Armação entre Dilma, Janot e Renan é cada vez mais evidente

Manobras de bastidores de Dilma são primárias e grotescas

Carlos Newton

Fica cada vez mais clara a manobra entre a presidente Dilma Rousseff, o procurador-geral da República Rodrigo Janot e o presidente do Senado Renan Calheiros, que tem o propósito de assegurar a governabilidade, mas na verdade nada garante e apenas demonstra que o nível da política nacional já atingiu o chamado volume morto e se aproxima do volume putrefato.

Os principais personagens da encenação não fazem nem questão de manter as aparências. Pelo contrário, fingem que está tudo certo, que não há nenhuma negociata de bastidores. É como se o senador Renan, que rompera com a presidente desde a inclusão de seu nome na lista dos envolvidos na corrupção da Petrobras e que passara a recusar os convites de reuniões com a presidente e até a humilhava, deixando de atender aos telefonemas dela, de repente tivesse mudado de ideia e reconhecido ter sido injusto com a governante. Quem é que pode acreditar numa farsa desse nível?

ADMIRADOR DE JANOT?

Ao mesmo tempo, Renan passou a ser admirador de Janot e o recebeu amistosamente nesta segunda-feira para um amistoso encontro no Senado, quando conversaram sobre amenidades e deram boas gargalhadas, como se o procurador-geral da República, em 6 de março, não tivesse imputado a Renan a prática de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Na época, o presidente do Senado respondeu com duríssimas críticas ao chefe do Ministério Público, mas agora subitamente se reconciliaram, ficaram amigos de novo. Quem pode acreditar nesse tipo de encenação?

Quem revelou o voto de Zavascki?

SIGILO DE JUSTIÇA

E tudo acontece antes de se saber se Renan foi inocentado ou não no inquérito do Supremo, que corre em sigilo de Justiça. Ou seja, se houve o conluio Dilma/Janot/Renan, que está flagrante, à vista de todos, o conchavo também teria a participação do ministro Teori Zavascki, ou de algum membro de sua equipe, que antecipadamente se encarregou de revelar ao Planalto o teor do voto do relator. E quem pode acreditar em autoridades que não respeitam o sigilo de Justiça?

RELATOR SOB MEDIDA

Renan respondeu ao acordo rápido no gatilho. Designou como relator da recondução de Janot o prestativo senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), que decidiu acelerar o processo de escolha. No dia seguinte à indicação, já invadia as redes sociais para se dizer entusiasticamente favorável à recondução do procurador-geral. Quer dizer, antes mesmo de ter estudado o caso, o diligente relator já era a favor de Janot e dois dias depois anunciava que seu parecer está pronto para a próxima reunião da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, na quarta-feira. E quem pode acreditar nesse surto de eficiência desinteressada, numa manobra nauseabunda, que fede a quilômetros?

É triste constatar a que nível a política deste país foi relegada, por culpa única e exclusiva dos eleitores, que só sabem votar em pilantras. Já houve tempos em que a maioria dos políticos era formada de pessoas honestas, que eram de classe média e tinham problemas financeiros. Hoje, a grande maioria dos políticos é de membros da elite, enriquecidos ilicitamente, pois os fatos são públicos e notórios.

27 thoughts on “Armação entre Dilma, Janot e Renan é cada vez mais evidente

  1. Está tudo dominado, este país nunca terá respeito por outros países, quando pensamos que tudo vai mudar, estes indicados mostram que estão dando o retorno da indicação, o Brasil não merece tanta desonestidade, não é pela competência que se chega ao grau maior e sim por acordos e indicações, é uma vergonha ser brasileiro hoje.

  2. “Essa manifestação foi uma vitória e ajuda as forças democráticas do país. Mostra que a sociedade não vai aceitar um acordão palaciano e entre os poderes da República”, afirmou neste domingo o presidente nacional do PPS, deputado Roberto Freire (SP), após participar dos protestos que tomaram a avenida Paulista, em São Paulo. As manifestações contra o governo de Dilma Rousseff foram registradas em todos os estados e no Distrito Federal.

    Para Freire, fica evidenciado que o governo Dilma, Lula e o PT gozam de profunda e forte rejeição. “A indignação é generalizada, mas o clima foi de alegria, com muitas crianças na rua. Mas quando gritam fora Dilma, fora Lula, fora PT fica evidenciada a indignação com a corrupção e a incompetência do governo”, ressalta.

    O presidente do PPS contou ainda que foi abordado por diversos participantes que queriam saber dele o que vai acontecer daqui para frente, se é possível mesmo Dilma sofrer o impeachment. “Respondi que não há acordão palaciano e entre os poderes que resolva a crise a médio e longo prazo. Estamos vivendo uma crônica da destituição anunciada. Quando ele vai se dar ainda não é possível afirmar”, ressaltou o deputado, lembrando que a crise se aprofunda com as ações da equipe econômica que não consegue achar uma saída para tirar o Brasil buraco que Dilma e o PT cavaram.

  3. http://coturnonoturno.blogspot.com.br/2015/08/o-povo-que-nao-quer-dilma-e-lula-tambem.html

    terça-feira, 18 de agosto de 2015
    O povo que não quer Dilma e Lula também não quer Renan e Temer. Mas pode querer Cunha.
    (Folha) A maioria dos 135 mil manifestantes (350 mil para a PM e mais de 1 milhão para os organizadores) que foram ao ato contra Dilma Rousseff na avenida Paulista, neste domingo (16), rejeita o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), que estão na linha sucessória no caso de impeachment. As porcentagens foram de 79% e 68%, respectivamente.
    O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) –segundo na sucessão, atrás de Temer–, também tem rejeição alta (43%), mas não é reprovado pela maioria. Os peemedebistas eram conhecidos por 97%, 100% e 96% dos manifestantes, respectivamente.
    Nesta segunda (17), Renan minimizou as críticas. “Acho que não é hora de falar das manifestações. É a hora de ouvir. Ouvir as ruas, recolher seus sentimentos e agir como fizemos em 2013”, disse.
    Postado por O EDITOR às 08:54:00

  4. Queridos! Na minha hurmilde opinião percebo que o atual governo comunista teve como objetivo deixar ao longo desta década e conseguiu viu… criar uma sociedade perturbada mentalmente. O Brasil vai ficar parado, enquanto a mulher sapiens e turma não seja deposta a bala. Caso, venha por milagre acontecer, o Foro de São Paulo entrará em ação e o País em numa guerra civil.

  5. Se na ditadura tínhamos a “democracia relativa”, agora temos uma verdadeira “democracia picareta”.
    Não é possível que um sujeito como este Renan Calheiros, que teve que renunciar a presidência do senado já uma vez, agora seja o “fiador” do governo federal e da presidente da república.
    É de “chorar gritado” ver a situação em que esta o nosso pais, depois de anos de governos como os de
    FHC, lula e Dilma.
    Foram todos irresponsáveis com as finanças públicas. O Fernando Henrique com as privatizações-doações, e
    lula e Dilma, com a doação pura e simples dos recursos públicos.
    A confusão política agora reinante, tem só uma causa, a roubalheira de dinheiro público. São acusações para todos os lados. Os presidentes da república, são os responsáveis diretos por tudo isso. As nomeações para todos os cargos, sempre terá que ser avalizada pelo mandatário, então se o nomeado procedeu indevi-
    damente, a culpa recairá sempre primeiro para si e em segundo, para quem o nomeou. Só no Brasil que é
    diferente.

  6. Está ficando complicado colocar suspeita em tudo e todos onde chegaremos? Tudo por não concordar com outra ideologia? Até prove o contrário a presidente está limpa e os que pregam fora Dilma é só olhar para os números vamos lá 2.000.000 se manifestaram contra presidente e outros não foram por motivos diferentes dos que foram mas quanto isso representa da população ? 2%,5% ? e os 95% que insatisfeitos não mas querem que ela mude o rumo e não que ela sai ,pois quem quer que ela sai é a oposição mas para isso tem que esperar até 2018 isso se é que queremos respeitar a legislação.O que não aceito é ficar essa briga idiota AXB e país parado.

    • Vamos ver então quantos vão se manifestar a favor nos movimentos organizados pelo PT. Pelo seu raciocínio, se forem menos do que os que se manifestaram contra, não importa quantos por cento for o resultado, o povo estará contra ela.
      Lembrando que os que foram para as ruas no domingo não receberam nada para fazer isso, estavam lá de graça.

    • O que realmente importa é que o governo do PT enfiou o país numa gigantesca crise econômica e política que ainda vai gerar caos social, distúrbios, carestia e aumento da violência urbana (que já está insuportável) durante anos.
      A população está pressentindo este tsunami (que não é marolinha nenhuma e nunca foi) e quer IMEDIATAMENTE que este governo saia, vaze, preste contas com a justiça que atua (leia-se juiz Moro) e deixe que as pessoas que trabalham tentem consertar a M que o sr. lula e cia fizeram com a sua política populista de gastar por conta do contribuinte, sem investir em educação, infraestrutura e capacitação das pessoas.
      Esta é a mudança de rumos, SEM O PT!

    • O impeachment se dá no âmbito do Legislativo, não do Judiciário. O hoje aliado Collor só foi julgado 22 anos depois. Caso contrário nem haveria a figura do impeachment na prática, pois no Brasil nada transita em julgado em menos de 4 anos.

    • É, estudar na mesma escola do Lulla, torna as pessoas débeis mentais. Não é uma questão de gostar ou não da Dilma, pois hoje todo o brasileiro tem muito mais motivos para detestar do que ser tolerante com a Anta. Mas, se 93% dos brasileiros estão descontentes com a Anta então uma simples conta aritmética chega em quase 180 milhões de pessoas insatisfeitas. E, muito mais, pois hoje é clara a associação da Anta com o bebum e com o crime organizado no Brasil. Ladroagem e banditismo só com o crime organizado. Mas, aí, para entender este tipo de coisa não pode ser analfabeto funcional.

    • Sr. Deusdedith, o país não está parado por conta da “brida de A X B”. O país está mais do que parado – está andando para trás, em recessão -, porque Dilma e Mantega executaram um projeto criminoso de expansão dos gastos públicos e do crédito, forjando uma falsa e transitória pujança econômica, baseada no endividamento público e das famílias, que nos trouxe até este ponto de crise econômica, e que vai se aprofundar em crise social das mais variadas formas.

      É engano seu, também, em relação ao conteúdo estatístico, que uma pequena parcela da população, conforme mencionou, não sirva de parâmetro para medir um determinado fenômeno pertinente a toda a população brasileira.

      É só lembrar que o índice de aprovação do governo, já devidamente mensurado, é de apenas 7% e com viés de baixa, diga-se passagem.

  7. C Newton parabéns pela divulgação diária da Tribuna da Internet.
    Seu texto continua leitura obrigatória, para quem ainda acredita que poderemos nos livrar dos comunistas criminosos e $eu$ simpatizantes.
    Apelo para a sua tolerância, para acrescentar um personagem no seu artigo, Ricardo Lewandowski.
    Depois de um encontro na cidade do Porto – tudo ficou costurado – para clarear mais o seu artigo, “Armação entre …”
    Cordialmente, R Blanco

  8. Caro Newton,
    Concordo plenamente com o teu texto.
    Agora uma pergunta: por que o genial Sponholz nunca mais teve as suas charges publicadas neste espaço?

    • César, sou semianalfabeto em informática. Antes, copiava do blog do Sponholz as charges. Ele passou a mandar por e-mail, chegavam codificadas, eum não conseguia abrir. Mas, sempre que posso, prestigio o bigodudo Spon, que ama a TI.

      Forte abraço,

      CN

  9. Nosso respeitado Newton anda com pensamentos muito trágicos. Seria para os brasileiros mais uma tragédia se houvesse uma armação da presidente da república, do presidente do senado e do procurador geral da república. Ter encontros é a coisa mais natural. Para ter armação seria preciso comprometer o STF. Neste caso teriamos de pedir uma intervençã da ONU pois não existiriam mais leis no Brasil que deveria virar um Protetorado. Janot que denunciou Renan, não pode voltar atrás. Dilma que indicou Janot seguindo a tradição não pode voltar atrás. Renan não pode deixar de convocar Janot para ser sabatinado.O jogo está jogado, é melhor esperarmos com calma.

  10. Vocês estão dando uma força a Dilma que ela não tem. Fora da lei Dilma não pode dar um passo senão cai. Ficamos maquinando coisas mas tem gente com o “dedo no gatilho”, se Dilma der um passo em falso leva chumbo. Dentro da lei tudo. Fora da lei nada.

  11. Perfeita a análise. O que está sendo arranjado por essas pessoas é evidente. Estão fazendo o que sempre fizeram. Alguém já viu malandro deixar de ser malandro? Como sabiamente nos foi ensinado: não há como a árvore má dar frutos bons. Aliás, a maior parte dessas pessoas que estão no poder não foi educada em família de respeito, que ensina os valores do bem. Levantem a biografia de cada uma dessas “otoridades” e descobrirão que quase todas vêm do submundo, das trapaças, dos assaltos, dos raptos e até de assassinatos. Engolir que essas pessoas estão pensando no bem do Brasil? Até o meu netinho de 3 anos dá risada dessa piada. Estamos esperando o momento em que toda árvore má seja cortada e lançada ao fogo.

  12. Comunismo, teória da compiração entre os três poderes levantada pelo administrador, levando a muitos se coportarem como manada, é muito para “eu”.

  13. Sr.Carlos Newton,
    O sr afirma que “É triste constatar a que nível a política deste país foi relegada, por culpa única e exclusiva dos eleitores, que só sabem votar em pilantras”.
    Com todo o respeito e angustia coloco que se um candidato que se apresenta para ser eleito já não é corrupto ele não tem voz ativa e como vou eu saber de sua ficha corrida sendo ela só divulgada pela propaganda sempre montada por marqueteiros mentirosos.
    Coisa boa não se candidata, caso seja, estará misturado com o resto da lama e como vou indentificá-lo do meio.
    O cidadão comum não tem como saber quem é bom ou não. Ele nem recebeu educação para ter discerniento. Como poderei sentenciá-lo de culpado se ele é de alma inocente.
    Jargões criados que temos que saber votar certo, ou pelo menos votar no menos ruim pode ser fácil para quem conhece o ambiente, mas o cidadão comum é bombardeado de propaganda de mídia e de opiniões de terceiros e não sabe nem se situar para entender o que é certo ou errado. O cidadão comum nem sabe quem é o ministro x y ou z e para que serve pq ninguem o ensinou isso. Ai vão dizer mas ele deveria ir atraz e procurar saber. Acontece que ele nem sabe que deveria ir, pois quem o deveria informar não informa, ele só recebe pão e circo para deixa-lo ignorante a fim de que vote como vota.
    Os que tem um pouquinho de discernimento são poucos e os que tem grande discernimento são menos ainda e estes não elegem ningém.
    Mais uma vez desculpe-me, mas a culpa não é do eleitor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *