Aliados de Lula engrossam as críticas a Moro, que fará uma série de palestras no exterior

Major Olímpio diz que Moro 'deu um tiro no próprio saco' ao aceitar emprego  em administradora judicial da Odebrecht - Brasil 247

Major Olímpio acha que Moro “deu um tiro no próprio saco”

Deu no Correio Braziliense

A confirmação de que o ex-ministro da Justiça Sergio Moro vai atuar como sócio-diretor da consultoria norte-americana Alvarez & Marsal gerou inúmeras críticas, que desta vez não vieram apenas dos partidos de oposição ou críticos da operação Lava-Jato, da qual Moro foi juiz.

Mesmo para aliados, Moro errou ao se aliar a uma empresa que atua como administradora judicial do Grupo Odebrecht, empreiteira que foi condenada por Moro por mais de uma vez no âmbito da Lava- Jato.

O senador Major Olimpio (PSL-SP), um de seus principais defensores, não mediu palavras para expressar o quanto achou errada a decisão do ex-ministro. “Não conheço os termos, mas acho que ele deu um tiro no próprio saco e não no pé. As sequelas são piores”, disse o parlamentar ao site UOL.

MAIA IRÔNICO – O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), usou de ironia ao ser perguntado sobre Moro e uma possível candidatura em 2022: “Agora o Moro é consultor de uma empresa que inclusive, pelo que vi no jornal, presta serviço para a Odebrecht. Acho que ele já está encaminhado no setor privado”, afirmou Maia.

Além de críticas, Moro deve ainda ter de se explicar para a Ordem dos Advogados do Brasil. O Conselho Federal da OAB anunciou que deve notificá-lo, pedindo esclarecimentos sobre seu novo trabalho.

Houve outras reações ao novo trabalho de Moro, como de Ciro Gomes, ex-governador do Ceará: “Malandrão! Sérgio Moro agora é sócio-diretor da empresa que trabalha na defesa da Odebrecht, empreiteira investigada pela Lava Jato. Mais uma vez, Moro fica sob a luz difusa do abajur lilás com discursos de integridade e anticorrupção. O povo brasileiro está atento!”

TUDO ESCANCARADO – Roberto Requião, ex-senador também protestou: “É tudo escancarado. A Odebrecht contrata uma empresa, que contrata Sérgio Moro, para trabalhar na sua defesa? Você ainda acredita nesta gente?”

Ivan Valente, deputado federal pelo PSol: “A OAB cobra esclarecimentos de Sergio Moro sobre novo emprego. Ele foi contratado pela consultora Alvarez Marsal, que atende a Odebrecht. Moro nega advocacia e conflito de interesse, mas depois da atuação parcial na Lavajato como juiz é escandaloso lucrar na zaga no mesmo jogo.”

PT, pelo Twitter: “A contratação de Moro fecha o ciclo de uma prática comum de atuação dos interesses dos EUA no mundo. Exemplo disso ocorreu no Iraque, quando após a Segunda Guerra do Golfo, as empresas norte-americanas passaram a operar as grandes obras do país.”

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Os aliados de Lula da Silva, como Roberto Requião e Ivan Valente, deitam e rolam no que consideram como “confissão” de Moro. A OAB, também aliada ao PT, tenta dar pitaco em assunto que não lhe compete, ao passo que Ciro Gomes e Rodrigo Maia se confirmam como adversários pessoais de Moro. Fica restando o senador Major Olimpio, que parece ter um parafuso meio frouxo. Enquanto isso, Sérgio Moro despreza as criticas e começa a preparar as importantes palestras que fará no Brasil e no exterior, sobre a necessidade de combate permanente à corrupção. Conforme lembramos ontem, os cães ladram e a caravana passa”, dizia Ibrahim Sued. (C.N.)

16 thoughts on “Aliados de Lula engrossam as críticas a Moro, que fará uma série de palestras no exterior

  1. A mulher de Cezar nao deve ser só honesta. Ela tem que demonstrar ser honesta. Quando moro deichou a magistratura para ser ministro, mostrou sua medida.

    • Todos os críticos de Moro não tem capacidade de trabalharem em uma empresa privada.
      Todos são pessoas de vida fácil, ou seja de vida pública, basta dizer que a quem eles defendem é ex presidiário.
      Para pessoas incompetentes que vivem de enganar o sofrido povo brasileiro e de lhe tomar o quanto conseguem em dinheiro, morrem de ódio pelo Moro que é capaz e trabalhador e meteu o maior vagabundo do mundo na cadeia.
      Sempre foi assim, a cachorrada ladra e Moro passa.

  2. Essa visão binária é cansativa, reflexo direto da urdidura ditatorial milico-servil:
    – dois partidos
    – “salvadores” X comunistas
    … até os dias atuais.

    Haja insensatez e manipulação!

    A farsa da conciliação de classes ruiu exatamente pelos alicerces da sua construção:
    – a traição à classe trabalhadora e os vínculos umbilicais com a corrupção das classes dominantes de antanho.

    O “outro” lado, “salvacionista” tem um elenco “limpinho”:
    – Aécio
    – Cunha
    – Moro (Banestado)
    – Temerbroso
    – … Bolsonalha.

    Arre, égua!

  3. Os grandes baluartes da honestidade, lula, ciro, roberto requiao e ivan valente.

    O grande desonesto Sergio Moro.

    Cambada de cara de pau, nenhum deles sobrevive há uma pequena investigação.

  4. Por João Ximenes Braga
    ( SOBRE O JUIZ LADRÃO)
    Como juiz federal, Sérgio Fernando Moro, o mais célebre cidadão maringaense, destruiu a indústria da construção civil no Brasil, além da cadeia de óleo e gás. Levou à falência, numa tacada, as principais multinacionais brasileiras, entre elas a Odebrecht, que atuava em diversos países da América Latina e da África. Nisso, ele destruiu a economia do Rio de Janeiro. Muito se fala de Cabral. Nada, Cabral roubou. Quem destruiu os pilares da Economia do Rio de Janeiro foi Moro. Os moradores de rua que transformaram o Centro da cidade num grande campo de concentração de desvalidos? Na conta do Moro.
    E o que faz o Sérgio Fernando agora? Vai se alimentar da carniça do animal abatido. Foi contratado por uma empresa americana de consultoria, Alvarez & Marsal, que cuida, vejam bem vocês, que administra a falência… da Odebrecht!
    Não é lindo isso? Não dá vontade de fazer cuti cuti na bochecha do Merval?
    Depois de dar de bandeja a presidência ao sacolé de pus e virar seu ministro, agora ele vai ganhar um troco sugando as tripas da multinacional que ele mesmo destruiu, enquanto sua patroa promove um livro que destaca na capa “Moro X Lula”.
    Não tem pra Lacerda. Não tem pra Toninho Malvadeza. Não tem pra Temer. Não tem pra Collor. Não tem nem pra Bolsonaro.
    Sérgio Fernando Moro é o pior canalha que este país já produziu.

  5. Compartilho integralmente de sua clara posição, desde ontem lançada, CN.

    Moro trabalhará como sócio de uma empresa internacional que busca salvar empresas em má situação financeira, independentemente da razão que a tenha levado à bancarrota.

    É um trabalho de joalheiro, próprio para experts, não para espertos. E experts em direito, não para capitães, majores ou peruadores de toda ordem, desses que aparecem no panorama nacional doidos para dar uma mordiscada em um adversário que sabem ser sério e difícil de ser vencido.

    Em verdade, Moro nunca foi um herói. Apenas um servidor público – alguns esquecem que juiz é servidor público, concursado, embora ministros do STF sejam lá colocados pelas “manos de Dios”, a la Maradona – que cumpriu excepcionalmente sua função.

    Infelizmente, é triste constatar, servidores públicos dedicados como o Moro, dedicados ao serviço público, à uma causa, e providos do saber dele, são raros, raríssimos.

    Tomara que o tempo permita que ele ainda venha a ser, pelo menos, candidato a presidente desta bagunça chamada Brasil.

    • Sr Oigres, me congratulo com a transparência e acerto do seu pensamento e me atreveria a desafiá-lo a arriscar uma explicação para essa onda histérica de ódio injustificável contra um cidadão que não tem uma nódoa comprovada no seu comportamento funcional e cidadão. Teriam seus detratores coragem de mostrar seus currículos e folha corrida?
      Tente explicar, Sr Oigres, porque eu já formulei mil teorias e nenhuma justifica o fenómeno.

      • Curioso, caro F. Moreno, porém previsível, que o ódio venha de lados que se colocam como opostos na luta política: bolsonaristas e petistas.
        Um odeia porque o juiz prendeu seu mito, o que foi confirmado pelas instâncias superiores; o outro odeia porque o juiz não relaxou na busca da verdade, seja em relação ao próprio capitão, seja em relação à sua famiglia.
        Depois, então, daquela deprimente reunião de 22 de abril, com ministros querendo “passar boiadas”, outros pretendendo “colocar uma bomba no bolso dos servidores públicos”, um terceiro – que Deus o tenha bem longe do Brasil – ameaçando jogar uma bomba no STF, seria incompreensível um sujeito da estatura moral do Sérgio Moro permanecer no time.

        Se houve algum erro no episódio de “ascensão e queda” do Moro, debito-o à imprensa, ao tratá-lo como herói.
        O Brasil precisa de heróis? A imprensa alimenta essa narrativa absurda.

  6. Moro cometeu o maior erro de sua vida ao aceitar trabalhar ao lado desse crápula que chamo de boçalnato. Eu tinha absoluta certeza de que ele iria ser traído. Como juiz, nos livrou do presidente mais mal preparado que já tivemos, sendo sucedido por uma mulher que nada entende de política (nem de coisa alguma). Todo cidadão tem o direito de sobreviver do melhor modo possível. Ele fez muito bem em trabalhar para uma companhia internacional de fama mundial. Meus votos para que se afaste da política e dos políticos. Um país que tem coragem de eleger um boçal, elege qualquer porcaria que se apresentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *