Alguém sabe se houve protesto na Av. Paulista liderado pelo general Mourão?

Resultado de imagem para general mourão em video

Mourão convocou pessoalmente a manifestação

Carlos Newton

Certas coisas despertam curiosidade pelo fato de não acontecerem. Neste sábado, dia 31 de março, estava programado para as 13 horas um ato público na Avenida Paulista (no chamado “Vão” do MASP), centro de São Paulo, para celebrar o aniversário do golpe militar de 1964 e protestar contra o protecionismo do Supremo Tribunal Federal em relação aos envolvidos em esquemas de corrupção.

A manifestação foi convocada pelo novo líder da extrema-direita, general Antonio Hamilton Mourão, e outros chefes militares da reserva, com apoio do Clube Militar, do Clube Naval e do Clube da Aeronáutica, num vídeo espalhado nas redes sociais.

SILÊNCIO TOTAL – Como a grande imprensa não deu a menor importância ao assunto,  a divulgação do evento e a convocação de manifestantes ficaram exclusivamente a cargo da internet, através de sites e blogs extremistas e de mensagens distribuídas nas redes sociais e no Whatsapp.

Ontem à noite, procurei na TV, e nada… Nos sites da grande imprensa, e nada… Pedi socorro à busca no Google, e nada… No desespero, acessei blogs extremistas de direita, à procura  de alguma informação, e nada…

Confesso que esta dúvida está me consumindo. Houve ou não houve o tal protesto liderado pelo novo general Mourão, que tenta seguir o exemplo do velho general Mourão, 54 anos depois, sem estar comandando nenhuma tropa? Se alguém souber o aconteceu, por gentileza nos informe. Como se dizia antigamente, o povo quer saber.

69 thoughts on “Alguém sabe se houve protesto na Av. Paulista liderado pelo general Mourão?

    • E numa Kombi deve sair para a cadeia o ladrão canalha, ignorante, infanticida, seja preso (de preferência com um João Tri-Pé). Aí ele vai ver o que é bom pra tosse.

  1. O problema do Brasil é que o que brasileiro com farda ou sem ela, é brasileiro.

    A Austrália com a metade da idade do ´Brasil é hoje um dos melhores países do mundo.

    Cada povo tem o país que merece.

      • A India, a Guiana e tantos outros paises tiveram origem colonial inglesa. Nao é por ai.
        Nao fossem os portugueses e o Brasil seria um amontoado de paisinhos.

        • A predominância de colonos de origem Inglesa na Austrália e EUA, não tem nada com os países que você citou.

          Uma coisa é invadir para dominar um país, outra coisa é você colonizá-lo, para gerar uma nação.

          Misturou tudo amigo!

          • Assim como o Marcos S., você está confundindo um país que teve origem na colonização Inglesa, com país dominado por Ingleses.

            A Guiana esteve nas mãos de Ingleses, Holandeses, Franceses, Portugueses e Espanhóis.

            Os EUA e Austrália, se tornaram nações a partir da colonização inglesa, e somente deste povo.

            Nada a ver com a Índia, Guiana e etc …

  2. Aqui em Fortaleza aconteceu uma pequena manifestação.Deu uns 80 a 100 participantes.

    Lamento que em SP,não tenha sido o que se esperava, pois a manifestação tinha por primeiro motivo pressionar o STF sobre o HC do Lula.

    Vamos esperar pelas manifestações dos dias 3 e 4 de Abril. Se fracassarem, o STF fica a cavalheiro para livrar o ladrão Lula da cadeia.

    Ia me esquecendo : tem uma manifestação dos procuradores por escrito, mas não levo fé, por mais boa vontade que eles tenham.

    Abraço.

  3. A propósito da manifestação encabeçada pelo General da Reserva Hamilton Mourão para o dia 31/03/2018 em razão do salvo-conduto concedido pelo STF ao ex-presidente Lula e a comemoração ao contragolpe de 1964, abaixo transcrevo o artigo “LEMBRANDO 31 DE MARÇO DE 1964” de autoria do General Clovis Purper Bandeira – Editor de opinião do Clube Militar.

    LEMBRANDO 31 DE MARÇO DE 1964. // Gen Clovis Purper Bandeira -Editor de Opinião do Clube Militar – 26/03/2018
    Com o passar dos anos, os acontecimentos de ontem nos parecem cada vez menos importantes, esmaecidos na memória e substituídos por outros mais recentes ou mais impactantes para o bem ou para o mal.
    Alguns, porém, por mais distantes que estejam no tempo, não perdem seu fulgor e sua nitidez, por serem marcos no desenvolvimento das pessoas ou da sociedade.
    É disso que tratamos hoje, ao relembrar na reunião com associados e amigos do Clube Militar, neste já tradicional encontro, os idos de março de 1964, ponto de inflexão definitivo na história pátria, que evitou, pela ação desassombrada dos brasileiros militares e civis que participaram ativamente dos acontecimentos de então, que nosso país se transformasse, como era e ainda é o desejo de alguns, numa grande Cuba.
    Passados 54 anos, só os mais velhos dos presentes participaram pessoalmente dos fatos; mesmo assim, em postos e funções próprios de sua, então, pouca idade e experiência.
    Mas os livros, a palavra dos mais antigos, a imprensa da época, ainda não corrompida pelo viés esquerdizante do politicamente correto que relativiza e criminaliza todos os êxitos do bom combate e glorifica todas as agressões dos terroristas e guerrilheiros que tentavam a tomada do poder pela força, ainda existem em arquivos públicos e particulares, à disposição dos interessados em conhecer a verdade de 1964.
    Os desafios enfrentados pelo Brasil no período 1961 – 1964 são solenemente ignorados nas discussões sobre o assunto. Lembremos rapidamente alguns deles:
    – a renúncia de Jânio Quadros;
    – a tumultuada posse de João Goulart, eleito com o apoio do PCB ilegal;
    – a rápida experiência parlamentarista;
    – os movimentos nacionalista-populistas de João Goulart, Leonel Brizola e Miguel Arraes;
    – as Ligas Camponesas de Francisco Julião e o apoio cubano ao terrorismo rural das mesmas, que incendiaram engenhos de açúcar no Nordeste e em São Paulo;
    – a viagem de Prestes à União Soviética, buscando apoio de Kruchev para a revolução comunista no Brasil;
    – os Grupos dos Onze de Brizola, concebidos como base das massas e futuro braço armado do partido revolucionário;
    – as indefinidas reformas de base, em eterna mutação e grande bandeira do movimento nacionalista-populista;
    – a luta interna pelo poder entre o nacional-populismo de Jango e a manobra revolucionária comunista de Prestes;
    – o grevismo descontrolado, fomentado pelo Comando Geral dos Trabalhadores (CGT), organização sindical ligada ao governo e ao PCB, que paralisava o país numa onda infindável de greves políticas e de solidariedade a outras greves, sob a omissão interesseira do governo;
    – em 1963, a anarquia começa a atingir as Forças Armadas, como comprova a Rebelião dos Sargentos em Brasília, em 12 de setembro;
    – finalmente, em 1964, os passos finais da tentativa de golpe de estado do presidente João Goulart, visando à sublevação dos militares e à derrocada final das instituições democráticas, já tão enfraquecidas – os três acontecimentos que puseram em cheque a hierarquia e a disciplina, pilares das instituições militares: o Comício da Central do Brasil, em 13 de março; o Motim dos Marinheiros, em 25 de março; e a Reunião no Automóvel Clube, em 30 de março.
    Poucas horas depois, a reação dos militares: as tropas começam a descer de Minas Gerais.
    A esquerda golpista, engasgada em sua própria propaganda, acreditou numa força que não tinha. Vivendo na mentira, intoxicou-se com a mesma e não soube separar desejos da realidade.
    Anos depois, beneficiados pela anistia, os banidos de 64 voltaram ao país e organizaram novamente a tomada do poder, conquistando-o pelas urnas e aplicando no governo a teoria gramscista, para transformar a sociedade e eternizar-se no poder.
    Para tal, aparelharam a máquina estatal, inchando-a e ocupando-a com seus sequazes.
    E roubaram, roubaram muito, como nunca se vira antes em qualquer lugar.
    Como resultado do saque aos cofres públicos, a Petrobras despencou de oitava maior empresa do mundo para algum ponto além do 120º lugar.
    Outras empresas estatais e autarquias, loteadas entre a profusão de partidos em busca da “governabilidade”, também foram levadas à falência, enquanto os partidos e políticos envolvidos no assalto e protegidos pela impunidade do foro privilegiado enriqueciam com as propinas pagas por grandes empresas em troca de favorecimento em licitações, aditivos sem fim aos contratos de obras públicas, isenções fiscais e legislação convenientemente acertada.
    O escândalo resultou nos processos do Mensalão e da Operação Lava-Jato, que começaram a passar a limpo o Brasil, sempre enfrentando a resistência da corja de beneficiados pela corrupção que, bem instalada na máquina pública, tudo faz para alterar a legislação e safar-se do braço da lei.
    Ao relembrarmos os acontecimentos de 1964, é preciso permanecer atentos às tentativas de demonizar os patriotas que salvaram a nação do domínio comunista e dos desonestos que continuam a buscar as benesses do poder a qualquer custo.
    Aos que lutaram em defesa do país em 1964, nossa admiração e respeito; aos que hoje se empenham em nos livrar dos assaltantes do erário, nosso aplauso e reconhecimento.
    Mas não nos iludamos. Os ataques aos militares que participaram do duro combate ao comunismo não cessaram nem cessarão.
    Recentemente, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou pedido ao STF solicitando a reabertura do caso Rubem Paiva, com o intuito de retomar a discussão sobre o alcance da Lei da Anistia e, com certeza, canonizar os terroristas e criminalizar os agentes da lei e da ordem que os combateram, com a violência recíproca e necessária.
    Na mesma linha de revisão do passado, uma juíza de Minas Gerais determinou que as praças e ruas internas das vilas militares da área sob sua jurisdição tenham seus nomes trocados, no caso de homenagearem autoridades ou combatentes que lutaram o bom combate e evitaram que nos tornássemos uma grande e miserável Cuba.
    Até mesmo o decreto de intervenção federal meia-sola na segurança pública do Estado do Rio de Janeiro, onde há “áreas liberadas” sob controle das milícias e dos traficantes, nas quais a polícia só entra combatendo, não deixa de ser uma tentativa de jogar as tropas federais numa missão que pode ser impossível, dependendo do apoio que o interventor tenha de vários órgãos dos três poderes, não apenas da área da segurança, que estão naturalmente envolvidos no problema e não estão sob sua autoridade.
    Nas velhas fortificações portuguesas dos tempos coloniais, quando o graduado ou oficial de ronda se aproximava dos postos das sentinelas, gritava: “Sentinela, alerta!” – ao que a sentinela respondia: “Alerta estou! ”
    Como então, nós, as sentinelas da Pátria, permaneçamos alertas.

    • Prezado Sérgio Oliveira,

      Dizem os dicionários da Língua Portuguesa, que o sinônimo de estaca, esteio, marco, a palavra é MOIRÃO!

      Um abraço.
      Saúde e paz.
      FELIZ PÁSCOA!

      • Mourão ou moirão, o importante é a causa que ele defende. Tanto quanto sei, ele se opõe á pandilha de juizes do STF conchavada com o objetivo de eternizar no poder os cafajestes de sempre do PT/PMDB e associados. Um golpe na democracia está para ser dado, mas brasileiros cor de rosa se opõem a tudo que não seja cafajestada.

      • Do Dicionário Online da Língua Portuguesa: Significado de Mourão
        substantivo masculino
        Esteio ou tronco, em geral grosso e forte, que se utiliza para amarrar o gado ou estender arames de cercas.

  4. Duas atrizes sempre me chamaram à atenção pela beleza que ostentavam:
    Romy Schneider e Natalie Wood.

    Quando eu era um piá ainda, a atriz alemã conquistara meu coração!

    A trilogia Sissi, mostrou para o mundo um dos rostos mais lindos e doces de uma mulher em todos os tempos.
    Linda, excelente atriz, uma voz meiga e suave, Romy atingiu o estrelato aos 16 anos!

    No entanto, quis expandir seus horizontes, e mudou-se para Paris, onde foi dirigida por notáveis diretores de cinema.
    Conheceu Alain Delon, sua grande paixão, jamais realizada.

    A perda do filho tragicamente – ao pular a cerca de ferro do prédio onde residia, a ponta da lança lhe perfurou a femoral -, mesmo estrelando filmes importantes, a bebida e os estimulantes lhe roubaram a vida!

    O mundo perdia uma das melhores atrizes de todos os tempos, e também um dos rostos mais belos da história, angelical, belíssimo, simplesmente perfeito, no auge dos seus 44 anos!

    Natalie Wood foi uma atriz norte-americana deslumbrante.

    Morena, rosto maravilhoso, suas atuações eram fortes, convincentes, e três filmes estrelados pela beleza ímpar dessa mulher, ainda hoje me levam a revê-los pela importância da época quando foram mostrados ao mundo:
    Clamor do Sexo, Amor, Sublime Amor e Rastros de Ódio.

    A sua morte por afogamento, durante um passeio de iate com o seu marido Robert Wagner e Cristophen Walken, jamais totalmente esclarecida, aos 43 anos, privou os amantes do cinema de sua presença magnífica, imponente, deixando saudades permanentes de uma atriz esplendorosa!

    Romy e Natalie morreram com a mesma idade, praticamente, em circunstâncias trágicas.

    Belas, formosas, o mundo aos seus pés, quis o destino roubar-lhes a vida ainda em franca atividade, quando deixavam os corações dos homens em polvorosa, sonhando com suas divas eternas!

    Por que me lembrei dessas duas mulheres logo hoje, domingo de Páscoa?!

    Por que não?!

    • Caro Sr. Francisco,
      posso acrescentar a sua lista a não menos espetacular Audrey Hepburn, lembra?
      Tão linda que sua beleza continua atualíssima!
      Será que tem algum colaborador que queira aumentar tão glamuroso time? rsrs
      Feliz Páscoa!
      Atenciosamente.

      • Espectro,

        Audrey sempre foi uma atriz sofisticada, bela mulher, sem dúvida, mas as suas atuações sempre foram açucaradas.

        Eu acrescentaria, então, pela beleza e porque se tratava de uma atriz poderosa, a Grace Kelly.

        Claro, as italianas, como Sophia Loren, Cláudia Cardinalle. a brilhante e sensual Jane Fonda – lembra de Barbarella?!

        E Rachel Welsch?!

        Úrsula Andress?

        E que tal a beleza maravilhosa, estupenda, além de ser uma atriz fantástica, a Ingrid Bergman?!

        Bom, o que me dizes de Brigitte Bardot?!

        E a beleza estonteante com seus olhos cor de violeta, de Elizabeth Taylor?!

        Convenhamos, não posso me esquecer da diva francesa Catherine Deneuve, no filme A Bela da Tarde!

        Um abraço.
        Saúde e paz.
        FELIZ PÁSCOA!

        • E quanto às brasileiras?

          Ana Paula Arósio
          Bruna Lombardi
          Maitê Proença
          Giselle Bündschen
          Cristiane Reali
          Taís Araújo
          Vera Fischer
          Deise Nunes
          Que tal a musa ROSE DI PRIMO??!!
          Isadora Ribeiro
          Luciana Vendramini
          HELENA RAMOS, nas pornochanchadas!

          Nooossa!!!!

  5. Sistema, sistemistas e seus interesses particulares, Pátria sendo lesada diariamente

    Na mídia hoje entre outras coisas “ Janot mobiliza internautas a favor de prisão após 2ª instância “.

    Às perguntas lógicas e xequemáticas:

    Sendo impossível que um sistemista ignore a posição de culpa encurralada e apavorada do supremo, de que pode adiantar mobilização de internautas?

    O que poderá o supremo achar pior? Ignorar a mobilização internauta -como aliás tem feito sistematicamente e já havendo declarado oficialmente que o supremo não deve dar atenção a isso-, ou bater de frente com o coisa ruim e seu alto poder de fogo delator?

    Na verdade o que os sistemistas, TODOS, têm medo, é de perder suas mordomias e privilégios com uma intervenção, razão por que nem falam dela.

    Ora, se um sistemista pode convocar mobilização a favor de prisão após 2ª instância, pode igualmente convocar também a exigir a intervenção!

    E não convoca por que, cara-pálida ?

    Cabeça foi feita para pensar …

    Recapitulando, mais uma vez: eleições, com hackeação blindada pelo supremo: mesmo fosse conseguida a volta às canetas, temos aí uma maioria esmagadora de eleitores zumbis; requerimentos ou manifestações de quaisquer tipos, dependem de aceitação e deferimento por parte do sistema, que obviamente não vai deferir nada contra ele; e, ataque direto ao sistema, não dá, porque em ação orquestrada o sistema levou nossas armas.

    E aí, cara-pálida? É ou não é intervenção?

  6. Eu assisti às manifestações na avenida Paulista. Tinha muita gente. Mais do que um carro de som. Muita gente. A Globo até agora ainda não sabe ou pelo menos não noticiou que Bolsonaro é pré candidato. A grande mídia são iguais ao Lula, nunca sabem de nada. Talvez eles só descubram Primeiro de janeiro… 2019…

  7. “A manifestação foi convocada pelo novo líder da extrema-direita, general Antonio Hamilton Mourão, ” Se o general Mourão é da extrema direita, então você é da extrema esquerda!!! Rs, rs………rs. Tem hora, que você é a piada pronta. No Brasil atual, não existe extrema direita, é só direita, tá!!!! , assim como você é esquerda E mais me envie seu whatsapp. que te enviarei fotos e videos

  8. Prezado Francisco Bendl,
    O seu nome completo é Sandra Bréa Brito, com acento agudo na vogal “e”, era conhecida profissionalmente como Sandra Bréa, foi uma atriz brasileira e considerada símbolo sexual do país na década de 1970 e na década de 1980.

    • Verdade!
      Morreu de AIDS, lamentavelmente.

      Casou-se com Arthur Guarisse, um dos ícones do artesanato.

      Um abraço, dr. Belem.
      Saúde e paz.
      FELIZ PÁSCOA!

  9. O pior de tudo é que, não obstante tudo, eles tb não se fazem de rogados, não se dão por achados e pegos com a boca na botija do erário, com todos os seus privilégios e improdutividades, cheios de culpa no cartório da história do Brasil, enquanto artífices coautores da tragédia republicana que ai está, com 128 anos de partidarismo eleitoral, golpismo ditatorial e seus tentáculos, velhaco$, transpirando decadência terminal e malandragem por todos os seus poros, e não obstante tudo, desprovidos de deconfiômetros, quem mais, mais dos me$mo$. E daí o povo pergunta, junto com a Marielle, quantos ainda precisarão morrer em vão para que essa guerra tribal, primitiva, permanente e insana por dinheiro, poder, vantagens e privilégios, sem limite$, tenha fim ?

    • Rocha,

      As chacretes … que bela lembrança!

      Embalaram mesmo muito sonhos eróticos da gurizada!

      A minha preferida era a Sarita Catatau!

      Um abraço.
      Saúde e paz.
      FELIZ PÁSCOA!

  10. É óbvio que quando não tem o engajamento da Globo nenhuma passeata tem sucesso. O MBL só conseguiu em 2013 porque teve o apoio da Globo. Além disso, o povo já concluiu que as passeatas pelo país não tem nenhum resultado. O que tem de acontecer é a concentração em Brasília, que foi construída estrategicamente, para manter o povo longe das manifestações contra políticos e STF. Fosse a capital no RJ, a história seria diferente.

  11. Geisel: Porque a corrupção nas Forças Armadas está tão grande, que a única solução para o Brasil é abertura.’”
    Uma declaração do general Geisel, uma “pessoa séria”, nas palavras de Bolsonaro, que desmistifica a tão famosa “incorruptibilidade” dos militares na época. Ronaldo Costa e Couto (1999, págs. 150 a 151), no fabuloso “História indiscreta da ditadura e da abertura –Brasil: 1964-1985” (Editora Record) discorre como se dava a corrupção entranhada nas Forças Armadas:
    É fundamental levar em conta o apreço e apego de Geisel à ordem e à hierarquia. A verdade é que o sistema militar havia perdido o controle sobre o aparelho de segurança e de informação. Era preciso reprimir a repressão, conter seus excessos, enquadrá-la na hierarquia e disciplina militar. Impor-lhe a cadeia de comando. Para ele, a revolução envelhecera, estava na contramão da história. Mais que isso: desfigurara-se, deteriorara-se. A censura, travando a fiscalização da imprensa, facilitava a corrupção, inclusive de militares e ex-militares. Era essa a avaliação de Geisel, segundo o almirante Faria Lima: “Ele se instalou lá naquele Palácio do antigo Ministério da Agricultura para trabalhar na organização do seu programa de governo. Na verdade, ele já estava se preparando há muito tempo. Ele me disse, naquela ocasião que ia fazer a abertura. E eu disse a ele: ‘O senhor acha que é a hora para fazer a abertura?’ Ele me respondeu: ‘É. Porque a corrupção nas Forças Armadas está tão grande, que a única solução para o Brasil é abertura.’” Por outro lado, a repressão política criara um poder militar paralelo, autônomo, enfraquecendo os comandos, prejudicando a hierarquia e a disciplina, ameaçando a ordem dentro das próprias Forças Armadas. A concentração excessiva de poder no governo, se por um lado significava força, por outro expunha o governante. E a tão temida ameaça comunista mostrava-se cada vez mais improvável, distante, descartada.

  12. Forças Armadas
    Corrupção no Exército? Procuradoria denuncia esquema de militares
    Publicado 05/12/2017 12h51

    Três coronéis da reserva, um coronel e dois majores da ativa são acusados de integrar esquema que desviou 150 milhões de reais

    Marcello Casal Jr / Agência Brasil

    O esquema é integrado por oficiais que comandavam o Centro de Engenharia de Transportes
    É comum cidadãos e ativistas de extrema direita defenderem uma intervenção militarcomo solução para o Brasil, sob o argumento de que a corrupção não viceja nas Forças Armadas. Uma denúncia da Procuradoria da Justiça Militar no Rio de Janeiro mostra, porém, que a disciplina militar está longe de ser infalível.
    Segundo os procuradores, 11 cidadãos, sendo três coronéis da reserva, um coronel e dois majores da ativa, além de cinco civis, envolveram-se em fraudes de dispensa de licitações em contratos celebrados entre o Departamento de Engenharia e Construção (DEC) e fundações privadas coordenadas pelo Centro de Execelência em Engenharia de Transportes (Centran).

  13. Qual o problema do Editor do blog ser ou não comunista? O que mais importa é que ele seja ético, decente, honesto, trabalhador e se preocupar com o destino do nosso Brasil, que, infelizmente, está sendo dirigido por pessoas desprovidas de bons princípios.

  14. Mourão está metendo medo a medroso. Não comanda nada ; está na reserva. Fica querendo assustar o STF. Como o comndante do Exército é seu amigo ainda não o puniu. As Forças Armadas não são para fazer brincadeirinha. Mesmo Mourão estando na reserva está submisso ao RDA. Sendo que Temer que é por obra do diabo Comandante em chefe das Forças Armadas não tem moram para mandar prendê-lo . Tem mais:Militar gaucho dá declarações, cambalhotas, mas na hora da decisão. Qem toma a frente são os militares nordestinos. Desde o tempo da Proclamação da república foi assim. O que salva a fama de valentes e corajos dos gauchos são os civis gauçhos. Depois que os Militares Nordestinos fazem o serviço os gachos se apossam do governo. (Principalmente em 1964). Mourão não vai fazer nada. O que devia fazer é “descer para o campo raso da luta” filiar-se a um partido e disputar a presidência. O resto é fanfarronada.Muitos aventureiros morreram pendurados de cabeça para baixo.

  15. Sr Francisco Bendl,
    Veja como uma pequena sugestão minha fizeram outros colaboradores aparecerem. Que bom! Todos com um excelente bom gosto, e lembraram das divas que passaram pelo Cinema e na telinha.
    Mas o que mais me deixou satisfeito é que o Sr. é um verdadeiro admirador da Sétima Arte…
    Parabéns!
    Atenciosamente.

    • Espectro,

      Sempre gostei de cinema.

      Depois dos livros, os filmes me tomam a atenção.

      Ora, do alto dos meus 68 no lombo, fui testemunha ocular da glória do cinema norte-americano na década de cinquenta.

      Depois, o surgimento dos filmes franceses e das comédias italianas, saborosas, com suas mulheres maravilhosas.

      Em seguida, os filmes intimistas suecos, alemães, que nos faziam sair do cinema pensando na vida.

      Atualmente, o mundo produz filmes excelentes, a ponto que, na Índia, existe a Bollywood, a maior indústria de cinema do país.

      A China, o Japão – lembra do Império dos Sentidos?

      Espanha, Rússia, Argentina, México, Turquia, isso mesmo, a Escandinávia, a sétima arte é mundial.

      Mais um abraço.

  16. Fora as paradas militares, usualmente militares não se manifestam nas ruas. Quando assim procedem é uma única vez em muitos anos. Países onde a lei é respeitada (Como os da Comunidade Britânica) isso quase nunca ocorre. Mas infelizmente não é esse o nosso caso.

    • Claro que o Mourão não poderia estar no protesto, pois sendo esteio ou tronco, em geral grosso e forte, que se utiliza para amarrar o gado ou estender arames de cercas, estava nos locais devidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *