Alckmin, governador de São Paulo a quarta vez

Paulista não sabe votar, o que pode ser ampliado para todo o país. Dependendo do número de candidatos, pode voltar ao Palácio Bandeirantes. Do mesmo PSDB de FHC que comprou a reeeleição. Alckmin não comprou, repudiou, enganou, ninguém reparou.

Vice de Covas, (que já estava doente desde 1986, quando teve enfarte na campanha para o Senado) Alckmin governou uma parte do primeiro mandato. E todo o segundo, Covas morreria quase no final. Alckmin, que já estava com o mandato, assumiu de FATO.

E se candidatou ao que já era o TERCEIRO MANDATO. Ganhou, lógico, como perder? Ninguém protestou. Perdeu para presidente e para prefeito, vão gerir, que palavra, o segundo orçamento da América do Sul. Não fez nada, é um diletante, pode ganhar no primeiro turno, ou no segundo, garantidíssimo. Que República.

Um Índio na presidência do DEM

Inesperadamente, de vereador a vice-presidente (candidato, candidato, nada mais do que isso) com uma passagem pela Câmara Federal.

Só que o amigo, filho de um amigo maior, quer que seja o substituto dele como presidente do DEM. O partido considera “que isso é muito”, quer a volta do “embaixador” Bornhausen.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *