Após nova declaração polêmica, Ciro Gomes tenta acalmar o DEM e o PP

Ciro Gomes

Em Buenos Aires, Ciro Gomes deu mais uma mancada

 


Vera Rosa

Estadão

O pré-candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, tenta contornar o mal-estar causado por declarações dadas por ele de que uma ampla aliança em torno de seu nome pode até incluir o DEM e o PP, partidos de centro-direita, desde que antes seja fechado acordo com o PSB e o PC do B para garantir a “hegemonia moral e intelectual” da chapa.

O comentário de Ciro foi feito na sexta-feira, em Buenos Aires – onde ele foi recebido pela vice-presidente da Argentina, Gabriela Michetti –, e provocou curto-circuito político. O clima esquentou porque, com a esperada desistência do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de concorrer ao Palácio do Planalto, o DEM e o PP estão justamente inclinados a apoiar a candidatura de Ciro.

IRRITAÇÃO – A cúpula dos dois partidos, porém, não escondeu a irritação com a frase do ex-ministro. Nos bastidores, a leitura foi a de que, com a ressalva feita por ele, ficou parecendo que essas siglas seriam um apêndice de segunda linha em uma eventual dobradinha.

Para conter o princípio de crise, o ex-governador do Ceará Cid Gomes – irmão de Ciro –  logo telefonou para dirigentes do DEM e do PP e procurou jogar água na fervura, sob o argumento de que tudo não passou de um mal-entendido. Cid desembarcará primeiro em Brasília. Nos próximos dias, terá conversas reservadas com políticos das duas legendas. A reunião de Ciro com eles será logo depois.

“Nesse primeiro momento, minha prioridade são o PSB e o PCdoB. Se esta aliança se faz, posso avançar em partidos do centro à direita, porque a hegemonia moral e intelectual do rumo estará afirmada. Poderia incluir o PP e o DEM, desde que eu tenha o PSB e o PCdoB”, afirmou Ciro em Buenos Aires, na sexta-feira, quando questionado por jornalistas sobre a possibilidade de coligação com o DEM de Rodrigo Maia e o PP do senador Ciro Nogueira (PI).

MAIA DE SAÍDA – Com porcentuais que variam de 1% a 2% nas pesquisas de intenção de voto, Maia já disse a interlocutores que vai desistir de sua candidatura ao Planalto, como antecipou a Coluna do Estadão, e disputar novo mandato. Na prática, toda a estratégia do deputado é voltada para a construção de uma sólida base suprapartidária que permita a sua reeleição ao comando da Câmara.

Nessa empreitada, Maia conta com a adesão de Ciro Nogueira, presidente do PP e, se avalizar a campanha do PDT, também exigirá como contrapartida o apoio na briga pela presidência da Câmara, em 2019.

Há no DEM quem pregue uma aliança com o pré-candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, hoje estagnado nas pesquisas. Em recente entrevista ao Estado, Maia disse que o tradicional casamento entre o seu partido e o PSDB está perto do fim.

HÁ CONTROVÉRSIAS – A portas fechadas, no entanto, líderes das duas legendas argumentam que é preciso esperar mais um mês para o fechamento de qualquer acordo porque o cenário eleitoral ainda está muito indefinido.

Defensor do aval do PSB a Alckmin, o governador de São Paulo, Márcio França, concordou que será muito difícil para o partido tomar uma decisão antes de julho. “A disputa vai ser voto a voto na convenção, mas também pode haver neutralidade”, ponderou ele. Além de Ciro, que precisa do PSB para aumentar o seu tempo no horário eleitoral de TV, a partir de agosto, o PT também negocia a união com os socialistas, mesmo que para isso tenha de sacrificar a candidatura da vereadora petista Marília Arraes, em Pernambuco.

13 thoughts on “Após nova declaração polêmica, Ciro Gomes tenta acalmar o DEM e o PP

  1. Por mais que se diga o quanto Ciro é boquirroto e parlapatão não adianta!

    Ciro é incorrigível.
    Primeiro fala, depois vai pensar no que disse, típico de politico tradicional. Então sai correndo atrás do fogo para apagá-lo.

    A ideia do candidato é justamente radicalizar a eleição.
    Ciro, representando as esquerdas, que se uniriam em torno do seu nome e, Bolsonaro, a direita.

    Não vai dar certo porque existem milhões de eleitores de centro, que não gostam de polarizações, nem lá nem cá.

    Não precisamos de uma política levada adiante pelo novo presidente que seguirá dividindo o país e povo!

    Basta desse estratagema petista, que deu no que deu.
    O Brasil deve voltar a se unir, assim como a população.
    Temos de ter um objetivo nacional, e não alimentar uma política deletéria, abjeta, que seleciona inimigos dentro do próprio território!

    “Quem é de esquerda é desonesto; quem é de direita é explorador”.

    Se, no passado, presidentes foram corruptos e incompetentes ou temos de acreditar nesses candidatos ou temos de abandonar o país!

    No entanto, aqui mesmo, na TI, os que divulgaram o seu voto em Bolsonaro são criticados. Da mesma forma aqueles que vão votar em Ciro são alvos de comentários nada edificantes.

    Ora, e quanto as ideias, as plataformas, os planos de governo … nada?

    Mais uma vez ficaremos à mercê de ideologias que estão acabando com a nação e a cidadania brasileira?!

    Ciro e Bolsonaro precisam trocar o discurso.

  2. Lançando o seu irmão por São Paulo será mais fácil ainda …..
    Tem gente falando que vão lançar 600 militares para dar um golpe de Estado…. O Brasil tem mais de 5500 municípios….
    As vivandeiras não se conformam que o locaute dos ” caminhoneiros ” não deu certo ….

  3. Olha só o nível de alianças que o Ciro está fazendo. Por isso disse que vai nacionalizar tudo, isso para ter boquinha para todos os partidos políticos em prol da sua candidatura. O VELHO sistema arcaico que o droguinha quer manter.

  4. É por essas e por outras que o Bolsonaro tá em primeiro, e crescem as chances de fechar no primeiro turno,
    O melhor que os apoiadores do ciró pode fazer é mudar a tática e mandar ele ficar calado, boca fechada não entra mosca, arrogante e pretensioso que é não vai seguir os conselhos.
    E se o governo do Bolsonaro for ruim me sentirei muito a vontade de falar que fui obrigado a votar nele pois a canhota vivandeira só tinha bandido e incompetentes em seus quadros, vide o pt que não tem ninguém que possa substituir o presidiario, mesmo que meia bomba, melhor mesmo era chamar a anta de volta.

  5. Depois que o Ciro declarou que é contra a prisão de condenado em 2ª instância não voto nele de maneira alguma.
    Quem é contra a prisão após a condenação em 2ª instância é a favor da corrupção e da impunidade.
    Devo votar nulo como sempre tenho votado ultimamente.

  6. “Hegemonia mora lá e intelectual”???? É o Lula fazendo escola kkk De moral seu (dele) irmão Cid entende. Inaugurou hospital público com pompa, show da IV ente Sangalo ($2 mi, dizem) e depois o fechou. Sem contar as constantes viagens em já tinhoso do estado, levando sogra e toda a seu malha para flertar no exterior etc etc etc Na minha terra diz-se : Cairo, tu enganar o papagaio”!

  7. É claro que Ciro é a favor da corrupção e da impunidade. A dobradinha é boa, este quadrúpede fala o que o povo quer ouvir e seu irmão faz o encontro e diz que é só para enganar o povão. Cid Gomes para Maia do DEM: “se ele ganhar tudo muda, só fala assim para conseguir o voto dos imbecis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *