Após atacar Ramos e chamá-lo de “Maria Fofoca”, Salles diz que desentendimento é ‘assunto encerrado’

Maia e Alcolumbre resolveram se colocar ao lado de Ramos

André Borges
Estadão

Depois de partir para cima do ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, a quem chamou de “Maria Fofoca”, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, não pretende seguir com a pancadaria. Ao assistir neste sábado, dia 24, às reações do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), Salles optou por não contra-atacar.

“Para mim, este assunto está encerrado”, disse Salles ao Estadão, ao ser questionado sobre as declarações das duas lideranças do Congresso. A decisão de Salles de não alimentar o confronto segue a orientação dada pelo presidente Jair Bolsonaro, que não reprovou o gesto do titular do Meio Ambiente, mas não tem interesse em prolongar a crise.

CRÍTICAS – Pelas redes sociais, Maia e Alcolumbre resolveram se colocar ao lado de Ramos na disputa contra Salles. Maia disse que “o ministro Ricardo Salles, não satisfeito em destruir o meio ambiente do Brasil, agora resolveu destruir o próprio governo”. Alcolumbre não só criticou Salles como elogiou Ramos na tarefa de articulação com o Congresso. “Não é saudável que um ministro ofenda publicamente outro ministro”, em referência às publicações de Salles criticando Ramos.

Ramos e Salles protagonizam o mais recente atrito dentro do governo, que já ocorria nos bastidores e foi tornado público nesta semana após Salles usar as redes sociais para se posicionar.

De um lado, Ramos conta com o respaldo de membros do Centrão e a ala militar. Já Salles tem como apoio a chamada ala ideológica do governo e o próprio filho do presidente e deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). O conflito entre os dois ministros se baseia na desconfiança de Salles sobre a atuação de Ramos para derrubá-lo do cargo.

ARTICULAÇÃO – Diante das dificuldades orçamentárias da pasta do Meio Ambiente, Salles soube que Ramos teria articulado com o Ministério da Economia maiores recursos para as pastas da Infraestrutura e do Desenvolvimento Regional. Os dois ministros estiveram ontem juntos e com o presidente Bolsonaro em evento militar, que foi seguido de um almoço com demais membros do governo.

Enquanto, o chefe do Executivo atua para pôr panos quentes na relação de seus chefiados. Ambos combinaram de conversar pessoalmente em um compromisso futuro, mas ainda sem previsão de ocorrer.

12 thoughts on “Após atacar Ramos e chamá-lo de “Maria Fofoca”, Salles diz que desentendimento é ‘assunto encerrado’

  1. 1) Licença… uma das belezas da democracia é a alternância de Poderes.

    2) Nas últimas eleições, elegeram o atual presidente; agora, alguns ex-equivocados eleitores se deram conta e devem eleger Manuela (PCdoB) em Porto Alegre e talvez Boulos (Psol) em SP.

    3) No Rio, Marta Rocha (PDT) caminha para a segunda posição. Em Recife deve ser mesmo PSB…

    4) Assim me falou Garuda, a ave mitológica do Hinduísmo.

  2. Salles ( Ministro da chacara dele ) – está no cargo errado e ele Salles não percebeu ainda e que o valor que cai na conta dele e muito bom – a Imprensa esta atenta a tudo e a verdade – nosso Apoio total a ABI pela liberdade e a Democracia no Brasil – http://www.abi.org.br

  3. A Democracia no Brasil – segundo pesquisas para prefeito -Márcio França ( Psb ) – deve ser eleito em São Paulo, Manuela D Avila ( PcdoB ) – deve ser eleita em Porto Alegre – Rs, Martha Rocha ( Pdt ) – deve ser eleita no Rio de Janeiro, João Campos ( Psb ) – deve ser eleito no Recife – Pe, Dr.Eduardo Nobrega ( Mdb e Pdt ) – deve ser eleito em Taboão da Serra – Sp, a nossa Democracia faz parte e temos que ter Democracia e Liberdade. ( Brasil 2020 ).

  4. General frouxo ! Fosse o “Nini” esse sujeito iria receber a cavalaria em casa e o general com arma em punho. General de m… em um desgoverno de m….!!!

  5. Mais um general humilhado. Fim triste para um velho. Prefiro criar galinhas, quando chegar minha vez. Ou plantar rosas – elas não falam, como dizia o Cartola.

  6. As 2 alas das FFAA estão para se enfrentarem logo, logo.

    O Bozo se aliou a ala entreguista e colocou alguns dos representantes dessa ala no seu governo.

    O general Luiz Ramos é um que pertence a ala entreguista. Outros são o general de pijama Heleno, e o que tem vergonha de viver em um país miscigenado, o tal do Mourão.

    A ala nacionalista está começando a ficar de saco cheio dessa ala entreguista, e consequentemente de saco cheio do Bozo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *