Após Bolsonaro chamar Paulo Freire de ‘energúmeno’, Senado homenageia o educador

Resultado de imagem para paulo freireElisa Clavery
TV Globo — Brasília

Um dia depois de o presidente Jair Bolsonaro chamar Paulo Freire de “energúmeno”, senadores aprovaram nesta terça-feira (17) um requerimento para realizar sessão especial em homenagem ao educador, morto em maio de 1997. A previsão é de que a sessão no plenário seja realizada em 4 de maio de 2020, mês em que a morte de Freire completará 23 anos.

O requerimento, de autoria do senador Weverton (PDT-MA) e assinado por vários senadores, inclusive o líder do governo no Congresso, Eduardo Gomes (MDB-TO), foi aprovado de forma simbólica pelos parlamentares.

TV ESCOLA – Bolsonaro fez afirmações contra Paulo Freire e também contra a TV Escola nesta segunda-feira (16), na saída da residência oficial do Palácio da Alvorada, ao ser questionado sobre o tema enquanto conversava e fazia fotos com apoiadores.

“Era uma programação [da TV Escola] totalmente de esquerda, ideologia de gênero, dinheiro público para ideologia de gênero. Então, tem que mudar. Reflexo, daqui a 5, 10, 15 anos vai ter reflexo. Os caras estão há 30 anos [no ministério], tem muito formado aqui em cima dessa filosofia do Paulo Freire da vida, esse energúmeno, ídolo da esquerda”, disse o presidente na ocasião.

Segundo a definição do dicionário Houaiss, energúmeno significa “ignorante, boçal, imbecil”, e senadores da oposição criticaram duramente a declaração do presidente.

DEFESA DE FREIRE – “Você falar, querer acabar com a TV Escola? Atribuir esse adjetivo de energúmeno a Paulo Freire? Eu não posso me calar. Paulo Freire nos faz pensar, ele nos ensina a pensar. Eu queria sugerir ao presidente da República que procedesse a leitura de algumas obras de Paulo Freire”, disse Fabiano Contarato (Rede-ES).

Segundo o senador Weverton, homenagear Paulo Freire é reconhecer a própria história do Brasil. “Não são os muros das universidades que, apenas para dentro, precisam se indignar com essa tamanha agressão ao mestre da educação, a referência de inclusão, mas sim qualquer homem e mulher que saiba que um dia nós podemos ser melhores se nós praticarmos o bem. E praticar o bem é apoiar de forma intransigente não só a educação, mas também defender os educadores”, disse o líder do PDT.

RETROCESSO – No mês passado, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior (Capes) alterou a plataforma criada para os professores buscarem cursos de aperfeiçoamento profissional e retirou a homenagem ao educador Paulo Freire do nome. Agora, a “Plataforma Freire” se chama “Plataforma da Educação Básica”.

Isso mostra que no MEC não se conhece a obra de Paulo Freire, o educador que é referência até na Finlândia. Paulo Freire foi declarado patrono da educação brasileira em 2012. O educador desenvolveu uma estratégia de ensino baseada nas experiências de vida das pessoas, em especial na alfabetização de adultos.

ESTUDADO NOS EUA – Uma das obras de Freire, “Pedagogia do Oprimido”, é o único livro brasileiro a aparecer na lista dos 100 títulos mais pedidos pelas universidades de língua inglesa, consideradas pelo projeto Open Syllabus.

A metodologia de Paulo Freire vem sendo criticada por integrantes do governo Jair Bolsonaro, que atribuem ao método o baixo desempenho escolar do país em avaliações da qualidade da educação.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Os asnos que estão hoje pastando no MEC jamais poderiam reconhecer a qualidade do trabalho de Paulo Freire, o educador brasileiro de maior projeção internacional. O pior disso tudo é a radicalização que provocam, criando um processo irracional que constrange os brasileiros que têm um mínimo de cultura humanística. Deviam estudar Paulo Freire, antes de tentar destruir sua obra. (C.N.)

 

68 thoughts on “Após Bolsonaro chamar Paulo Freire de ‘energúmeno’, Senado homenageia o educador

  1. Amiga da família Bolsonaro sofre ataque homofóbico brutal no Rio de Janeiro

    O policial militar Gabriel Monteiro confirmou que Karol e a namorada foram agredidas por serem homossexuais. “(Foi) atacada por conta de sua escolha sexual”.

    http://bit.ly/2YWe8OO

    Bem vindos a selva bolsonariana.

    • Lamentável seu maniqueísmo, caro Alex. Reflita: sabem exatamente quem foi o/a criminoso? E quando bolsonaro não existia para decidir o que quer que fosse, não haviam ataques homofóbicos? Eles eram eleitores do presidente na ocasião??

      É duro e nem mastigando dá pra engolir. O certo/errado tá dominando tudo.

  2. 1) Pensamento noturno:

    2) “Ensinar exige humildade, tolerância e luta em defesa dos direitos dos educadores”. = Paulo Freire.

    3) Fonte: “Pedagogia da Autonomia – Saberes Necessários à Prática Educativa”, editora Paz e Terra, página 66.

    4) Mais de 1 milhão de exemplares, só no Brasil.

    • Professor Antonio Rocha, a obra citada precisa ser lida e estudada essencialmente por muitos educadores que trabalham em universidades e que admiram e defendem Freire, mas não o compreendem bem. Humildade e tolerância frente à diversidade de pensamento é raro nesses locais, o que inibe a AUTONOMIA que, sem dúvida, é um exercício necessário a professores como também a alunos, cada qual com sua experiência de vida única e intransferível. O exercício do livre pensar, que leva à troca de ideias e reflexões sobre acontecimentos passados, do presente e que estão por vir é parte indispensável do aprendizado. Nas universidades se a troca de ideias fosse capaz de se sobrepor a infinidade de egos inflados e, muitas vezes, ao culto de determinadas personalidades, certamente a educação ganharia com isso, assim como alunos e professores.

    • Sr (Sra) Al, Sr. Geraldo, Sr. Celso Luiz Costa, Sr. Mario Jr. , Ar. Alex, Sr. Roberto Marques,

      Para conhecimento de Vossas senhorias, sou obrigado a fazer esclarecimentos, sobre seus comentários que dizem injustamente que Paulo Freire não presta, seu método é esquerdista e não vale nada, e seus “seguidores no Brasil” levaram o ensino à má performance de hoje, e esclarecê-los que Paulo Freira jamais foi socialista comunista ou marxista, o que seria contraditório com o método de ensino que Paulo Freire criou.

      As declarações injuriosas e inverídicas do presidente Bolsonaro que ofende um dos , mais celebrados e importantes educadores brasileiros, celebrado em todo o mundo, mas seu método nunca foi implantado no Brasil, dizendo Jair Bolsonaro que chama Paulo Freire de “energúmeno” e afirma que TV Escola é de esquerda e “deseduca”, embora a TV Escola nunca tenha tido influência de Paulo Freire, que preso e exilado nunca pôde trabalhar no Brasil, mas lecionou em universidades dos Estados Unidos, nos países nórdicos, e outros países, e lá fora seu trabalho foi reconhecido com louvor e produziu frutos, especialmente no setor de alfabetização de adultos e crianças em todo o mundo, tanto nos países ricos, como nos pobres do mundo, exceto o Brasil, onde foi impedido de aplicar seu método porque foi preso e depois exilado e não pode ver seu método ser aplicado como diretriz do MEC em todo o país, a irresponsável declaração de Mario Jr. que diz que Paulo Freire era um pregador do socialismo (e Paulo Freire não era adepto muito menos defendeu o socialismo) , e repito, o método de Paulo Freire nunca foi aplicado no Brasil e não tinha nada a ver com a ideologia de esquerda, o comentário injurioso de Marcos (que também não declara seu nome completo, usa pseudônimo, e não tem coragem de dizer a quem serve) e que diz ” O atual Ministro da Educação foi alfabetizado pelo Paulo Freire? Ele escreve “paralização” e “suspenção”, e não sabe a diferença entre “Kafka” e “cafta”., que merece uma resposta minha: Não Marcos, o Ministro da Educação não foi alfabetizado por Paulo Freire, porque Paulo Freire não pôde educar no Brasil. O ministro da Educação (que não tem educação, talvez tenha sido alfabetizado pelos seus pais, Marcos, dado que você é tão idiota quanto o ministro da Educação),

      A todos estes imbecis o que tenho a fazer é recomendar que leiam à respeito da vida e obra de Paulo Freire, porque seu método nunca foi aplicado no Brasil, e ainda que Paulo Freire nunca se preocupou nem se baseou em métodos marxistas, socialistas, esquerdistas, para criar seu método pedagógico de ensino, e, exilado, foi ensinar no Chile, nos Estados Unidos da América e em vários países do primeiro mundo, com diversos títulos de Doutor Honoris Causa dadas por diversas universidades em países desenvolvidos e de Primeiro Mundo. Eis um texto esclarecedor logo abaixo. E vejam se vocês conseguem controlar as suas respectivas burrices e fanatismo, tal como o de Olavo de Carvalho, o que acha que a Terra é quadrada e é o mentor político de Jair Bolsonaro e foi quem indicou, desde os Estados Unidos, de onde não sai, ministros e auxiliares para seu pupilo Jair Bolsonaro.

      Agora, se no Brasil alguns educadores se apresentam como seguidores de Paulo Freire, são pessoas falsas e mentirosas. Paulo Freire nunca foi levado em conta no MEC , mesmo no governo Dilma, onde trabalhou burocraticamente até exilar-se. Para o PT, tanto quanto para os Bolsonaro, a pedagogia de Paulo Freire não interessa, e ambos pelo mesmo motivo : Paulo Freire nunca propôs, como fizeram Lula e Dilma, e agora Bolsonaro, impor aos professores um pensamento único a ser decorado (e não interagido) com os alunos. O método de Paulo Freire jamais foi aplicado no Brasil e jamais teve aval do MEC nos governos (todos) que sucederam a ditadura militar, tais como Collor, FHC. Lula , Dilma, e agora Bolsonaro – o idiota, porque o método de Paulo Freire, embora nada tenha a ver com a esquerda, é um método diferente dos aplicados no MEC, com o que Paulo Freire chamou de alunos bancários, que apenas recebem, em sala de aula, informações de professores, que defendem o status quo, e são obrigados a decorar, sem refletir, sem interagir com o professor, e os alunos, do ensino fundamental ao ensino universitário são feitos assim. E o método Paulo Freire não é um método em que o professor sabe de tudo. e alunos têm de receber e decorar os ensinos acríticos, com os quais não podem interagir, criando dúvidas e propondo novas
      perguntas,questionamentos, inclusive sobre política, porque o professor é treinado, nos governos brasileiros, para ser um repetidor de ensinamentos que acha que estão prontos e acabados, a a função do aluno não é a de questionar ou interagir com o professor, mas sim decorar o que se acham conhecedores de um conhecimento acabado e imutável, como bancários que apenas recebem e depositam o dinheiro dos clientes, sem fazer perguntas.

      Se há professores, que ensinam no Brasil pelo método de Paulo Freire, estes professores são pessoas mentirosas, porque o MEC não permite que se ensine pelo método de Paulo Freire nem em escolas publicas e universidades públicas, nem em escolas e universidades particulares.

      É por isso que o MEC , cuja influência é da oligarquia dos grandes empresários e banqueiros, que não desejam que a dominação dos dominadores e mais influentes tubarões da sociedade sejam pensados como opressores do povo. É por isso que Collor, FHC, Lula, Dilma e agora Bolsonaro jamais aceitaram e os demais presidentes jamais aceitaram o método Paulo Freire no MEC, e Paulo Freire foi ignorado pelo MEC, e seu método jamais foi implantado no Brasil. Especialmente a Ditadura Militar de 1964, por motivo de que a ditadura que não admitia, nas escolas, o livre pensar, a crítica, as inovações, prenderam e depois permitiu que Freire se exilasse no Chile, onde criou uma educação de qualidade, e depois foi ensinar nos Estados Unidos, onde tem uma legião de alunos e de fans, e recebeu  prêmios e homenagens naquele país, onde seu método continua a ser estudado, tendo o mesmo acontecido em países nórdicos, e mesmo em países pobres, mas nunca foi levado em conta nem teve influência, nas diretrizes do Ministério da Educação e Cultura em seu próprio país. Freire tem admiradores entre o professorado brasileiro, mas estes não são convidados pelo MEC para nada.

      Quem sabe, ainda há de vir um governo honesto, que nunca tivemos, que reconheça o valor pedagógico de Paulo Freire e implante através do MEC , em algum lugar do futuro, seu método pedagógico, o que vai mudar a crítica, a criatividade, a melhor formação de alunos e o valor da liberdade de pensar por si próprios, e não serem mais robôs de professores que os fazem decorar ideias prontas, que são do interesse de dominação das castas que dominam o Brasil desde sempre, e possamos assim, como Paulo Freire implantou em diversos países, uma educação de qualidade.

      https://www.jornalopcao.com.br/entrevistas/o-fracasso-da-educacao-brasileira-e-justamente-porque-nunca-se-aplicou-paulo-freire-55562/

      • Desculpe Ednei, sua frase ” mesmo no governo Dilma, onde trabalhou burocraticamente até exilar-se.” está completamente equivocada, pois Paulo Freire morreu em 1997, assim só poderia trabalhar no governo Dilma em espírito. Seria bom se informar melhor. Que tal fazer seus comentários sem se dirigir nominalmente a outros que comentam para rebatê-los? Abraços

        • Sr. Geraldo,

          Obrigado pela correção. Quem foi nomeado pela Dilma foi um discípulo de Paulo Freire, que foi entrevistado no artigo cujo link enviei acima, o Prof. José Eustáquio Romão, e não Paulo Freire, que já estava morto no governo Dilma.

          Mas isso não muda muito, porque Romão fala que, apesar de Dilma, que não aprovava a aplicação das teorias pedagógicas de Paulo Freire, ele se considerava um Ministro de Estado, e não de Governo, e tudo fez, em vão, para expandir as ideias de Paulo Freire no Brasil.

          A única diferença entre Dilma e Bolsonaro, é que Dilma manteve no cargo o Sr. Romão que discordava das opiniões da presidenta, e se fosse Bolsonaro, ele teria demitido o Prof. José Eustáquio Romão.

          Eis abaixo o que declara na entrevista o Prof. José Eustáquio Romão à respeito deste episódio : “E da sociedade também, porque ela permite que eles façam isso. Por exemplo, estamos discutindo no Conselho, agora, pontos nevrálgicos que nunca foram tocados antes. E estamos tentando tocar. Tem gente que chega até mim e diz “mas você foi nomeado pela Dilma”. Aí, eu digo: “Sim, mas eu tenho mandato e meu mandato é diferente do dela”. Eu não sou representante do governo, sou representante da sociedade civil junto ao governo. Eu fui indicado por sete associações de base nacional. O Conselho Nacional de Educação não pode ser um órgão de governo, mas de Estado. É preciso colocar isso na cabeça e enfrentar. Agora, eu tenho medo de enfrentar algumas coisas com poucos companheiros e sermos classificados como “l’enfant terrible” [expressão em francês usada para dizer que alguém é muito inocente e diz coisas embaraçosas]. Mas é preciso ser um tanto ‘louco’ para enfrentar algumas coisas”.

          Já quanto à sua sugestão feita a mim : ” Que tal fazer seus comentários sem se dirigir nominalmente a outros que comentam para rebatê-los?” , não vou segui-la.
          Comigo, se vejo que alguém pisou feio na bola, vai entrar na ripa, e vou nominar quem falou asneira, seja lá quem for.

  3. Com a falta de cultura, despreparo e a sua ideologia insana, leva o Bolsonaro a fazer esses pronunciamentos absurdos. Recentemente foi com a Greta, com o Leonardo DiCaprio e agora com Paulo Freire, um educador respeitado no mundo inteiro.
    O Brasil não merece.

  4. O problema não é Paulo Freire, que deve ser respeitado como educador. Na minha modesta opinião, o problema está em como a esquerda de apropriou de seus ensinamentos para transformar a educação no Brasil nessa porcaria que é hoje. Se estivesse vivo, talvez, e só talvez, não compactuasse com o resultado alcançado e sentisse vergonha do uso dele próprio e de seus ensinamentos para esse fim. Ele era de esquerda? Sim. Deixou-se usar? Sim. Mas, omo disse antes, não está vivo para confirmar ou refugar seus ensinamentos. O resto é mimimi que a esquerda continua explorando um defunto, depois de morto, como sempre!

    • Sr. Geraldo, o senhor continua insistindo que Paulo Freire era de “esquerda” , o que refuto, e peço que leia mais, talvez começando pelo artigo cujo link postei acima.

      Outra afirmação sua é carente de prova. O senhor diz : “Na minha modesta opinião, o problema está em como a esquerda de apropriou de seus ensinamentos para transformar a educação no Brasil nessa porcaria que é hoje”.

      Vossa Senhoria tem pelo menos um exemplo de colégios ou universidades em que a “esquerda” se apropriou indevidamente das ideias de Paulo Freire para tentar, mesmo que erroneamente, a pedagogia de Paulo Freire em colégios, escolas ou universidades ?

      Salvo melhor juízo, Vossa Senhoria, na ânsia insana de combater a “esquerda” fez uma afirmação no mínimo equivocada.

      O MEC jamais permitiria (em todos os governos passados e no presente), que mesmo distorcida, a pedagogia de Paulo Freire fosse adotada em qualquer instituição de ensino, por motivos óbvios e motivos que já expliquei em meus comentários.

  5. Concordo com os comentários do Geraldo, ai em cima, a culpa não é do Paulo Freire, mas do Lula e os seus mequetrefes seguidores. Utilizaram as obras e pensamentos do educador para transformar a nossa educação no que é hoje. a culpa é toda do PT. Paulo Freire tem obras significativas e excepcionais, mas olha o que fizeram delas e o que fizeram com nossas crianças e jovens. Muito simples, observem as escolas, universidades e vejam o tipo de estudante e educação de esquerda que nelas se desenvolvem. Uma vergonha como todas as demais dessa corja de marginais.

  6. O atual Ministro da Educação foi alfabetizado pelo método do Paulo Freire? Ele escreve “suspenção”, “paralização”, “antessessores”, e não sabe a diferença entre “Kafka” e “cafta”.

  7. O fato é que estamos no Brasil e misticismo é com ‘nóis mêsmu’. E o pior deles não são os das religiões comuns, mas os das ideologias, que não passam de religiões políticas

    No resto do mundo todos sabem, e isto não se precisa aprender em escola, que o que melhora a vida das pessoas é um emprego. Isso só existe com empreendedorismo e produção, que é coisa do capitalismo livre e não o de estado como se observa em países com influência total ou parcial de Marx, como é do gosto de P.Freire.

    Contra fatos não tem argumentos. Os resultados estão aí, para quem não nega os fatos mesmo diante deles, como os idealistas e fanáticos.

    Ps. É difícil entender como alguém se arvora a querer as pessoas sob sua régua. O mundo à sua imagem e semelhança.
    Não há maior desrespeito que se possa ter pelo próximo do que invadir sua alma com pregações contra a sua natureza. A nossa natureza, que é única em cada indivíduo como hoje se confirma pela engenharia genética.
    Já nascemos com mecanismos para discernir o certo do errado.
    Não precisamos de uma ideologia ou religião política para determinar o “bem” e o “mal”. isto é uma artimanha de seus líderes e sacerdotes para colocar as massas a seu serviço. Escravizá-la.

  8. Educação brasileira esta na rabeira mundial isto é fato ou mera coincidencia? A religião esquerdista que idolatra pessoas transformou Freire e seu metodo numa vaca sagrada o analfabetismo funcional é um glorioso resultado da militância pedagogica das esquerdas. Uma pergunta besta quais sao os paises que adotaram este metodo entre os dez primeiros? Nenhum. Entre os 50 primeitlros paises nenhum! Então porque a chiadeira?

    • Alex,

      Vou lhe responder com um dado inequívoco, com um artigo que coloco no link abaixo, reportando que inclusive no maior e mais importante país do mundo, insuspeito de ter viés socialista, comunista e marxista, o método de Paulo Freire foi e continua a ser aplicado com resultados excepcionais no ensino das escolas. Trata-se dos Estados Unidos da América. Isto dirime a sua dúvida ?

      ARTIGO

      REDE BRASIL ATUAL – RBA – 29/01/2019

      Publicado por Glauco Faria, da RBA

      COMO PAULO FREIRE INSPIROU UMA DAS MELHORES ESCOLAS DOS ESTADOS UNIDOS

      Combatida por segmentos obscurantistas no Brasil, filosofia freiriana é usada em colégio premiado para proporcionar aprendizagem diferenciada e centrada no aluno, integrando a comunidade escolar

      https://www.redebrasilatual.com.br/educacao/2019/01/como-paulo-freire-inspirou-uma-escola-modelo-nos-eua/

  9. http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2019-12/senado-aprova-transferencia-do-coaf-para-o-banco-central

    “Senado aprova transferência do Coaf para o Banco Central”

    O gado é muito otário mesmo….

    Alguém lembra da pauta “COAF com Moro”?

    Enquanto a manada de quadrúpedes rumina o capim ideológico “Paulo Freire enregúmeno” jogado pelo Mito, o senado aprova a transferência do COAF para o Banco Central……

    E onde estavam aqueles otários que foram às ruas com a camisetinha da corruptíssima CBF pedir “Ainnnnn, queremos COAF com Moro!!!!”

    Será que os babaquinhas ainda não perceberam que há um modus operandi nessas polêmicas artificiais, que não fim das contas não vão dar em nada? Será que não percebem que enquanto o Fla-Flu ideológico faz a manada de um lado e de outro se estapear, algumas pautas vão tendo sua atenção desviada pra essas guerrinhas ridículas?

    “Êh-oh-oh
    Vida de gado
    Povo marcado, eh
    Povo feliz”

    • EM TEMPO:

      Sei lá se Paulo Freire é energúmeno ou não. Mas se for, sei que uma pessoa que nomeia um Terraplanista para um órgão fomentador de cultura e tem um medíocre semi-analfabeto como Weintraub como Ministro da Educação é o roto falando do esfarrapado…..Haja masturbação ideológica pra agradar aos seus quadrúpedes, hein, Bolsonaro?

      “Ainnn, eu preciso lacrar pra minha platéia adestrada falando mal de um ícone da esquerda!!!!!!!!!!”

      “Êh-oh-oh
      Vida de gado
      Povo marcado, eh
      Povo feliz”

  10. “…Todos se esforçam para remediar a vida de todos; aspiram a isso até os mendigos, inclusive os incuráveis; as calçadas do mundo e os hospitais transbordam de reformadores. A ânsia de tornar-se fonte de acontecimentos atua sobre cada um como uma desordem mental ou uma maldição intencional. A sociedade é um inferno de salvadores…” Cioran

  11. A TV Escola vai acabar ou virar veículo de propaganda da extrema direita?

    O ano vai terminando, mas o presidente Jair Bolsonaro parecer disposto a atrair chuvas e trovoadas e causar marola até o último dia, o último minuto. Xingar o patrono da Educação brasileira de “energúmeno”? Acusar a TV Escola de ser esquerdista e “deseducar”? É, no mínimo, chocante.

    Energúmeno significa endemoniado, possuído, mas costuma ser usado para denegrir a imagem de alguém como idiota, louco, bobo, às vezes fanático e exaltado. Quem, em sã consciência, pode achar que Paulo Freire é merecedor de algum desses adjetivos? Um homem que dedicou a vida à educação, sonhou e trabalhou pela igualdade, pelos direitos dos mais desvalidos, pela consciência coletiva de que, sem condições iguais na largada, ou na infância, o Brasil jamais será um país igual para todos.

    Fica ainda mais trágico quando quem chama Paulo Freire de endemoniado enaltece demônios como Pinochet, Stroessner, Brilhante Ustra. Freire lutou pela vida, pelo bem. Os ídolos do presidente geraram morte, tortura, desaparecimentos, destroçando vidas e famílias cruelmente.

    Nada anda na educação, que acaba de perder mais um ano e acumula déficits há décadas (inclusive porque jogaram fora os princípios e métodos de Paulo Freire). Veio o patético Vélez Rodriguez, que demorou, mas caiu. Veio o performático Abraham Weintraub, que está demorando e, segundo Bolsonaro, não vai cair. E a política para o ensino básico, o ensino médio, o ensino superior? Ninguém sabe, ninguém viu. No MEC, o foco está em ideologia.

    Só se ouve um ministro mandar professores e alunos decorarem e entoarem o slogan de campanha do presidente da República e o outro acusar as universidades de só servirem para “balbúrdia” e plantação de maconha, enquanto imita Gene Kelly num vídeo, faz palhaçadas em outro, ataca todo mundo e não perdoa nem Paulo Guedes.

    E por que o presidente Bolsonaro avisa que não vai demitir ministro nenhum e classifica Weintraub como “excelente”? Provavelmente porque o ministro da Educação participa de um amplo plano político para 2020, quando haverá eleições municipais.

    Sem partido, depois de abandonar o PSL e os laranjais, Bolsonaro pode não ter condições para viabilizar o Aliança pelo Brasil a tempo de concorrer a prefeituras e câmaras legislativas. Logo, ele precisa de um plano B para eleger os futuros militantes da nova sigla.

    A campanha maciça pela internet, tão eficaz na eleição de 2018, tende a ser de novo importante, mas não tão determinante em 2020. Eleição municipal exige presença, cara, voz, líder local. E onde se encontram esses fatores de campanha? No caso de Bolsonaro e de seu futuro partido, nos templos evangélicos e nas escolas. Sempre haverá pastores, pais e professores prontos a acreditar que “ser de direita” é ser isso aí: contra a igualdade, a educação inclusiva, o respeito às diferenças, os direitos das minorias.

    Enquanto xinga Paulo Freire e promove quem xinga Fernanda Montenegro, Bolsonaro fecha a TV Escola com um pretexto daqui, outro dali, mas no fundo por um único motivo: ele acha, ou foi convencido de que ali só tinha esquerdista.

    A TV Escola, porém, não era de esquerda e era muito importante para divulgação de métodos, técnicas e informações relevantes para um nicho específico: professores e estudantes. Com o perfil institucional, não seria justo exigir que competisse com TVs comerciais, mas tinha boa audiência, maior do que a TV Câmara e a TV Senado.

    Agora, não se sabe o que é pior: fechar a TV Escola pura e simplesmente ou transformá-la num instrumento de propagação em massa de ideologias conservadoras e virulentas. Ela não era de esquerda, mas pode vir a ser de extrema direita.

  12. “””DEFESA DE FREIRE – Você falar,… Atribuir esse adjetivo de energúmeno a Paulo Freire? disse Fabiano Contarato (Rede-ES). “””.
    Um ser que mama na teta esquerdista do Paulo freire, não poderia saber a diferença entre: Substantivo e “adjetivo”.
    PS: Pra ser energúmeno, esse ai não serve.

  13. Que respeito merece um sujeito que plagiou um método de alfabetização e faz apologia a genocidas? Paulo Freire apropriou-se inescrupulosamente do método Laubach e enalteceu em seus livros pessoas como Che Guevara e Mao Tse-Tung. O resultado de sua péssima influência pedagógica no ensino brasileiro é notório, porém como ele virou ídolo da esquerda, devemos lembrar o que disse Bruce O. Boston: “Algumas pessoas que trabalharam com Freire estão começando a compreender que os métodos dele tornam possível ser crítico a respeito de tudo, menos desses métodos mesmos.”

  14. Bolsonaro que se cuide, vai que ele pretenda fazer uma campanha de combate a dengue, de imediato o senado e a grande mídia desmamada irão dar comenda ao mosquito.
    A esquerda está com o dedo no gatilho pra acusar o Capitão de mosquiticida.
    O PSOL entra em campanha para banir do mercado os inseticidas e raquetes mata-mosquito.
    Vamos aplaudir o Barba Fedorenta da Educação seus métodos produziram uma nação de gênios esquerdistas.
    A Greta, a que nunca viu a avó pela greta, do alto de sua prosopopeia vai na ONU denunciar esse violento mosquiticídio.

  15. O senado não homenageou Paulo Freire porque comprovou a sua omissão e irresponsabilidade com o Ensino/Educação do país!

    Na verdade, os corruptos, inúteis, perdulários senadores, deveriam fazer um minuto de silêncio em respeito às crianças que morrem antes de frequentar uma sala de aula por falta de verbas à saúde porque transferidas para o fundão da imoralidade!

    No entanto, a Tribuna da Internet é um blog incomparável porque ousa nos temas postados.
    A educação tem sido ao longo dos anos tão abandonada pelos governantes, tão criminosamente negada ao povo, que a escola pública atualmente tem sido alvo de discussões tão estéreis quanto inócuas, desconexas e absolutamente distante da realidade nacional.

    Com o devido respeito ao presidente Bolsonaro, mas o que ele sabe de Educação/Ensino?
    Se eu dissesse que nada, eu até o estaria elogiando, pois eu me encontro neste mesmo patamar. Logo, acusar um dos expoentes mundiais de energúmeno, o ex-capitão declarou como se sente com relação ao ensino, ou seja, um absoluto mentecapto!

    Tenho escrito repetidamente que o Brasil se encontra em um momento de extrema radicalização política, religiosa, social, que até mesmo as torcidas de clubes de futebol se matam quando se encontram!
    Nada poderá ser feito para nosso desenvolvimento enquanto perdurar a ideologia insana, decadente, ultrapassada, que acirra as diferenças entre os povos, menos de conciliá-los em busca do bem comum e de conscientizá-los da importância do ser humano, do cidadão, da família, da sociedade, e do país.

    Nosso erro crasso e clamoroso se encontra justamente nesta polarização entre esquerda e direita, entre “capitalistas e comunistas”, entre ditaduras e democracias, mas … aonde está o cidadão?
    Aonde estão as nossas crianças nesta discussão interminável e que nos distancia cada vez mais do entendimento, da união, do trabalho em prol de um país melhor para todos?
    Simplesmente se encontram de fora deste contexto brasileiro, que se caracteriza pela política corrupta, desonesta, altamente prejudicial ao povo e país.
    Em consequência, a vergonha que nos expomos quando o nível educacional brasileiro é comparado com o de outras nações, comprovando o descaso, a desconsideração, a falta de importância que esta área fundamental ao desenvolvimento tem sido tratada.

    Voltando à polêmica, Paulo Freire desenvolveu um pensamento pedagógico assumidamente político. Para Freire, o objetivo maior da educação é conscientizar o aluno. Isso significa, em relação às parcelas desfavorecidas da sociedade, levá-las a entender sua situação de oprimidas e agir em favor da própria libertação.

    Ao propor uma prática de sala de aula que pudesse desenvolver a criticidade dos alunos, Freire condenava o ensino oferecido pela ampla maioria das escolas, que ele qualificou de educação bancária. Nela, segundo Freire, o professor age como quem deposita conhecimento num aluno apenas receptivo, dócil.
    Em outras palavras, o saber é visto como uma doação dos que se julgam seus detentores. Trata-se, para Freire, de uma escola alienante, mas não menos ideologizada do que a que ele propunha para despertar a consciência dos oprimidos. “Sua tônica fundamentalmente reside em matar nos educandos a curiosidade, o espírito investigador, a criatividade”, escreveu o educador. Ele dizia que, enquanto a escola conservadora procura acomodar os alunos ao mundo existente, a educação que defendia tinha a intenção de inquietá-los.

    Ora, ora, quem acusa Freire de comunista ou de socialista é um energúmeno, exatamente como Bolsonaro!
    O que leva uma pessoa se tornar seguidora, fiel, obedecer e acatar determinações, sem consciência, sem aspirações, sem criatividade, é a ideologia, mormente o comunismo que foi implantado à força em certas nações!
    O educador queria uma sala de aula que fosse sinônimo de debates permanente, onde aluno e professor se tornariam agentes tanto de aprendizado quanto de ensinamentos.

    A ideologia petista contribuiu para o ensino se tornar ideologizante, e não como fonte de aprendizado, de criatividade, de pensamentos críticos, pois a intenção era pasteurizar o aprendizado dentro de movimentos sociais e políticos que fossem ao encontro dos objetivos do PT, de transformar a sociedade brasileira como subalterna de suas vontades.

    Freire queria uma escola contrária justamente a esta maneira de extirpar o pensamento lógico, de evitar o aluno contestar, de não querer estudantes que discutissem o melhor para os oprimidos, que não seria evidentemente, seguir uma linha de pensamento introduzida, mas enaltecer a de cada aluno, de modo que criasse as suas próprias chances de desenvolvimento!

    Finalizo:
    Lula queria um ensino que mais fosse catequizar o pensamento do jovem quanto às utopias socialistas e comunistas;
    Bolsonaro quer uma educação calcada na rejeição ao pensamento livre, independente, questionador, nada diferente do seu antecessor, só com outro nome.

    Nesse meio tempo, como ambas maneiras estão absolutamente erradas porque mal intencionadas com a gurizada, Paulo Freire leva a culpa da ignorância de políticos corruptos e incompetentes sobre ser o responsável pela ideologia nas escolas, enquanto o seu trabalho, o seu esforço era justamente o contrário!

    • Nunca vi tanta baboseira por aqui iguais a que vc escreve
      Sem estudar obras de autores, vc , pelo que leu ou ouviu falar deles, já disse que um é bosta e agora esse a que refere nesse seu discurso , é um santo.
      Seria melhor para todos e a para vc também, não cair em generalizações e detalhar com fatos o que defende.
      Opinião todos temos, mas desse tipo da sua, que mesmo assim é um direito seu emiti-la, não tem valor nenhum. Não esclarece nada. Está mais parecida com uma torcida por um time de futebol ou pior, do “bem” contra o “mal” .

        • Eis a prova incontestável que não sabes o que escreves!

          Existem milhares de livros sobre a Educação, e outros tantos que versam sobre o Ensino.

          Tu queres que eu em meia dúzia de palavras possa defini-los?
          Em um blog?

          Outro erro teu, e clamoroso:
          Não há como ter a fórmula de uma educação adequada, em face das diferenças sociais, intelectuais, religiosas, políticas de uma sociedade;
          igualmente definir um bom ensino com as deficiências citadas acima com relação aos estudantes, afora a enorme diferença entre a escola pública, particular, e destas com os colégios militares.

          Essa tua ideia de pasteurização da política, do ensino e da educação, te leva a questões que tu nem mesmo sabes como resolver, logo, pedes auxílio.

          Como que eu poderia te dizer o que é educação, se não a tens com os teus colegas?
          De que forma eu poderia te dizer o que é um ensino, se não compreendes os textos alheios?

  16. O teu comentário com relação ao que escrevi é um primor de asneiras!

    No lugar de contestares o que postei, deverias era apresentar argumentos que fortalecessem as tuas afirmações contra mim, e não simplesmente criticá-las sem fundamento algum.

    E, depois, postei o que penso sem qualquer generalização, pois fui direto na análise que fiz entre o que disse Bolsonaro e quem era Paulo Freire.

    Somente um radical político, logo, insano e mentecapto, que não aceita opiniões em contrário, tenta depreciar o trabalho alheio desta forma como ages, sem dizer nada com nada, mas apenas e tão somente registrar o teu texto inócuo e sem sentido.

    Meus comentários podem até não ter valor algum, mas e os teus?

  17. A professora Sandra Cavalcanti, secretária de Serviços Sociais de Guanabara, deu uma exclusiva ao antigo Jornal do Brasil, em março de 1964, sobre por quais motivos Paulo Freire era uma fraude:

    “O que é novo no método Paulo Freire é o abuso e o desrespeito à personalidade do educando, a covardia de invadir a sua humildade e a sua ignorância, sem ser com a intenção reta de libertá-lo desta incapacidade técnica.”

    A professora explica que o método, além de ser uma falcatrua, visava somente transformar o estudante em um revolucionário:

    “um suposto método milagroso de alfabetização é cantado em prosa e verso, para justificar a utilização de processos revolucionários e subversivos junto aos adultos analfabetos”.

    Para Cavalcanti, os comunistas queriam se apossar da Educação, pois conseguiriam conquistar a inteligência brasileira:

    “Daqui a 10 ou 15 anos, estarão a seu dispor, conformada aos seus planos, engajada nas suas lutas, toda uma geração atuante. Fizeram isso em outros países. Começam sempre por conquistar os meios universitários e conseguem todas as vezes que encontram democratas omissos. Um deles, que mais serviços lhe prestou neste particular, chama-se Juscelino Kubitschek.”

    Parece que Paulo Freire era uma fraude desde 1964.

      • Correção : Sandra Cavalcante foi Secretária de Governo do ex-governador Carlos Lacerda, quando o Rio de Janeiro ainda era o Estado da Guanabara.

        Portanto, ela não foi secretária de governo do Estado do Rio de Janeiro, e sim do extinto Estado da Guanabara.

        Mas, como eu disse acima e expliquei porquê, não é salutar desenterrar Sandra Cavalcanti, assim como não é salutar desenterrar Augusto Pinochet.

        Sandra Cavalcante foi a mais influente secretária do governador Carlos Lacerda, era lacerdista radical e, como o seu ídolo, pertencia à deplorável UDN , partido da extrema direita e que foi fundamental para dar o golpe militar de 1964, apoiado por Lacerda e também pelo ex-governador de Minas Gerais, o banqueiro José de Magalhães Pinto, também da UDN , que depois do golpe militar a UDN passou a denominar-se ARENA (partido político da Ditadura Militar de 1964).

  18. 1) Prêmio internacional não garante nada, muito menos ser argumento para desqualificar quem se opõe ao premiado

    2) Não adianta nada teoria se na prática os resultados são ruins e qto a isso não há dúvidas. Nosso ensino só piorou nos últimos anos, idem a relação aluno-professor. Se o Freire foose um gestor de empresqas esta provavelmente já teria falido, então…

  19. Não sei, mas observo que as mentes não evoluíram como deveriam, e existe um receio enorme que as pessoas pensem por si, elaborem seus planos de vidas, realizem seus objetivos, e sejam independentes de quaisquer métodos pré-estabelecidos!

    O que seria ensinar?
    Repassar matérias?
    O professor tagarelar em frente aos alunos e determinar o que devem estudar e ler?
    Os mestres seriam apenas repetitivos anos a fio com relação ao ensino e poder de comunicação, e a didática ser sempre a mesma?

    Lamento, mas a professora Sandra Cavalcanti defendia uma educação autoritária, de alto para baixo, como se os mestres sempre fossem os senhores da razão, e não seres humanos como qualquer um de nós.

    Freire queria incutir nos jovens a contestação:
    Por que isso?
    Por que aquilo?
    Por que desse jeito?
    Por que não diferente?
    Por que não estudamos outras matérias?
    Por que devem ser sempre as mesmas?

    A bem da verdade, Freire queria uma escola com bases políticas, sim, MENOS QUE FOSSE IDEOLÓGICA, pois estaria cometendo os mesmos erros que a professora Sandra, que não aceitava reformulações no ensino, que o aluno depois de formado não soubesse … pensar!

    Pois é este o grande medo dos políticos, o povo que pensa, que raciocina, que saiba interpretar, que questione, que pergunte, que critique, que proteste, que reivindique, que exija, que não aceite certas medidas, que saiba os seus direitos na razão direta que saiba dos seus deveres.

    Desde quando que este método revolucionário em um ensino sem criatividade, sem enaltecer o pensamento, sem dar importância ao ser humano, pode ser criticado, se as pessoas não sabem nada a respeito dos porquês de se contestar, ratificar ou retificar suas ideias?
    Ou seria medo incontrolável que raciocinar poderá ocasionar “efeitos colaterais”?!

    Quer dizer que ensino deve ser ortodoxia, conservadorismo, ideias retrógradas, pensamentos ultrapassados?!
    A mesma forma de cem anos atrás deve continuar a mesma, de modo a não perturbar o professor em sala de aula, e depois não se tornar um cidadão consciente do seu poder?!

    Por acaso, os grandes pensadores, cientistas, descobridores, inventores, seguiram exatamente os ensinamentos curriculares ou trataram de pensar e questionar o mundo que viviam e as pessoas que os rodeavam?

    Como continuar aceitando uma sala de aula que apenas transmite conhecimentos, mas não ensina a pensar, meditar, perguntar?
    O aluno não saber sequer apresentar uma frase sobre si mesmo?
    Ou dizer os porquês que está estudando, a não ser responder que os pais lhe mandaram para a escola?

    Tenho para mim que estudar, aprender, significa eu poder ser livre para estabelecer meus objetivos, analisar o meio que vivo, e extrair dele e de mim as condições para eu me projetar na vida, ser alguém!

    Silvio Santos, por exemplo, o que o levou a ser milionário?
    O ensino?
    Não sei se ele completou o Médio, mas foi graças ao seu talento de comunicador que o levou ao patamar que hoje se encontra!
    Por que o ensino deixa de lado o talento e a vocação do aluno?
    Por que não o aprimora, exalta, fortalece e incentiva este talento, este dom natural?
    Por que todos devem frequentar as mesmas aulas, matérias, os mesmos processos arcaicos de educação?
    Por que não se criar ensinos que abriguem esses futuros gênios?!
    Por que não incentivar o talento individual de quem gosta de escrever?
    De matemática?
    De filosofar?
    De construir?
    De inovar?
    Por que repreender o rebelde em sala de aula – não me refiro ao mal educado -, aquele que vive perguntando, e não ensiná-lo esta arte de questionar através das perguntas adequadas e pertinentes, pontuais e necessárias?

    A função do professor será apenas de transmitir a sua matéria e … até amanhã?!
    O aluno virá diariamente à escola para apenas ouvir e fazer as tarefas que lhe designaram?

    Mas isso definitivamente não é ensino, mas tortura!

    Freire tinha plenas razões.
    Ou pensar dói?
    Cansa?
    Ou, lá pelas tantas, já somos reflexos e apresentamos sintomas de um ensino catequista, obrigado, sem qualquer avanço nos métodos de ensinar e de aprender?

    • O ALTISSIMO SEJA LOUVADO ..SEMPRE ..

      Parabéns Prezados FB ..e Sr. Ednei.

      Comentários dentro do tema no foco , no figado como um exocet.

      Prezado Chicão ..pare de perder seu tempo com estes degenerados que nada sabem , nada entendem . Prezado Sr. Ednei … pare de perder seu tempo com asnos..

      Não há mais nada a dizer tudo vcs dois já disseram a respeito de PF …o resto é o que vemos após dar uma boa cagada .

      paz e saúde a todos …

      YA SEJA LOUVADO …

    • Nem vou me ater aos irresponsáveis questionamentos, o que quer dizer, sem consistência científica suficiente para serem levados a sério, que elaborou na maior parte do seu discurso.
      Vou ficar com o último parágrafo que vc coloca e resume a situação que já descrevi anteriormente: “ou pensar dói?” como se alguma pessoa não o fizessee isso se aprende na escola.
      Que eu me lembre desde 4 ou 5 anos eu já pensava.
      Não existe quem não pensa.
      Não precisamos de ninguém para nos fazer pensar, a nossa interação com a realidade obriga a isso.
      Não precisamos nem saber ler ou escrever para pensar.
      Conheci analfabetos bem de vida e de coração.
      Essas coisas vem da genética , da alma de cada um, que é única.

      Como bom marxista, Paulo Freire com seu ideal, quer mesmo é estatizar a alma das pessoas , a pretextos da “salvação” da humanidade.

  20. O problema é fazer apologia de assassinos comunistas? O Bolsonaro é mais eclético, ele já fez apologia de assassinos de direita e de esquerda: Chavez, Fujimori, Pinochet, Stroessner e Brilhante Ustra. Desmascare-o agora, vai fazer isso?

  21. RM das 18 de dezembro de 2019, 06:21 at 06:21.
    Matou a pau. resumiu com perfeição.

    PS: Tem um malandro (nem vou citar o nome); que ao ver que a obra do plagiador começa a feder; tenta classifica-lo como de direita.

  22. Engraçado, leio muitos comentários a respeito do método de ensino de Paulo Freire. Mas alguém conhece esse método?

    Sabem que o método é usado em vários países do mundo?
    Sabem que aqui no Brasil esse método é realizado apenas pontualmente e que Paulo Freire mesmo o aplicou em várias turmas?

    Como é esse método? É um não à decoreba e um sim ao raciocínio. Não é um mero “Faz assim”, porque eu quero, mas um aprendizado baseado em trocas de experiências.

    “Nosso papel não é falar ao povo sobre a nossa visão do mundo, ou tentar impô-la a ele ,mas dialogar com ele sobre a sua e a nossa.”

    Visite: Resumo do Livro: Pedagogia do Oprimido (Paulo Freire)

    https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/07/150719_entrevista_romao_paulofreire_cc

        • Claro que não.
          Todos pensamos por conta própria somente quando não nos contaminamos com o ideal político, em que se estabelece a maneira do indivíduo pensar. Este tipo de situação não leva aoum pensamento próprio que é produto natural da interação com a realidade presente ou com dados de ciências exatas, e não com uma realidade artificial produzida pela nossa mente e que seria mais adequado chamá-la de psicose. Ou esquizofrenia.

          O equívoco de PF, é que por ele não entender a nossa natureza, acha que o sentimento pelo próximo, é produto do pensar e não da nossa genética que é única em cada indivíduo.
          Nem irmãos gêmeos são iguais nas atitudes, mesmo recebendo a mesma educação.

          • Mario Jr.,
            se diversificarmos nossas leituras, passamos a ter menos ignorância.
            Ler e recepcionar, no sentido de tomar conhecimento somente daquilo que nos agrada certamente nos manterá aprisionados num pensamento radical, sem espaço para algo diferente.

            Sei, é difícil o exercício de ler e absorver o que não achamos correto ou aquilo que vai contra nossas convicções.

            Então, como acho que uma das minhas qualidades é a empatia, entendo perfeitamente a tua opinião e a tua obsessão em crer que coisas advindas do site Mises são a salvação do mundo, a redenção dos países.

            Outro site que tem as mesmas afinidades do instituto Mises é o Epoch Times, acho que vais gostar.

          • É preciso separar fatos de ficção ou hipóteses .
            Deve se pensar por eles, com eles, fatos. O resto é perda de tempo, que pode nos alienar, desconectar da realidade.

            De minha observação antropológica-biológica:
            “Antes do advento da mente ou consciência nos humanos, estes viviam a VERDADE, como os outros animais. Com a consciência surge o ideal e com ele sua sistematização em ideologias ou religiões. Com elas a “VERDADE”.

            É preciso distinguir a VERDADE da “VERDADE”

          • A verdade absoluta não existe. Ou será que existe? Ao fazer essa afirmação estou me contradizendo. Porque se eu escrevo que a verdade absoluta não existe, estou sendo absoluto.

            O fato existe por circunstâncias e talvez pela falta de conhecimento. Assim quando digo que quem descobriu o Brasil foi Pedro Álvares Cabral, será isso verdade, será isso um fato?

            Quando dizes que o melhor dos mundos é o capitalismo puro, cada um por si, será isso verdade? Será isso um fato?

            Há uma tribo na África que vive ainda sob a forma de caçadores coletores. Um indivíduo dessa tribo tem a habilidade de caçar animais sob circunstâncias que nenhum dos outros membros consegue. Porém, ele divide igualmente sua caça com os outros sem questionar se ele deveria ficar com o maior ganho, pois, afinal de contas, o mérito pertence a ele. Mas essa é sua verdade.

  23. Instituto Mises Brasil

    O estrondoso resultado da eleição britânica explicitou ainda mais uma tendência que já vem ocorrendo ano após ano em muitos países: a esquerda socialista não tem nenhum futuro viável nos países mais desenvolvidos do mundo.

    Ela se tornou inócua, e até mesmo uma presa fácil, pois não tem mais pensamento próprio; está morta do pescoço para cima. Sua visão econômica é antiquada, inviável e impopular. Só se resume a chavões e a xingar quem discorda (racista, sexista, fascista, patriarcal, homofóbico etc.)

    O único programa que ela tem a apresentar é a defesa daquela velha ordem que se resume a mandar e controlar.

    A esquerda nada tem a oferecer em termos de esperança para um futuro mais pujante. Ao contrário: tudo o que ela tem a oferecer é o mesmo e velho ressentimento de classe, mais confisco e redistribuição de renda, mais estatizações de indústrias, mais poderes aos sindicatos (principalmente dos funcionários públicos), e a inflexível defesa de mais impostos.

    Acima de tudo, a ideologia esquerdista de hoje insiste que devemos confiar no governo (mas só no governo comandado por eles, é claro). E isso é fatal para suas aspirações.

    Quando políticos progressistas atacam os ricos, defendem mais dinheiro para programas governamentais, exigem mais regulações e controles sobre o setor privado, atacam os mercados financeiros, e defendem mais “coisas gratuitas”, o povo imediatamente percebe a armadilha: implantar tudo isso significa *colocar mais poder nas mãos do estado (políticos e burocratas)*.

    Eis a escolha fundamental que nenhuma retórica elegante pode mudar: ou nós confiamos na sociedade, na livre iniciativa e nos mercados (consumidores, investidores e produtores) para nos gerenciarmos a nós mesmos, ou entregamos ainda mais poderes apolíticos e burocratas para que eles utilizem de força e coerção contra nós.

    Esta é, em última instância, a realidade que desmascara todos os defensores do socialismo. O coletivismo de esquerda não é um meio de melhorar a sociedade; ele é, isso sim, um meio de se transferir poder das pessoas que estão fora do governo para as pessoas que estão dentro do governo.

    E a esquerda simplesmente ainda não entendeu a mais premente realidade política da nossa era: poucas pessoas no mundo desenvolvido confiam nos governos.

    Se toda a sua ideologia se resume a dizer às pessoas que elas devem confiar no governo e devem acreditar que ele fará coisas gloriosas, você está encrencado.

    Para culminar, a esquerda erra totalmente o diagnóstico do real ressentimento do povo: não é contra empreendedores e capitalistas ricos, mas sim contra impostos, burocracias, regulações, proibições, planos arrogantes feitos por burocratas para serem implantados de cima para baixo, promessas de belos programas estatais que, no final, serão manipulados por grupos de interesses etc.

    Não seria desarrazoado dizer que a esquerda progressista está acabando. Mas o que dizer de sua hegemonia na grande mídia e na academia?

  24. Se num acaso eu viajasse no tempo e retornasse ao Brasil daqui a uns 300 anos e o Paulo Freire ainda estivesse em evidência, ainda fosse o Patrono da Educação e o Chico Xavier continuasse sendo o maior brasileiro de todos os tempos, eu diria: Sim, o Brasil continua sendo um país de 3º mundo, se não for de 5º.
    Evidentemente que o seu povo, com algumas exceções, continuariam em pleno analfabetismo e pobre.

    Um povo que acredita e cultua figuras místicas, videntes, curandeiros, pais de santos, chefes de seitas evangélicas, astrólogo etc. está predestinado ao fracasso.

    Um povo que, por acreditar que alguns iluminados têm uma aura no alto da sua cabeça o reverencia e idolatra tem como castigo continuar a viver na pobreza e dependente do horrível SUS.
    Tenho 100% de certeza que esses personagens cultuados pela maioria dos pobres de dinheiro e cultura não tiveram um milésimo de melhora no bolso e muito menos na saúde oriunda da divindade milagreira dessa gente.
    E um viva para Chico Xavier, Zé Arigó, Mãe Dináh, Padim Ciço, Edir Macedo, Padre Marcelo Rossi, Frei Beto, Thomaz Green Morton o homem do Rá, Leonardo Boff, João de Deus…
    Pobre povo que se apega à crendices. Tudo leva a crer que esse mesmo povo acredita em mula sem cabeça, saci Pererê, lobisomem, caipora, sereia, boto e outros personagens fictícios do folclore brasileiro.

    E devo lembrar que sou pobre, mas, tenha santa paciência!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *