Ainda neste mês, o Brasil pode enfim chegar a 100 milhões de doses aplicadas

É preciso aplicar mais vacinas também no fim de semana

José Carlos Werneck

Para se chegar a esse significativo número, basta manter a média dos últimos cinco dias, que deve subir com o início da aplicação das segundas doses da Fiocruz. O Brasil aplicou pouco mais de 78 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 desde o início da campanha nacional de imunização e pode superar a marca de 100 milhões de doses até o final deste mês. 

Para isso se concretize, não é necessária grande aceleração no Plano Nacional de Imunização (PNI), bastando apenas manter a média de doses aplicadas nos últimos cinco dias.

NA MÉDIA – Desde segunda-feira, foram aplicadas, em média, 1,1 milhão de doses por dia. Até o dia 30, se chegaria a pouco mais de 21 milhões de doses necessárias.

O grande desafio é elevar o número de doses aplicadas nos finais de semana, que puxam a média geral para baixo, atualmente em 850 mil. A expectativa em torno dessa importante meta ganhou força com as novas entregas, que fizeram o total de vacinas disponibilizadas chegar a 109,2 milhões.

O primeiro lote de vacinas da Fiocruz foi entregue em 17 de março e, três meses depois, as segundas doses começam a ser aplicadas esta semana.

USO DA MÁSCARA – É importantíssimo também lembrar que o uso da máscara, o distanciamento social e todas as medidas de higiene continuam igualmente necessárias para se evitar a proliferação do Coronavírus, que continua
matando muitas pessoas por todo o País!

9 thoughts on “Ainda neste mês, o Brasil pode enfim chegar a 100 milhões de doses aplicadas

    • O que poderíamos ainda temer, se temos no poder um Jumento endiabrado. Ora, o Idiota sobe em um carro de som para vomitar besteiras: pregou o “tratamento precoce” contra a Covid e atacou a política de isolamento social.
      Para mim, pode vir tudo de uma vez: febre amarela, erisipela, constipação, dor na costela, tudo! e mesmo assim ainda estariamos melhor sem esse Jumento Mor a matar impunemente mais brasileiros sem piedade nem dó.

  1. Netanyahu vê risco que Bolsonaro seja investigado por ‘genocídio’ de povos indígenas, diz ex-embaixador em carta

    Documento sigiloso entregue pelo Itamaraty à CPI da Covid e obtido pela TV Globo foi enviado em 7 de maio de 2020 por Paulo Cesar Meira de Vasconcellos, na época embaixador do Brasil em Israel.

    https://g1.globo.com/politica/noticia/2021/06/12/netanyahu-ve-risco-que-bolsonaro-seja-investigado-por-genocidio-de-povos-indigenas-diz-ex-embaixador-do-brasil-em-israel-em-carta.ghtml

    • Felipe Quintas (via Facebook)

      Quando vejo todas essas escaramuças partidárias na esquerda (Freixo, Brizolândia, PSB, PT, PDT etc.) e na direita (Bolsonaro, bolsofilhos, Patriotas, Republicanos etc.), entendo a atualidade profunda das palavras de Getúlio Vargas ao proclamar o Estado Novo, do qual o Brasil está necessitando novamente:

      “Tanto os velhos partidos, como os novos em que os velhos se transformaram sob novos rótulos, nada exprimiam ideologicamente, mantendo-se à sombra de ambições pessoais ou de predomínios localistas, a serviço de grupos empenhados na partilha dos despojos e nas combinações oportunistas em torno de objetivos subalternos.”

      https://www.facebook.com/felipe.quintas.1/posts/1604665246397390

  2. 100 milhões de doses aplicadas… Porém, considerando aqueles que receberam vacinas que necessitam duas doses, mesmo 100 milhões de doses aplicadas serão bem menos de 20% da população de imunizados.

  3. A República da Micronésia, a Albânia, a República Dominicana e outros estão na frente do Brasil em percentual de imunizados na população.

    • Cem milhões de vacinas aplicadas tardiamente, ainda mais após 500 mil mortes, que deveremos atingir até o fim deste mês, junho.

      Uma verdadeira tragédia inexplicável e injustificável.
      Por mais que o governo tente amenizar a sua responsabilidade no combate ao Covid19, Bolsonaro tem sido mal intencionado, incompetente, criminoso, e demonstra seu ódio à população.

      Sua insistência insana do “tratamento precoce” e uso da Cloroquina, sem aceitar os pareceres de centenas de cientistas e órgãos representantes desta categoria, que este medicamento não é recomendado para fazer frente à pandemia, seria motivo suficiente para impedir Bolsonaro de continuar presidente.

      Mais uma vez, as FFAA prejudicam o Brasil e povo de maneira incalculável!
      Não só admitiu que a corrupção fosse instituída nos poderes, quanto agora aceita que centenas de milhares de brasileiros sejam mortos através do descaso do governo federal.

      Caso tivéssemos tido que defender o País de alguma nação invasora não teríamos os danos, prejuízos materiais e pessoais, que os militares nos ocasionaram com a omissão e irresponsabilidade com relação aos rumos que o Brasil tomava, conforme as eleições de presidentes desonestos e incompetentes!

      A vacinação começou no Brasil em 17 de janeiro de 2021.
      Serão cinco meses que levamos para vacinar pouco menos que a metade da população.
      Teremos que ter mais outros cinco meses para vacinar os que ainda não foram imunizados.

      Pergunto:
      Quantos cidadãos morrerão até lá?
      Quantas pessoas tomarão as duas doses necessárias?
      Haverá vacinas para mais de 113 milhões de brasileiros?

      Que a informação fornecida pelo Werneck seja devidamente valorizada e enaltecida, evidente, mas a que preço?!
      Bolsonaro segue com a sua teimosia, o seu negacionismo, a sua incompetência e insensibilidade;
      possui apoio dos militares e de empresários neste seu desprezo pelos que morrerão e que ainda contrairão a pandemia;
      não se vê esforços governamentais no sentido de se adquirir vacinas em tempo hábil.

      O quadro continua dantesco, e nosso futuro muito opaco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *