Amigo íntimo de Zavascki garante que ele jamais sofreu ameaças sérias

Resultado de imagem para Paulo OdonE

Odone era um dos melhores amigos de Teori

Deu no Estadão

O ex-deputado estadual gaúcho Paulo Odone, amigo do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki por mais de 40 anos, disse hoje que ele não sofria ameaças sérias em função da sua atuação na Operação Lava Jato. “Se teve pressões, foi radicalismo de redes sociais, tanto de direita como de esquerda. Fizeram protestos em frente ao edifício dele, ameaças de morte para ele e os filhos, mas era bobagem, passou rápido. Alguém sempre vai reclamar, se sentir prejudicado, mas ele dizia que não podia pensar nisso, que seu papel no Supremo era aplicar a lei e preservar a Constituição. Ele dizia que tomava suas decisões independentemente do nome que estava no processo e que faria assim até o fim”, comentou ao chegar para o velório do amigo, que ocorre na sede do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre.

HOMOLOGAÇÃO – Segundo ele, Teori tinha dito que pretendia homologar as delações da Odebrecht em pouco tempo. “Ele dizia que sua função era examinar se as formalidades da delação estavam de acordo com a lei e que ia ficar com isso poucos dias na sua mesa”, comentou Odone, reconhecendo que, com a mudança na relatoria, deve haver um atraso nessas homologações, mas pediu celeridade no processo.

“É claro que, com a troca de relator, não será a mesma coisa. O Teori tinha intimidade com o caso, se comunicava com a sua equipe mesmo durante as férias. Mesmo assim, é bom que essa homologação seja rápida”.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A matéria não identifica corretamente o advogado Paulo Odone, que é uma das pessoas mais famosas do Rio Grande do Sul, foi deputado em cinco legislaturas e presidiu o Grêmio de Porto Alegre. Tinha muito mais amizade e intimidade com Zavascki do que o empresário paulista Carlos Alberto Filgueiras, que o conduziu para a morte. (C.N.)

22 thoughts on “Amigo íntimo de Zavascki garante que ele jamais sofreu ameaças sérias

  1. Ô irmã paranoica, onde estavam os seguranças ???

    irmã de Teori: ‘Tenho medo de ter muita coisa por trás’

    Estadão Conteúdo
    21.01.17 – 09h51

    Teori Zavascki passou pela roça, pelo seminário, pelos campos de futebol e por três cidades do oeste de Santa Catarina até, bem mais tarde, se tornar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator da Lava Jato. Na sua cidade natal, a pequena Faxinal dos Guedes, com cerca de 10 mil habitantes, sua morte significou a perda do filho mais ilustre do município e deixou familiares inconformados.

    “Tenho medo de que possa ter muita coisa por trás. Quero que façam uma boa investigação”, pediu a irmã Delci Zavascki Salvadori, de 70 anos. “A nossa família sempre esteve muito preocupada com o trabalho dele na Lava Jato, mas o Teori sempre nos dizia para ter calma, porque andava com muitos seguranças”, disse a dona de casa.

    Delci é a única dos seis irmãos do ministro que ainda mora cidade natal da família de descendentes de poloneses. A ida ao pequeno município era obrigatório para Teori pelo menos três vezes por ano. Fiel às raízes, gostava de aproveitar as folgas com os parentes de forma simples. Churrasco no almoço, seguido de chimarrão e conversas pela tarde adentro na varanda formavam a programação favorita.

    A família Zavascki manteve o endereço desde que os pais, um casal de agricultores, começaram a ter os filhos. A mãe, Pia, faleceu em junho, aos 101 anos. Ela morava em uma casa de madeira, no mesmo terreno onde Delci vive em um sobrado com o marido, o empresário Alvor Salvadori. O quintal compartilhado é espaçoso, com um amplo gramado, piscina e lago. Na tarde de ontem, o local estava movimentado pela quantidade de visitas e os parentes estavam com pressa. Às 16h30, eles foram para Xanxerê, de onde pegariam o avião particular para ir ao funeral, em Porto Alegre.

  2. “A nossa família sempre esteve muito preocupada com o trabalho dele na Lava Jato, mas o Teori sempre nos dizia para ter calma, porque andava com muitos seguranças”

    Acho que ofereceram o Paraíso de Alá para o Teori largar a sua segurança…

    • Silvia, boa parte da grande imprensa está querendo ‘decretar’ que foi acidente, o Estadão por motivos óbvios, está pendurado até o pescoço junto ao Banco Itaú, desde a época que o Ruy Mesquita era vivo.
      Os outros porque o Temer aumentou em 34% as verbas de publicidade, principalmente para a Globo.
      Quer conhecer o que de fato é a Globo ? Leia o livro Afundação Roberto Marinho, do Romero Machado que foi auditor da poderosa. O livro conta tudo, desde as verbas a fundo perdido da Globo, até os estranhos malotes que saiam da sala da Alice Maria, no 10.º andar, ao lado da do Dr. ( Doutor em que mesmo ? ) Roberto Marinho.
      Esse livro gerou a CPI da Globo em 1988 e o único jornalista que teve a coragem de cobrir o fato como deveria ser coberto, foi o Hélio Fernandes.
      Até os Civitas que eram inimigos fugiram.
      Esse livro só se encontra em sebos e a melhor edição é a feita pela Caros Amigos.

  3. Assassinos contumazes não emitem ameaças. Eles simplesmente planejam com comparsas a sabotagem (no avião) e arranjam um modo de danificar alguma peça vital e praticam o assassinato. Cão que ladra , não morde ! Em princípio, todos os denunciados com prerrogativa de foro são suspeitos do assassinato de Teori Zavascki e demais tripulantes.

    E mais , Sergio Moro que se cuide e se for obrigado a viajar de avião , que viaje por uma linha comercial de uma grande empresa aérea , de preferência companhia de países sérios , como a Air France , Lufthansa , entre outras que fazem voos comerciais entre estados brasileiros.

  4. Do Blog do jornalista Hélio Fernandes:

    “TEORI ZAVASCKI, a vida, tristeza, lamento, saudade,
    È impossível escrever sobre esse fato tão inesperado quanto dramático. Estava terminando o recesso, quando começou, ele disse para Carmen Lucia: “Vou viajar por uns dias, minha força tarefa, ficará trabalhando”. Uns dias que não terminariam mais.
    “Ha 2 anos e meio recebendo os processos da Lava – Jato, não reclamava nada, apenas brincava: ”O destino não me favoreceu, tudo vem pra mim”. Mas concluía, “é assim mesmo”. Discreto, eficiente, competente, quando o Supremo das rusgas e do abandono do pedido obrigatório do “data venia, ele não era atingido nem atingia ninguém. Agora atinge a todos, no tribunal e no país. Essa sim é perda total, com a montanha enorme que é saudade.
    TEORI ZAVASCKI e a Lava – Jato
    O processo continuará no Supremo, para os que têm foro privilegiado. È tão importante o novo relator, para o tribunal, o país e seu povo, que três hipóteses podem acontecer, nenhuma delas surpreendente.
    PS1- Sorteio entre os outros Ministros, para ver quem substituirá Zavascki. Isso permite que Gilmar Mendes ou Dias Toffoli sejam os substitutos, acinte e ofensa para Teori, ou o que tantos queriam dar um fim á Lava-Jato.
    PS2- Designação do decano, no caso Celso de Mello. Honra e homenagem ao Ministro morto, e garantia total da Lava-Jato.
    PS3- O presidente do Supremo tem tantas atribuições, que não recebe processos para relatar. Como a morte é um fato excepcional, e a Lava – Jato, tão grave quanto, Carmen Lucia pode muito bem ficar com os processos “preventos” a ela. Já tem uma força tarefa de juízes que trabalhavam com Teori, e conhecem muito sobre o assunto. Podem se completar
    PS4 – As redes sociais estão abarrotadas de comentários, a respeito de um complô para assassinar o Ministro – relator. Tudo é possível. E a Associação de Juízes Federais, diante disso, pede INVESTIGAÇÂO PROFUNDA sobre o assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *