Alckmin se esquivou bem dos inquisidores, mas sua falta de carisma é evidente

Alckmin colocou pimenta no chuchu e escapou da “inquisição”

Carlos Newton

Ele não tem carisma, mas é muito experiente. Começou como vereador em Pindamonhangaba, virou prefeito, elegeu-se deputado estadual e em 1986 chegou à Câmara Federal, em plena Constituinte, onde teve atuação apagadíssima. Mesmo assim, se reelegeu deputado federal em 1990. Quatro anos depois, presidia o PSDB estadual e deu sorte de ser escolhido para vice-governador na chapa puro-sangue de Mário Covas, que era imbatível.

VICE DE COVAS – Em 1996, tentou voo solo, foi candidato a prefeito de São Paulo e perdeu no primeiro turno. Em 1998, Alckmin conseguiu ser novamente vice na chapa de Covas, que se reelegeu governador. Covas fazia excelente administração, mas foi acometido por câncer em 2001. O vice Alckmin assumiu e se reelegeu governador em 2002, ainda no embalo da popularidade de Covas.

Depois disso, perdeu a eleição presidencial para Lula em 2006, conseguindo ter menos votos no segundo turno do que no primeiro, algo inacreditável. O governador José Serra lhe deu abrigo como secretário estadual. Mas em 2010 Alckmin surpreendeu, ao voltar ao governo de São Paulo, e até se reelegeu em 2014.  Agora, tenta de novo a Presidência e teve de colocar pimenta no picolé de chuchu, para suportar a inquisição na Rede Globo.

EXPECTATIVA – Depois da tortura a que foi submetido na segunda-feira o sorridente Ciro Gomes, vergastado de forma impiedosa por William Bonner e Renata Vasconcelos, e da competente exibição de Jair Bolsonaro na terça-feira, que demoliu a dupla de interrogadores globais, havia enorme expectativa sobre a entrevista de Alckmin.

Os inquisidores globais tentaram agredi-lo, mas esqueceram as duas transações mais tenebrosas  do tucano: as obras superfaturadas do Metrô e o escândalo dos precatórios do Parque Villa Lobos, pagos com juros ilegais. O caso do Rodoanel foi citado, mas Alckmin se saiu bem. Com surpreendente habilidade, driblou os dois inquisidores da Globo e conseguiu abrir espaço para mostrar realizações e até falou de seus planos de governo, algo que Ciro e Bolsonaro nem tentaram.

Assim, a diferença de Alckmin para os candidatos que o antecederam  foi enorme, porque o tucano vem com retrospecto de sete anos de governo em São Paulo, obviamente tinha muitos números a apresentar.

SEM ENTUSIASMAR – Mas a falta de carisma não ajuda. Embora Alckmin tenha colocado pimenta no picolé de chuchu, sua participação não foi entusiasmante nem capaz de atrair eleitores. Fica difícil imaginá-lo na Presidência da República, com atuação firme em defesa dos interesses nacionais, sem se curvar aos banqueiros e aos rentistas, por exemplo.

O pior é que ele se mostrou adepto das Organizações Sociais, entidades criadas para assumir o papel do Estado em serviços importantes como a assistência médico-hospitalar. Como se sabe, essa terceirização é apenas uma maneira de drenar recursos públicos para o bolso de espertalhões que têm especial talento para corromper a classe política. Apenas isso.

No caso de Alckmin, sabe-se também que ele é adepto extremado do neoliberalismo e privatizará até as privadas do Palácio do Planalto. Portanto, é um candidato a ser olhado com desconfiança, aliás, muita desconfiança.

21 thoughts on “Alckmin se esquivou bem dos inquisidores, mas sua falta de carisma é evidente

  1. Não conheço bem a história porque era pequeno, mas ouvi do meu finado pai, marido de minha mãe, também falecida, que o Covas foi agredido por petistas fedorentos por incitamento do canalha Dirceu, que hoje sai pela aí zombando da nossa cara por causa de um fdp do STF que o colocou em liberdade.

  2. Tem gente a beira de un ataque de nervios aqui na Tribuna. O café com leite era Tiro Gomes roxo e agora diz que será geraldinho. Por dini-din, né? Que a izquierda não e de ferro. Quem vai pagar a cervejinha?

  3. Gilmar Mendes: o exterior vê Lula como perseguido político

    Conversei com o pessoal da comissão da OEA, a visão deles é que no exterior colou a ideia de que ele é um perseguido político

    Nós já produzimos esse desastre. Ou as pessoas não percebem que nós contribuímos com a vitimização do Lula? Estamos produzindo esse resultado que está aí

    https://goo.gl/yyc4iA

  4. A entrevista que Alckmin deu,hoje no Jornal das Dez da GloboNews foi excelente.Foi entrevistado pelos jornalistas Heraldo Pereira,Cristiana Lobo,Merval Pereira e Gerson Camarotti.
    Bem diferente da do Jornal Nacional,onde foi inquirido pelos apresentadores William Bonner e Renata Machado.

  5. Na categoria , na educação e, com tranquilidade o Chuchu deu seu recado e se saiu muito bem.

    Não precisou agredir o Bonner e Renata como fez o grosso do “Bossonaro” que quer ganhar no grito

    Voto no Ciro no primeiro turno,mas se forem o débil mental do “Bosso” e o Chuchu, não tenho dúvida: voto no Chuchu.

  6. O PSDB é uma espécie de PT, porém um pouco menos ladrão e menos mentiroso. Portanto é quase tão nocivo quando a quadrilha lulopetista!

    O Brasil não quer mais do mesmo! O Brasil não suporta mais esse Alckmin do narigão de Pinóquio.

  7. Alckmin é um candidato preparado para assumir o Planalto, mas e daí??!!

    Continuará tudo “como dantes no quartel d’Abrantes”.

    Corrupção, loteamento de ministérios, diretorias das estatais, compra de votos … nada mudará!

    Justamente por essas razões, que os mais “bem preparados” devem ser colocados de fora, não devem ser eleitos, pois tais aptidões que demonstram NÃO É PARA O POVO E PAÍS, porém à manutenção do sistema, e do mesmo modo de administrar o Brasil com vistas às enormes diferenças salariais e injustiças sociais!

    Observem bem, que as entrevistas mostram as intenções desses candidatos, onde o povo vem em segundo ou terceiro lugar.

    Alckmin foi claro, ontem:
    PRIMEIRO AS REFORMAS …
    Sim, durante quanto tempo o cidadão terá de aguardar pelas reformas, enquanto continua desempregado e endividado??!!

    Basta dos mesmos.
    PT, PSDB, MDB, a mesma corja de ladrões e assassinos, porém com fantasias diferentes, incluindo Ciro Gomes, que se diz de centro-esquerda, mas atuou um bom tempo na sua vida política na direita, ou seja, muda conforme a mará ou vento ou ambos!

  8. Macaco velho como é, o sorvete de chuchu deveria ter tirado de letra as perguntas e não deixado nada sem resposta. Pelo jeito o tucano achou que a dupla de apresentadores iria afinar para ele. Perdeu ótima oportunidade de convencer o mercado que ainda vale a pena gastar com ele. Quem está dando ótimas risadas é o capitão,além de dar um nó na dupla de apresentadores ainda ganhou mais pontinhos junto do eleitorado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *