Ao indultar Daniel Silveira, o presidente busca atrair os eleitores mais radicais

Bolsonaro defende perdão a Silveira e diz que Barroso mente

Jair Bolsonaro homenageou Silveira no Palácio do Planalto

Vicente Limongi Netto

Bolsonaro e o pitbull de estimação, o ainda deputado Daniel Silveira, viraram o Brasil pelo avesso. O desatinado mito de barro insiste na defesa de um correligionário irresponsável, arrogante e truculento. Que insultou ministros do Judiciário e incitou à violência. A liberdade de expressão não foi feita para ultrajar a democracia nem para ser usada por fanfarrões, escondidos na imunidade parlamentar. 

Bolsonaro, por sua vez, consegue o que quer com o inacreditável indulto a um criminoso engravatado, pois está atraindo mais adeptos sanguinários e intolerantes, seguidores do quanto pior, melhor.

ATROPELA TUDO – Bolsonaro exagera nos absurdos, visando a reeleição. Atropela o bom senso. Estica a corda. Provoca o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).  

Monitorado por Bolsonaro, o rastejante Daniel Silveira continua aprontando e provocando. Anunciou, desta feita, que deixou de usar a tornozeleira eletrônica, refugiando-se dentro da Câmara dos Deputados, onde não pode ser preso, Mais um deboche e afronta do fantoche deputado, contrariando decisão do ministro da suprema corte, Alexandre de Moraes.

Lamentável e inacreditável que um país que luta para ser civilizado e respeitado por outras nações, detenha-se, perca tempo e gaste energias com episódio tão degradante e surreal, deixando de cuidar e procurar solucionar outros problemas graves, como desemprego, fome e insegurança.

CÂMARA É CÚMPLICE – Concluindo, sobre a sujeira e a lama que assolam e coloca em perigo as instituições: a Câmara Federal decidiu apoiar as sandices, falta de escrúpulos e irresponsabilidades do deputado Daniel Silveira, brindando o cão de guarda de Bolsonaro com assentos como titular em diversas comissões técnicas da Casa. Inclusive na Comissão de Constituição e Justiça. Farsante e insolente que ofende leis, agora está cuidando da Constituição. É o fim da picada.

O deboche tomou conta da coerência e do bom senso. Patético, medonho e inacreditável. Provocação ao judiciário e à democracia.

Pelo andar da orquestração da empulhação, da farsa e do cinismo, com o apoio do Centrão, Daniel Silveira breve toma o lugar do presidente Arthur Lira e determina que o parlamentar alagoano use tornozeleira eletrônica. A bagunça comandará a nação. Nessa linha do escárnio descarado, é bom que o vice-presidente, deputado Marcelo Ramos, fique esperto, para também não ser expulso da função.

ABI SEM JERÔNIMO – Eleições democráticas na Associação Brasileira de Imprensa (ABI). Saudáveis ventos pela liberdade de expressão. Como sócio da ABI há 52 anos, mensalidades em dia, estarei na área, vigilante, para que a entidade não se transforme em QG político eleitoral.

Horas dessas sempre aparecem, dos esgotos, figuras alheias a entidade, fantasiados de patriotas. Deitando falação e querendo monitorar as ações dos novos eleitos. Até José Dirceu dá pitaco na eleição. Já vimos esse filme. Santos de pau oco, patrulheiros do caos e da arrogância.

Lamento que o atual presidente, veterano e respeitado jornalista Paulo Jerônimo, não dispute a reeleição. Dedicou-se com esmero e isenção, dignificando nossa ABI.

6 thoughts on “Ao indultar Daniel Silveira, o presidente busca atrair os eleitores mais radicais

  1. Discordo da conclusão do artigo.
    Ao Bolsonaro conceder a Graça ao Deputado para lá de mau elemento mostrou para o STF que ele tb tem Poder.
    Mostrou justo para salvar um elemento muitas vezes mais pernicioso do que uma Sara Winter por exemplo.
    E deu um nó no STF. Esta demonstração de força dentro da lei pode estar atraindo muitos eleitores que esperavam que Lula o tivesse feito qdo o STF começou sua ascenção sobre os demais poderes.

  2. Além do que, aprendi em vários treinamentos em várias empresas, que respeito não se impõe; se conquista.
    O stf se desrespeitou seguidamente e conforme diz os evangelhos. ” A semeadura é opcional, mas a colheita é obrigatória” logo o stf vei semeando o desrespeito, seguidamente à sociedade brasileira e mesmo entre eles. Agora começam a colher a safra de sua semeadura.

  3. No Brasil sempre houve políticos golpistas, mas não lembro de nenhum presidente golpista.
    Nenhum presidente eleito pensa em golpe, salvo se for por incapacidade de governar democraticamente. É o que parece no atual governo.
    Lacerda era golpista, mas inteligente.
    Quando João Goulart pouco antes do golpe de 64 mandou prender atacadistas, a maioria de portugueses, por desonestidade, que foram levados para Ilha das Flores, Logo após o golpe Lacerda, governado da Guanabara, mandou soltar todos.

  4. “Ao indultar Daniel Silveira, o presidente busca atrair os eleitores mais radicais”
    Mais radicais que a gadolândia? Precisa identificar quem são.

    Votei em Bolsonaro, mas para evitar que o PT/petralhas/esquerdalhas continuassem no poder! Só isto.

    Sempre soube o que era, como era pequeno na política. Mas tive de ir no lixão para tirar o quadrilhão!

    Quem votar em Bolsonaro, novamente, com a mesma intenção, agora não terá justificativa. Lula ou Bolsonaro eleito, significará pior do que já está!

    Saída? a minha será não ter responsabilidade com mais um erro.

    Errar duas vezes, conscientemente, é bi-burrice!

    Fallavena

  5. Se toda pessoa que fala mal do STF fosse usar tornozeleira eletrônica seriamos o país mais peiado do mundo. A não ser que só é justo para os inimigos do sistema judiciário.

    • Prezado James Pimenta
      Para que eu fique tranquilo, me ajuda a entender o que seja “falar mal do STF”!
      Você acha que a o nobre deputado Daniel, falou mal do STF?
      É só para em compreender o que significa “falar mal”!
      Agradeço.
      Fallavena

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.