Aras, cadê as provas de crimes da lava Jato? A opinião pública está esperando…

Ataque de Aras à Lava Jato é para acoitar corrupção de Bolsonaro e ...

Charge do Éton (Hora do Povo)

Carlos Newton

Escolhido a dedo pelo presidente Jair Bolsonaro fora da lista tríplice dos mais votados no Ministério Público Federal, nem candidato foi, o atual procurador-geral Augusto Aras é um fracasso monumental. Na semana passada, depois de ter anunciado publicamente que tinha provas de irregularidades e crimes cometidos pelos membros da força-tarefa de Curitiba, Aras refluiu e entrou num silêncio constrangedor.

Desde então, os jornalistas vêm assediando o procurador-geral, na tentativa de saber os erros cometidos pela Lava Jato, mas Augusto Haras está fugindo da imprensa como o Diabo foge da cruz. Ninguém consegue arrancar uma palavra dele.

RESISTÊNCIA – Enquanto Sérgio Moro esteve no Ministério da Justiça, o farsante Augusto Aras não teve coragem de enfrentá-lo. Depois de sua saída, em 24 de abril, o procurador-geral pensou que não encontraria mais resistência. No final de junho, mandou à Curitiba a subprocuradora-geral Lindôra Araújo, com objetivo de coletar todos os dados sigilosos da Lava Jato. Mas a força-tarefa reagiu.

Na calada do recesso do Poder Judiciário, o ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo, atendeu Aras e determinou à força-tarefa que compartilhassem as informações com a Procuradoria-Geral. Mas os senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE), Eduardo Girão (Pode-CE), Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Styvenson Valentim (Pode-RN), Lasier Martins (Pode-RS), Jorge Kajuru (Cidadania-GO) e Leila Barros (PSB-DF) recorreram e na semana passada o ministro Edson Fachin, como relator da Lava Jato, revogou o compartilhamento.

QUEIXA AO CONSELHO – Simultaneamente, os senadores encaminharam uma reclamação ao Conselho Nacional do Ministério Público, para que que apure a conduta do procurador-geral quanto a Lava Jato. Os parlamentares argumentam que Aras está quebrando o decoro da função, ou seja, descumprindo a postura exigida aos membros do Ministério Público Federal.

“É evidente que a sequência de atos do procurador-geral da República pretende esvaziar as prerrogativas de que gozam os membros das forças-tarefas, em especial da Lava Jato em Curitiba, São Paulo e no Rio de Janeiro, em grave prejuízo à independência funcional de cada qual”, afirmam os parlamentares.

As próximas etapas são as seguintes: 1) notificação de Aras para prestar esclarecimentos; 2) apuração se os fatos apresentados na denúncia são verdadeiros; 3) se as provas não forem suficientes, a corregedoria pode fazer diligências; 4) instauração de processo administrativo disciplinar caso haja indícios da infração ou arquivamento da reclamação.

###
P.S. 1 –
Na ânsia se agradar ao presidente Bolsonaro e ser indicado ao Supremo, o procurador Aras tem se comportado de maneira patética. Nesta segunda-feira, toma posse a nova composição do Conselho Superior do Ministério Público, na qual Aras deixará de ter maioria, no transcurso da reclamação. Pena que no seu caso a punição máxima seja apenas a aposentadoria precoce, que equivale a um prêmio. É por essa leniência que existem os abusos. (C.N.)

11 thoughts on “Aras, cadê as provas de crimes da lava Jato? A opinião pública está esperando…

  1. Mais provas do que a vaza jato já mostrou? Inúmeras ilegalidades. Conluio com o MPF.CN, quer mais o q? O q Aras quer, é mostrar ao público os detalhes, mas o q importa já está claro a muitos anos. Leio a TI só para constatar diariamente o jornalismo golpista. Não interessa contra quem, sempre querem solapar a todos.

  2. Vamos colocar as coisas como elas são.
    Os maiores interessados em que a lava jato acabe são os esquerdistas comunistas corruptos que conseguiram ludibriar todos com suas propinas distribuídas para partidos empresários juízes mais principalmente para seus próprios bolsos.
    Tem um jornalista, acredito não haver outro, o mais canalha , pedante, prepotente, mentiroso, hipocrita, desonesto intelectual que todos os dias todos os dias com uma inveja grandiosa tenta sujar a imagem de Sérgio Moro.
    Esse canalha , o LACAIO, simplesmente voltou agora a divulgar o que os hackers EDITARAM, só mesmo aqui só mesmo aqui nesse país escroto uma coisa dessa acontece.
    A imprensa não fala absolutamente nada é um corporativismo impressionante.
    Agora em consequência vem o Merval Pereira o palestrante do sistema “S” se juntar a essa turma.
    Estão querendo de todo jeito demonstrar para o povo que o LULADRÃO foi usado para eleger o Bolsonaro.
    Hoje estão todos juntos esquerda comunista, imprensa, a pocilga do STF, os Botafogos os Batorés, a Globolixo, todos todos querendo derrubar o Presidente.
    O desespero só aumenta pois o povo está nem aí e já entendeu o jogo deles.
    A popularidade é impressionante e eles não entendem.
    Viva a Censura viva o Editor viva o Ditadores Botafogo e Batoré.
    Ah país vagabundo.

  3. Aras é malandro velho, muito esperto em administrar e usufruir suas relações pessoais, não prega prego sem estopa, ensina rato a subir em garrafa, como diria o saudoso barão de Itararé.

    Colou no Jair Bolsonaro pois viu ali oportunidades de ganhos pessoais.

    Aras possui raiz petista, fraternidade de raiz com o atual senador Jaques Wagner, ex-governador de sua terra natal, a Bahia, de todos os santos, inclusive os de pau oco.

    Não possui nem uma prova, pois, se tivesse, já teria partido para o escândalo midiático.

  4. Às vezes eu fico pasmo com a cegueira que pode dominar as pessoas com notícias mais apelativas da vida política e que as faz ignorar fatos fundamentais para a continuada ação lesiva à sociedade e vigorosa prática da corrupção.
    Aguardo, há dois dias, alguém se manifestar sobre o acordo esdrúxulo, entre o Presidente do STF e o Poder Executivo, no sentido de excluir o MP da participação nos Acordos de Leniência, onde já era protagonista o Executivo por meio da CGU, conforme a Lei 12.846/13.
    A promulgadora da Lei, não se atreveu a tanto, eximir uma delação premiada empresarial da apreciação do Fiscal da Lei, o Ministério Público Federal.
    O curioso é que aí, o Sr Aras, não enxergou impropriedade nenhuma e não se pronunciou nem fez estardalhaço similar ao do caso Lavajato, sendo que lhe foram castrados seus mais naturais direitos funcionais.
    Essa omissão do PGR é prevaricação, sim!
    Agora imaginem, os coleguinhas da TI, defensores da irrelevância dos efeitos negativos da corrupção, um executivo, endemicamente corrupto, negociando condições de delação com uma empresa corruptora de um importante elemento desse mesmo Executivo, sem a fiscalização de um agente da Lei. O que me dizem? Eu lhes digo: A primeira causa da corrupção é ganância humana aliada à oportunidade; A segunda, são as leis, normas e procedimentos elaborados por legisladores venais em proveito próprio ou de classe e a terceira, a consequência direta da segunda, a impunidade.

  5. É muito pode nas mãos de poucos.
    Infelizmente o legislativo não cumpre com o seu papel. Deveria estar mudando leis de organização do Estado. Colocando limites no Executivo e no Judiciário. Como também a si próprio.

  6. Acredito sim que a Lava Jato deve ter cometido os seus equívocos, mas fez mais bem do que mal à sociedade brasileira. Só o fato de acabar com o mito de que poderosos não iam em cana já é um marco. O boçal se elegeu jurando que iria continuar com o combate à corrupção, tanto é que chamou o campeão neste combate para ser ministro do seu governo. Mas as promessas começaram logo a serem descumpridas, o Coaf saiu da esfera do Moro, aí começou o desmonte da Lava Jato. A saída do Moro só provou o que todo mundo já desconfiava, o boçal só se serviu dos votos dos “lavajistas”, dos inimigos da corrupção para se eleger. E pôs na PGR um inimigo da Lava Jato, amigo da corrupção? Só depois que ele for para a suprema corte vamos saber.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *