Ao contrrio do que Thiago de Mello pregava, hoje no pode mais haver inteligncia livre

Senador Eduardo Braga | FacebookAlexandre Garcia
Correio Braziliense

O Brasil acaba de perder um de seus maiores poetas. Thiago de Mello foi embora na sexta-feira, com 95 anos. Deixou para ns o seu maior poema, Os Estatutos do Homem, escrito em 1964, hoje atualssimo, nesses tempos estranhos. “Fica decretado que agora vale a verdade“, seu primeiro verso. Vivemos tempos em que se decretam qual a verdade e qual a mentira, retirando da conscincia julgadora de cada um o direito de avaliar o que o qu.

Fica decretado que os homens esto livres do jugo da mentira“, proclama o poeta no art. V. Mas a mentira um jugo que escraviza quem prefere no pensar, apenas aceita qualquer mentira porque mais fcil se deixar conduzir.

TUDO OBRIGADO – No art. XII, “decreta-se que nada ser obrigado“. Nesses estranhos dias que vivemos, parece que tudo obrigado, at o veto das palavras que no permitem que voc ponha na sua prpria boca. Escolhem as palavras da sua boca!

Parafraseando outro poeta, Eduardo Alves da Costa, primeiro escolhem palavras que voc deva pronunciar, e voc permite. Depois pem frases completas na sua garganta, e voc cede. Quando semearem ideias inteiras no seu pensamento, voc no pode fazer mais nada, porque j no pode pensar. E voc deixa de ser uma pessoa, para ser uma pea descartvel do coletivo.

Como se opera isso? No art. XIII, Thiago de Mello registra “o grande ba do medo“. Essa a arma que abre as defesas do indivduo. O medo enfraquece, paralisa. Ameaa-se com um grande mal que paira sobre todos, j covas abertas e caixes prontos para receber o seu cadver.

OBEDINCIA, SEMPRE – Mas se voc obedecer, para o seu bem, poder ser salvo, desde que entregue a sua liberdade, se una multido dos que transferiram seu destino a grandes condutores de massas.

No pode haver inteligncia livre. Os rebeldes so alvo do denuncismo, os que demonstrarem teses contrrias so censurados, banidos para o limbo. O livro 1984, de George Orwell, escrito em 1949, proftico, mostrando o que acontece num pas totalitrio chamado Oceania.

At o nome foi um prognstico, diante das atuais anulaes de liberdades na Austrlia. Ironicamente, ontem fez 234 anos que l chegaram 736 condenados ingleses para colonizar aquela terra sob a gide da liberdade.

SEM LIBERDADES – Vivendo como condenados em um regime sem liberdades, mais de 280 mil venezuelanos j regularizados no Brasil fugiram de sua ptria, de sua prpria terra natal. Ao acolh-los, oferecemos liberdade. A mesma que precisamos legar a nossos filhos e netos.

O artigo final dos Estatutos do Homem estabelece que ser suprimida a palavra liberdade dos dicionrios e do “pntano enganoso das bocas“, porque a morada da liberdade “ser sempre o corao do homem“.

Mas a premonio literria dos poetas e escritores aqui citados hoje uma perigosa realidade ganhando corpo. No podemos nos omitir de reconhecer que cada um de ns est desempenhando um papel, por ao ou inrcia, nesses tempos que j foram apenas fico.

2 thoughts on “Ao contrrio do que Thiago de Mello pregava, hoje no pode mais haver inteligncia livre

  1. CN
    Parabns pela postagem.
    O contedo certamente provocar reaes, isso ficou embutidos no texto.
    Alexandre Garcia, velho e bom jornalista jamais serviu de escabelo para o fundamentalismo canhoto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.