Ao orientar os hackers a apagarem as gravações, Greenwald se envolveu nos crimes

Imagem relacionada

Molição ligou para Greenwald e grampeou toda a conversa

Carlos Newton

A imprensa nacional e estrangeira faz um esforço comovente para evitar que o conhecido jornalista norte-americano Glenn Greenwald seja processado como cúmplice da quadrilha (organização criminosa) que hackeou os celulares de importantes procuradores da Lava Jato, do então juiz Sérgio Moro e outras autoridades, como o presidente Bolsonaro, o ministro Paulo Guedes, os procuradores Rodrigo Janot e Raquel Dodge, e mais, muito mais.

Na visão das mais importantes entidades representativa da imprensa no país, como a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), Greenwald não pode ser processado porque na verdade apenas teria exercido a profissão.

OAB APOIA – A Ordem dos Advogados do Brasil divulgou uma nota apontando que não vê crime nos fatos imputados a Glenn Greenwald na denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, fez o mesmo e denunciou que a liberdade de imprensa estaria ameaçada.

Exageros à parte, o Instituto Nacional de Advocacia (Inad) criticou a nota divulgada pela OAB e afirmou que a análise é prematura. “Tal declaração não possui respaldo jurídico, sendo certo que eventual atipicidade da conduta somente poderá ser afirmada ao final da ação criminal”.

A observação do Inad é procedente, porque jornalista não é inimputável nem blindado. Se denunciar o que não pode provar, fica sujeito a processo. Na verdade, só é beneficiado pelo direito a manter o sigilo da fonte. Desde o inicio das investigações, Greenwald sempre teve respeitado seu direito de publicar as denúncias sem revelar quem forneceu as informações, que foram obtidas ilegalmente. Mas não é disso que se trata agora.

TRAÍDO PELO HACKER – O problema é que Greenwald foi traído pelo hacker Luiz Henrique Molição, o último a ser indiciado e preso. O fato é que Molicão ficou assustado com as consequências e decidiu fazer delação premiada. E uma das provas que apresentou foi a gravação de uma conversa com Greenwald, que estava sendo grampeado, por precaução.

A conversa ocorreu logo após o site The Intercept ter divulgado que o celular do ministro da Justiça, Sergio Moro, havia sido invadido. Segundo o Ministério Público Federal, Molição ligou para Glenn para saber o que deveria fazer com os arquivos das conversas interceptadas.

Segundo os procuradores, a conversa mostra que Greenwald “sabia que o grupo não havia encerrado a atividade criminosa e permanecia realizando condutas de invasões de dispositivos informáticos e o monitoramento ilegal de comunicações e buscou criar uma narrativa de ‘proteção à fonte’ que incentivou a continuidade delitiva”.

ELIMINAR AS PROVAS – Em um dos trechos do diálogo, o jornalista sugere que o hacker apague as mensagens,”de forma a não ligá-los ao material ilícito, caracterizando clara conduta de participação no delito, buscando subverter a ideia de proteção à fonte jornalística em uma imunidade para orientação de criminosos”.

O trecho que, para o MPF, comprova a orientação que Greenwald deu ao hacker é reproduzido na página 61 da denúncia e está destacado em vermelho. Nele, o jornalista diz: “Pra vocês, nós já salvamos todos, nós já recebemos todos. Eu acho que não tem nenhum propósito, nenhum motivo para vocês manter nada, entendeu?”, diz ele, recomendando que os hackers se livrem das provas, apagando as gravações ilegais que fizeram durante meses.

####
CONVERSA DE GREENWALD COM O HACKER

Confira o trecho do diálogo que a procuradoria considerou prova do envolvimento do jornalista americano nos crimes cometidos pelos hackers.

GREENWALD – Entendi. Então, nos temo… é, vou explicar: como jornalistas, e obviamente eu preciso tomar cuidado como tudo o que estou falando sobre “esse assunto”. Como jornalistas, nós temos uma obrigação para “co-dizer” (?) nossa fonte.

MOLIÇÃO – Sim

GREENWALD  – Isso é nossa obrigação. Então nós não podemos fazer nada que pode criar um risco que eles podem descobrir “o identidade” de nossa fonte. Então, para gente, nós vamos… como eu disse, não podemos apagar todas as conversas, porque precisamos manter, mas vamos ter uma cópia num lugar muito seguro, se precisarmos. Pra vocês, nós já sabemos tudo, nós já recebemos tudo. Eu acho que não tem nenhum propósito, nenhum motivo para vocês manter nada, entendeu?

MOLIÇÃO – Sim.

GREENWALD – Nenhum. Mas isso é sua , sua escolha, mas estou falando e isso não vai prejudicar nada que estamos fazendo, se você apaga.

MOLIÇÃO – Sim. Não, era mais, era mais uma opinião que a gente queria mesmo, pra gente fazer mais pra… mais pra frente.

###
P.S.
Na linguagem policial, chama-se a isso de “batom na cueca”, uma prova que não dá para desmentir, porque no caso é o próprio réu que se confessa culpado. Igual ao marido que chega em casa de madrugada e diz que estava jogando pôquer com os amigos. Quando tira as calças, a mulher vê a cueca toda manchada de batom e mete a panela na cabeça dele... (C.N.)

23 thoughts on “Ao orientar os hackers a apagarem as gravações, Greenwald se envolveu nos crimes

  1. A atuação do verdinho cor de rosa não é a de um jornalista, mas a de um espião! E o Gilmar Mendes é o garantidor de tudo isso ao impedir que o suspeito aeja investigado. Como no caso do Adélio a OAB é a garantidora do crime ao impedir que os advogados desconhecidos de Adelio sejam investigados

  2. Este pseudo homem, vamos dizer o nome, viado mesmo, tem mais é que ser preso e deportado.
    Quero ver fazer o que faz no país de origem, EUA.
    Lá não existe esta famigerada oab, com um idiota como presidente.

  3. OAB não julga, não decide e nem deveria cobrar prova para ingresso. É a única entidade de classe e não passa disso, a cobrar uma prova para ingresso, cobrando um valor de 260 reais para o exame. Qual a razão da cobrança? Não confia na capacidade de formação das faculdades brasileiras? Se isso é verdade, deveria trabalhar para que melhores profissionais sejam formados ou que se feche as faculdades que não possuem condições e estão lesando seus alunos e quem deles dependerá para algum serviço. A coisa fica ainda pior quando se vê claramente que os “senhores do direito” no Brasil, agem mais politicamente do que tecnicamente ou não dariam tanta razão assim ao jornalista que segundo as provas encontradas, acabou se envolvendo com suas fontes.

  4. Todos que defendem o Greenwald, são os mesmos que defendem todas as medidas a favor da impunidade.
    O maior interessado em desmoralizar a Lava Jato era o PT com a prisão do Lula..
    Não se pode esquecer que esse jornalista é casado com um deputado do PT/PSOL.

  5. Carlos Newton acha que isso é envolvimento do jornalista. É direito dele pensar desse modo, mas não vejo assim.
    A conversa se deu após a entrega do material. E o que ele falou? Que a escolha seria de exclusividade do hacker. Cada um entende conforme sua preferência. Só acho que como jornalista ele teria obrigação de divulgar o conteúdo.

    Eu achei ótimo quando foi divulgado, embora ilegalmente, o áudio de Dilma e Lula (e a gravação se deu fora do prazo da autorização da escuta). O que importa é o conteúdo.

    Acho deprimente que um jornalista critique a divulgação de qualquer áudio que implique a coisa pública. Aliás, para mim isso é uma obrigação da profissão.
    Mas quem se interessa?

  6. Então tá, então é o Greenwald a desgraça maior da não, e não o sistema político podre, bandido, com ladrões e corruptos saindo até pelas ventuinhas ? Conte agora aquela do papagaio.

  7. Curioso como o foco está mudando. Na época de divulgação grande parte da mídia convencional caiu em cima do Moro e da lava jato. Greenwald posou de genial, um arauto da liberdade de imprensa, Moro culpado, estas coisas.

    Baixada a poeira, hackers (inclusive aquele russo..rsrs) presos e abacadabra…Grenwald é pego no contrapé dando instruções aos hackers.

    Éééé… acho que vai sobrar pro Green..

  8. “Ele (Gilmar Mendes) diz que os procuradores não podem conversar com o juiz, mas no entanto ele é capaz de achar normal que um advogado fantasiado de jornalista, como é o caso do Glenn Greenwald, converse com bandidos e os oriente.” (Jornalista Augusto Nunes)

  9. “Numa palavra final:

    Assim, do nada, o procurador denunciou. Assim como, do nada, já havia pedido a cabeça do presidente da OAB. Algo como o personagem de O Estrangeiro, de Albert Camus: “por que matou?” “— Por causa do sol”. Pronto. Eis uma boa fundamentação para a denúncia do procurador. Por que denunciou? Por causa do sol. Ou porque assim eu quis.

    Eis aí o nosso Meursault do Ministério Público. Em comum, a justificativa e o não arrependimento. A diferença? Na Argélia de Camus, Meursault é denunciado; no nosso Brasil, Meursault denuncia.”

    https://www.conjur.com.br/2020-jan-23/senso-incomum-denuncia-mpf-glenn-greenwald-bom-teste-lei-abuso

  10. Está muito claro, o Glenn ainda diz que vai manter o diálogo com o hacker, tudo justamente pq já espera por alguma acusação desse tipo e vai manter tudo como prova. Mas alguns fanáticos que não podem admitir que houve no mínimo imoralidades entre os semi deuses do judiciário e o MP fazem de conta que não viu isso.
    Segue o barco.

  11. Está claro, ele se envolveu alem da profissão, está claro também que isso é apenas uma pequena amostra do que pode ser descoberto assim que a justiça libere a investigação ao verdevaldo,
    Só depois de uma exaustiva investigação poderemos saber até onde se meteu o verdevaldo.
    Parabéns C. N. é um JORNALISTA defendendo o bom jornalismo, pois o que o verdevaldo esta fazendo é se esconder atras do manto sagrado da imprensa

  12. Isto é incrível!!!
    Acho que foi no SBT que teve um quadro dentro do Programa Sílvio Santos onde apresentava episódios onde pessoas se safavam de acidentes horríveis ou histórias de também pessoas que faziam coisas que até a mente humana duvidava.

    O que relatarei aqui está mais para algo absurdo do que algo tido como incrível. Alguém tentando defender o indefensável.
    Como já conheço razoavelmente bem o modus operandi do Socialismo (opera assim em todo o Mundo) posso aqui relatar que eu e muitos, já não duvidamos mais da capacidade dos comunistas sempre quererem interpretar à sua maneira e tentar impor como a sua verdade tudo que seja dito contra sua Seita e também contra os membros que a defendem.

    Creio eu que, o Carlos Newton seja uma das pessoas participante deste blog (incluindo Colunistas e Comentaristas) mais bem informadas sobre política, sobre os bastidores da política brasileira e mesmo não sendo da área do Direito deve ter um razoável ou até um bom conhecimento sobre a nossa Constituição e sobre as Leis que rege o nosso país, é por aí.
    Então o CN explica a conduta do militante de Esquerda no devido episódio. E mostra o óbvio, que o militante sim, cometeu crime ao orientar os hackers a apagarem as gravações.
    Daí aparece um militante da esquerda querendo dizer que não é bem assim, que o jornalista tem o direito de pensar assim e assado. E escreveu falando que cada um entende conforme sua preferência, que o que importa é o conteúdo blá, blá, blá.
    Após ler o comentário de um defensor do militante petista (um americano cheio de regalias em um país do 3º Mundo e de leis frouxas) lembrei-me que a cartilha marxista prega que a própria verdade não existe.
    E assim, como exemplo cito que eles, os comunistas, saem por aí dizendo que Lula é inocente, que não foi mostrada uma única prova contra algum tipo de crime cometido por seu “messias”.
    A Seita e seus membros dizem que tudo é relativo, que cada um tem a sua verdade. E assim vão espalhando que, para Sérgio Moro Lula cometeu crimes, mas para Fulano Lula é inocente, pois tudo é relativo.
    Para todos os erros do PT (e foram centenas) sua militância tem uma narrativa das mais esfarrapadas, inexplicáveis e mentirosas que possam existir.

    E eu fico a pensar:
    O CN é simpatizante de Karl Marx, pode-se dizer que o jornalista é homem de Esquerda, um simpatizante do marxismo.
    Não tenho certeza, mas acho até que o CN acredita que o Marx teve boas ideias e que a deturparam. Que se fossem aplicada na Economia e na política as tais boas ideias do alemão …
    E mesmo assim o moço lá de cima não concorda com o CN. Imagina se ele vai acreditar em gente que ele diz ser da Direita fascista.

    O mais incrível é que o esquerdista não acredita em prova alguma que incrimina o seu político de estimação. Dizem não acreditar e ainda questionam provas Materiais e Virtual tipo e-mail por exemplo.
    Mesmo se forem mostradas Fotos do crime, Fotos da presença do acusado com empreiteiros no local de um imóvel fazendo acertos de reformas, Filmagens através de câmeras, Conversas telefônicas e o escambau. Nada faz com que o militante esquerdista acredite nos crimes do ídolo populista e demagogo.
    A defesa pediu a liberação ao Sérgio Moro, ainda juiz, da fortuna apreendida de um figurão do PT e o magistrado pediu que se apresentassem provas da procedência de tal montante, lembrando que é uma fortuna.
    O montante não foi liberado porque o novo ricaço da política e sua defesa não conseguem provar a procedência de toda essa fortuna.
    Tem procedência lícita? Então que se prove.
    Então me questiono: Caramba, se o dinheiro não é ilícito e porque não diz de onde veio?
    EU teria que ser burro e ignorante por completo para achar que esse dinheiro veio de forma lícita.
    Quer prova maior do que essa? Eu João, apareço com 100 mil reais e a receita quer saber como consegui. Se eu provar a procedência nos conformes, então o dinheiro é lícito, e se eu não provar? Estou provando o que mesmo? Que eu consegui ilicitamente. Simples assim.
    Tem um Vídeo sendo repassado no WhatsApp onde um petista diz que mesmo que o messias dele confesse seus crimes ele não acreditaria. Tá explicado, é patológico.

    Bom, finalizo dizendo que, Isto é Incrível!
    Os intelectuais e toda Esquerda tupiniquim odeia os EUA e muitas das suas personalidades importantes dessa grande nação democrática. MAS, esses mesmos intiligentes amam ardorosamente certo Noam Chomsky, Bernie Sanders e esse Glenn Greenwald, militante de Esquerda e ferrenho defensor do PT.

  13. João da Bahia,
    teu comentário a respeito do tema é bastante incoerente, mistura alhos com bugalhos.
    E mais, se é para criticar o que eu escrevo, deves colocar teu post em resposta ao meu. Talvez não tenhas coragem de debater seriamente.

    Ora, na questão, a PF não viu nenhum crime do jornalista, então, por teu raciocínio, a polícia é comunista (que virou sinônimo de esquerda).

    Quanto as ilações de que se eu não concordo com o CN e contigo, quer dizer que sou apoiador de Lula, que sou comunista? Que raciocínio mais curto.

    Deves arejar e expandir tuas ideias e eu recomendo que leias um pouco mais, a fim de que teus comentários tenham mais conteúdo, afinal é o que importa, não é mesmo?

    Abraço e se és realmente da Bahia, saiba que gosto muito do teu estado.

  14. KKK Volta Gilmar, volta Gilmar é o que está pedindo desesperadamente o advogado do jornalista fake, o presidente do sindicato dos advogados e o povo da associação do jornalistas investigativos.. A sociedade quer que o jornalista fake prove que não está por trás das conversas hakeadas e mais nada. Só a verdade basta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *