Após “divergências” curriculares, Planalto adia posse de novo ministro da Educação

Governo fará uma “checagem completa” do currículo de Decotelli

Valdo Cruz
G1

A posse do novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, inicialmente prevista para esta terça-feira, dia 30, foi adiada pelo governo. Não foi marcada uma nova data.

O blog conversou com ministros, que confirmaram a informação, publicada inicialmente pelo jornalista Lauro Jardim, do jornal “O Globo”. De acordo com esses ministros, o governo decidiu fazer uma “checagem completa” do currículo de Decotelli.

DESMENTIDO –  Na semana passada, o reitor da Universidade Nacional de Rosário, na Argentina, Franco Bartolacci desmentiu o currículo de Decotelli. No documento, disponível na plataforma Lattes, constava que o novo ministro tinha diploma de doutor pela instituição. O reitor negou. À TV Globo, Bartolacci disse que o novo ministro até iniciou o doutorado na universidade argentina, mas não concluiu o curso.

Depois da declaração do reitor, Decotelli alterou o currículo. Originalmente constava a informação de doutorado na Universidade Nacional de Rosário concluído em 2009, com a tese “Gestão de Riscos na Modelagem dos Preços da Soja”, sob orientação de Antonio de Araujo Freitas Jr.

Na sexta-feira, dia 26, o título da tese e o nome do orientador foram excluídos. O campo “Título” foi preenchido com “Créditos concluídos”. E, no campo “Orientador”, passou a ser listado: “Sem defesa de tese”.

ALTERAÇÃOA Universidade de Wuppertal informou em nota nesta segunda-feira, dia 29, que Decotelli da Silva não obteve o título de pós-doutorado na instituição, como também constava no currículo. Também nesta segunda ele alterou o currículo na plataforma Lattes para excluir a citação ao pós-doutorado.

Em nota, a Secretaria de Comunicação da Presidência disse que não havia confirmado a data da posse para a imprensa e que a cerimônia continua sem dia marcado. “Em nenhum momento a Secom confirmou o evento à imprensa e, até agora, não há previsão para essa cerimônia”, afirmou a nota.

17 thoughts on “Após “divergências” curriculares, Planalto adia posse de novo ministro da Educação

    • Fogo morro acima, e água ladeira abaixo.
      O governo Bolsonaro consegue ser os dois ao mesmo tempo.
      Nenhuma comédia de trapalhões consegue ser igual.
      Incrível, como pessoas honradas conseguem permanecer do lado de tantas senvergonhices, e esse é o caso dos generais que permanecem ao lado desse impostor chamado de Capitão.
      Nem nas peladas que joguei no Estácio, o nível era tão baixo, embora estivéssemos ali na beira do meretricio.
      Pobre Brasil atual que depois de aturar mais de 20 anos de fhc, luiz Inácio, dilma, temer(todos com letras minúsculas) temos ainda pela frente esse trapalhão.
      O que falta mais acontecer para o idiota renunciar.
      Cargo público deve ser como sacerdócio, ou seja, ou Santo ou nada.
      Fora miserável.

  1. O Curriculum Vitae do possível ministro da Educação se desfolha como uma árvore em pleno outono.

    Não me lembro qual foi o comentarista, que ontem foi muito espirituoso, ao dizer que até o Ensino Médio de Decotelli precisaria ser checado.

    Pois é. Nesse mundo eletrônico, onde se pode saber se as informações estão corretas, se procedem, se são verdadeiras, Decotelli agiu infantilmente.
    Pois, agora, ei-lo passando vergonha desnecessária, se tivesse agido honestamente quanto à sua bagagem acadêmica.

    Ficou constrangedor para Bolsonaro confirmar a nomeação ou convite para Decotelli.
    A menos que, ao ratificar o nome do “descurriculado” futuro ministro, o presidente esteja sendo honesto com relação à Educação no Brasil, colocando à testa desta área uma pessoa que não só não seria preparada à função, como teria agido com falsidade ideológica.

    Por outro lado, as indicações ao presidente para ministros, convenhamos, tem inimigo nessa trincheira!

  2. E qual a razão de dizer que é o que não é? Não é fácil dizer que é formado nisto ou naquilo? Eu sou formado em Administração mas nunca me declarei administrador, nunca me registrei no CRA mas nem por isto deixei de registrar o diploma no MEC. Sempre fui administrador de fato porém não de direito.

  3. boa tarde , leitores (as):

    Senhores Valdo Cruz ( G1 ) , Carlos Newton e Marcelo Copelli , será que no circulo de amizades e assessores do Presidente Jair Messias Bolsonaro não exista uma única pessoas ” HONRADA e DECENTE ” , em condições de assumir um cargo público , ou as pessoas ” HONESTAS ” , estão fugindo do Presidente Jair Bolsonaro , como o ” DIABO ” foge da ” CRUZ ” e nem querem saber de cargo público na atual conjuntura ?

  4. Digo “Reitor desmente Bolsonaro,e diz que novo ministro da educação não tem doutorado na Argentina.” matéria republicada as 10:40 dia 27.

    Eu comentei as 12:34 no final, disse: “O diálogo com os reitores não passará de BAZÓFIA”, etc.

    Pois,o DOUTOR Decotelli, não vai ASSUMIR,os militares não de gostaram do contrabando de idéias..

    Cá prá nós,Sr. Bolsonaro,tá possuído pelos EGUM,precisa ir ao culto afro..
    Saravá..!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *