Ao anunciar combate frontal à corrupção, Fux escreve belo capítulo na história do Supremo

Discurso de Fux trouxe esperanças aos homens de bem

Pedro do Coutto          

Com seu discurso de posse na presidência do Supremo, anunciando a independência do Tribunal e o combate frontal à corrupção, o ministro Luiz Fux começou a escrever um novo e belo capítulo na história não só do STF, mas da própria História do Brasil. Como se sabe, a História se escreve por capítulos e por versões que ficam no tempo e que serão analisadas por vários ângulos. Para mim, parecem bastante afirmativas as palavras do novo presidente da Corte Suprema.

Com seu discurso, tendo ao lado o presidente Jair Bolsonaro Fux supera um período marcado tanto por controvérsias quanto por hesitações que contribuíram para conter o ímpeto da moralidade pública, no que se refere ao enriquecimento a qualquer preço.

O FIM DO CINISMO – Ao exaltar o mensalão e a operação Lava Jato, Luiz Fux balizou seu caminho e desestimulou todos aqueles que tentam obstruir a iluminação dos escândalos financeiros na sequência impressionante em que se encontram e cujos protagonistas assumem posições acentuadamente cínicas.

Acusados há que não se defendem dos roubos a que são imputados: preferem o caminho simples da obstrução dos processos que contra eles lhe move a própria sociedade brasileira. Se inocentes fossem, não seriam necessários tais recursos às sombras. Comprovariam sua própria absolvição. Sobretudo porque não existe absurdo maior do que o de condenar inocentes.

Mas os acusados não querem discutir o conteúdo concreto das acusações que pesam sobre si.

NOMES NA HISTÓRIA -Ao escrever este artigo me pergunto, por exemplo, quais as versões sobre o ex- presidente Lula, o presidente Bolsonaro e o ministro Dias Tofolli que vão ser reservadas nas páginas da História do Brasil. Inspirei-me na comparação entre os discursos de ministros do STF exaltando a gestão de Tofolli com os artigos que sobre ele escreveram Merval Pereira, Miriam Leitão e Bernardo Mello Franco.

São matérias absolutamente opostas. Como opostas são as análises sobre o metalúrgico Lula da Silva, que chegou ao poder nas urnas de 2002. Um fenômeno, que também inclui o vírus da corrupção em larga escala que contaminou o Brasil.

E BOLSONARO? – A História, em seu eterno processo, terá como responsabilidade sua o julgamento de Jair Bolsonaro. Ele se elegeu por ser o antiLula e o antiPT.

Mas que dizer da reunião ministerial de 22 de abril e de sua reação silenciosa diante do ataque do ex-ministro Weintraub ao Supremo. Ao contrário do que se poderia esperar, Weintreaub foi nomeado representante brasileiro no Banco Mundial.

5 thoughts on “Ao anunciar combate frontal à corrupção, Fux escreve belo capítulo na história do Supremo

  1. Três pontos:
    1- Qual a opinião dos ilustres esquerdistas do Globo por ocasião da indicação do Tófoli para o infame stf? Alguém se lembra?
    2- Bolsonaro não foi eleito por ser antiLula ou antiPT, mas por representar o sentimento do povo brasileiro contra tudo que aí está: roubalheira política institucionalizada; apologia de assassinos e narcotraficantes e ataque sistemático à família.
    3- O sentimento do Weintraub é o sentimento da imensa maioria do povo brasileiro, cansada de pagar lagostas e salários de marajás para que o infame stf proteja e liberte bandidos de todas as cores e quadrantes.

    • carlosp
      A Globo esquerdista?
      Bolsonaro teve milhões de votos pois era única chance de tirar o PT!
      O ex-ministro Weintraub só disse o que disse por que é um desequilibrado mental! Acho que mandaram ele dizer! Depois se escafedeu!
      Abraço
      Fallavena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *