Ao deixar ações judiciais, Bebianno lamenta ‘falta de consideração’ de Bolsonaro

No dia 18 de fevereiro, Bolsonaro demite o seu braço direito na campanha e ex-presidente do PSL, Gustavo Bebianno, da Secretaria Geral da Presidência, no meio de uma crise provocada por denúncias de uso de candidatos laranjas pelo PSL para desvio de verbas do Fundo Partidário nas eleições de 2018Foto: Marcos Ramos / Agência O Globo 08/10/2018

Gustavo Bebiano nada cobrou pela defesa de dezenas de ações

Jussara Soares
O Globo

Quase dois meses depois de ter sido demitido pelo presidente Jair Bolsonaro, o ex-chefe da Secretaria-Geral da Presidência Gustavo Bebianno começou a cortar os últimos laços que mantinha com o presidente. Advogado por formação, ele deixou na semana passada os processos em que defendia Bolsonaro na Justiça Eleitoral. Ainda restam as ações criminais e cíveis, mas o momento de “cada um seguir com a sua vida” chegou.

Ao longo de todo o trabalho em favor da família presidencial, Bebianno diz ter reunido 40 advogados que trabalharam de graça sob sua coordenação para defender os Bolsonaros em contendas judiciais. Um esforço, na avaliação dele, não reconhecido.

“EXÉRCITO” – A família Bolsonaro deve esse exército de advogados que atuaram de graça ao trabalho que eu fiz” – disse Bebianno ao Globo, complementando: “Apesar de ter sido chamado de mentiroso, e não ter tido uma gota de consideração depois de tudo que eu fiz, a minha posição profissional continua a mesma” – afirmou.

“Apesar de não ter tido nenhum tipo de consideração por parte do presidente, continuei tendo consideração por ele. No processo do Adélio, tem uma conclusão crucial, se ele é inimputável ou não. E foi graças à minha insistência que foi nomeada uma perita “– afirmou Bebianno.

A pedido de Bebianno e do empresário Paulo Marinho, o criminalista Antonio Pitombo atua como assistente de acusação no caso Adélio, considerado inimputável pelos peritos da Justiça. A psiquiatra forense Paula Campozan foi contratada por Bebianno para fazer uma nova avaliação sobre a sanidade de mental do esfaqueador. A perita cobrou R$ 15 mil reais pelo trabalho. A primeira parcela de R$ 5 mil foi paga pelo próprio Bebianno e posteriormente reembolsada pelo presidente.

“ATAQUE HISTÉRICO” – “Enquanto muita gente fica dando ataque histérico e fazendo gracinha na internet, quem tomava as providências efetivas era eu. Não adianta ficar xingando o Adélio, se não tiver um laudo dizendo que ele não é maluco. Eu que consegui a perita, coloquei no circuito e inclusive paguei a primeira parcela” – disse o ex-ministro sem nominar quem “fica dando ataque histérico e fazendo gracinha na internet”.

Bebianno afirma que pediu a Bolsonaro que indicasse advogados para substituí-lo em todas as ações, após o Globo ter divulgado uma conversa em que o presidente demonstrava preocupação com o valor que o então ex-aliado poderia cobrar em honorários. Na ocasião, em um diálogo com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, o mandatário disse que teria que “vender uma casa para poder pagar” Bebianno, se ele resolvesse cobrar pelo serviço.

SEM PAGAMENTO – “Quando vazou o áudio do Onyx, entrei em contato com o presidente e disse: “o senhor não tem que me pagar nada, o senhor não me deve nada, o que eu fiz, como o senhor sabe, foi por acreditar em uma causa”. E pedi que ele arrumasse outro advogado” – disse.

Na semana passada, conforme revelado no blog de Bela Megale , Bebianno, a pedido do presidente, foi substituído pela advogada Karina Kufa em 30 ações eleitorais. Ao Globo, a advogada afirmou que também deve assumir processos civis e criminais, mas ainda faz o levantamento do volume de causas do presidente que tramitam na Justiça. Bebianno não vê a hora de encerrar o ciclo.

– Eu quero passar tudo, as ações civis e criminais, acho que cada um tem que seguir com a sua vida.

19 thoughts on “Ao deixar ações judiciais, Bebianno lamenta ‘falta de consideração’ de Bolsonaro

  1. Líder da Igreja Universal e esposa ganham passaporte diplomático do governo Bolsonaro
    Marcelo Camargo/Agência Brasil
    11:29 15.04.2019
    O pastor evangélico Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus e dono da Rede Record de Televisão, recebeu um passaporte diplomático do Ministério de Relações Exteriores do Brasil, conforme publicação divulgada no Diário Oficial da União nesta segunda-feira.

    Assinada pelo chanceler Ernesto Araújo, a portaria também beneficia a esposa de Macedo, Ester Eunice Rangel Bezerra, com o documento – cuja validade é de três anos.

    “Com o passaporte diplomático, seu titular poderá desempenhar de maneira mais eficiente suas atividades em prol das comunidades brasileiras no exterior”, informa a portaria.

    Edir Macedo ganhou um passaporte diplomático do Ernesto Araújo. pic.twitter.com/kjrYmT3977

    — piero locatelli (@pierobl) 15 de abril de 2019
    A posse de um passaporte diplomático garante alguns benefícios, como não pegar filas em aeroportos, receber atendimento especial, prioridade em bagagens e, em alguns casos, dispensar a necessidade de visto para entrada em determinados países.

    Jair Bolsonaro e Benjamin Netanyahu durante encontro no Rio de Janeiro
    © AP PHOTO/ LEO CORREA/POOL PHOTO
    Bolsonaro recua e diz que perdão ao Holocausto não teve ‘contexto histórico’
    Desde 2011, os que recebem passaporte diplomático têm o nome e o pedido publicados no Diário Oficial da União.

    A concessão do passaporte ao líder da Universal acontece dias após Bolsonaro participar de um almoço no Rio de Janeiro com lideranças evangélicas, no qual o presidente fez declarações polêmicas sobre a possibilidade de perdoar o Holocausto.

    Avesso à mídia tradicional, Bolsonaro vem dando preferência à Record, emissora que tem Macedo como dono, em suas entrevistas para a televisão desde o período eleitoral.

    https://www.google.com/amp/s/br.sputniknews.com/amp/brasil/2019041513686328-passaporte-edir-macedo/

  2. “URGENTE: MINISTRO DO STF CENSURA CRUSOÉ”

    “Alexandre de Moraes determina que Crusoé retire “imediatamente” do ar a reportagem de capa da última edição, intitulada “O amigo do amigo de meu pai”.”

    ===> O Antagonista

    E ainda falam de 64.

  3. O Bebbiano não estava de conversas com a diretoria da Glodo, dizendo que queria aproximar o governo a Globo e demais meios de comunicação ué, a globo fez e faz campanha contra o novo governo eleito deste a sua concepção, este senhor não tem credibilidade. Mas por que a TI passa a ser mais TI, como o glorioso Hélio Fernades sempre o fez e não repasse matérias de jornalecos sem isenção

  4. E porque o silêncio sobre “o amigo do amigo de meu pai?” Nenhum artigo sobre esta notícia exclusiva? Vai ficar nessa de ficar falando da Michelle, Laurinha? Tribuna da INternet, decepção! Não trata dos assuntos que realmente interessam.

  5. “o senhor não tem que me pagar nada, o senhor não me deve nada, o que eu fiz, como o senhor sabe, foi por acreditar em uma causa”. Qual será a causa na qual ele acreditou ? Será uma teta vitalícia no erário federal ? Cadê a OAB, que não chama esse advogado às falas, que fica ai trabalhando de graça pra políticos ricos, aviltando o mercado de trabalho imiscuído na politicalha partidária-eleitoral ? Vale a pena vencer eleições, nessas condições ?

  6. Pois é!

    Desde o início do governo de Bolsonaro tenho escrito que os assessores que escolheu são péssimos, incompetentes e sem qualquer visão de mundo!

    O Holocausto já foi – e tem sido -, uma armadilha para muitos incautos e incultos presidentes de nações que desconhecem a história, e ousam interpretar esse episódio, que mancha a humanidade, tentando diminuir a sua gravidade para as vítimas do Holocausto, antes conhecido como Solução Final!

    Admito, logo, concordo, que somente aos judeus cabe abordar os milhões de mortos da maneira mais vil e hedionda que tivemos conhecimento, e criado pela mão do homem contra seu semelhante!

    Existem filmes a respeito que os primeiros campos de concentração descobertos quando os aliados entraram em território alemão, os americanos não entenderam o que se passava.

    À medida que entravam nesses campos, testemunharam o verdadeiro significado do que vem a ser “horrível, indescritível, inacreditável”.

    Curiosamente, os mais fracos, os esquálidos, sem qualquer reação do organismo, morreram de fome mesmo com a chegada de alimentos e remédios porque a comida não podia ser oferecida em estado famélico, só pele e ossos!

    Muitos morreram depois de o nazismo ter sido derrotado porque seus físicos não mais conseguiriam deglutir qualquer tipo de alimento.

    Independente da tristeza e dor imensuráveis dos familiares que foram mortos ou nos fornos crematórios ou fuzilados ou por congelamento, doenças, fome, sede, doenças as mais variáveis e infecciosas, muitos sobreviventes desistiram de viver quando constataram os horrores que seus parentes e amigos sofreram.

    O Holocausto não pode ser mencionado por quem sequer sabe do comportamento sádico e bestial de seus comandantes.

    Afora a perseguição e o Gueto de Varsóvia, na Polônia, a expulsão dos judeus da Alemanha, a perda de seus bens, a morte de seus familiares, antes de irem para os campos em vagões de cargas como se fossem bichos nos trens designados, a “vida” dos que ficaram presos durante o período da guerra, cinco/seis anos, dilacerou-os por dentro, matou-os de tal forma quanto aos seus sentimentos pela dor e padecimento, que muitos questionaram se Deus existisse mesmo!?

    Rabinos deixaram a função e religião pelas atrocidades que foram vítimas!

    Não existe como apresentar o Holocausto através de palavras, por amenidades, por se sugerir perdão para os carrascos da SS, que policiavam esses campos.

    SS, Schutzstaffel (em português “Tropa de Proteção”), foi uma organização paramilitar ligada ao partido nazista e a Adolf Hitler.
    Seu lema era “Meine Ehre heißt Treue” (“Minha honra chama-se lealdade”).
    Inicialmente era uma pequena unidade paramilitar, posteriormente agregou quase um milhão de homens e conseguiu exercer grande influência política no Terceiro Reich.

    Construída sobre a Ideologia nazista, a SS sob o comando de Heinrich Himmler foi responsável por muitos dos crimes contra a humanidade perpetrados pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

    Inicialmente a força paramilitar nazista era a SA (“Sturmabteilung”), ou “Divisões de Assalto”, que utilizava o terror junto aos inimigos dos nazistas, e era vista como semi-independente. O grupo se tornou uma ameaça ao poder de Hitler e aos poucos foi substituído pela SS, um grupo de elite que contava com homens racialmente selecionados e disciplinados.

    A partir de 1939, sob o comando de Heinrich Himmler, a SS cresceu e chegou a contar com um exército próprio, a Waffen SS (“SS Armada”), independente das forças armadas, a Wehrmacht.

    Além disso a SS também absorveu a Gestapo, a polícia secreta nazista, a Reichssicherheitshauptamt, o órgão que controlava as polícias, o Sicherheitsdienst (SD), o serviço de inteligência, e o Einsatzgruppen, grupos criados com a única intenção de exterminar grupos étnicos minoritários e militantes comunistas e socialistas.

    Em 1939, a SS comandaria os campos de concentração nos países ocupados.

    Bolsonaro parece um elefante numa loja de cristais, e precisa ser muito melhor assessorado do que vem sendo, por este bando de incompetentes e ignorantes em termos históricos!

  7. Só para avisar: “O pacto para o suicídio coletivo se Bolsonaro cair já foi publicado nas redes sociais novamente. Milhares de baba-ovo já assinaram. Só pode ser de algum maluco como Adélio essa idéia. Será que Bolsonaro tem alguma coisa tão grave escondida que nós não sabemos? Eu acho que Bolsonaro é meio Lé-Le da cabeça.Mas não acredito que ele caia agora. Não vejo motivo. Pode ser que apareça uma bomba.

    • As atitudes de Bolsonaro e dos filhos são sintomáticas, devem ter muito a esconder, deve ter muita coisa prestes a vir à tona, daí a pressa deles em sufocar todos os seus opositores.

  8. A meu ver o Bebiano era o homem da Globo no governo Bolsonaro. Lembro de zilhões de “cientistas políticos” dizendo que ele não deveria/poderia demiti-lo. Da perda enorme que seria para o governo/país. Acho que a única coisa que ocorreu é que a Globo perdeu uma das suas fontes mais bem colocadas. Vida que segue.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *