Após recusa do PRTB, Bolsonaro fala em “namoro” com Progressistas para eleição de2022

Jair Bolsonaro e Ciro Nogueira Foto: Divulgação

No Piauí, um abraço em Ciro Nogueira, do Centrão

José Maria Tomazela
Estadão

Em busca de um partido para disputar a reeleição, o presidente Jair Bolsonaro anunciou, nesta quinta-feira, 20, que está “namorando” com o Progressistas. Durante a inauguração de uma ponte ligando o Piauí ao Maranhão, o presidente disse ter sido convidado pelo presidente da legenda, senador Ciro Nogueira (PI), para se filiar e que não pretende se fazer de “difícil”.

“Fui do PP (sigla pela qual o Progressistas também é chamado) por muito tempo. Ele não está apaixonado por mim, mas está me namorando, quer que eu retorne ao partido Progressistas. Quem sabe, se ele souber conversar, for bom de papo, quem sabe a gente volte. Não estou me fazendo de difícil, é um grande partido.”

DE VOLTA AO LAR? – Bolsonaro já foi filiado ao PP em dois períodos, em 2005 e 2016. Ele deixou a legenda porque não via espaço para concorrer à Presidência. Após ser eleito pelo PSL, ele se desfiliou em 2019 e desde então está sem partido. Em março, Bolsonaro disse que estava de “namoro” com uma sigla que colocaria em suas mãos toda a estrutura partidária, sem revelar a agremiação.

Desde que percebeu as dificuldades para a formação do Aliança para o Brasil, partido em construção por seus aliados e para o qual migraria, o presidente tem conversado com várias siglas em busca de estrutura para concorrer à reeleição em 2022.

Ele já fez negociações com o PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro), com o Democracia Cristã e com o Patriotas. A última movimentação se deu com os herdeiros de Levy Fidelix, ex-presidente do PRTB, mesmo partido do vice-presidente, Hamilton Mourão.

CONTROLE TOTAL – Bolsonaro já manifestou o desejo de ter total controle sobre a estrutura partidária, com influência em todos os Estados, mas familiares de Fidelix, morto recentemente em decorrência de complicações da covid-19, não concordaram com as demandas, o que interrompeu as negociações. Entre os principais “finalistas” dessa corrida para abrigar Bolsonaro, o Progressistas está entre as siglas com maior estrutura partidária.

Nesta quinta-feira, 20, o presidente aproveitou a entrega da ponte sobre o Rio Parnaíba para atacar quem defende o isolamento social contra a pandemia do coronavírus. Segundo ele, os “imbecis engravatados” que mandaram “ficar em casa” destruíram milhões de empregos.

Sem fazer alusão direta à CPI da Covid, que investiga omissões de seu governo na condução da crise sanitária, Bolsonaro disse que manter os empregos é mais importante que medidas preventivas, como higiene e distanciamento social.

SEM MÁSCARA  – Antes e durante o evento, o presidente não usou máscara e causou aglomerações. “Quando apareceu aquele vírus, aqueles imbecis engravatados diziam: ‘vão ficar em casa todo mundo, a economia fica para depois’. Não é assim, grande parte dos brasileiros vive na informalidade, não têm carteira assinada. Foram esquecidos por estes que mandaram fechar o comércio e destruíram milhões de empregos.”

Ele disse que cumpriu sua obrigação de buscar soluções. “Fizemos o possível. De auxílio emergencial, ofertamos a 65 milhões de pessoas, mais do que os oito anos do primeiro governo do PT somado com a meia dúzia daquela senhora”, falou, referindo-se aos governos petistas dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

“Estamos tendo problemas com desemprego, sim, querem botar na minha conta também. A conta é de quem fechou tudo sem qualquer responsabilidade, sem qualquer comprovação científica, apenas para provar que estava preocupado com a vida de vocês. Obviamente nós defendemos as medidas, distanciamento e higiene, mas o emprego é tão ou mais importante.”

9 thoughts on “Após recusa do PRTB, Bolsonaro fala em “namoro” com Progressistas para eleição de2022

  1. Boa noite pra quem ainda é bípede!

    Vamos refrescar um pouquinho a memória de jegada vagabunda?

    “Eu queria tirar uma foto, já entrando no final, do rosto de cada um dos senhores aqui, pra saber se em 2019, quando o couro comer pra valer, se vocês vão se deixar seduzir por discurso do Centrão ou se vão se manter firme e forte Bolsonaro”

    • A jegada vagabunda lembra quem pronunciou as belas palavras acima?

      Foi Eduardo Bolsonaro, em 2018, quando a Nova Política se fazia de virgenzinha pra enganar trouxas como vocês!

      Hoje a Nova Política se assume como a vagabundinha devassa que sempre condenou e prometia não ser….

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk xD

      • A “Nova Política”, quem diria, foi dormir com Sergio Moro (O implacável caçador de corrputos) e acordou amasiada com o Centrão….

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk xD

        • Engraçado também foi ver ontem o simpático Augusto Heleno (aquele mesmo que cantou “Se gritar pega Centrão”, para delírio da platéia….) dourando a pílula do Centrão: “Não quer dizer que hoje exista Centrão, isso foi muito modificado ao longo do tempo”….

          Moral da história: Eles são ladrões, eles são corruptos, até o momento em que passam para o NOSSO lado…

          kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk xD

          • Mudou o Centrão?

            Não, mudou a moral da pocilga bolsonarista, que pelo jeito é tão mais elástica quanto mais narrativas que eles precisarem emplacar para manterem o apoio dos jumentinhos amestrados ainda os aplaudem…

            Facinho, facinho, enganar a jegada bolsonarista!

            Afinal, ainda outro dia não tinha vagabundo aplaudindo a eleição de um condenado por improbidade administrativa para a presidência da Câmara?

            “Ê, ô, ô, vida de gado
            Povo marcado, ê!
            Povo feliz!”

  2. O projeto e a obra da ponte sobre o Rio Paraíba inaugurada como necou em que Governo???

    É um detalhe que toda reportagem deveria informar…

  3. O problema do “mito” é que ele não entende que a montanha de votos que teve em 2018 não é dele. Boçal a não poder mais tentou tomar posse do partido pelo qual se elegeu, mas quebrou a cara. Não conseguiu até hoje viabilizar o próprio partido, no qual seria ele sim o dono. Agora sabe que sem uma legenda não se candidata, mas assim mesmo quer ditar as regras na casa dos outros. É óbvio que vai aparecer um partido de dono de igreja para o mito se filiar, porque gente sem vergonha na cara tem ainda muita no Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *