Apesar do recuo, Zavascki prejudicou a candidatura Dilma

Pedro do Coutto

Mesmo depois de seu recuo quase total, na tarde de terça-feira, de decisão que tomara no dia anterior, no espaço de 24 horas portanto, de soltar os acusados da Operação Lava-jato da Polícia Federal, cuja ´prisão fora determinada pelo juiz Sérgio Moro, o ministro Teori Zavascki, do Supremo, contribuiu para aumentar o grau de desencanto que tomou conta do país. E, indiretamente, prejudicou a candidatura Dilma Rousseff. Não somente pelo fato dela tê-lo nomeado para a Corte, mas principalmente porque o processo envolve a Petrobrás, fonte inesgotável de sombras que levaram à criação da CPIdo Congresso nacional. O PT e o PMDB tentam obstruir o inquérito.

Aliás não se sabe por que, dos onze soltos na segunda-feira, somente a libertação do ex-diretor da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, personagem atingido por numerosas acusações, foi confirmada na terça, pelo autor da contradição.Lendo-se o site do O Globo na própria terça-feira, na Internet, observa-se as razões de Teori Zavascki. Entre elas, principalmente a versão de que a Justiça Federal do Paraná (Sérgio Moro, titular da décima terceira vara) apresentou informações complementares sobre os processos e decretos de prisão.

Mas como informações complementares? Ele, Zavascki, as havia solicitado? Ou passou a pedi-las diante da reação da opinião públicae do próprio juiz Sérgio Moro? Se não foi nenhuma coisa nem outra, o ministro precipitou-se na decisão de soltura. O argumento de Moro de que os acusados poderiam fugir do país, uma vez que possuem contas com saldos milionários no exterior, já havia sido colocado publicamente pelo juiz da 13ª Vara Federal. E por qual motivo a sombra de uma fuga não se estende a Paulo Roberto Costa?

DUAS IMPRESSÕES

Ficaram flutuando em nuvens de dúvidas duas impressões: 1) a reação verificada dentro do STF contra a medida liminar; 2) Também a reação do governo federal, uma vez que a liberdade concedida a um bando de acusados pesaria negativamente em relação a campanha de Dilma Rousseff à reeleição, pois a parcela menos informada do eleitorado tem por hábito atribuir ao governo e aos políticos a autoria de tudo, a responsabilidade por tudo de mal que atinge o Brasil. É possível, inclusive, que os dois fatores tenham convergido para que Zavascki recuasse no amanhecer do dia seguinte da decisão que havia tomado no entardecer da véspera. Não se pode adivinhar.

Mas é possível interpretar atitudes tão divergentes e diametralmente opostas como a de soltar num dia e voltar a prender no outro. O ministro com sua oscilação que surpreendentemente excluiu apenas Paulo Roberto Costa, acrescenttou o episódio à atmosfera de desencanto e falta de esperança. que está envolvendo todas as candidaturas às urnas de outubro. Ele tentou, claro, uma explicação pouco convincente: a de que recebeu informações complementares do juiz Sérgio Moro. Assim, tacitamente admite que, se não as recebesse, não recuaria, portanto permanecendo no erro que ele próprio assumiu.

Assumiu, sim. Caso contrário, é legítimo presumir, não voltaria atrás, como voltou. Dessa forma, reconhece, estava na direção errada. Felizmente, para o SAupremo Tribunal Federal e para o país, mudou de opinião em 24 horas. Teori Zavascki fica devendo esse episódio à memória jurídica nacional.

8 thoughts on “Apesar do recuo, Zavascki prejudicou a candidatura Dilma

  1. Admirabilíssimos Pedro do Couto e Carlos Newton, dois Jornalistas inigualáveis. Senhores, leiam e guardem o artigo, com foto e tudo. Aqui, o sistema fechou. Texto e foto.
    Jorge Béja

  2. Caro articulista Pedro Couto, bom dia.
    No meu modesto entendimento, o Ministro Zavascki praticou um ato jurídico politicamente conveniente (by Reinaldo Azevedo).
    Salta aos olhos que foi uma decisão para beneficiar o criminoso Paulo Roberto Costa. Tanto que permanece solto, provavelmente terminando de destruir os documentos que estão compactados em pendrives e similares.
    O prejuízo político causado à Presidente e ao seu antecessor são ínfimos, se considerarmos aquilo que poderia vir a ser ainda descoberto pela Polícia Federal e por ações do Juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba.
    No entanto, se considerarmos as possibilidades de acusações, robustas, da prática de improbidade administrativa no exercício do cargo, de ambos, além de fortes indícios de enquadramento no Código Penal, aí, sim, o déficit seria catastrófico para eles e para os partidos envolvidos.
    Tudo não passou, repito, no meu modo de compreender o ato do Ministro, de uma cena teatral, domingueira, encenada em um palco de circo mambembe, a céu aberto.
    E não vejo erro de avaliação na linha de ação adotada por sua Excelência. Percebo uma intencionalidade transparente, cristalina, na manobra jurídica, que teve como objetivo único o de por à solta o criminoso da Petrobras que ainda está de posse da chave do cofre.
    Assim, não entendo que o STF esteja feliz com o manotaço dado por Sua Excelência o Ministro Teori.
    De quanto tempo necessitará o homem de ouro do PT na Petrobras para, solto das amarras da lei, desvencilhar-se das demais provas que permanecem escondidas na caverna do partido? Depois, voltará para o cárcere?
    Abraço.

  3. Esta posição duvidosa, foge da independência de um magistrado, que está ali para seguir a lei, parece que está pagando um favor, o Brasil precisa de gente de atitude, que tome para si a responsabilidade e assuma compromisso a nação, doa a quem doer.

  4. O Brasil, apesar de riquíssimo, abandonou a sua população.

    Quadrilhas agem à luz do dia nos 3 podre poderes.

    Judiciário, legislativo e executivo estão apodrecidos e não passam de balcões de negócios.

    Ou muda o sistema ou continuaremos convivendo com HERANÇA MALDITA, GOVERNO MALDITO e consequentemente com FUTURO MALDITO.

  5. TEORI CUMPRIU MISSÃO ABAFA DE DELAÇÃO PREMIADA DE PR A MANDO DE?

    1)Dilma?
    2)Lula?
    3)Ruy Falcão?
    4)Gilberto Carvalho?

    Prêmio:

    Vê todos os jogos da seleção no camarote com 10 gostosas servindo bebidas.

    Paulo Roberto entrou em depressão e mandou um recado uma semana antes. Chorava todos os dias. Alguém preparou tudo para tirá-lo da cadeia.

    A estratégia deu certou. Agora, cabe o plenário mandá-lo de volta para que o STF não fique desmoralizado mais do que já está com comportamento de alguns ministros declaradamente afilhados dos bandidos petistas.

    Agora, será feita uma grande comemoração no congresso para homenagear Teori.

  6. A Política falou mais alto na decisão monocrática pela soltura do RÉU. O Sr. PR se transformou em uma “bomba” na iminência de explodir. Os estilhaços poderiam balançar a estrutura dos Três Poderes.

    O fato foi tão inusitado, porém, necessário, que os atores que compõe a peça de teatro pagaram o alto preço, que de outro modo ( a manutenção da prisão do RÉU) seria muito pior.

    No cerne da questão, os atores principais da companhia são aqueles que se beneficiaram dos processos de compra e venda dos negócios efetuados. Os financiadores de campanha, não poderiam de maneira nenhuma ter suas digitais identificadas.

    A “democracia” permite que o conhecimento seja compartilhado com toda a sociedade. No regime fechado, jamais saberíamos desses detalhes incongruentes. A bola está com o eleitor em outubro, que poderá rolar a redonda para a esquerda, para o centro ou para a direita. Uma pena que a grande maioria não lê jornal, nem acessa a Internet e os Blogs.

    Entretanto, percebo que os ventos de mudança, avançam lentamente nos corações e mentes da sociedade brasileira. Os fatos que vêm a tona, dramáticos sob todos os aspectos, contudo, são eles pretéritos. Com os últimos acontecimentos, mormente a prisão de Réus de alto coturno, uma lufada de procedimentos éticos no trato com a coisa pública começa a crescer no mundo dos negócios entre o público e o privado.

  7. Nossa! Realmente, o grau de DESENCANTO que tomou conta do PAIS é uma coisa verdadeiramente assustadora. Pesquisa IBOPE. DILMA 40% vencendo no primeiro turno.

  8. Ministro Teori, sem saber, ou sabendo, o senhor pisou na bola…está devendo.
    Com certeza, Já está na lista negra da PF (em off)… imagine, um ministro da corte suprema (em minúsculas, mesmo)…
    Não pense que vossa senhoria está acima de seus concidadãos;
    Todos somos iguais perante a lei, conforme a Constituição que vossa senhoria jurou defender.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *