Ao apoiar a manifestação em Brasília, Bolsonaro mostra que a democracia está de novo em risco

Resultado de imagem para Bolsonaro na manifestação

Bolsonaro fez até “selfie” mostrando o cartaz “Fora Maia”

Pedro do Coutto

Depois de ter negado que apoiava as manifestações contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal, o presidente Jair Bolsonaro na sexta-feira desaconselhou os atos por causa do risco trazido pelo coronavírus em concentrações públicas. Se ele desaconselhou. é porque havia risco de contaminação. Entretanto qual não foi a surpresa dos que assistiram pela televisão quando arriscando-se a ser contaminado ou também a contaminar outras pessoas, o presidente da República dirigiu-se aos manifestantes apertando a mão de muitos deles e até tirou selfies, de posse de celulares dos que o apoiavam.

IRRESPONSABILIDADE – O risco foi grande e sua atitude contrariou frontalmente as recomendações do ministro da Saúde, Henrique Mandeta. Mas não é somente esta questão.

Agravando as circunstâncias políticas, o Estado de São Paulo publicou sua edição de segunda-feira, na primeira página foto focalizando os cumprimentos de Bolsonaro aos populares ao lado de um cartaz bem grande em que se lia “Fora Maia”, em uma referência direta ao deputado Rodrigo Maia, presidente da Câmara Federal.

A manifestação além de atingir o Legislativo também pedia o fechamento do Supremo Tribunal Federal, como se tal medida fosse possível em qualquer circunstância.

APOIO TÁCITO – Indo ao encontro dos manifestantes Bolsonaro sem dúvida apoiou tacitamente o conteúdo antidemocrático contido inevitavelmente nos protestos que se voltavam contra as instituições.

Portanto, temos de admitir que o regime democrático no Brasil passou a existir sob risco de ruptura, semelhante àquele que ocorreu em agosto de 61 quando o presidente Jânio Quadros renunciou.

Acontece que dois dias antes, pela televisão, o governador Lacerda disse ter sido convidado a participar de um golpe de estado.

SEM BASE ALIADA– O motivo que levou Jânio a renúncia teve origem na dificuldade de convivência com o Congresso Nacional. Jânio renunciou esperando uma manifestação colossal para que desistisse de seu ato.

Mas o Congresso rapidamente confirmou a renúncia afirmando ser ela um ato absolutamente individual.

O importante é que uma explosão popular contra a renúncia de Jânio não aconteceu. Naquela ocasião havia um risco. Hoje, em moldes diferentes, 59 anos depois, o clima tem certa semelhança com o de 25 de agosto de 61.

GUEDES SE DESMENTE – Em uma entrevista transmitida pela Globo News, entrevista marcada por sugestiva frieza, o ministro Paulo Guedes voltou a defender a aprovação de projetos estruturantes os quais ainda não foram enviados ao Legislativo. Ao se referir a iniciativa sua de antecipar o pagamento do 13º salário para os 30 milhões de aposentados e pensionistas do INSS, informou que metade, no valor de 23 bilhões será creditada em abril.

E a outra metade no mesmo valor, na folha de maio. Portanto verificamos facilmente que o custo da folha é de 46 bilhões de reais por mês ou na escala de 500 bilhões por ano. Esse é o resultado da multiplicação de 43 bilhões por 13 meses.

Ocorre que Guedes sempre sustentou que afolha de pagamento do INSS era de 844 bilhões por ano. Os números que apresenta agora desmentem aquela versão.

 

9 thoughts on “Ao apoiar a manifestação em Brasília, Bolsonaro mostra que a democracia está de novo em risco

  1. Temos 15 penitenciárias com problemas em São Paulo. Centenas de presos fugiram! E pela porta da frente! Estão querendo desestabilizar o país? Causar o caos? O Agripino Doria consentiu? Os demais governadores soltarão seus presos também? Quando os militares intervirem, não reclamem!

  2. -O BOLSONARO mostrou apenas que representa bem uma boa PARCELA dos brasileiros, no que diz respeito ao comportamento:

    -No Distrito Federal, até o final de semana passado, vi que os restaurantes (pessoas comendo com talheres que passaram pela boca de dezenas de outras pessoas), feiras (mocotó, galinhada, sarapatel e todos os tipos de comidas – exceto higiene), bares (os mesmo copos, de boca em boca, depois de apenas o lava-pratos jogar uma aguinha), ônibus e metrôs lotados (entre todos que observei, eu vi apenas um motorista usando máscara; nenhum usuário)… …. tudo funcionando normalmente.
    -As únicas coisas que estão paradas de fato são aqueles estabelecimentos determinados pelo governador, como cinemas e escolas. Ninguém acredita nessa doença. Digo, uma boa parcela da população não acredita e quem é jovem não está nem aí para ela e continua se drogando, na noitee lotando bares, quiosques e esquinas.

    -E se essa doença não tiver uma LETALIDADE mais baixa do que aquela que teve na Europa, por causa do nosso clima, e se não for uma grande lorota (claro que não é), mortos ficarão acumulados nas ruas. Será um limpa!

    “VOCÊ ESTÁ COMO MEDO DO CORONA?”
    “-Como deixar de tomar uma e curtir a balada só por causa de uma “gripinha boba”, disse um amigo meu, ontem a tarde, dia 16, ao me chamar para um bar famoso aqui da região “Você está com medo do corona? Não acredito! Vem que aqui está lotado!”
    -Não foi, claro! Não por mim, mas pelas pessoas fracas e idosas e aquelas que têm o sistema imunológico deficiente, como os aidéticos.

    -Brasileiro é brasileiro. Sempre foi imediatista e irresponsável. Esperto! O negócio é cerveja, bunda, futebol e noitada. Vida mansa! Estudar e trabalhar é para xxx de ferro, concurseiro, orelha seca e outras palavras de sentido pejorativo. O negócio sempre foi curtir a vida enquanto jovem, entrar no serviço público sem concurso (portanto, sem estudar), e continuar curtindo.

    Outra coisa:
    -A população não tem dinheiro nem para pagar passagem, terá como comprar máscara e álcool,diariamente? Aqui no DF, um deputado propôs ao Estado dar absorvente íntimo para as mulheres de rua… mas calou-se em relação às máscaras.

    -E aí, na tua cidade?
    -As pessoas estão ausentes das ruas e cumprindo as regras básicas de profilaxia?

    Abraços.

  3. Quando o molusco vivia lambendo as botas de diversos ditadores, nunca vieram nos dizer que nossa democracia esta ameaçada. Não só nossa política esta em frangalhos assim como grande parte de nossa imprensa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *