Alô, TSE! Que diabo de eleição foi essa?

Percival Puggina

Escreverei sobre fato novo, valendo-me de notícias velhas. Não faz um ano, nem dois, nem três, que os meios de comunicação e as redes sociais vêm divulgando análises técnicas independentes, estudos elaborados em universidades, opiniões de juristas, alarmantes experiências feitas por hackers e insistentes alertas de que o sistema de votação utilizado no Brasil é vulnerável e de que a transmissão de dados via internet também não proporciona segurança. É insistentemente dito que essas deficiências fazem com que o sistema usado em nosso país seja refugado por muitos outros. Salta aos olhos mais desatentos que um sistema de votação que não permite recontagem tem um gravíssimo e imperdoável pecado original.

Mais recentemente, após recusas em submeter o sistema a auditorias independentes, chegam às redes sociais notícias de urnas não zeradas no início da votação e de disparidade entre os resultados médios das seções com identificação digital e as seções com identificação documental em situações análogas. E por aí vai. É possível que o clima de desconfiança se nutra, também, de informações falsas. Mas as informações falsas só transitam graças à desconfiança propiciada, de um lado, pela inconfiabilidade do sistema e, de outro, pelas eloquentes insinuações de Dilma e de Lula sobre o que seriam capazes de fazer para vencer.

Não se trata de uma desprezível e deselegante inconformidade com a derrota. Eu não me prestaria para esse papel. Trata-se de algo grave, a cobrar posicionamento dos cidadãos que se sentem civicamente responsáveis. Instala-se, no país uma pesada suspeita sobre a higidez e a invulnerabilidade do sistema, conduzindo à incertezas sobre a legitimidade dos mandatos saídos das urnas dos dias 5 e 26 de outubro.

ATRIBUIÇÕES DO TSE

Sei que dar satisfação a torto e a direito sobre os porquês de suas escolhas e decisões, ou sanar inquietações cívicas, não são tarefas que se contem entre as atribuições jurisdicionais mais urgentes e relevantes do Tribunal Superior Eleitoral. Mas neste caso não é exatamente assim. O que milhões e milhões de brasileiros, nestes dias, estão expressando como podem nas redes sociais não se soluciona com um dar de ombros das autoridades. Não silencia ante a voz do trono. Não some por decreto. Não cabe em nenhuma gaveta. Não se enterra nos desvãos do tempo. Nas democracias (muitas delas proibiram o uso desse modelo), a confiabilidade do sistema eleitoral é tema de elevadíssimo interesse público, questão altamente sensível, sobre a qual não pode haver dúvidas. E, menos ainda, inúmeras, imensas e reiteradas dúvidas.

Muito já foi escrito sobre o quanto era politicamente impróprio confiar a presidência da Corte que conduziria este pleito a um ex-funcionário do partido governista. Agora, surpreende o silêncio do TSE sobre aquilo que mais se fala no país: as suspeitas sobre a eleição por ele presidida. Já surpreendia antes, quando os cidadãos se angustiavam e não passava dia sem que alguma informação circulasse, potencializando as incertezas. E surpreende ainda mais agora, quando denúncias e inconformidades surgem dos pontos mais variados do território nacional.

Para bem da democracia, da respeitabilidade das instituições e da legitimidade dos mandatos, que tudo seja auditado e investigado. E que estas sejam as últimas eleições feitas segundo esse método de votação e transmissão de dados. Afinal, ao longo dos anos, quase uma centena de países vieram conhecer o modelo brasileiro. Nenhum o adota.

15 thoughts on “Alô, TSE! Que diabo de eleição foi essa?

    • Um idiota como o julio, com letra minúscula mesmo, deveria ir lamber o saco do lulla. Se não tem argumentos para contra-argumentar, deveria ficar calado. Mas, não tem jeito, ladrão e bandido, só matando.

  1. Se esta situação fosse inversa, o PT perdendo a eleição e o TSE sendo comandado por um tucano e que ainda por cima não permitisse os fiscais nem por perto das urnas, teríamos hoje no Brasil uma provável guerra civil.
    No mínimo, o lullo-petismo mandaria seus black-bostas efetuar o maior quebra-quebra que este país já viu.
    Depois, quando os militares intervém, eles choram como crianças desmamadas.

  2. Excelente artigo, tudo que não se pode conferir, dá margem a fraude,
    ainda mais se tratando do PT que ao longo dos 12 anos, mostrou bem a que veio e que são capazes de tudo para vencer uma eleição.

  3. Esta eleição já está marcada como a mais imunda da nossa história. Aonde a propaganda eleitoral petista disseminou gravíssimas mentiras, calúnias, difamações e adulterações de dados oficiais.

    Mas também usou e abusou da máquina pública das formas mais ilegais e sorrateiras possíveis. Alguns apenas se lembram do uso ilegal da logística dos Correios para a campanha de Dilma, em MG. Porém houve MUITO mais do que isso, mas foi divulgado de forma tímida pela imprensa.

    João Santana, o marqueteiro petista abusou de ideias sórdidas, carregadas de mentiras, para destruir as reputações de Marina Silva e Aécio Neves. A velocidade e intensidade dos ataques foi tão grande que os 2 sequer tiveram tempo de defesa.

    E o terrorismo eleitoral? Nisso o marqueteiro (inspiradamente nazista) foi extremamente perverso, pois martelou na mente dos menos esclarecidos que os adversários lhes tomariam todas as conquistas sociais.

    E como corolário de tanta imundície, Dilma vence por um percentual muito pequeno, no segundo turno, o qual teve uma apuração dos votos EXTREMAMENTE estranha, com técnicos do TSE trancados numa “sala secreta” junto com o presidente deste tribunal, um ex-advogado do PT e que hoje é também ministro do STF, nomeado por Lula.

    Mas como tudo o que está estranho pode ficar ainda pior, eis que surgem graves suspeitas de manipulação dos resultados deste segundo turno. Segue o link abaixo:

    http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/2014/10/31/petistas-sabiam-resultado-final-antes-de-dilma-passar-aecio-e-querem-que-eleitor-nao-desconfie-do-tse-de-dias-toffoli/

  4. O Brizola, em 1996, foi contra a urna eletrônica porque a apuração dos votos não é transparente . Aconteceu há 18 anos atrás. De lá para cá , houve várias eleições. Agora, depois da quarta derrota consecutiva do PSDB para o PT, é que estão preocupados com a urna eletrônica, insinuando que o PT fraudou a eleição. O brasileiro é ou não é atrasado, a urna começou em 1996, agora em 2014 é que estão preocupados com fraude na eleição.
    PS: O Brizola foi um político que alertava a sociedade. Depois dele, ninguém.

  5. Senhores,

    Por falar em DIVIDIR OS BRASILEIROS, vejam esta aberração da OAB:

    “O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) vota amanhã (3) a criação da Comissão da Verdade da Escravidão Negra, para pesquisar fatos relativos à escravização de africanos e seus descendentes e fazer um “resgate histórico e social” do país, revelando fatos que passaram ao largo da história oficial.

    Durante ato ecumênico hoje (2), em memória dos mortos e desaparecidos da ditadura militar e contra o homicídio de jovens negros, o interlocutor da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR), Ivanir do Santos, disse que se a comissão da OAB for acolhida pelo governo, deve propor medidas para enfrentar o racismo.
    Ele relaciona o alto número de assassinatos de negros no país ao passado de escravização.” (Correio)

    COMO ABRIR AS FERIDAS DE 64 NÃO PRODUZIU O EFEITO ESPERADO (ALÉM DE MANTER UM BANDO DE PARASITAS NA MÍDIA), AGORA QUEREM ABRIR AS FERIDAS DE 1888!
    -É isso aí!!! Será preciso sempre enfiar a unha nas feridas para que elas nunca cicatrizem, afinal, AS MOSCAS VAREJEIRAS DO GOVERNO não sobrevivem sem que haja uma FERIDA ABERTA pingando sangue para lhe garantir o sustento e um holofote, para ser motivo de discussão em bares ou em intermináveis comissões e palestras – regadas a dinheiro público!

    -Negros contra brancos! Brancos contra negros!
    -Norte contra o sul! Sul contra o norte!
    -Pobre contra rico! Rico contra pobre!
    -Índios contra os brasileiros! Brasileiros contra os índios!
    -Gays contra os heteros! Heteros contra os gays!
    -Quem anda de ônibus contra quem anda de carro! Quem anda de carro contra quem anda de ônibus!
    -População contra polícia! Polícia contra a população!
    -Posseiros contra fazendeiros! Fazendeiros contra posseiros!
    -Estudante particular contra estudante público! Estudante público contra estudante particular!
    -Civis contra militares! Militares contra civis!

    -Cada um que procure se ASSOCIAR AOS SEUS IGUAIS para garantir os seus direitos. Aquele LIVRINHO ESTÚPIDO com capa nas cores VERDE e AMARELA e que diz que todos somos iguais QUE SEJA JOGADO NO LIXO.
    -No final, O PAÍS QUE VÁ PARA O INFERNO com todos os seus habitantes – vida reservada a todos os povos que se dividem. O Oriente Médio tem vários exemplos desses. O que precisa ser preservado a qualquer preço é a IDEOLOGIA.

    -AONDE CHEGAREMOS? Teremos uma comissão de especialistas para apurar o GENOCÍDIO de 1500 provocado pelo descobrimento de Pedro Alves Cabral?

    (Malditos “especialistas”!)

  6. Independente de discussões que o tema atrai,sem dúvida o Brasil tem uma grande dívida com os negros,pois se não fosse eles com certeza o Brasil não teria progredido tanto.Na época da escravidão os índios não queriam trabalhar ,alias até hoje,portanto o trabalho do negro foi essencial.

    • Luiz, o trabalho de todos foi essencial e não podemos aí, falar de cor, raça ou qualquer coisa que diferencie as pessoas. Existiram aquelas que trabalharam e trabalham e os parasitas. E, estes sempre estiveram em todas as camadas sociais independentemente da cor. E, olha, que o Brasil progrediu muito pouco, muito menos que daquilo que seria necessário.

  7. Caro Luiz Fernando,

    O BRASIL DEVE AOS NEGROS POBRES ATUAIS TANTO QUANTO DEVE AOS BRANCOS ATUAIS POBRES
    Não existe mais escravidão ou, caso pense diferente, a escravidão social e a vida do negro pobre é tão cruel quanto a escravidão social e a vida do branco pobre. Ambos habitam as mesmas favelas. E, por isso mesmo, é preciso oferecer as mesmas oportunidades aos dois, pois ambos são livres e vivem na mesma penúria social!

    Li a entrevista de um conhecido americano em que ele dizia dar “GRAÇAS A DEUS OS MEUS ANTEPASSADOS FORAM TRAZIDOS DA ÁFRICA COMO ESCRAVOS, pois, se não fosse por isso, eu seria um cidadão africano e não CIDADÃO AMERICANO”!

    A dívida de escravidão deveria ser paga às pessoas que foram trazidas aqui como escravos. Deveria ser paga aos escravos, pois foram esses que sofreram e trabalharam até morrer. Como isso não é possível, o correto é dar EDUCAÇÃO, SAÚDE E SEGURANÇA A TODOS os brancos, negros, amarelos e azuis.

    É melhor dividir os brasileiros entre os que trabalham e os que parasatiam do que dividir pela cor, pois tem muito negro pilantra e muito branco honesto e trabalhador. E o contrário, pois a cor da pele não influencia o CARATER.

    Abraços.

    -SACO DE CIMENTO NÃO PESA MENOS NAS COSTAS DE QUEM TEM A PELE CLARA!

  8. BEM VINDOS OS NOVOS CRÍTICOS DAS URNAS ELETRÔNICAS

    Há quase 20 anos desde que o sistema eletrônico de votação foi implantado, em 1996, o Pdt de Leonel Brizola vem denunciando a vulnerabilidade das urnas e até projetos de lei apresentou propondo impressão dos votos para possibilitar auditagens dos resultados eleitorais. Poucos ou quase ninguém, além de técnicos especializados da área ou mesmo acadêmicos e professores da Universidade de Brasília, davam ouvidos à tese de que as urnas eletrônicas são efetivamente inseguras.

    Depois de proclamados os resultados não há previsibilidade de recursos e mesmo os que forem protocolados morrem no âmbito da própria Justiça Eleitoral, isto vale para as eleições presidenciais (dois turnos) ou de quaisquer outras (governadores, senadores e deputados). As cúpulas do PSDB sabem disso e foram coniventes endossando esse sistema contra o qual agora se voltam com pretensão direcionada a tumultuar o campo político depreciando a reeleição de Dilma Rousseff. Por quê não falam da reeleição de Geraldo Alckmin e outros?

    Se há estudos concluídos por especialistas em informática afirmando que o sistema é falho e uma vez proclamados os resultados, por outro lado, não há previsão legal para recontagem dos votos, que afinal tanto podem ter beneficiado petistas quanto tucanos assim como favorecido ou prejudicado outras legendas na disputa, seria bem mais coerente rever essas regras impostas, denunciando-as ao mundo! Do contrário, da forma como agem, a coisa não passa do terreno das especulações e do oportunismo político e tudo seguirá como antes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *