Ao propor elevação do Imposto de Renda, Meirelles revela um grotesco despreparo

O candidato do MDB à Presidência da República, Henrique Meirelles, durante entrevista à Record (Foto: Reprodução)

Meirelles expõe seus planos e se revela um completo idiota

Por G1, Brasília

O candidato do MDB à Presidência da República, Henrique Meirelles, propôs nesta quarta-feira (22) um aumento gradual do Imposto de Renda para quem ganha mais. Além disso, propôs a criação de um tributo sobre dividendos. A declaração foi dada à Record que, durante as próximas três semanas, realizará entrevistas com os principais candidatos à Presidência. Meirelles foi o quinto sabatinado. Até o momento, além do candidato do MDB, foram entrevistados: Jair Bolsonaro (PSL); Guilherme Boulos (PSOL); Geraldo Alckmin (PSDB); e Ciro Gomes (PDT). O candidato do Patriota, Cabo Daciolo, não compareceu à entrevista.

“Aumento do imposto de Renda, da alíquota do Imposto de Renda, porque esse sim é gradual e vai aumentando na medida em que aumenta o rendimento. É mais eficiente do que um imposto fixo, uma coisinha só”, disse o candidato.

AUMENTOAtualmente, todos aqueles que têm rendimento mensal acima de R$ 4.664,68 pagam uma alíquota de 27,5% de Imposto de Renda. Pela proposta de Meirelles, haveria percentuais diferentes e maiores, de acordo com a renda de cada cidadão.

Além do aumento da alíquota, Meirelles também propôs “aumentar a cobertura” do IR e passar a cobrar alíquotas sobre dividendos, parcela do lucro recebido por acionistas que investem em determinada empresa.

“Primeiro, aumentar o Imposto de Renda. Segundo, aumentar a cobertura do Imposto de Renda e instituir um imposto de renda sobre dividendos, que não tem, hoje é zero. Vamos instituir, isso é mais importante e mais eficaz”, propôs o candidato.

DUAS MEDIDASSegundo Meirelles, ex-presidente do Banco Central e ex-ministro da Fazenda, essas são as duas principais medidas a serem adotadas em seu eventual governo para aumentar a arrecadação.

O candidato do MDB voltou a defender as reformas promovidas no governo Temer, do qual fez parte como ministro da Fazenda, citando a emenda à Constituição que estabeleceu um teto para os gastos públicos pelos próximos 20 anos. Diferentemente do que outros candidatos vêm dizendo, ele afirmou que a proposta não congelou investimentos, mas deu mais racionalidade aos gastos públicos.

Meirelles disse ainda que, se for eleito, continuará promovendo reformas na economia a fim de diminuir gastos obrigatórios do governo federal e aumentar os investimentos públicos da União.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Caramba! Que decepção! O editor da TI jamais pensou que Meirelles fosse tão despreparado. Ele pensa que está nos EUA, onde a tabela progressiva do Imposto funciona à perfeição. Aqui no Brasil, há muitos anos só existe alto salário pagando Imposto de Renda de 27,5% no serviço público e estatais. Nas empresas privadas, funcionários acima de R$ 15 mil são todos pessoas jurídicas e nem pagam INSS. Nesse ponto, Bolsonaro é mais preparado do que Meirelles, porque sabe que nas emissoras de TV todo assalariado de nível já virou “PJ”, como se diz. Meirelles devia voltar a morar em Boston.(C.N.)

13 thoughts on “Ao propor elevação do Imposto de Renda, Meirelles revela um grotesco despreparo

    • Daniela, não se iluda são todos banqueiros.

      Presidente da república e ministro da fazenda com programa de governo para ferrar o povo é muito ruim.

      Tem de haver um contraponto senão a corda arrebenta do lado mais fraco.

  1. Aqui no Brasil nós adoramos dizer que tudo nos Estados Unidos e na Inglaterra funciona à perfeição. Mas os nativos desses países estão longe de ter essa percepção. No caso do imposta de renda, muitos americanos questionam a política de cortes em favor dos ricos, a pretexto de aquecer a economia. Warren Buffett não disse que paga menos imposto, em termos proporcionais, que sua secretária?

  2. A tributação dos dividendos, proposta muito apregoada, representa no meu entender uma bitributação, porque o dividendo é a distribuição do lucro na empresa, que já pagou imposto de renda antes de ser distribuído.

  3. Ao analisar a proposta do Candidato Sr. Henrique Meirelles, MDB, para aumentar a Arrecadação Federal, aumentando
    progressivamente alíquotas do Imposto de Renda para as faixas de alta Renda, e aplicação de Imposto de Renda sobre Dividendos, hoje Isentos, temos que levar em conta o Orçamento Federal 2019.

    2019 será o sexto ano consecutivo de Déficit Primário, e temos que continuar o esforço para fazer Superávit Primário.

    Principais Números do Orçamento Federal 2019.
    Déficit Primario R$ 139 Bi.
    Déficit Nominal R$ 490 Bj.( Inclui Custo da Dívida Pública).
    Renuncias Tributárias contra-ciclicas, para combater Crise R$ 303 Bi.
    Déficit dos Regimes de Previdência Social, RGPS ( iniciativa privada) e RPPS ( funcionários públicos) R$ 288 Bi.

    Foi praticado um corte geral de 5 pc em relação ao Orçamento Federal 2018 e o Governo deve obedecer a Regra de Ouro, ( não emitir Dívida Pública para pagar Despesas de Custeio, especialmente a Folha de Pagamentos Funcionários Públicos).
    Estimou-se Salário Mínimo R$ 1002, aumento Nominal 5,03 p c, sobre o atual R$ 954. C/ Inflação 2019 prevista em 4 Pc.

    A nosso ver, também não vemos melhor alternativa para ir reduzindo o Déficit Fiscal sem causar maior dano ao crescimento Econômico, do que a proposta do Sr. Henrique Meirelles, porque o aumento dessa carga tributária será roporcional a Renda das Empresas e Pessoas Físicas.
    Outra alternativa seria recriar a CPMF 0,25 pc , que ė um imposto em cascata.
    Quando um País está em Déficit Fiscal, não tem saída fácil/indolor, por isso é necessário Administrar bem para não cair nessas situações. E o Sr Meirelles administra tudo muito bem.

    • Caro Sr. Bortolotto … Observações:

      1 – A CPMF não volta … por ela não ter voltado é que Dona Dilma insistiu nas pedaladas que levaram a seu impedimento;

      2 – A volta da CPMF foi a uniquinha proposta do Governo Lula que o Congresso (no caso, o Senado – tinha passado na Câmara) não aprovou!!!

      3 – Ao Meirelles (MDB) propor taxar dividendos é indiscutivelmente porque os rentistas insistem em não investir na Produção e assim gerar emprego e renda!!! é que os dividendos estão muito fortes na área financeira!!!

      4 – Aumentar as faixa de IR também é necessário para a Nomenklatura colaborar mais … visto que está conseguindo impedir a Reforma da Previdência Pública (a que é deficitária).

      Um aperto de mão.

  4. Meirelles, o cabra que emitiu o nosso dinheiro, comandando as impressoras da Casa da Moeda durante décadas….

    Vai saber por, baixo dos panos, quantos milhões de reais ele emitiu para encobrir seu gasto, quando entrasse na campanha gastando R$20.000.000,00 em sua própria campanha inútil ??
    Esse MONGOL sabe fazer conta???
    1% no máximo de votos e certo que vai perder!
    LAVANDO DINHEIRO na cara dura!

  5. Prezado CN
    Explique a seus leitores ou atraves de uma matéria que tem empresas que exigem que seu empregado seja PJ. Vc sempre fala sobre os PJ mais esquece esse detalhe.

    Abs… Ricardo Sales

  6. Li o texto e a redação do Blog escreve minha opinião quase integralmente. Só me resta complementar:
    Existem juízes que substituem outros e que recebiam o salário (na verdade subsídio) acrescido ao próprio vencimento, mas como verba indenizatória, sem pagar imposto de renda.
    (A bem da verdade, não sei se a prática continua. Acredito que sim).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *