Algumas reflexões sobre um estranho fenômeno chamado Jair Bolsonaro

Resultado de imagem para bolsonaro chargesCarlos Newton

Os chamados políticos profissionais, que a cada eleição saem às ruas para pedir votos, até agora não entenderam o que aconteceu desta vez. Por dever de ofício, os analistas políticos fazem contorcionismos e acrobacias intelectuais, para fingir que sabem explicar o fenômeno Jair Bolsonaro, mas na verdade também estão completamente perdidos, batendo cabeça, como se dizia antigamente. Tudo mudou na política, não há dúvida. E quando não há explicação, o jeito é fazer como no filme “Casablanca” e culpar os suspeitos de sempre, que hoje atendem pelo nome de “novos tempos”.

Os astrólogos da política diriam que houve a conjunção de cinco fatores sociais que se alinharam e explodiram como um Big Bang eleitoral: 1) a persistência da crise econômica e do desemprego; 2) a desmoralização da classe política pela corrupção epidêmica; 3) o primado da criminalidade e da insegurança; 4) a necessidade de acreditar no surgimento de um messias; 5) e a disseminação da comunicação via celular, whatsapp e redes sociais, que levou Bolsonaro à vitória na maior parte do país, perdendo apenas nos grotões, especialmente no Nordeste mais pobre e com menos celulares.

SURGIU BOLSONARO – Na conjunção dos cinco fatores, surgiu o fenômeno Jair Messias Bolsonaro, que teve um extraordinário senso de oportunidade. Foi o primeiro candidato a se lançar, e sem ter partido, porque jamais ganharia legenda no PP. Sua campanha foi perfeita e barata, apenas viajando pelo país e plantando outdoors pelas estradas, para ressoar como voz do desapontamento coletivo.

Aos poucos, a campanha foi ganhando corpo, Bolsonaro passou a ser uma atração nos aeroportos e nos aviões de carreira. Não tinha partido nem teria exposição suficiente no rádio e TV. Mas nada disso o enfraqueceu, porque as redes sociais passaram a amplificar o discurso do candidato que expressava o descontentamento comum a todos, como uma catarse ciclópica nas nuvens da web. E quem embarcou na onda se deu bem, com a eleição em massa dos seguidores de Bolsonaro, os “antipolíticos”.

O DIA SEGUINTE – A eleição presidencial já está ganha desde a facada em Bolsonaro, mas vêm aí o dia seguinte, as semanas seguintes, os meses seguintes… Os governos dos três níveis – federal, estadual e municipal – estão quebrados. Não adianta os dois candidatos oferecerem quimeras, como ampliar a isenção do Imposto de Renda ou dar 13º para o Bolsa Família. Quem cumprir esse tipo de promessa estará enveredando pelo tenebroso caminho da irresponsabilidade fiscal, já percorrido por Dilma Rousseff até sofrer impeachment.

A dívida pública é a Esfinge que logo no primeiro dia desafiará o vencedor, que se chama Bolsonaro. Mesmo assessorado pelos generais, o capitão não conseguirá decifrar o enigma. Se tiver juízo, procurará então aconselhamento com a auditora Maria Lúcia Fattorelli, considerada uma das maiores especialistas mundiais em dívida pública. Ela lhe dirá exatamente o que fazer.

###
P.S.
Se preferir ouvir o Posto Ipiranga do neoliberalismo banqueiro de Paulo Guedes, logo nos primeiros meses do governo começará a emergir o fenômeno negativo da decepção com o mito Bolsonaro.

P.S. 2De agora em diante, as eleições serão assim, decididas nas nuvens da web. Como ensinava o genial Érico Veríssimo, “quando os ventos de mudança sopram, umas pessoas levantam barreiras, outras constroem moinhos de vento”. Logo veremos se Bolsonaro saberá aproveitar a força dos ventos de mudança ou também será tragado por eles. (C.N.)

44 thoughts on “Algumas reflexões sobre um estranho fenômeno chamado Jair Bolsonaro

  1. Bom dia , essas deveriam ser as últimas eleições em que os contribuintes pagaram uma fortuna bilionária para divulgação de propagandas eleitorais em rádio e TV! Já era! Ninguém mais assiste e custa extremamente caro mesmo que em forma de benefícios fiscais às retransmissoras

  2. Congresso e TSE precisam urgente reverem suas posições. Ao Fundo Partidário, este ano R$ 888,7 milhões, e sobre o qual a justiça eleitoral não tem controle, pois serve até para aeronaves dos donos dos partidos, somou-se o R$ 1,7 BILHÃO do Fundo Eleitoral, também administrado pelos grandes partidos e seus donos, uma farra de mais de R$ 2,5 BILHÕES praticamente torrados nesta campanha rídícula, um desperdício monumental absurdo, não é?, mestre Carlos Newton?

  3. O estado brasileiro está inchado de vagabundos principalmente os da esquerdinha que o PT colocou.
    Também tem muitas empresas inúteis como as TVs Brasil em que só o marido de Marieta Severo ganhava mais de 60 mil para ir lá poucas vezes por mês.Tem leis rounets, dinheiro para MST, Ongs, etc
    Enfim, tem bilhões que o PT canalizou para o seu bando, que, se Bolsonaro agir imediatamente os terá nas mãos para fazer alguma coisa emergencial, o que poderá dar fôlego para outras mudanças.

  4. O dinheiro para o Décimo Terceiro da Bolsa Família pode sair da moralização deste gasto. Em cidades pequenas os prefeitos inscrevem, além de si próprio, familiares e amigos , todos os demais com vistas ás próximas eleições. É uma farra, um total descontrole.

  5. Newton, você sempre está certo, mas não em tudo. Bolsonaro está a um milésimo de se tornar presidente por falta de tática e estratégia dos adversários. Jair nunca bateu no PMDB, hoje MDB, sinal que tinha amizade incestuosa com Cunha. Nunca bateu em Jucá, sendo isso amizade espúria que lhe rendia dividendos. Ficou anos no PP, o partido que inventou o mensalão por intermédio de Janene e nunca disse nada. Qual a razão? Lógico que alguma vantagem recebia, teve até um imbróglio com Joesley de um depósito em sua conta. Quando estourou a Lava Jato, saiu rápido do PP. Muitos sabiam e sabem de seus ziguezagues financeiros. (Hélio Fernandes, que tu bem conheces, tirou-lhe a roupa deixando-o nu moralmente mostrando sua fabulosa fortuna). Os Outodors sempre foram crimes eleitorais assim como as redes sociais, mas ninguém acreditava que ele se projetaria tanto. Todos caiam de malho no PT e o deixavam de lado. Mas o que determinou mesmo a subida de Jair foi o apoio dos militares, principalmente da reserva que começaram a aparecer nas redes sociais e defendê-lo em razão do PT ter criado com Dilma, por ordem de Lula, a Comissão da Verdade. O coronel Ustra e outros militares que praticaram atos indígnos foram chamados a depor. Isso causou um ódio tão grande que eles ajudaram subreptíciamente a derrubar Dilma. Ouviste o voto de Bolsonaro. Aquilo foi um aviso. Ninguém teve coragem de denunciar Bolsonaro. E ele pousou até hoje de “ficha limpa”. Está bilionário. Teve conseqüencias como vemos: O MDB saiu esfarrapado, o PSDB desmoralizado e o PT sobreviveu cheio de pustemas de tanta porrada. Agora os interessado têm de vestir uma capa de toureiro e “torear o miura. As trombetas já anunciam a sua entrada.

    • Aquino, esqueceste algo fundamental no teu comentário. O povo está de saco cheio do PT, PDT(que é um arremedo daquele do Brizola), do MDB e segue a lista. Ninguém aguenta mais pagar tantos impostos para morrer na fila do hospitais. Ninguém aguenta mais mandar o filho para a escola e 10 anos depois tê-lo de volta como um delinquente pois lá nada aprendeu. Sim, aprendeu tudo sobre sexo , como se proteger da polícia em caso de prática de crimes e como ser de menor. Que a Comissão da Verdade foi uma fraude, todo o mundo sabe pois se fosse da Verdade teria incriminado tanto os militares que praticaram tortura e mataram pessoas como os terroristas que fizeram a mesma coisa. Por que só um lado? E, para ficar claro, vivi no regime militar e eu tinha 14 anos quando ele começou então, sei muito bem o que aconteceu.

  6. Esta bagunça toda só é possível porque o sistema contábil brasileiro foi escanteionado. Sem um registro sério, toda operação econômica torna-se inútil. De que adianta umaa carga tributária elevada , se a sonegação é maior? O que se vê é uma sequência absurda de notas fiscais frias, sem nota, pirata, em duplicata, triplicata, etc.

    A Contabilidade Pública no Brasil, só existe na imaginação de poucos profissionais. Nas Faculdades fundo de quintal, professores da área, inexistem, o que faz a alegria de prefeitos e governadores. São 5570 municípios, que manipulam o dinheiro público sem o mínimo de controle e fiscalização. E le leone va felinamente

  7. Concordo com o Editorial do Mediador.

    Bolsonaro, que representa mudanças e justamente aquelas que tanto necessitamos, tem a obrigação de concretizá-las e não decepcionar o povo!

    A sua eleição é a resposta da população à mesmice, à corrupção, à incompetência, à impunidade, à violência, que seguirão impassíveis com Haddad vencendo o pleito.

    Não só se dará sequência à cleptocracia com o mandalete de Lula indo para o Planalto, como o ladrão e genocida receberá o indulto presidencial e será ministro, diga-se de passagem apenas no papel, pois comandará o país!

    A encruzilhada que estamos é simples e grave ao mesmo tempo:
    Ou mudamos com esperança ou permanecemos com a decepção.

  8. Carlos Newton, bom e analítico o seu artigo.

    Hoje, em blog próprio, o jornalista Cláudio Humberto escreveu:

    “O PSL, de Jair Bolsonaro, cresceu mais de 1.300% em votos, elegendo 52 deputados este ano, muitos deles sem recursos do Fundo Eleitoral, por opção ou por falta de dinheiro mesmo. Antes, em eleições, mais dinheiro significava mais eleitos, mas essa lógica perdeu sentido em 2018: o MDB distribuiu R$232,4 milhões a seus candidatos e elegeu 34 deputados, a quinta maior bancada. Os 56 do PT custaram R$212,2 milhões. Já o PSDB gastou R$185,8 milhões e foi um fiasco: elegeu 29.”

    Esses números, comparados com os resultados, evidenciam que a maior parte dos brasileiros está cansada da monumental corrupção que o PT instalou no Brasil e abraçou decisivamente a causa da moralidade pública.

    Muitos dos políticos que foram defenestrados da vida pública foram aqueles que tentaram bloquear a Lava-Jato e enterraram as dez medidas contra a corrupção.

    Perderam o “FORO PREVARICADO”, proporcionado pela justiça mais cara do mundo.

    Agora, devem saborear as delícias da primeira instância, composta por juízes concursados e muitos deles patriotas, que servem ao Brasil e as instituições, jamais ao compradrio de assaltantes do dinheiro do povo.

  9. Se as pessoas se interessassem mais pela Lava-Jato, conseguiram traçar alguma explicação plausível pelo fenômeno Bolsonaro.

    Os analistas que não acompanham Bolsonaro e estão tentando surfar na onda dos “analistas da campanha de Bolsonaro” são patéticos e medíocres.

  10. Essa analise está incompleta, Bolsonaro cresceu rápido por representar o renascimento da direita conservadora no pais, depois de décadas de partidos de esquerda se revesando no poder.

    PS1, espero que ele siga as orientações de Paulo Guedes, as pessoas que votaram nele esperam isso, se fosse para fazer o contrário votariam no pt.

    PS2, queremos o fim do fundo eleitoral e financiamento público de campanha; essas eleições mostraram que são dispensáveis e esse dinheiro faz falta na saúde, educação e segurança.

    PS3, que ele fique longe dessa auditoria da Maria Fatorelli, que nada mais é que um nome fofo para calote.

  11. “Para iniciativa privada, ataques contra Paulo Guedes são políticos”

    “Integrantes da iniciativa privada não veem com surpresa as acusações contra Paulo Guedes que vieram a público na última semana.

    Diz Sonia Racy:

    “O que surpreende, destaca um conhecido executivo de fundos, é que a matemática acusatória dos críticos não fecha. No caso da Funcef, dos 46 fundos que investiram na fundação e estão sendo investigados o de Guedes foi dos poucos que deram… lucro”.

    Um dos fundos, publica a colunista, recebeu aporte de R$ 324 milhões, sendo que foram devolvidos R$ 705 milhões – ou seja, o dobro do valor aplicado.”

    O Antagonista

  12. Sr. Editor ,

    Gostei do artigo, mas o que mais chamou minha atenção foi o seu sábio conselho de Bolsonaro procurar a Economista Maria Lúcia Fatorelli, auditora aposentada da Receita Federal e profunda conhecedora de nossa dívida pública, previdência social, etc.

    Parabéns pelo seu ótimo conselho, continue a bater nessa tecla e o Brasil só terá a agradecê-lo.

  13. Democracia direta com plebiscitos e etc foi o que fez a ditadura da Venezuela.

    Tudo isso também é programa do PT.

    Não sei porque essa gente fica ainda nessa de achar que Cuba e venezuela são exemplos de de nação, com toda aquela desgraça e escravidão porque passa seu povo.

    A Austrália sim, deve servir de exemplo para todo o mundo. Com a metade da idade do Brasil é um dos melhores países do planeta.

    Afinal, qual é a sua oê lorriaga?

    • Concordo que a Austrália seja um exemplo para nós – e muito melhor do que utilizarmos países do H. Norte, principalmente a odiosa (ao meu ver) comparação com os EUA que sempre costumam fazer…
      Venezuela não me lembro de se referirem como exemplo. Cuba, sim, é verdade. Porém, nem de longe deveria servir. Não possui as nossas dimensões continentais.
      Para falar a verdade, acredito que o maior erro seja justamente nos espelhar nos outros. Especialmente esses aí – tirando a Austrália, menos pior, como já citei quando endossei sua manifestação.
      Creio mesmo que devêssemos buscar, pela identidade própria que nos caracteriza como país das grandes misturas de raças e de cuja história envolveu cada uma delas ao seu tempo na participação do que somos hoje, nosso caminho.
      Falo isso pois a Austrália não foi destino de escravos, não houveram nomeados da cora que fizeram fortuna com a exploração e envio de recursos como aqui, e sua sociedade foi desenvolvida na base da cooperação desde o início – lembrando bem as formigas, enquanto nós, do Brasil, tivemos desde sempre elites sociais (no Brasil Colônia, no Brasil Império, no Brasil República, passando este por todos os seus estágios, do Café-com-Leite aos dias atuais)

        • Meu caro, tenho amigos morando lá… incomparavelmente a colonização inglesa nesta como noutras tiveram bem diferentes resultados se comparados com as luso-espanholas.
          Cita-me um país colonizado por Portugal e Espanha que podemos classificar como nações plenamente desenvolvidas, sem problemas.

          México e seus cartéis do tráfico e problemas sociais?

          Chile? Pode se situar um pouco melhor que o Brasil mas não está em nível de desenvolvimento para se comparar com Austrália.
          Tem desigualdade social tanto quanto a nossa, estando o coeficiente Gini no mesmo patamar do Brasil.

      • Quando se repete imbecilidades programadas, é só vergonha esses brasileiros que vivem repetindo isso.

        A Austrália era uma especie de ilha prisão.

        A Inglaterra mandava para lá o que havia de pior no país: Estupradores, psicopatas, assaltantes.

        A Austrália foi “criada” desse jeito rapaz.

      • Você só está repetindo a distorcida história do Brasil (pode se dizer até mesmo estória com e mesmo).

        A história do Brasil foi distorcida a partir da fundação da Republica Maçônica de 1822…

        Se duvida veja os vídeos do Loryel Rocha do Instituto Mukharajj Brasilan (IMUB)

        https://www.youtube.com/user/mukharajj/videos

        Pare de ficar repetindo igual macaquinho historietas de pseudos intelectuais a esquerda (cubanizada) e a direita (americanizada) brasileira!

  14. Estas eleições provaram que o financiamento público de campanhas deve ser abolido. Essa é uma das formas de diminuir o custo Brasil.

    A maioria dos novos integrantes do legislativo e executivo, se elegeram com custo muito baixo e sem dinheiro.

    Esses 2 bilhões de reais destinados a partidos políticos para campanha poderiam ser utilizados para algo produtivo para o Brasil.

  15. Eu e boa parte dos eleitores de Bolsonaro esperávamos esse comportamento do PSDB.
    Como ficou claro a traição desse partido, pois os tucanos não passam de apoio para petistas, ficamos desamparados.
    Até que surgiu um deputado honesto, com pouca relevância, mas que parece ser competente e pensa como nós.
    Enquanto Bolsonaro for um dos nossos, nós JAMAIS o trairemos. Enquanto ele for um conservador, nós vamos atacar qualquer um que o ataque de forma leviana.
    Será que não conseguem entender?
    É bom o PSDB, esquerdista de 2 caras que se finge de direitista, entender.

  16. Papo de esquerdopata é duro de aguentar. Criam um monte de teses para aplacar as suas burrices e decepções. O mundo está acordando. Principalmente os jovens. Vamos enterrar esse sistema inventado por um desocupado, responsável pela morte de mais de 100 milhões de pessoas e que foi testado em 65 países com total insucesso, gerando sofrimento, pobreza, subdesenvolvimento. Comunistas não incompetentes e só prevalecem com a força, comprando os militares. O Estado não gera riqueza alguma, sempre é perdulário e sempre é o puleiro emporcalhado dos que são burros.
    As nações começarão um novo ciclo, com o liberalismo, e ficaremos livres dessa manada de esquerdopatas que tentaram destruir a raça humana.

  17. O PT e o Haddad, ao se travestir de brasileiro e patriota, passam a usar a tática do camaleão, que é mudar de cor, para enganar a sua vítima.
    Todos os “predadores” tem suas táticas para poder
    agarrar seus objetivos, assim também esta acontecendo nesta eleição.
    O PT, numa pirueta política, passou a renegar o vermelho e o lula, adotando o verde-amarelo, cores nacionais.
    A quem desejam enganar? Aos seus? Não sera possível, estes já estão vacinados com a vacina da cegueira ideológica, que faz do petismo uma seita religiosa.
    Enganar aos contrários? Impossível, a grande maioria já conhece os seguidores de lula, e sabem muito bem a que este segmento da sociedade representa.
    Portanto o “camaleonismo” político e eleitoral, esta fadado a dar com os burros, também em uma cela em Curitiba, Até porque, se o lula com apenas um processo ( o primeiro), já foi parar na prisão, imagina-se que as 32 denúncias contra o Haddad, tenham desfecho igual.
    Com o Haddad aconteceria o mesmo que com o Temer, a PGR toda semana mandando uma denúncia para o congresso.
    Vamos nos livrar deste mal, já pela raiz.

  18. Pô, seu CN, eu fiz até tratamento psiquiátrico para esquecer a Ingrid Bergman e lá vem o senhor me lembrar de Casablanca. Pronto, lá vai meu dinheiro de novo para o médico.

  19. Crime ambiental

    “Inconformado com nossa presença ao lado de sua embarcação, (Bolsonaro) ligou para o então Ministro da Pesca [Luis Sérgio (PT-RJ)] e ao que tudo indica foi também orientado a se retirar da área.

    https://oglobo.globo.com/rio/bolsonaro-teme-ficar-inelegivel-se-condenado-por-pesca-ilegal-8416854

    https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2013/05/16/bolsonaro-pede-autorizacao-para-pescar-em-unidade-de-conservacao-ambiental.htm

  20. Creio já ter exposto razões suficientes para não votar em Haddad em posts anteriores, porém, reforço o que já foi escrito com uma questão: para além de todos os problemas que colocam a legitimidade de uma possível eleição de Haddad em causa, e da certeza da instabilidade que atingiria um governo PT desde o primeiro dia da governação, que impacto teria um tal cenário nos Estados do Sul, do Sudeste e do Centro-Oeste, tendo em mente a divisão regional dos votos e considerando que os EUA atacarão a Venezuela, com ou sem o consentimento do Brasil, e um governo PT fará de tudo para blindar a politicamente o regime de Maduro, a começar pela instrumentalização do Mercosul?

    http://libertoprometheo.blogspot.com/2018/10/uma-ulitma-observacao-sobre-candidatura.html

  21. A menção da Austrália faz lembrar que ela não permite nem mesmo aos Membros da Comunidade da qual faz parte (Comunidade Britânica) a exploração dos subsolos de seus territórios. No Brasil, toda a atenção é preciso porque, para agradar aqueles que não têm amigos e sim somente interesses, costumam oferecer até o subsolo rico de minérios geradores de energia do país. ATENÇÃO: EU NÃO ESTOU REPETINDO COMENTÁRIO. FAVOR PUBLICÁ-LO.

  22. O fenômeno Bolsonaro é muito fácil de ser explicado:

    – A maioria dos brasileiros cansou da cleptocracia, o governo de ladrões. E o único que atualmente tem condições de vencer a cleptocracia é Bolsonaro.

    Um degrau de cada vez. Primeiro é preciso afastar os ratos, para depois começar a arrumar o que foi destruído.

    E não se iludam! Vamos precisar de décadas para o conserto do Brasil.

  23. Vocês aí que pensam conhecer a história, não sabem de nada. “Na maioria são analfabetos políticos que não se identificam”. Eu ingressei na Marinha em 1950 com 17 anos e seis mêses. Tenho obrigação de saber detalhes de todos os acontecimentos políticos e sociais do povo brasileiro nesse período. Não sou herói nem mártir, mas paguei o preço de minhas convicções tendo sido preso e encerrada minha carreira. Vi e vivi esses acontecimentos. Sei de coisas que vocês nunca saberão. E não estou lamentando nada. Sempre soube de coisas muito complicadas a respeito de Bolsonaro e difíceis de explicar. Mas quem tem que investigar e a polícia e a justiça. A mim podem criticar, só não podem me confundir com petista. Quanto ao que escreveu Hélio Fernandes o jornalista mais velho do Brasil que ainda hoje com 97 anos escreve todos os dias em seu Bolg Tribuna Sindical e junto com Newton fundaram o Blog da Tribuna, vocês não podem criticar porque ele é um grande profissional e não escreveria um Fake News..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *