagens sobre a trajetória deste cidadão que, espero, seja isenta, imparcial, e mostre a verdade ao mundo, inclusive a participação americana quanto ao embargo imposto ao povo insular.
      Castro, independente de ter voltado as costas ao seu povo, é um personagem histórico de grande importância, que precisa ser analisado, estudado, meticulosamente pesquisado.
      Se, em princípio, se apresentou como um dos maiores líderes que o mundo viu pela sua combatividade, valentia, determinação e patriotismo, posteriormente achou mais prático ser o inimigo daqueles que havia salvo das garras da corrupção e desonestidade.
      Pois é esta mudança de propósito que precisa ser descoberta, e que livros, reportagens, filmes, encontrem as verdadeiras razões pelas quais um homem altera o seu modo de pensar e o substitui pela violência e crueldade, tirania e totalitarismo.
      Obrigado pelo comentário, Sales.
      Um forte abraço.

  10. O importante nessa história, seria o fim do embargo, o restabelecimento da relações diplomáticas interessa mais aos americanos do que aos cubanos,
    Dia desses, o Obama disse que todas as medidas contra Cuba nada resolveu,
    então vamos tentar de outra maneira.
    Independentemente do embargo a Cuba, o americanos, jogaram pragas nas
    lavouras cubanas, causando grande prejuízo, vírus foram disseminados nas,
    nas criações de porcos, enquanto incentivavam e apoiavam outras ditaduras.
    Se o governo cubano resolvesse implantar uma democracia nos moldes do Brasil,
    ganhariam as eleições os candidatos financiado pelo EUA através do poder econômico,
    por isso, a passagem para o regime democrático, tem que ser muito bem pensado.
    A situação econômica e do povo de Cuba, é mais ou menos a mesma situação da maioria dos demais países da América Central e do Sul. Só para relembrar: nos tempos do Fulgêncio Batista, os poucos alinhados com os americanos eram riquíssimos e o povo era mais miserável do que é hoje, havia praia só de americanos em que o povo cubano não podia frequentar.
    Não se trata de ser contra ou a favor do regime cubano, são os fatos.

    • Jacob,
      Quem desconhece o passado histórico tende a repeti-lo.
      A responsabilidade americana e cubana neste momento de distenção é muito grande.
      Não pode haver uma caça às bruxas contra os comunistas, da mesma forma que a ilha precisa retornar à democracia paulatinamente.
      O povo está sozinho, precisa de orientação, emprego. O governo de Fidel junto com os Estados Unidos devem tratar de empreendimentos industriais, comerciais, turísticos, proporcionar poder aquisitivo à população, e dar aos cidadãos novos princípios e valores, e não somente aqueles que foram cultivados para sobrevivência!
      Grato pela tua participação, meu caro.
      Um abraço.

  11. Caro Francisco Bendl … todos torcemos por Cuba e seu povo neste atual RITUAL DE PASSAGEM … estão de parabéns Raul Castro, Barack Obama e Francisco Pedro!!!

    Já filosofava Marx sobre dialética materialista … tese (burguesia) … antítese (proletariado) … síntese (sociedade sem classes).

    Creio que a Dialética funciona melhor no ConversarComprarVender … esta sim é a maneira humana de viver!!!

    Bloqueio lembra SOLIDÃO!!! Napoleão bloqueou o Reino Unido da Grã-Bretanha e levou nosso Brasil à Independência do Reino Unido de Portugal, Brasil, Algarves e Angola.

    A grande solidão foi a de Jesus Cristo na Cruz: “Próximo da hora nona, Jesus exclamou em voz forte: Eli, Eli, lammá sabactáni? – o que quer dizer: Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?” (Mt 27,46) … “E à hora nona Jesus bradou em alta voz: Elói, Elói, lammá sabactáni?, que quer dizer: Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?” (Mc 15,34) … … … “25. Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe, a irmã de sua mãe, Maria, mulher de Cléofas, e Maria Madalena. 26. Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: Mulher, eis aí teu filho. 27. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E dessa hora em diante o discípulo a levou para a sua casa. 28. Em seguida, sabendo Jesus que tudo estava consumado, para se cumprir plenamente a Escritura, disse: Tenho sede. 29. Havia ali um vaso cheio de vinagre. Os soldados encheram de vinagre uma esponja e, fixando-a numa vara de hissopo, chegaram-lhe à boca. 30. Havendo Jesus tomado do vinagre, disse: Tudo está consumado. Inclinou a cabeça e rendeu o espírito. (Jo 19)”

    É comum se considerar que o discípulo que Jesus amava era o próprio Evangelista João … é relato pessoal dos últimos instantes de Jesus … destaco sobre São João Evangelista: “14. Depois que João foi preso, Jesus dirigiu-se para a Galiléia. Pregava o Evangelho de Deus, e dizia: 15. Completou-se o tempo e o Reino de Deus está próximo; fazei penitência e crede no Evangelho. 16. Passando ao longo do mar da Galiléia, viu Simão e André, seu irmão, que lançavam as redes ao mar, pois eram pescadores. 17. Jesus disse-lhes: Vinde após mim; eu vos farei pescadores de homens. 18. Eles, no mesmo instante, deixaram as redes e seguiram-no. 19. Uns poucos passos mais adiante, viu Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, que estavam numa barca, consertando as redes. E chamou-os logo. 20. Eles deixaram na barca seu pai Zebedeu com os empregados e o seguiram. (Mc 1)

    Zebedeu tinha empregados!!! !!! !!!

    • Lionço,
      Concordo contigo, plenamente.
      Palmas a Obama, Fidel e ao Papa, por esta aproximação entre americanos e cubanos, algo inaceitável para os dias de hoje o embargo econômico e a ditadura, respectivamente.
      E, salve o Sumo Pontífice, um dos líderes que supreende o mundo pela sua disposição, pelo trabalho em prol da Humanidade.
      Um abraço, Lionço.

  12. Excelente artigo de Francisco Bendl !

    Resumo toda a história contemporânea de Cuba numa só frase, para economizar bytes neste mundo cibernético:

    – “Fidel Castro livrou Cuba do terrível ditador Fulgêncio Batista, e se tornou um ditador muitas vezes pior”.

    • Caríssimo Juca,
      Obrigado pelo apoio, e teres compreendido que a verdade é única, e não feita à base de versões.
      Castro errou com o seu povo; os americanos erraram com o embargo enconômico; as vítimas foram os cidadãos cubanos!
      Só não aceito ler que os cubanos tinham o seu destino nas mãos, quando simplesmente foram amordaçados – e continuam – durante mais de meio século, e privados dos mais comezinhos direitos à liberdade.
      Se, exteriormente, a ilha foi prejudicada pelo poderio americano, fato incontestável, o dano maior foi causado pelo seu ditador sanguinário, que trucidou milhares de gente sua, de seu país, razão pela qual a comparação que fazem entre as mortes que os Estados Unidos cometem em nível internacional com os crimes de Fidel, por favor, constato que a ideologia cega, limita a mente, impede o debate.
      Um abraço, Juca.

  13. Prezados existe um conceito antigo, me parece que está nas leis que regem a ONU que se chama “Autodeterminação dos Povos”. O problema do Ocidente é que tem dificuldade imensa de aceitar o diferente. Se pela primeira vez Obama começa a aceitar… ponto para ele e para o Partido Democrata, voto na Hillary Clinton para sucedê-lo. Se o povo cubano quiser uma democracia “made in usa” assim será, mais adiante; por enquanto vejo que isto não vai acontecer. Se o povo cubano até hoje aceita Fidel é porque há um certo “ganho” nisto. Da mesma forma que o povo brasileiro contenta-se com as migalhas: elegemos e reelegemos políticos e autoridades discutíveis há séculos… quem me falou essa história de “ganho” foi um psicólogo citando Freud. O mestre vienense dizia que em qualquer dos lados que se escolha sempre há um “ganho”, mesmo que este ganho seja uma merrequinha ou os bilhões do atual bonde Petrobras…. cada um escolhe o seu futuro. O Ocidente tem o modelo do “american way of life” e por isso quer acabar com a burca das mulheres islâmicas, as crianças européias não podem ir na escola com o véu… e saber que, quando criança minha mãe católica ia na missa de véu… a intolerância Ocidental é visível e em nome da Liberdade destruíram o Iraque, a Líbia, o Líbano, a África, o Afeganistão, o Kwait etc, mas que belo exemplo de Civilização Ocidental… deixemos os cubanos em Cuba e no exílio decidirem o destino deles sem pré-conceitos. Eles que se “autodeterminem” para que o lado querem ir…

  14. Rocha, meu caro, perfeito.
    O POVO DECIDIR, e não o governo cubano ou os Estados Unidos.
    O problema é voltar a democracia à ilha, e devolver à cidadania cubana os seus direitos aviltados há cinquenta anos.
    Obrigado pelo comentário, e teres entendido o texto postado.
    Um abraço.

  15. Caros Antonio Rocha e Francisco Bendl … recebi e-mail com a seguinte matéria: [profeciasonline] … [MidiaeProfecia] Digest Number 2879 … Entrada … x … Fabio Santos fsantos17rj@yahoo.com [profeciasonline] 15 de dez (Há 6 dias)
    para
    escreveu:
    Yahoo! Groups MidiaeProfecia Group
    15 Messages Digest #2879
    5 EUA e Israel: protegidos por Deus? by fsantos17rj

    indica o link: http://www.cartacapital.com.br/revista/830/protegidos-por-deus-6554.html

    • Lionço Ramos Ferreira.
      Li a matéria e achei sensacional. Mas, é muita pretensão dos americanos a crença de que são o povo escolhido por Deus.

      Recomendo a leitura, aos comentaristas deste Blog.

      • Também li, penso que, de uma forma ou de outra, toda nação, temporariamente “se acha” escolhida por Deus… é um problema do Monoteísmo que não é Democrata, não aceita compartilhar… o Politeísmo/Panteísmo é muito mais Democracia… tem Deus para todos os gostos… Portugal na época dos descobrimentos tb “se achava”. A partir de um livro espírita “Brasil Coração do Mundo Pátria do Evangelho” muitos se ufanam e dizem que aqui é o novo Paraíso…

  16. Com a normalização Diplomática entre Cuba e EUA, a médio prazo o fim do Embargo Econômico que os EUA impuseram a Cuba devido as “Expropriações” de propriedades Americanas na Ilha, que deverão ser saldadas brevemente, Cuba deverá começar a se desenvolver ECONOMICAMENTE, se livrar aos poucos da Tirania dos CASTRO’s, e implantar uma DEMOCRACIA que é caracterizada pela “LEI SENDO IGUAL PARA TODOS”. O Sr. BENDL tem toda razão, a DEMOCRACIA ainda é o pior dos Sistemas, com exceção dos demais.

  17. Senhor Bendl, como sempre, mexeu com a sala toda… bom e intrigante texto, no estudo do caso Cuba, e o retorno às relações diplomáticas com a América do Norte.

    Nadinha ficou definido sobre o fim do bloqueio comercial, e ainda se aguarda a reação do Congresso Americano para o ato do presidente Obama, o que ainda vai dar muito trololó cívico na América.

    Na minha opinião, a coisa toda vai ser resolvida palmo a palmo, tanto em Cuba como nos States, até porque o ditador de plantão na ilha, já garantiu que o regime permanece o mesmo.

    O que se deduz… só com o desaparecimento dos Castros, os cubanos poderão pensar em quem mandará no pedaço…
    Ainda vai demorar.

  18. Andrade, meu guri,
    Não deixas de ter uma certa razão quanto ao destino dos cubanos e possível relação com a democracia:
    Após o desaparecimento dos Castro.
    Também é verdade que esta aproximação não será do dia para a noite, mas levará um tempo enorme até a situação estiver definida e organizada.
    Porém, existe a esperança, algo impensável para os insulares até a semana passada – olha só, Andrade! -, que maravilha!
    Graças à intromissão do Santo Padre nessa questão, o assunto seguiu adiante, e terá um desdobramento favorável aos sacrificados cubanos, que há meio século são comandados a ferro e fogo pelo déspota Fidel Castro. E que ocasionará os americanos levantarem o embargo econômico, símbolo de crueldade contra um povo castigado duplamente:
    Pelo seu ditador, cruel e sanguinário, e pela economia capitalista, que mais dá importância aos resultados positivos que ao ser humano e suas carências!
    A lamentar, que ainda restarão resquícios desse totalitarismo castrista em certos países sul-americanos:
    Venezuela e Bolívia, especificamente, e a tendência do PT em querer ter a mesma permanência no poder de seu líder maior e ídolo, mesmo que à base de fraudes nas eleições, coopação de votos, ameaças aos eleitores, e condenado milhões à miséria por conta de um auxílio mensal sem qualquer contrapartida de compromisso do beneficiado, mas enaltecendo o desemprego e a resignação para cidadãos que jamais vão ascender política e socialmente!
    De certa forma, o governo petista se equipara ao cubano, através da violência permitida entre nós mesmos ou a sociedade com ela mesma, e isolando milhões de vidas de se projetarem pessoal e familiarmente, privando-as do conforto, estudo, melhores empregos e desenvolvimento social.
    Sim, claro, e a Argentina a reboque, mediante o empobrecimento desta nação que, poucos anos atrás, era muito mais desenvolvida que os países sul-americanos e latino-americanos.
    Governos populistas, corruptos, incompetentes e desonestos, ocasionaram esta queda de qualidade na vida de los hermanos, e decadência da Argentina econômica e socialmente.
    Portanto, além de Cuba, mais quatro países com tendência comunista, que seguem rigorosamente o mesmo caminho dos que tentaram esta utopia, mesmo à base de força, e que faliram vergonhosamente:
    União Soviética, China, Coréia do Norte, Camboja e Cuba.
    A comprovação do que afirmo, reside na estagnação econômica da Argentina, Bolívia, Venezuela, Brasil e Cuba.
    O que mais falta para não permitirmos que sejamos conduzidos para o cadafalso, Andrade?
    Um abraço, guri.
    Grato pela participação.

  19. Bendl, é muito fácil correr atrás de manada e concordar com tudo que dizem, desde que seja a favor do mais forte. Por graça de deus não corro atrás de manada. Muito menos sou POLICIAL DA HISTÓRIA. Sei que a verdade doi e ouso dizê-la mesmo que seja para você a quem respeito. Mas, respeitar não significa concordar com consepções já de muito ultrapassadas. A URSS não existe mais; o “Muro de Berlim” a muito já foi derrubado, é demodê esse tipo de catilinária que só destila ódio e nada constrói. Cada povo tem que viver seu destino. É incrível que uma pessoa como você fique preocupanda como as prostitutas de Cuba que ninguém viu. Os nazi-fascistas(não me refiro a você) sempre procedem assim: Quando não podem destruir uma pessoa tentam desmoralizá-la e intimidá-la. Pergunto: Qual o valor tem teu comentário para a sociedade brasileira. Respondo: Nenhum. Quem quizer que ache o suprasumo, eu simplesmente acho um desperdício de energia mental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *