Aliado de bloco durante seu governo, Lula agora diz que Bolsonaro está refém do Centrão

Ciro Nogueira apoiou Lula em 2018 Foto: Reprodução

Ciro Nogueira e Lula, amigos desde o governo de Lula

Deu em O Globo

O ex-presidente Lula acusou nesta terça-feira o presidente Jair Bolsonaro de estar refém do Centrão. Durante o seu governo (2003-2010), o petista manteve aliança com o bloco, que chegou a possuir representantes em ministérios, apesar de nunca ter alcançado a centralidade de agora com o comando do Ministério da Casa Civil.

— Bolsonaro, que ficava falando que ia acabar com a a velha política… Qual é a nova política do Bolsonaro? Ficar refém do centrão? Colocar R$ 20 bilhões do relator no orçamento para que os deputados possam se reeleger. É isso que é nova política? Não cumpriu uma das coisas que falou — disse Lula, em entrevista à Rádio Difusora de Goiás. A frase também foi postada no Twitter do ex-presidente.

EXPERIÊNCIA PRÓPRIA – Lula foi eleito em 2002 em aliança com o PL, partido que forma um dos alicerces do centrão ao lado do PP. O partido comandou o Ministério dos Transportes, primeiro com Anderson Adauto, depois com Alfredo Nascimento.

Ainda no primeiro mandato de Lula, o PP também passou a integrar o governo com Márcio Fortes no Ministério das Cidades. Ciro Nogueira (PI), presidente do PP e agora nomeado Ministro da Casa Civil de Bolsonaro, fez parte da base de apoio de Lula no Congresso, e Ricardo Barros (PP-PR), líder do atual governo na Câmara, foi vice-líder do governo petista.

Ainda na entrevista desta terça-feira, Lula disse que que Bolsonaro prometia combater a corrupção, mas agora o ex-assessor Fabrício Queiroz, investigado por comandar um esquema de rachadinhas no gabinete de Flávio Bolsonaro, o ameaça.

SEM BLINDAR — “Quando a denúncia de corrupção era contra  o PT, você nunca viu no governo do PT a gente criar qualquer obstáculo para investigação. Entretanto, o Bolsonaro não deixa os filhos dele serem investigados. Não deixa o Queiroz ser investigado e vai procurando a indicação de ministros da Suprema Corte de acordo com seus interesses”, afirmou.

O petista ainda falou sobre o perfil do vice que espera, caso decida mesmo se candidatar:

— Um candidato a vice precisa ser parceiro. De confiança. Se eu for candidato, quero um vice que dê complementariedade nas funções do governo. Quero um vice atuante. E que seja uma pessoa que eu gosto, que eu vá dormir tranquilo. Sabendo que ele também vai cuidar do país.

8 thoughts on “Aliado de bloco durante seu governo, Lula agora diz que Bolsonaro está refém do Centrão

  1. Faço questão de repetir pela milésima vez: meu candidato é o Ciro Gomes, homem íntegro, honesto, atuante, um estadista de verdade. Se, no entanto, chegarmos a um segundo turno com a disputa entre o Boçal e o Lula, VOTO NO LULA !!! Tem todos os defeitos do mundo mas É UM MILHÃO DE VEZES MELHOR DO QUE O BOÇAL!!!

    • Vcs esquecem que o Centrão é oriundo do voto popular,sim todos ali estão lá por vontade do povo.
      Bolsonaro sempre foi Centrão e o caro Sr newton votou nele, fez até campanha,em dois turnos.
      E aí, é corrupto TB?

  2. Todo chefe do executivo necessita ter apoio no legislativo.
    Lula usou seu conhecimento de parlamentar para politicamente nunca “brigar” com o parlamento. Tanto assim que ao inventarem o Mensalão, o objetivo era queimar o sucessor José Dirceu. Nenhuma acusação de compra de votos foi atribuída a Lula. Até porque nenhuma medida proposta pelo executivo tinha necessidade de votos da oposição, pois não eram impopulares como a reforma da previdência ou trabalhista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *