Agravamento do Caso Rose faz Lula adiar o plano de viajar por todo o país, já em campanha eleitoral, a pretexto de fortalecer o PT

Carlos Newton

Em função das novas denúncias envolvendo a ex-chefe do Gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Nóvoa Noronha, agora suspeita de fazer tráfico de influência também no Banco do Brasil, o ex-presidente Luiz Inacio Lula da Silva já mudou os planos de definir até o dia 15 de janeiro o roteiro de viagens que pretende fazer pelo País em 2013.

Lula tinha resolvido que neste ano viajará por vários Estados brasileiros, a pretexto de “retomar a política partidária e fortalecer o PT”, porque durante 2012 teve de manter um comportamento mais retraído em razão do tratamento contra um câncer na laringe.

“Vamos montar uma boa agenda no Brasil adentro, não afora”, chegou a anunciar Clara Ant, diretora do Instituto Lula, durante a posse do petista Fernando Haddad como prefeito de São Paulo, no dia 1º. Como se sabe, Ant é responsável pela agenda do ex-presidente. “Ele estará mais presente no Brasil”, completou.

Ant negou que o roteiro seja uma retomada das Caravanas da Cidadania, viagens feitas por Lula pelo País nos anos 90, com motivos eleitorais, durante as quais era acompanhado pela imprensa.

Mas agora o planejamento do Instituto Lula mudou e o início das viagens está adiado “sine die”, com se dizia antigamente. Motivo: se o ex-presidente aparecer em público, a imprensa irá logo entrevistá-lo sobre o caso Rose e também sobre as novas denúncias do publicitário Marcos Valério, operador do esquema de corrupção parlamentar do mensalão, que desta vez acusa diretamente Lula.

A prioridade total do PT e do Instituto Lula é blindar o ex-presidente, colocando em prática na mídia um plano de “desconstrução” das acusações de envolvimento dele no caso do mensalão.

FUGINDO DA IMPRENSA

Desde a Operação Porto Seguro, desfechada pela Polícia federal no final de novembro para desbaratar a quadrilha que agia nas agências reguladoras e em outros órgãos do governo, o ex-presidente Lula está fugindo da imprensa e só tem dado entrevista à TVT, uma emissora de televisão criada por sindicatos ligados ao PT. Na Europa, Lula chegou ao cúmulo de escapar pela lavanderia do hotel para se livrar dos jornalistas, vejam só que vexame.

Rosemary Noronha, ex-chefe do Gabinete de Lula em São Paulo, envolvida no esquema de corrupção e companheira de Lula em viagens internacionais a 32 países, também está fugindo da imprensa desde aquela época. Até agora, passados quase dois meses, nenhum jornalista conseguiu entrevistá-la ou fotografá-la.

Ela está escondida em “lugar incerto e não sabido”, como se diz no linguajar jurídico, e não sai para nada, nem mesmo para ir ao salão de beleza, que frequentava duas vezes por semana. Seu reduto só é conhecido de alguns membros da família, de seus três advogados, do comando do PT e da direção do Instituto Lula, que vem atendendo às necessidades básicas de Rose.

No próximo dia 21, ela terá de se apresentar perante o juízo da 5ª Vara Federal de Brasília, e a imprensa fará plantão para entrevistá-la. Se Rose não aparecer, estará confirmada a informação de que a companheira de viagens de Lula está tendo tratamento privilegiado no cartório da 5ª Vara Federal, desobrigada de comparecer, apesar da existência da ordem judicial.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *