Aps viajar para Noronha a passeio com verba pblica, Flvio Bolsonaro diz que se equivocou e que devolver dinheiro

Flvio decidiu passar o final de semana e o feriado com a esposa na ilha

Breno Pires
Estado

Aps falar em “equvoco”, o senador Flvio Bolsonaro (Republicanos-RJ) prometeu devolver, na prxima tera-feira, 3, os R$ 1.617,66 da cota para o exerccio de atividade parlamentar que utilizou para viajar at Fernando de Noronha a passeio. A informao foi confirmada pelo Senado Federal.

O site do Senado j no registra mais o ressarcimento feito ao senador diante do aviso de que ele devolver, no prximo dia til, o dinheiro pblico que utilizou para comprar as passagens areas para o badalado arquiplago, onde passar seis dias.

“EQUVOCO” – “Solicito com urgncia a retirada das passagens areas abaixo relacionadas do Portal da Transparncia do Senado Federal. Braslia/Recife (LATAM) – 28/10/2020: R$259,47. Recife/Fernando de Noronha/Braslia (Azul) – 29/10/2020: R$ 1.361,19. As passagens acima discriminadas foram enviadas em decorrncia de um equvoco administrativo. Declaro que reembolsarei os devidos valores ao Senado Federal via GRU no prximo dia til, dia 03/11/2020 (tera-feira)”, diz um documento de meia pgina enviado por Flvio Bolsonaro ao Senado neste sbado, dia 31.

O aviso de devoluo do dinheiro s foi feito pelo senador aps a notcia, publicada inicialmente pelo site Metrpoles, de que teve seu voo bancado pelos cofres pblicos. At a noite do sbado, constava no site do Senado que o parlamentar havia recebido o dinheiro.

COTA PARLAMENTAR – O uso de dinheiro da chamada cota parlamentar para comprar passagens areas s permitido quando o deslocamento a trabalho, o que no era o caso. A assessoria de imprensa do senador disse que no h compromissos previstos nos seis dias em que passar em Noronha, a 543 quilmetros do Recife. Ainda segundo a assessoria, Flvio tambm fez pedido para recebimento de dirias durante o perodo, mas os valores no foram revelados.

O gabinete do senador Flvio Bolsonaro informa que houve um equvoco da equipe que emitiu as passagens para Fernando de Noronha. As passagens foram pagas pelo prprio senador, mas a equipe, por engano, pediu reembolso. Ele j fez a solicitao para cancelar o reembolso e para tambm cancelar os pedidos de dirias, afirma a nota divulgada no sbado.

O primeiro voo de Flvio Bolsonaro foi de Braslia ao Recife na noite da quarta-feira, 28 de outubro. Essa passagem foi comprada com bastante antecedncia, em 29 de setembro. Ento, em nova compra, feita no dia 13 de outubro, o senador rumou do Recife a Noronha em voo marcado para as 8h45. O regresso de Noronha para Braslia est programado para acontecer em um voo direto s 11h50 da tera-feira, 3 de novembro.

INFORMAES – Esse tipo de verificao de gasto pblico de senadores at o ano passado no podia ser feito, pois o Senado no disponibilizava as informaes de reembolsos realizados e as notas fiscais apresentadas pelos parlamentares.

O Estado publicou reportagens no ano passado mostrando manobras da presidncia do Senado, que vinha desde a gesto de Renan Calheiros (MDB-AL) at a de Davi Alcolumbre (DEM-AP), para manter sob sigilo os gastos, com argumentos como o de que a exposio dos dados poderia ameaar a segurana dos representantes eleitos pelo povo. O prprio Flvio Bolsonaro usou um parecer de 2016, produzido na gesto Renan Calheiros, para negar acesso a dados que o Estado solicitou via Lei de Acesso Informao.

A ONG Transparncia Internacional-Brasil se manifestou no Twitter sobre a notcia de que Flvio Bolsonaro usou dinheiro pblico para bancar viagem a Noronha. Segundo a ONG, o caso exemplifica a importncia da transparncia sobre gastos pblicos.

16 thoughts on “Aps viajar para Noronha a passeio com verba pblica, Flvio Bolsonaro diz que se equivocou e que devolver dinheiro

  1. Como os personagens do cl Bolsonaro se equivocam quando o assunto dinheiro.

    PS-E a devoluo do patrimnio financeiro obtido com o peculato das rachadinhas,no vai devolver?

  2. Ser que a devoluo ser em dinheiro vivo?

    O senadorzinho to pilantra que quer a todo custo sangrar o errio, seja o estadual, seja o federal.

    Isso, a roubalheira, se tornou um caso patolgico. No tem volta. Qualquer bobeira que derem ele rouba.

    um bandido cnico.

  3. O estelionato eleitoral que Bolsonaro Zero Zero fez ao trair os mais de 57 milhes de votos (inclusive o meu),ao se associar escria poltica (que sempre impediu um verdadeiro projeto de nao) o centro,por exemplo,revela que a meta impedir qualquer possibilidade de impeachment e,tambm,salvar os filhos da cadeia.

  4. O sistema transformou o Brasil em um feudo.
    Voltamos Idade Mdia antes da exploso industrial no sculo XVIII.

    Trabalhamos para sustentar a corte, enquanto esta joga para a populao migalhas, restos, do alto das janelas dos palcios que frequentam para trabalhar e residir.

    O povo passa fome, e no sou quem est afirmando, mas o IBGE.
    No entanto, o nobre senador, um defensor voraz do sistema, que preserva e protege o opressor, acha-se no direito de gastar uma pequena fortuna no seu passeio paradisaca ilha de Fernando de Noronha.

    Sua Excelncia poderia viajar para onde quisesse, se gastasse do seu bolso – nosso, mas v l, no nos tiraria duas vezes – as despesas relativas ao seu merecido descanso com sua cnjuge.

    Mas no assim neste feudo, nesta regio do planeta, onde predominam a imoralidade, a falta de tica, o desprezo pelo povo pobre e miservel, desempregado e analfabeto absoluto e funcional.

    As castas e elites so insaciveis.
    Jamais se do por satisfeitas, querem sempre mais, e constantemente descobrem ou nos empurram goela abaixo novos meios de nos roubar, explorar e manipular.

    Tem sido assim h dcadas, a ponto que j nos acostumamos com essa sina, esse carma, essa cruz, que carregamos e que hoje est muito acima do peso que podemos suportar, ento milhes ficam pelo caminho, sem foras para seguir adiante.

    Nesse momento, o sistema se mostra no auge do cinismo, da hipocrisia, da sua maldade e sadismo, e oferece para os desvalidos que o prprio sistema ocasionou, a esmola, o benefcio, ou seja, a condenao de milhes de brasileiros misria e pobreza permanentes!

    O nosso pas, atualmente, um grande palco, um imenso teatro, onde o povo representa o papel de povo e, os espectadores, aboletados confortavelmente em seus camarotes e poltronas, sendo servidos por escravos que lhes levam finas iguarias e bebidas requintadas, atiram em nossas caras o lixo que produzem, e temos de ainda agradecer!

    A cada pacote de restos, de imundcies que acertam nos “atores”, a risada interminvel, a gargalhada debochada, a vaia, e sinal que querem mais, que no estamos sendo bons atores!
    Os avisos so nesses moldes do senador:
    questionado pela fiscalizao da pea teatral se pagou pelo ingresso pelo menos, desculpa-se, alegando que pagar pelo espetculo ao seu final, ou seja, devolver o dinheiro que gastou indevida e irregularmente, quando retornar ao seu palcio de trabalho, o congresso.

    A que ponto chegamos como cidados; que povinho de quinta categoria que aceitamos nos transformar para gudio do sistema!

    • Caro Bendl!

      De todo o PIB,sobra apenas 6% (seis por cento) para investimentos.
      Pode?

      PS-E os esquerdistas querem mais Estado,
      mais regulaes,mais interveno Estatal,mais …e mais…

  5. O cara s se lembrou do “equvoco” depois que foi denunciado, caso no fosse no teria se lembrado do equvoco. Este pssimo de hbito de no pagar por quase nada leva a este tipo de comportamento, o cara comete “equvocos” sem querer, “esta conta no devia ser paga pelo povo?”. A corrupo ainda no apareceu no governo do boal mas sinais j comeam a aparecer no horizonte.

  6. O Flvio Bozinho achou que o papai j tinha aparelhado tudo, e que ningum iria descobrir a mamata dele!

    Agora todos sabem porque as bolsonaretes e petistetes querem o controle da imprensa?

    Quando a imprensa for controlada, esses assaltos ao bolso dos brasileiros no viro tona.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.