Apesar de toda a crise, é preciso entender que o Brasil ainda é um país viável

Resultado de imagem para orgulho de ser brasileiroCarlos Newton

O Brasil vive um momento de surrealismo político realmente singular, nunca houve nada igual em nenhum outro país. Enfrenta uma macro investigação que atinge os três poderes da República, pois o Judiciário também já está entrando na roda e as apurações estão apenas começando. Tem um governo repleto de ministros envolvidos diretamente em corrupção, cujo índice de aprovação é de apenas 9%, mas a cúpula administrativa tenta desconhecer essa realidade. A atividade econômica continua estagnada, com desemprego ainda crescente, a desindustrialização é uma realidade palpável, a dívida pública segue aumentando de forma assustadora, deveria estar despertando uma preocupação absurda, mas  vive-se num país do faz-de-conta, no qual o governo finge que não está acontecendo nada de errado e tenta propagar que tudo ser resolverá num passe de mágica, bastando reformar a Previdência e diminuir direitos trabalhistas, vejam que desfaçatez.

PRA QUE FINGIR? – Como perguntava Noel Rosa, “pra que fingir?”.  Afinal, por que o novo governo não aproveitou a oportunidade surgida com o impeachment da presidente Dilma Rousseff para construir um projeto de recuperação nacional, no estilo tão bem introduzido por Itamar Franco, que em 1992 conclamou todos os partidos a participar, e apenas o PT ficou de fora com seus aliados, e alguns depois se arrependeram, como o PCdoB.

Michel Temer tentou seguir o exemplo de Itamar e abriu o leque partidário, mas a grande diferença é que se cercou de grande número de corruptos e entregou a gestão econômico-financeira a um representante dos banqueiros, e tudo isso em nome de uma governabilidade que não existe, pois o governo atualmente se dedica a comprar por 30 dinheiros a consciência de deputados, em meio a pressões e ameaças públicas.

NÃO HÁ DEBATE – A maior dificuldade é que não há debate verdadeiro sobre os grandes problemas nacionais, com o governo explorando ao máximo a tese de que a estatística é a arte de torturar os números até que eles confessem o resultado que se pretende obter. No caso da Previdência, por exemplo, o governo apresenta ao Congresso e à opinião pública uma conta altamente manipulada, na qual somente entra a arrecadação das contribuições de trabalhadores e empresas, sem levar em conta as demais receitas constitucionais da Previdência Social (art. 195), como Cofins, Contribuição Social, Loterias e importação de bens e serviços.

Deveria haver debates, mas seria necessário que fossem precedidos de auditorias. Mas o governo Temer, que assumiu o poder em meio à maior crise da História, não providenciou nenhuma auditoria, seja na Previdência, no Banco do Brasil, na Caixa Econômica, na Petrobras, na Eletrobras, na Receita Federal, no BNDES, nada, nada. Também não demonstrou o menor interesse em auditar a dívida pública, principal responsável pelo engessamento da economia, porque isso não interessa aos bancos, que no Brasil cobram cerca de 500% de juros anuais em atraso de cartão crédito, para uma inflação que este ano está prevista para míseros 4%. Ou seja, o bancos atuam livremente na agiotagem oficial, como se não existisse governo.

QUE PAÍS É ESSE? – O Brasil é tudo isso e muito mais. Quinto país em população e território, na verdade tem o maior potencial, porque Rússia, Canadá, Estados Unidos e China são visitados anualmente pelo chamado General Inverno. Possui as mais extensas áreas agricultáveis do planeta, em condições ideais de luminosidade (duas ou mais safras anuais, dependendo da cultura), com maior volume de água doce em bacias hidrográficas e aquíferos. Riquezas minerais ainda incomensuráveis, a maior biodiversidade do planeta, uma indústria muito diversificada, mão de obra especializada e barata, é um nunca-acabar de potencialidades.

Então, por que o país não dá certo. Ora, é por causa da baixa qualidade de seus governantes, que não sabem planejar nada. Há cerca de 40 anos não se traça um programa de planejamento econômico-social. A exceção ocorreu em 2003, quando Carlos Lessa e Darc Costa, ao comandaram o BNDES no início do governo Lula, chegaram a planejar o país e plantaram os alicerces que levaram a economia a altos patamares de crescimento. Mas os dois grandes gestores foram afastados, para que Lula pudesse transformar o BNDES num braço político do PT, em seu sonho/pesadelo de eternidade no poder. Foi isso que aconteceu.

###
PS Há fortes razões para que se continue a acreditar no Brasil. Todos os nossos problemas são solucionáveis. O que nos falta é um governo que seja competente, em todos os sentidos. Apenas isso. No ano que vem teremos eleições e poderemos nos livrar desses supostos governantes, que nem sabem o que estão fazendo no Planalto, apenas fingem que trabalham pelo país, confiantes na cumplicidade dos brasileiros, como diria o genial escritor francês Victor Hugo, aquele que se preocupava com os miseráveis. (C.N.)

 

23 thoughts on “Apesar de toda a crise, é preciso entender que o Brasil ainda é um país viável

  1. Só se cair um raio em nossas cabeças, uma luz divina ou os extraterrestres chegarem! Todos os problemas nossos se resumem em um: educação. É aquela velha ladainha, o político é corrupto porque somos ensinados a ser corruptos! Tudo tem que ser fácil pra nós, parecemos incapacitados para qualquer coisa e pra ajudar o estado insiste em nos incapacitar. Não dá mais para ficar citando exemplos, mas o brasileiro “tem que levar vantagem em tudo, certo”?

    • Jonny Hawke
      “Todos os problemas nossos se resumem em um: educação.”
      permita-me uma pequena complementação.
      Nossos problemas são dois: educação e ensino.
      Parecem ser a mesma coisa, mas não são. Só que, por conveniência e interesses múltiplos, juntaram-se para virar uma só!
      Com famílias terceirizando a educação e o ensino em queda livre da qualidade, como reverter o jogo?
      É apenas um exemplo onde precisamos separar para resolver.
      Abraço e saúde
      Fallavena

  2. Newton,

    Escreveste um editorial que retrata fidedignamente a situação do Brasil.

    Um país com potencialidades, riquezas naturais, clima ameno em todo o seu território, terras planas e extensas, a questão é por que não decolamos, não nos desenvolvemos?!

    E respondeste a essas indagações, afirmando que nos faltam governantes, gente honesta e decente, que pense no país e povo antes de se preocupar com políticas partidárias e particulares.

    Bom, este o nosso Calcanhar de Aquiles, governantes que considerem o Brasil em primeiro lugar!

    Dois artigos meus, que gentilmente publicaste, dão conta que o Sistema impede que os objetivos possam ser canalizados em prol do povo e nação, diante dos poderosos interesses e conveniências que determinam as prioridades, e estas não são aquelas que almejamos, não dizem respeito a nós, consequentemente atingimos este caos político, social e econômico que nos encontramos e sem qualquer perspectiva de melhorias e futuro!

    Reitero que não será pelo voto e por este processo eleitoral inconfiável que mudaremos o pensamento e atitudes de nossos governantes. Precisamos é alterar este processo democrático falso, e reformar profundamente a política e diminuir os poderes ilimitados do parlamento, cerne, origem, causa desta situação sem precedentes que vivemos!

    Desta forma, enquanto não fecharmos o Legislativo para implantarmos as reforma necessárias e urgentes, concomitantemente o Planalto sofrer uma devida intervenção, o Brasil segue afundando cada vez mais, a ponto de ser indiscutível eu afirmar que falimos ética e moralmente, que também são empecilhos graves e poderosos que impedem a retomada do crescimento e progresso para o cidadão.

    Um forte abraço.
    Saúde e paz.

    • Confúcio a 3 mil anos: Uma Nação se faz com Escolas que ensinem, o que temos, nossas crianças e jovens, em Escolas, que não ensinam. A partir da década de 60, o ensino começo a ser sucateado, e as “Redações” de acesso, a faculdade, nos mostram isso, “analfabetos funcionais”, não compreendem o que leem, não sabem expor os fatos da vida, o ensino está um bagaço, em seus 3 níveis, o resultado: Pão e circo- futebol e carnaval, o ópio, que derruba a moral, acompanhado pela programação da Televisão, com 80% de lixo, em contaminando a moral,
      Temer fez uma reforma criminosa por meio de medida provisória, com os cretinos do Congresso, todos farinha do mesmo saco, traidores da Pàtria, com o stf escorregando na maionese. O sistema eleitoral, com urnas fraudáveis, e os patifes, fazendo leis espurias, teremos em 2018, mais fraude, conforme 2014, que o Toffoli, proibiu, o acesso de Delegados e os próprios ministros do STE, ou melhor ste, fiscalizar a apuração, e elegeu Dª Dilma.
      Gandhi, nos deu grande exemplo, de pacificamente, libertar à Nação.
      Me pergunto: quem é mais bandido perigoso: o da metralhadora da bala, que atinge uma centena, ou o da metralhadora-caneta, que atinge 220 milhões!???, para mim, o da caneta.
      Que Deus nos ajude a sair desse Pântano, pacificamente.

    • Caro Bendl, assino em baixo, com essa corja, dos 3 podres poderes, não sairemos desse oceano de corrupção. os caras do congresso corrupto, emendam a Constituição, para auto defesa da canalhada, Aqui no Rio, a bandidagem da bala, está leve e solta, sem o incomodo da bandidagem da caneta, que levou o Estado ao Caos.
      Sinceramente, só vejo uma saída pacifica: a intervenção das Forças Armadas, fechando o podre congresso, o STF, que está stf, onde estão os “cabeças podres” que infelicitam a Nação. Intervenção militar, sem tortura, sem amordaçamento da Imprensa e do Cidadão trabalhador, e chamando uma eleição, com candidatos de fichas limpas, e não reeleição dos notórios patifes, ou acusados com provas de corrupção, uma limpeza geral e irrestrita. O Brasil, espera que o Militares, cumpra seu Dever. Uma Constituição, que o Povo seja soberano, feita para o Brasil, que Deus nos emprestou para nosso Progresso Espiritual, é preciso, Deus nos deu uma Natureza, sem igual, mas as Almas trevosas, eleitas através da hipocrisia, da ignorância, na formação de currais, chegaram ao ponto máximo: o matadouro, do Caos.
      Deus, nos ajude,pedimos perdão, pela situação de Dor e Vergonha, que nós mesmos criamos com a nosso desamor em que estamos mergulhados.
      Aceite meu forte abraço, muita saúde e longa vida.Théo.

    • Grande amigo Bendl

      “E respondeste a essas indagações, afirmando que nos faltam governantes, gente honesta e decente, que pense no país e povo antes de se preocupar com políticas partidárias e particulares.

      A afirmação é correta. O problema é a fábrica de gente desonesta e indecente que andam nas ruas.
      Por onde se vai, a maior dificuldade é encontra-se gente que pense e queira pensar, que cumpra com seus deveres e que deseje cumpri-los, que respeite e deseje respeitar os outros.

      Longe estamos de ser uma sociedade. povo, pode ser., mas sociedade não.

      Como vamos cobrar os políticos que recebem mandatos dos outros? Não nos esqueçamos que os votos conscientes tem eleito muito poucos representantes. Cada vez menos.

      Concordo coma intervenção. mas não concordo em entregar, de mão beijada, o direito de incapazes, desonestos e corruptos eleitores indicarem tudo novamente.

      Soluções? Existem. mas será um remédio amargo. E o povinho prefere passar mal a tomar medicamentos amargos.
      Abraço e saúde.
      Fallavena

  3. Um dia destes, a televisão mostro em tela inteira e tempo bastante longo, 2 caminhões sendo saqueados no Rio De Janeiro.
    O que chamou a atenção eram os “ladrões”, todos adolescente e crianças.
    Exibiam as mercadorias na frente das câmeras e ainda faziam gestos de “vitória”.
    Ai é o fim do mundo. Que pais estamos construindo, onde a grande “sacada” é o roubo, o furto, a apropriação ilegal de bens alheios e principalmente a corrupção.
    Não vejo viabilidade nenhuma num pais onde as crianças aprendem já nos primeiros tempos de vida, a ser desonestos.
    Se começarmos agora a “”virar o jogo”, talvez daqui a 50 anos teremos algum resultado, caso contrário estaremos condenados a viver num cada vez mais violento e desigual.
    O estarrecedor é ver também o poder bélico do tráfico de droga e da bandidagem em geral.
    Quem é que sustenta isso? De onde vem todo esse dinheiro?

    • jovino
      A sociedade omissa é a responsável. Quer que outros resolvam os problemas que criam.
      mas soluções tem de ser aquelas que lhes beneficiam. Outras não servem.
      Veja o caso da droga.
      Quem sustenta o clube são os usuários. da plantação ao consumo passa por quantas fases? Quantos envolvidos?
      E a culpa é de quem planta? É de quem fabrica? De quem distribui? De quem vende? de quem, revende? De quem consome?
      Tem governo pensando em DISTRIBUIR DROGAS!!!
      E ai, o que fazer? Quem fará? O que fará?
      Abraço.
      Fallavena

    • Antonio Rocha
      Quando vejo citações como a de Caetano, tento entender a épica, os motivos e traze-los aos dias atuais.
      pergunto: de onde vem o poder?
      Se TODO O PODER EMANA DO POVO, que é o podre?
      De onde eu deduzo que, se Caetano pensou em “poderes” as instâncias, pensou bobagem.
      Quem constrói uma grande nação é um grande povo!
      Não existe nação com políticos nobres, honestos, capazes, sem um povo com estas qualidades.
      De onde conclui-se que ……..
      Abraço e saúde.
      Fallavena

  4. Algumas perguntas que incomodam:
    .Por quais motivos Temer permitiu ser tão mal assessorado?
    .Como anda a Lei que regulariza a imigração?
    .Como anda a Lei que regulariza a venda de terras para estrangeiros?
    No meio de toda esta poeira, preocupa que quase ninguém se levanta para questionar alguns fatos que podem tornar nosso país pior ou …melhor. Afinal, quem manda no Brasil?

  5. Parabéns, C.N. Texto de Mestre. Lucidez total. Esse Dória tb me parece apenas mais um camaleão, oportunista, copiador barato do nosso discurso na rede. Ao que parece, onde o Leão vai os camaleões oportunistas vão atrás, ou na frente para tentar cercá-lo e roubar a sua vez. LULA, CASO SE ATREVA A SER CANDIDATO EM 2018, SERÁ DERROTADO PELA PRÓPRIA ESQUERDA, puro sangue, caso está tenha a inteligência de se unir ao Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação, sem gastar sequer um tostão, o borogodó que já fez a cabeça de mais de 70% da população do nosso Brasilzão, porque a velha direita mercenária, de mãos suja$, movida a dinheiro do erário, de rabo preso com a Odebrecht e Cia, mesmo de cara plastificada, com os beiços cheios de botox e fantasiada de novo, não tem autoridade moral para derrotar nem mesmo o Lula ainda que complemente metralhado, linchado e até chacinado pela mídia mercenária e pela Lava Jato. O problema da RPL-PNBC-DD-ME, ou seja, do Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação, tem sido apenas o boicote e o bloqueio que está sendo-lhe imposto há décadas pela mídia, o partidarismo, o golpismo e o capital, velhaco$, os velhos que já morreram mas que não deixam o novo se estabelecer. Cá entre nós, e que ninguém nos ouça, desse quebra-pau , entre o Diogo Mainardi e o Reinaldo Azevedo, não sabemos o que pode dar, mas quanto ao Lula, caso se atreva a sair candidato em 2018, será derrotado pela própria Esquerda, puro sangue, caso está tenha a inteligência de se unir ao Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, o contraponto ideal ao $istema político podre, como propõe a RPL-PNBC-DD-ME, antes que a banda central de mãos limpas o faça, porque a velha direita não tem autoridade moral nem sequer para derrotar Lula. Registre aí, 2018, será o ano do nosso Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação. De 2014 passou, mas de 2018 não passará, o parto do Novo Brasil de verdade, confederativo, com Democracia Direta e Meritocracia Eleitoral, porque evoluir é preciso. E quem viver verá. http://www.brasil247.com/pt/247/sp247/295431/Doria-defende-candidatura-de-Lula-e-diz-que-ele-deve-ser-derrotado-nas-urnas.htm

  6. Parabéns pelo texto CN, concordo com tudo que disse e acrescento que temos sim que ter esperanças…vale recordar que a corrupção vem há tempos em nosso país e antigamente as pessoas sabiam e
    ninguém comentava…ao contrário, se relacionavam com esses corruptos sendo cúmplices quando conveniente..Hoje os ladrões não só estão sendo apontados, mas também estão indo para a cadeia, estão sendo desprezados e excluídos do convívio social. Vamos crer ….estamos caminhando.

  7. Desculpem a insistência! Os problemas e as soluções para nosso país estão no povo e não nos representantes.
    “Então, por que o país não dá certo. Ora, é por causa da baixa qualidade de seus governantes, que não sabem planejar nada.”
    Lembrei-me, mais uma vez, da pergunta: “será que ninguém fará nada?”
    Quem espera que as coisas se resolvam por si, quer milagres. É, mas milagres não acontecem a todo o momento.
    Na democracia, a escolha, a decisão é da parcela majoritária da sociedade.
    Quando a sociedade tem déficit moral, cultural e mental; quando elege errado, não cobra e não acompanha seus representantes; quando foge de suas responsabilidades; quando delega ao estado a EDUCAÇÃO de seus filhos e, finalmente, quando reelege, quase que permanentemente, os mesmos representantes, como esperar-se qualidade nos governantes?
    Pode parecer ridículo, mas não se consegue fazer uma laranjada gostosa com laranjas podres!
    Solução? Ainda temos algumas, mas não são as melhores.
    Apenas para iniciar o debate necessário, sugiro:
    – qualificar o voto, tornando-o não obrigatório, aberto (que identifique o eleitor e em quem votou);
    – utilização de sistema intermediário de escolha dos candidatos e eleição com dois ou três turnos;
    – mandatos renováveis para parcela dos eleitos, uma única vez, como garantia para manutenção e continuidade no funcionamento da instância;
    – indicação pelos eleitores, também em voto aberto (identificação dele e de suas escolhas), dos itens que definam o projeto de país que desejam nos três níveis (união, estados e municípios).
    Sem estes pequeninos detalhes, continuaremos andando em círculo. E o pior; cada vez mais afastado do núcleo da qualidade.
    Se o povo quer um país ruim, pois que coloque a cara na janela, assuma, TOTALMENTE, a responsabilidade por suas escolhas e pelos resultados delas.

    Fallavena

  8. Numa carroça é possível arrumar abóboras como se faz com tijolos? Cada tijolo segue a mesma medida, há padrão. Qual é o nosso padrão moral?
    Qual é a nossa cartilha de honestidade? Como educar o caráter sem condições de legitimar limites? Na educação está o caminho de saída, mas o problema é, que leis e métodos pavimentarão este caminho para a saída deste lixão moral?

  9. Serei breve: Um país se faz com Homens e livros. Como diria Monteiro Lobato. Aonde estão os Homens? Aonde estão os livros? Dizem que 82% dos jovens que saem da faculdades são analfabetos funcionais. Triste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *