Aos 96 anos, morreu o ex-deputado federal Fernando Sant’Anna, um comunista respeitado até pela direita.

O ex-deputado federal Fernando Sant’Anna, 96 anos, um dos grandes nomes comunistas do país, morreu na tarde de terça-feira (28/2) em Salvador. Ele estava internado no Hospital Português, após complicações decorrentes da idade e de um infarto.

O político tornou-se, desde o início da década de 90, o presidente de honra do Partido Popular Socialista (PPS). Natural de Irará, ele foi um dos primeiros cassados pela ditadura militar.

O presidente estadual do DEM, José Carlos Aleluia, disse que “a morte do deputado Fernando Santana tira de cena mais um histórico personagem da política nacional”, lamentou.

Aleluia conviveu com Santana no Conselho do Clube de Engenharia da Bahia, quando ele retornava à vida pública após ser cassado. “Acompanhei também a sua honrada trajetória política”, disse.

Independentemente de ideologia, o democrata lembra fatos sobre o líder comunista. “Quando Antonio Carlos Magalhães era presidente da Eletrobrás, um grupo de jovens engenheiros foi à sua casa, convidá-lo a participar de um seminário a ser realizado na Bahia. De repente, um assessor de ACM lhe traz o telefone e ele na maior intimidade atende: ‘Alô, Nikita, estou às suas ordens”, contou.

Nikita Kruschev foi o líder comunista que liderou o movimento revisionista na União Soviética. De acordo com democrata, era assim, demonstrando intimidade, que ACM chamava Fernando Santana, de quem era amigo. “Ele respeitava os pensamentos contrários aos seus. É uma perda inestimável para a Bahia e para o Brasil”, concluiu.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *