Ainda longe da democracia, a China inicia a reabilitação de Confúcio, seu maior guia espiritual

Top 10 - frases - confúcioRoberto Nascimento

O jornalista Marcelo Ninio, direto de Qufu, na China, publicou em O Globo uma interessante reportagem sobre uma cerimônia na cidade onde nasceu o filósofo Confúcio, pai e guia espiritual da cultura chinesa, para celebrar o seu nascimento há 2752 anos.

O atual presidente da China, Xi Jinping, vem intensificando o processo de reabilitação de Confúcio, indo na direção contrária do timoneiro Mao Tse Tung, que na Revolução Cultural (1966-1976) mandou queimar todos os livros de Confúcio e dinamitar seu túmulo na cidade de Qufu.

TIDO COMO CONSERVADOR – Os maoístas consideravam Confúcio um obstáculo ao progresso e um propagador e símbolo do reacionarismo burguês.

A reabilitação de Confúcio serve aos propósitos de o atual líder Xi Jinping se perpetuar no Poder, para se tornar um novo Imperador do Sol Nascente. Para isso, pouco se importa com a contradição entre um Estado laico como a China, inspirado nas ideias de Marx, Engels e Mao Tsé-Tung, e o tom religioso da reabilitação de Confúcio. É uma fé sem Deus, conforme retrata o jornalista Marcelo Ninio.

O Partido Comunista Chinês sabe que o povo precisa de fé, de uma filosofia que ajude a seguir unido em torno de seu líder, que completa dez anos de mandato e se pretende vitalício.

SEM RENOVAÇÃO – Nesse particular, Xi Jinping quer romper a linha seguida por Deng Xiaoping, sucessor de Mao, que elaborou o modelo de renovação das lideranças máximas, através de mandatos fixos para os presidentes, para evitar a personificação do presidente, o que chamam de Culto à Personalidade, inaugurado por Mao Tse Tung, o líder da Revolução Chinesa, que tomou o Poder em 1949 até sua morte em 1976.

Essa nova mudança de rumos da China visa impedir que o maior país asiático possa repetir o fenômeno ocorrido na União Soviética (URSS). Os líderes chineses temem a divisão do país, a semelhança do que ocorreu com os soviéticos, após a abertura democrática idealizada pelo presidente Mikhail Gorbachev, que provocou movimentos separatistas e enfraqueceu a potência econômica e militar do antigo regime.

A China não é mais um país comunista puro, tornou-se uma nação capitalista na economia e centralista no regime de governo (ditadura de esquerda). Quem manda na China é o líder respaldado pelo Partido Comunista.

SE JINPING MORRER? – Uma grande questão é a estabilidade do país após a morte de Xi Jinping? Lembrem-se que a China enfrentou forte turbulência quando o grande timoneiro Mao Tse Tung morreu e foi sucedido pela mulher e três auxiliares, apelidados de a “Gangue dos Quatro”. Foram logo derrubados, e assumiu então as rédeas do país o líder Deng Xiaoping, responsável pela abertura da economia para o mundo ocidental, tornando o país num novo eldorado capitalista, devido aos baixos impostos, salários irrisórios e inexistência de leis ambientais

A preocupação da elite do poder na China é com a perda do controle das massas. Qualquer movimento libertador é logo sufocado, a censura caracteriza a imprensa e a internet é controlada. Assim, embora tenha se aproximado do capitalismo, a China continua distante da democracia, com ou sem a volta de Confúcio.

13 thoughts on “Ainda longe da democracia, a China inicia a reabilitação de Confúcio, seu maior guia espiritual

  1. “UMA NAÇÃO se faz com Homens e livros”, como disse o saudoso Monteiro Lobato, ou com Homens e ideias, como disse o tb saudoso Oswaldo Aranha. E daí Brasil, cadê os Homens, cadê as ideias, cadê o debate dos Homens e das ideias ? O PIOR DE TUDO é que não são apenas os bolsonarianos que “não sabem, não querem saber e têm raiva de quem sabe”, os seus adversários, a direita, a esquerda e o centro, os partidos, a mídia, a imprensa e o conjunto da obra do sistema apodrecido, tb estão no mesmo barco, furado, ao que parece, ninguém sabe, ou fingem que não sabem, que não querem saber, e têm raiva de quem sabe e tenta colocar na pauta dos debates a verdade como Ela realmente é. E, por conseguinte, preferem viver e convir na mentira, adorando e idolatrando os seus “mitos”, “partidos”, “políticos” e bandidos de estimação, que lhes rendem poder, vantagens e privilégios, sem limite$, vitalícios, a encararem a verdade dos fatos que pode render a todos e todas a mega-solução para a política, o país e o conjunto da população, para os próximos 500 anos de Brasil, com paz, amor, perdão, conciliação, união e mobilização pela mega-solução, como propõe a RPL-PNBC-DD-ME, o megaprojeto novo e alternativo de política e de nação, a nova política de verdade, a Democracia Direta com Meritocracia, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, que nos liberta das velhas heranças malditas e dos grilhões dos últimos 132 anos, da república do militarismo e do partidarismo, politiqueiros, e dos seus tentáculos, velhaco$, camaleônicos, e da plutocracia putrefata dos me$mo$, com jeitão de cleptocracia e ares fétidos de bandidocracia, fantasiada de democracia apenas para ludibriar a tola freguesia, fantasiada de cidadãos e cidadãs, à mercê dos delírios de psicopatas loucos por dinheiro, poder, vantagens e privilégios, sem limites, que operam à moda todos os bônus para ele$ e o resto que se dane com os ônus, dos quais, hás 132 anos, somos todos vítimas, reféns, súditos e escravos, envolvidos numa relação sadomasoquista, acometidos pela “Síndrome de Estocolmo”, ao que parece, sob tenso, estressante e constante estado de guerra tribal, primitiva, permanente e insana, por poder, dinheiro, vantagens e privilégios, sem limite$, sob o qual só temos a perder porque nele existe apenas uma casta de vencedores, os detentores, controladores e manipuladores do dinheiro caixa alta e das armas. https://www1.folha.uol.com.br/colunas/djamila-ribeiro/2022/01/bolsonaro-e-seguidores-nao-sabem-nao-querem-saber-e-tem-raiva-de-quem-sabe.shtml?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=compfb&fbclid=IwAR2mnMeTFibL4XgEEU-ANaA7cnxpC515ep2CJoscNbAyFgfIRYpyaphBsCg

  2. 1) Se não me falha a memória, em 2019, publicamos aqui na TI, uma resenha falando da reabilitação de Confúcio na China, o autor é um jornalista norte americano que morou muitos anos em Pequim ou Beijing:

    2) “Confúcio e o Mundo que ele criou – a História e o Legado que mais influenciou a China e o Leste Asiático”, de Michael Schuman, Editora 3 Estrelas.

    3) Recomendo, ótimo livro.

    • Muito obrigado Antônio pela recomendação.
      A China está incomodando os Estados Unidos e a Europa também.
      Atualmente, há uma luta entre Joe Biden e Xi Jinping. Donald Trump vivia também fustigando a China. Entendo, porque são concorrentes e digladiam pela hegemonia do mundo.
      Só não entendi, porque o presidente Bolsonaro bateu tanto na China, se os chineses são o nosso maior parceiro comercial. Se eles pararem de comprar, nosso PIB despenca.
      Alguém soprou no ouvido de Bolsonaro o disparate que estava cometendo. É isso que dá, não ter lido nenhum livro durante toda a vida. Para ser presidente, não basta tocar de ouvido, têm que conhecer o mínimo de Política Externa.

      Em relação a disputa entre as duas potências, disse o grego Tucidides:

      ” A armadilha de Tucidides” – é inevitável a guerra entre uma potência hegemônica e outra em ascensão. Teoria criada há mais de 2 mil anos pelo Historiador grego, para explicar o conflito entre Atenas e Esparta.

      • Revisão do texto para acrescentar a invasão nós computadores de Hillary Clinton.

        RÚSSIA OU CHINA QUAL O MEIO RIVAL DOS EUA?

        O grande ditador, quero dizer o perigo para o mundo não é a China, trata-se da Rússia de Putin.
        O ditador russo, antigo membro da KGB, a polícia secreta da antiga União Soviética tem uma sede absurda de Poder. Todos se lembram da ajuda dos hackers russos que ajudaram na eleição fraudulenta de Donald Trump, ao invadirem os computadores da candidata dos democratas, Hilary Clinton e exporem as conversas nada republicanas da indicada por Obama. Hilary perdeu para Trump.
        Pois bem, Putin, o atual czar da Rússia pretende reviver o império da União Soviética, ameaçando invadir a Ucrânia. Já conseguiu anexar a Criméia, um enclave ucraniano.
        Ontem, forças do poderoso Exército russo interviram no Casaquistão para impedir que as revoltas contra o presidente casaque crescessem a ponto de derrubarem seu governo
        Dezenas de manifestantes morreram, quando as forças de segurança abriram fogo contra eles, na praça principal de Almaty. E ainda dizem que a praça é do povo como o céu é do Condor.
        O Casaquistão é rico em petróleo, por isso o interesse russo em manter o país na órbita de influência da Rússia
        Contudo, tem mais, a Rússia pretende dominar seu território perdido na década de 90, as ex-repúblicas soviéticas: Georgia, Ucrânia, Belarussia, Moldávia, Azerbaijão e Casaquistão.
        Ali está a grande dor de cabeça dos Estados Unidos, a China é uma ameaça ainda menor, em comparação com os russos.

    • Prezado Antônio, o grande ditador, quero dizer o perigo para o mundo não é a China, trata-se da Rússia de Putin.
      O ditador russo, amiguinho de Donald Trump e portanto, de Bolsonaro também, porque o presidente brasileiro copia Trump em tudo. Todos se lembram da ajuda dos hackers russos que ajudaram na eleição fraudulenta de Donald Trump.
      Pois bem, Putin, o atual czar da Rússia pretende reviver o império da União Soviética, ameaçando invadir a Ucrânia. Já conseguiu anexar a Criméia, um enclave ucraniano.
      Ontem, forças do poderoso Exército russo interviram no Casaquistão para impedir que as revoltas contra o presidente casaque.
      Dezenas de manifestantes morreram, quando as forças de segurança abriram fogo contra eles, na praça principal de Almaty. E ainda dizem que a praça é do povo como o céu é do Condor.
      O Casaquistão é rico em petróleo, por isso o interesse russo em manter o país na órbita de influência da Rússia
      Contudo, tem mais, a Rússia pretende dominar seu território perdido na década de 90, as ex-repúblicas soviéticas: Georgia, Ucrânia, Belarussia, Moldávia, Azerbaijão e Casaquistão.
      Ali está a grande dor de cabeça dos Estados Unidos, a China é uma ameaça ainda menor, em comparação com os russos.

  3. Meu caro, se ler um texto de outra pessoa e tirasse suas próprias conclusões, então, todo mundo que lê um livro ou um artigo seria esperto também, portanto a conclusão lógica do seu enunciado é: Falsa

    Segundo ponto: O artigo de Marcelo Ninio realmente está sensacional. Se você leu, pode observar, que o que escrevi, não é uma cópia.
    O que Marcelo disse de maneira espetacular, citei no arrazoado.
    Esperteza seria não citar o nome dele.
    Terceiro: Acompanho a história da China não é de hoje e faz tempo. Não vou dizer desde quando, para não denunciar a minha idade, vai que você, além de me chamar de burro, esperto e outros adjetivos terríveis, passa a me chamar de velho também.
    Quarto: pode me bater a vontade, porque me estimula a escrever ainda mais. Não vai adiantar, nem fazer eu parar. É até um estímulo, para elaborar textos mais contundentes para alegria do leitor.
    Obrigado por ter lido e comentado

  4. A democracia chinesa é mais parecida com a democracia grega antiga.
    Não tem partidos, ou melhor só tem um partido.
    Para ascender de posto dentro do partido seus membros são escolhidos por escrutínios locais, regionais e nacionais.
    Isso faz com que o poder apesar de ser centralizado possui membros do segundo escalão bastante qualificados para substituir o Chefe.

    • Muito pontuado Ronaldo, a ” democracia chinesa” é diferente do conceito ocidental, creio, que não seja propriamente uma democracia.
      No regime militar brasileiro (1964/1985), inventaram o conceito de ” democracia relativa”. Ora Democracia não tem cor, nem adjetivos. Ou é Democracia ou não é.
      O grande dilema da China hoje, é o passado da União Soviética.
      Os chineses lembram os primeiros movimentos separatistas, na Letônia, na Lituânia e na Estônia, que num efeito dominó foi arrastando as demais repúblicas, implodindo a potência soviética.
      Esse passado é o Fantasma que assola as lideranças e os pensadores da China. Por essa razão, que Pequim sufocou o movimento separatista de Hong Kong, reprimindo fortemente as passeatas estudantis e prendendo as lideranças, que levaram o povo às ruas, para pressionar o governo chinês.
      A China tem ameaçado também o governo independente de Tawiuam ( China Nacionalista) com sobrevoos diários com os caças supersônicos sobre a Ilha, que a China considera como seu território.
      Há outro exemplo, ainda mais devastador: a grande Iosgulavia sob a presidência do general Tito. Quando ele morreu, a grande nação européia foi implodida e dívidida: Sérvia, Croácia, Montenegro. Acabou aquela unidade, quando o grande líder partiu. Por isso, a rotatividade no Poder é tão salutar e a China está cometendo esse erro, ao eternizar Xi Jinping na presidência. Esqueceram a lição da crise no regime, com o falecimento de Mao Tse Tung..
      Importante salientar, que quando o cristal quebra, se torna impossível juntar os cacos. Putin, o presidente perpétuo da Rússia, sabe muito bem disso. Por mais que ele tente, se tornará uma tarefa quase impossível reviver o antigo império da URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas).
      Os chineses sabem, que o estudo das lições do passado, se torna uma referência para planejar o futuro, evitando-se assim, que aqueles erros de outrora sejam cometidos agora.

  5. Os hackers russos parecem atuar com liberdade e harmonia com o governo.
    A maioria dos ataques de ransonware contra grandes corporações norte-americanas (e possivelmente no mundo) tem sido praticadas por hackers russos e a estrutura é muito sugestiva de vista grossa das autoridades russas.
    Nenhum deles tem qualquer problema na Rússia de levar uma vida milionária (e até bilionária) com frutos do crime.

    • Acho que a China, ao contrário, pelo controle rigoroso sobre a Internet, tem menor espaço para a atividade criminosas em escala de hackers e, portanto, o governo da China acaba dificultando a vida daqueles mal intencionados.

    • A China que tem fronteira com o Casaquistão, a capital Almaty, também como a Rússia declarou apoio ao presidente Casaqui, Kassym- Jomart Tokayev.
      A única diferença entre as duas potências bélicas, é que a Rússia ofereceu apoio logístico, ao presidente Casaqui, que ordenou para o Exército atirar para matar os manifestantes.
      É, o mundo não está fácil não!
      O povo têm que aturar seus ditadores e não pode nem reclamar, se não morre com uma bala na cabeça, por aqueles, que recebem para defender a nação das ameaças externas.
      Os governantes são eleitos pelo povo, descumprem as promessas eleitorais e ainda acham, que as Forças Armadas existem para fazer, o que eles querem, como se fossem uma força do presidente de ocasião. Até que, se cansam e derrubam o presidente e se instalam no Poder, tirando de cena o intermediário.
      No final de tudo, quem perde é a sociedade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *