Amanheceu, e Renato Teixeira pegou a viola…

O cantor e compositor paulista Renato Teixeira de Oliveira, um dos mais destacados cantores da música regionalista, na letra de “Amanheceu Peguei a viola” explica a associação entre o instrumento e a liberdade que caracteriza a vida dos cantadores, sempre viajando, sem nada que os prenda.

Nesse sentido, Maria Amélia Garcia de Alencar, professora dos Departamentos de História da Universidade Federal de Goiás e da Universidade Católica de Goiás, salienta que “ na imaginação do poeta, num único dia o mapa do Brasil é percorrido de norte a sul na grande aventura de poder cantar. Assim que amanhece o dia, o cantador pega a viola e se coloca a caminho – da sua arte, do seu público, pois isso é tudo que vale a pena neste mundo”.

Segundo a professora, o refrão, com a repetição entre cada estrofe, procura passar a ideia da rotina do cantador. Seu maior prazer: tocar a viola para o povo que gosta de me ouvir cantar…. No caminho, pode ajudar um amigo, no caso um coronel, a conquistar a amada, musicando versos para uma china gaúcha. Percebe-se, assim, que a viola coloca o violeiro acima das classes sociais, cantando para o povo, mas também sendo recebido pelos homens importantes dos locais por onde passa, na melhor tradição dos trovadores e menestréis da Idade Média.

Nas últimas estrofes o relato é suspenso, ressalta Maria Amélia, pois o que acontece depois do bailão não é de domínio público. Já quase no final da canção, a letra do refrão é alterada, pois em vez de amanheceu… anoiteceu e o cantador retorna para casa, refúgio de todo estradeiro. Mas, como a vida de cantador é percorrer o país com sua viola, a canção se encerra com o refrão Amanheceu…

A música “Amanheceu, Peguei a Viola” faz parte do Álbum Ao Vivo no Rio – 30 Anos de Romaria, gravado pela Sony BMG, em 1998.

 

###
AMANHECEU, PEGUEI A VIOLA

Renato Teixeira

Amanheceu, peguei a viola
Botei na sacola e fui viajar

Sou cantador e tudo nesse mundo
Vale prá que eu cante e possa praticar
A minha arte sapateia as cordas
E esse povo gosta de me ouvir cantar
Amanheceu…

Ao meio-dia eu tava em Mato Grosso
Do Sul ou do norte não sei explicar
Só sei dizer que foi de tardezinha
Eu já tava cantando em Belém do Pará
Amanheceu…

Em Porto Alegre um tal de coronel
Pediu que eu musicasse uns versos que ele fez
Para uma china, que pela poesia,
Nem lá em Pequim se vê tanta altivez
Amanheceu…

Parei em Minas prá trocar as cordas
E segui direto para o Ceará
E no caminho fui pensando é linda
Essa grande aventura de poder cantar
Amanheceu…

Chegou a noite e pegou cantando
Num bailão lá no norte do Paraná
Daí pra frente ninguém mais se espanta
E o resto da noitada eu não posso contar

Anoiteceu e eu voltei prá casa
Que o dia foi longo e o sol quer descansar
Amanheceu…

(Colaboração enviada pelo poeta Paulo Peres – site Poemas & Canções)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *