Armínio Fraga está certo: a discussão sobre o Brasil precisa ser técnica, sem politicagens nem ideologias

Resultado de imagem para arminio fraga"

Teses de Fraga precisam ser debatidas com urgência

Carlos Newton

Em quase onze anos de funcionamento contínuo, este Blog foi mantido sob o signo da liberdade, jamais nos afastamos deste lema, que significa abrir espaço para todas as tendências políticas, ideológicas, filosóficas e sociais, sem qualquer discriminação. Os comentaristas e leitores menos vinculados idelogicamente sabem que o editor-chefe jamais tenta impor suas preferências e respeita as posições contrárias – este é o objetivo da existência deste espaço livre na internet, que é uma iniciativa totalmente utópica.

Desde a década de 70, quando dirigi a “Revista Nacional”, criada por Mauritônio Meira e que tinha a maior tiragem do país e circulava encartada em grandes jornais dos Estados, onde pontificavam Rubem Braga, Sebastião Nery, Joel Silveira, Nina Chavs, Mário Moraes, Nássara e tantos outros craques, eu já defendia a tese da morte das ideologias.

BEM-ESTAR SOCIAL – Admirador das teses de Karl Marx e Friedrich Engels, que abriram caminho às conquistas sociais que levaram ao Welfare State (Estado do Bem-Estar Social), eu já sabia ser impossível adotar as teorias marxistas, porque o capitalismo evoluíra e se adaptara a novas situações.

Ficara claro que o melhor rumo político a seguir, no Brasil e em qualquer outro país, era simplesmente tomar o caminho do meio, para fazer a coisa certa. Por isso, concordo plenamente com as novas posições do economista Armínio Fraga, que está se posicionando desta forma, ao advertir para a urgente necessidade de mudanças no capitalismo à brasileira, digamos assim.

Fraga, que não marxista nem petralha, precisa ser ouvido com atenção, porque tem apontado os equívocos da equipe econômica, num momento em que o governo não pode nem deve errar. Infelizmente, o ministro Paulo Guedes, que é seu amigo pessoal, não parece aberto ao diálogo.

PRIVILÉGIOS INACEITÁVEIS– “No Brasil há mecanismos que permitem a uma pessoa que ganha até R$ 4,8 milhões por ano, R$ 400 mil por mês, pagar apenas 5% [de imposto], é uma desfaçatez completa. Então a gente tem que acabar com isso. É difícil entrar em um debate mais profundo sobre política pública, política social, enquanto se convive com essas aberrações”, denuncia Fraga, mas sua voz se perde no vazio ideológico.

O ex-presidente do Banco Central aponta flagrantes erros dos governos Lula e Dilma, que exigiam propinas para dar isenções fiscais bilionárias aos empresários, sob a falsa justificativa de que eles usariam o dinheiro para abrir mais empregos. Quanta maldade… Agora Guedes quer repetir o erro, ao lutar desesperadamente para eliminar a contribuição das empresas ao INSS (20% sobre o total da folha salarial), sob a mesma justificativa de que os empresários irão usar o dinheiro para abrir empregos, ao invés de comprar uma mansão em Orlando ou um apartamento em Paris…

É claro que os empresários não raciocinam dessa forma simplista idealizada por Lula, Dilma, Guedes e outros defensores do neoliberalismo extremado.

MARXISMO MITIGADO – Hoje, meu marxismo se limita a apoiar algumas poucas teses para o Brasil. Assim como recomenda Armínio Fraga,  eu apoio um Estado forte, até porque nenhum país do mundo se desenvolveu tendo um Estado fraco. Defendo também imposto de renda progressivo e a extinção das falsas pessoas jurídicas, que se tornaram uma praga no país, sonegando Imposto de Renda, INSS e FGTS.

Da mesma forma, acredito que todo banco deveria ser estatal e não visar ao lucro infinito, atuando normalmente sem cobrar juros estratosféricos e também sem tarifas para o cliente manter conta e usar cartões de crédito, como é costume nos bancos brasileiros.

Em respeito ao direito à vida, defendo a tese de que precisa ser garantido a todos os cidadãos um atendimento médico gratuito e de qualidade. E também defendo um ensino público de qualidade, como já existiu, oferecendo as mesmas oportunidades de ensino a todas as crianças. Lembro que o jogador Raí, quando foi atuar na França, ficou surpreso e encantado quando soube que a filha da empregada doméstica estudava na mesma escola de sua filha, as duas eram colegas.

MERITOCRACIA – Acredito, também, que toda família deveria ter direito a uma casa sólida, sem riscos de deslizamentos e enxurradas, com ajuda estatal em fases de desemprego. Apenas isso. Paro por aqui, defendendo que o resto fique a cargo de cada e que todos trabalhem duro, sendo remunerados em sistema de meritocracia. E por aí cessa o meu marxismo, em que não há censura à imprensa nem ditadura de proletariado ou de elite.

Por fim, confesso que tenhoa mais admiração por Engels do que por Marx. Enquanto Marx era da classe média baixa e vivia na maior dureza, Engels era de uma família rica, dona de uma das primeiras multinacionais do mundo, com fábricas na Alemanha e na Inglaterra. Em tradução simultânea, Engels foi um intelectual que soube resistir à riqueza e lutou pelos ascensão dos mais carentes, com atuação semelhante à de São Francisco de Assis, Mahatma Gandhi e Sidharta Gautama, três expoentes da Humanidade que nasceram ricos, mas não se deixaram contaminar pelo Deus Dinheiro. 

BALANÇO DE JANEIRO – Como fazemos todos os meses, divulgamos a agradecemos às contribuições que permitem a continuidade desse Blog. Inicialmente, os depósitos na Caixa Econômica Federal:

DIA     REGISTRO     OPERAÇÃO             VALOR
06       002915        DP DINH AG              50,00

07       071541         DP DINH LOT            50,00
08       700003       DOC ELET                   50,00
13       002915         DP DINH AG              50,00
15       150930         DP DINH LOT            20,00
20       181202        DP DINH LOT           100,00
21       002915         DP DINH AG              50,00
27       002915         DP DINH AG              50,00
31       311010          DP DINH LOT          230,00

Agora,  as contribuições feitas na conta do banco Itaú/Unibanco:

07      TBI 2971.21174-9 C/C                      150,00
09      TED 001.5977 JOS.ANTON              200,20
10      TED 0001.4416 MARIOACRO          250,00
24      TED 033159 TRIBUNA                      60,00
25      TBI 0406.49194-4  C/C                    100,00

Agradecemos, mais uma vez, as contribuições que garantem a existência da Tribuna da Internet, uma experiência utópica e que não tem similar na web, onde os espaços que deveriam ser independentes acabam se tornando compartimentados.

47 thoughts on “Armínio Fraga está certo: a discussão sobre o Brasil precisa ser técnica, sem politicagens nem ideologias

  1. “…sob a mesma justificativa de que os empresários irão usar o dinheiro para abrir empregos…”

    -Já ouvi essa história antes: Quando os empresários sonegadores disseram que, se o governo acabasse com a cpmf (usada para combater a sonegação) repassariamm a queda para os preços!

  2. Pois é, pois é.
    Ciro Gomes, Armínio Fraga e mais um monte de gente “entendida” em resolver os males do Brasil estão por aí palpitado. Quando se está fora do governo sabe como desatar todos os nós dos problemas do governo.
    Os 2 já fizeram parte dos governos FHC e Lula.
    Falta chamar o Pedro Malan para também dizer como salvar a economia e tirar o Brasil da crise.
    O que eu sei mesmo é que, quando essa gente tá lá não resolve é nada. Vale o ditado: Falar é fácil.
    E outra, candidatos a Prefeito, Governador e Presidente em campanha, repete a mesma mentira de sempre e que depois não se concretiza, a de que se eleito seu quadro de auxiliares será preenchido por técnicos.

      • nem quando saem da mesa sabem jogar,triste matéria do Carlos a decisão politica sempre determina como fazer.Se você tem um terreno você primeiro decide se constrói um prédio ou um estacionamento,depois dessa decisão você chama o técnico o engenheiro que fará o projeto.

    • Então tá. Pois então, ao invés de ficar ai só amaldiçoando a escuridão, diga-nos como resolver essas mazelas citadas por vc. Somos vítimas de um monte de “promessões”, etc., etc e tal… Como acabar com essas desgraças, sem meritocracia ?

      • Partindo do princípio eu afirmo que não tenho nenhum tipo de culpa por nosso atraso.
        Não posso opinar sobre quais soluções poderiam ser empregadas para nosso país melhorar.
        Não sei governar, não estudei para tanto, não tenho preparo algum e não tenho cargo algum em governo algum, então não posso e nem tenho obrigação alguma de dizer como e quais soluções deveriam ser aplicadas à economia por exemplo.
        Também não tenho uma varinha mágica para resolver os problemas desse país.
        MAS, como palpiteiro em diria que um país funciona bem quando se tem governantes HONESTOS E COMPETENTES. É o que nos falta.

        Falou em Meritocracia? Todos sabem que a Esquerda abomina a Meritocracia. Se fôssemos por aí, a Dilma não seria presidente e muitos sindicalistas não teriam tantos cargos Chave em governos da Esquerda.
        Como pode um país (só mesmo em países atrasados como a Argentina de Peron e o Brasil de Lula) colocar dezenas de Bilhões (dos Fundos de Pensão) para sindicalistas gerenciar?
        Preconceito contra sindicalista? Não, é que a maioria dessa gente não tem formação superior, não tem uma boa formação em nível de administrar ou gerenciar negócios. Muitos deles têm apenas Cursos do SENAI.
        E porque só citei os Fundos de Pensão? É aí que estão os bilhões dos funcionários da Petrobras, BB, Caixa e outras estatais. E quando se fala em R$ R$ R$ Bilhões R$ R$ R$ a Esquerda tá lá farejando, manipulando e dando golpes no dinheiro dos outros.
        O socialismo dura até acabar o dinheiro dos outros, diria Margaret Thatcher.
        Alguém quer ver os rombos dado aos Fundos de Pensão? Vão ao Google. Inclusive, o Reinaldo Azevedo fez algumas matérias sobre os sindicalistas se apossarem dos Fundos de Pensão.

  3. “Da mesma forma, acredito que todo banco deveria ser estatal e não visar ao lucro infinito, atuando normalmente sem cobrar juros estratosféricos e também sem tarifas para o cliente manter conta e usar cartões de crédito, como é costume nos bancos brasileiros”. Lucros infinitos e juros estratosféricos, vão mais de uma política econômica baseada na vassalagem do que de governos ativos que se impõe. Disso ele deveria entender bem já que esteve no Banco Central. Concordo, que enquanto estatal, nenhuma empresa foi feita para dar lucro, já que seu cliente é exatamente o seu patrão. O povo não pode, nem deve, abrir mão de cobrar isso de todo e qualquer governo. Isso vale também para estatais mistas como o Banco do Brasil. Um negócio o qual FHC deveria ter respondido judicialmente e só não fez por não termos um Congresso a altura do país e toda segurança jurídica que ele proporciona. O resultado não poderia ser outro, um país potencialmente riquíssimo com suas contas em frangalhos pelo excesso de ladrões que o parasita.

  4. Sem comparação entre Ciro e o mistificador Arminio Fraga.

    O farsante Arminio Fraga,foi o czar do FHC,todos a mando da fundação Ford, Rockfeller,Soros,etc..

    Perdeu a oportunidade di defender suas teses,digamos SOCIAIS…

    Foi coveiro dos aposentados,coveiro da aposentaria especial,coveiro da desestatização.

    Interessante,o farsante era amiguinho do Sérgio Motta,do coleguinha Francisco Lopes,Malan, Mantega.

    Que “male pergunti”,eles não gostavam ou não gostam do Dr° Prof, CARLOS

    Agora,se apresenta no sambódromo desfilando com nova fantasia.

    Todos já o conhecê, é porta-estandarte do capitalismo selvagem.

    • Porta-Bandeira, de “Nabucodono$oro$”, oras pois, lembraria Nhô Vitor, meu saudoso avô materno:
      “Durante o ministério de Jeremias, o homem mais popular e conhecido do mundo era o rei da Babilônia, Nabucodonosor. Derrubava reis e os elevava ao poder em qualquer nação que desejasse. Deus deu-lhe esse poder, para ser usado como um castigo contra Judá. Assíria já havia escravizado Israel e, em 607 a.C., foi contra Judá e arrebatou todos que desejou dentre o povo. Dentre esses, estavam Daniel, Sadraque, Mesaque e Abednego. Esses homens (cativos hebreus) foram usados para mudar a vida desse homem, Nabucodonosor. Aproximadamente um ano depois de Daniel ter sido capturado, tão logo sua sabedoria foi reconhecida pelos líderes da Babilônia, o Altissimo deu uma visão a Nabucodonosor durante um sonho. Viu uma grande imagem com uma cabeça de ouro; seu peito e seus braços eram de prata; seu abdome e suas coxas eram de latão; suas pernas eram de ferro e seus pés eram parte de ferro e parte de barro de lodo. Nabucodonosor não apenas ficou confundido a respeito do significado da visão, como também esqueceu como era o sonho. Nenhum dos seus homens sábios e seus adivinhadores podia ajudar, mas o Altissimo revelou a Daniel de que se tratava o sonho. O significado do sonho era muito importante por tratar das autoridades dos Gentios e das profecias de autoridades que estão governando nosso destino ainda hoje. Nabucodonosor ficou extremamente satisfeito com Daniel por ter revelado e interpretado seu sonho. Talvez parte desse agradecimento se devesse ao fato de o sonho retratar Nabucodonosor como sendo um rei muito grandioso, a cabeça de ouro. Nabucodonosor ficou muito orgulhoso de si mesmo, então o Altissimo o fez perder seu juízo por sete anos, as unhas de suas mãos e pés cresceram como garras, seu corpo ficou coberto com cabelo, como plumas de águia, e comeu capim. Passados sete anos, o Altíssimo restituiu sua mente, sua aparência física e revelou a razão da humilhação. Depois disso, Nabucodonosor acreditou Nele e O glorificou. (Daniel 4:37)”
      PS. Conclusão: Depois das “abruptas e humilhantes quedas”, Soros e então boa Companhia, mostrar-se-ão recuperáveis!

  5. Rapaz, após ler o artigo do senhor Carlos Newton bem que eu gostaria de ver o mesmo como presidente ou então ter a capacidade de adivinhar como se sairia e o que faria em 8 anos de governo.
    Nos anos 80 havia um programa de Humor e no mesmo tinha um quadro em que uma jovem levava seu jovem namorado para conhecer seus pais. Ao apresentá-lo aparecia (como vemos em revista de quadrinhos) acima da cabeça do pai da jovem um filmezinho mostrando uma cena do futuro, antevendo o que aconteceria quando o jovem casasse com sua filha. Nessa cena mostrava os jovens já casados e ele, o marido da sua filha, maltratando-a, lhe agredindo com palavras e empurrões. Ao desaparecer o Filme o pai manda o jovem cair fora da casa dele e nunca mais voltar. O cara assustado vai embora e a mãe com a filha ficam sem entender nada.
    Então, gostaria que passasse na minha cabeça um Filme antevendo como seria um governo de 8 anos do Armínio Fraga, do CN ou com os 2 juntos governando, para ver no que vai dar.

  6. CN,
    bom texto. Será que a reforma tributária que está sendo proposta pelo governo traz mudanças que vão ao encontro das ideias do post? Ou vai aprofundar as desigualdades? Espero que não seja que nem a reforma da Previdência onde a grande economia se deu nas camadas que ganham menos.

    O valor da denegação no Brasil é muitas vezes superior ao valor da corrupção, mas isso é comentado “en passant” pela iimprensa e por nossos poderes. Aí são criados programas para perdoar as dívidas. E assim vamos.

  7. O desejo de um trabalhador brasileiro que recebe um salário miserável é pelo menos que: seus filhos tenham uma educação pública digna desde a primeira série até a formação universitária, a saúde pública funcione bem com atendimento digno aos mais necessitados, tenha direito a moradia decente, que os transportes de massa sejam considerados de utilidade pública, com preços acessíveis aos trabalhadores, tenha segurança, a lei seja realmente igual para todos, e saber se vier a falecer, seus filhos vão continuar estudando e tendo toda a assistência do governo.
    Se o desejo do trabalhador for cumprido pelo governo, aí sim, podemos dizer que vivemos num país sob um regime de democracia.
    Estamos vivendo há muito tempo no Brasil um regime de salve-se quem puder.

  8. O Fla vs Flu ideológico de quinta categoria virou o esporte favorito da jegada brasileira. Os donos do curralzinho jogam o capim ideológico e a manada responde prontamente, ta e qual aqueles cachorrinhos de Pavlov que salivam ou latem diante de determinado estímulo….kkkkkkkkkkkkkkkk xD

    Brasileiro é otário demais mesmo….A população fluminense está consumindo água de esgoto há um mês e gasta fortunas para estocar engradados de água mineral, e tem pessoas perdendo tempo comentando o machismo de alguns participantes do Big Brother….

    Ah, e antes que eu me esqueça: Carnaval tá chegando e os jumentinhos estão esquentando os tamborins…..kkkkkkkkkkkkkkkkkkk xD

    Como dizem alguns jumentinhos: “Não me leve a mal, mas hoje é carnaval”

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk xD

  9. O Economista, Banqueiro e ex-Presidente do Banco Central Sr. ARMÍNIO FRAGA é um Homem inteligentíssimo. Ele sente que a situação Econômica-Social do Brasil é “instável”, muito perigosa, e que seguindo-se a Política “Neo-Liberal Laissez-Faire” do Ministro da Fazenda Sr. PAULO GUEDES, DESNACIONALIZAMOS muito nossa Economia, o que é ruim porque só a Empresa Nacional desenvolve TECNOLOGIA NACIONAL e Capitaliza 100% aqui dentro, e que contar com o “motor” do INVESTIMENTO INTERNACIONAL para decolar, como a Argentina de MACRI contava, não se concretiza, e voltam ao Poder o PT-Base Aliada, agora inclusive com ganas de “vingança”.
    E mesmo o Chile, exemplo a inspirar o Ministro da Fazenda Sr. PAULO GUEDES, e que elevou sua Renda perCapita para US$ 15.350/2019, ( Argentina US$ 14.410/2019) e Brasil US$ 11.000/2019), mesmo o Chile com esses bons números devido a DESIGUALDADE está em Caos Social partindo para uma nova Constituição, etc.

    É preciso que se evite no Brasil, o que está acontecendo no Chile ( Caos Social), e o que aconteceu na Argentina ( Defaul do ESTADO Volta ao Poder do PT deles ( Peronistas de CRISTINA KIRCHNER) depois do período Neo-Liberal do Presidente MACRI. E olha que eles tem um excelente Cabo Eleitoral na Pessoa do Papa FRANCISCO, etc.

    Logo, o inteligentíssimo Economista Sr. ARMÍNIO FRAGA propõe correção de rumo, sugerindo menos DESNACIONALIZAÇÃO de nossa Economia, contar mais com nossos RECURSOS NACIONAIS e menos com Investimentos Internacionais ( Quem depende muito dos OUTROS sempre está mal), reduzir o Deficit Fiscal Nominal mexendo um tanto nos privilégios da NOMENKLATURA, aumento de Impostos para os RICOS, e aumentar muito a LUCRATIVIDADE das Empresas principalmente da Médias e Pequenas, as grandes geradoras de EMPREGO. e expandir a Rede de Seguridade Social Brasileira.

    Realmente é preciso tem grande CUIDADO para não haver um retrocesso na próxima Eleição Presidencial. É preciso elevar o Padrão de Vida do POVO antes da Eleição Presidencial de 2022.

    ……………………….
    É uma pena que o TRIBUNA DA INTERNET ONLINE arrecade tao pouco, porque ele vale bem uma Mensalidade de R$20.
    Só um IDEALISTA como o Jornalista Sr. CARLOS NEWTON para resistir sempre.

  10. É CIRO NA TERCEIRA VIA: O centrão já sabe que Ciro Gomes e o PDT se constituem concretamente na única via capaz de quebrar os extremos puxados por Bolsonaro e Lula, reunindo condições de barrar um desastre evitando que volte outro apenas pra amenizar os problemas. Os jornalistas da Globo News ficaram pasmos, Cristiana Lobo até tentou emparedar Rodrigo Maia mas a emenda ficou melhor que o soneto: “Mas é de centro?!”, levantou ela. “É de centro-esquerda”, respondeu Maia, lembrando seu passado: “Minha primeira filiação foi no PDT”, com menção ao falecido líder trabalhista: “Eu tinha um quadro do Brizola”. https://portaldisparada.com.br/politica-e-poder/rodrigo-maia-brizola-ciro-gomes/

    BOLZAN 2022: Um grupo ligado ao PDT, entre eles o coordenador regional José Scorsatto e Celso Forneck, pré-candidato a prefeito de Teutônia, esteve na Arena do Grêmio conversando com o presidente do tricolor gaúcho Romildo Bolzan, vinculado ao PDT tendo sido por três vezes prefeito de sua cidade, Osório. Bolzan falou sobre a gestão no Grêmio e deu dicas de como agir na esfera municipal, assumindo como maior trunfo do PDT para a eleição de governador em 2022, com Ciro Gomes presidente. https://independente.com.br/na-arena-romildo-bolzan-da-dicas-para-integrantes-do-pdt-no-vale-do-taquari/

    EM RECIFE a novidade é que o deputado federa Túlio Gadêlha deve assumir a presidência do PDT da capital pernambucana, nesta quinta-feira (06). A investidura será anunciada pelo presidente nacional do partido, Carlos Lupi, confirmando o que disse ao blog na semana passada: Túlio é candidatíssimo à prefeitura de Recife. https://blogs.ne10.uol.com.br/jamildo/2020/02/05/mirando-disputa-no-recife-tulio-gadelha-deve-assumir-presidencia-municipal-do-pdt-nesta-quinta/

    CONFERE, PRODUÇÃO? Com a desfiliação da senadora Kátia Abreu, considerada certa, o presidente da Associação Tocantinense dos Municípios (ATM) e prefeito de Pedro Afonso, Jairo Mariano, volta para o PDT. Ele se desfiliou no início de 2018, com a entrada da senadora, agora os pedetistas estão se unindo para reordenar a legenda em Tocantins e o prefeito é cotado para assumir a missão. https://clebertoledo.com.br/politica/com-possivel-volta-de-katia-ao-psd-jairo-mariano-se-filia-novamente-ao-pdt/

    BLOG SEM LUPA: A nota é depreciativa e fora da realidade pela qual passa o PDT paranaense, mas instiga uma conclusão curta e certeira: Vamos adiante ajustando os vagões sem perder a linha nem deixar que o partido saia dos trilhos, em nenhuma cidade ou região do Paraná. https://blogdotupan.com.br/2020/02/05/pdt-oscila-no-parana-entre-esquerda-e-a-direita/

    • No próximo dia 15/02/2020, consta que existe um encontro regional do PDT marcado para acontecer na cidade de Itapeva, SP, a cerca de 280 Km da capital, na Câmara Municipal, e seria muito bom se o Ciro aparecesse por lá, para trocar umas ideias com aquele pessoal, até para ajudar a reverter a febre malufista-colloriada-bolsonariana que assola o lugar, há trocentos anos.

  11. Discípulos que tem medo, ou vergonha, de dizer o nome do Mestre, ou seja, o nome do “milagre e do santo”, não são discípulos prontos, ainda não estão prontos para pavimentarem a chegada do Mestre, junto ao qual cada discípulo realmente corajoso e preparado terá o seu lugar de destaque histórico, no presente, no futuro e para toda a posteridade, e que os Judas, os Herode$ e CIA, pelo amor de Deus, não se intrometam nessa Nova História, de paz, amor, perdão, conciliação, união e mobilização pela Mega-Solução que é a RPL-PNBC-DD-ME, o projeto novo e alternativo de política e de nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, o Mapa da Mina do sucesso pleno do bem comum do povo brasileiro, além da experiência exitosa da China que nos ensina que capitalismo bom e eficaz é aquele que se presta a servir como instrumento e camarada do sucesso pleno do bem comum do conjunto da sociedade, embora no caso da China cabresteado e levado em rédeas curtas pelo poder comunista, que, no Brasil, conforme a RPL-PNBC-DD-ME, deverá ser cabresteado pela Democracia Direta com Meritocracia, com abertura total à participação de todos, pobres, ricos e remediados, direita, esquerda e centro, à paisana ou fardados, à moda Corrida de São Silvestre em SP, todos podem participar mas só subirão ao pódio para nos representar e nos governar apenas os melhores, os mais qualificados e mais eficazes, testados e aprovados, sendo isso, pois, a Meritocracia, e se alguém souber da existência no mundo de algo mais democrático, mais avançado, mais humano, mais civilizado, mais estável e mais imune a golpes e golpistas, e mais eficaz, por favor me diga o que é e onde se localiza, até porque, se de fato for, eu encerro a minha pregação, teimosa e desprendida, de mais de 20 anos, a pão, água, abnegação e sacrifícios pessoais, e passo a descansar em paz com a minha modesta aposentadoria, no meu modesto cativeiro, trabalhando pesado, carregando pedras enquanto descanso.

  12. Ao inteligentíssimo Sr. Arminio Fraga.

    Já que está preocupadíssimo com viés Social informo:

    Parei de pagar escola particular para os meus 3 Netos,pois os preços estão nas nuvens,(inflamação), não tenho como suportar.

    Moro,(morar),de aluguel,fui na caixa econômica federal,para financiar minha casa minha vida.
    Para meu “ESPANTO”, é financiamento elitistas pra lá di burguês.

    Primeiro, não pode estar no Serasa.
    Ter renda acima 3 três mil reais comprovado,como sou autônomo motorista- guia,depende da aprovação.

    Aí, vêm a pérola das pérolas,estou com 65 anos,a caixa não financia devido ao risco,pois posso partir por outro plano, não cobrirei os custos do tal empreendimento SOCIAL..

    Ora,falo em nome de milhões de Brasileiros,que estão fora do mercado sem nenhuma perspectiva.

    Por, derradeiro,se sobrar alguma derrama,ou erro de digitação,minha conta no banco Santander AG. 1454-010107520.

    Desde já, agradeço..!!!

  13. Carlos Newton, teu artigo, pelo que li no que foi escrito nele e as opiniões dos comentaristas, atingiu o objetivo: fazer o leitor pensar. Parabéns.

    Porém, quando leio em teu texto que … “O ex-presidente do Banco Central aponta flagrantes erros dos governos Lula e Dilma, que DERAM ISENÇÕES FISCAIS BILIONÁRIAS AOS EMPRESÁRIOS, NA ESPERANÇA DE QUE ELES USASSEM O DINHEIRO PARA ABRIR MAIS EMPREGOS”, penso que teu coração foi muito generoso com os chefes da OCRIM petralha, pois não consigo esquecer o depoimento de importante empreiteiro no qual afirma que o tesoureiro do PT ia cobrar a participação do partido na operação de isenção, a qual, romanticamente, denominava de ‘PIXULECO”.

  14. Mundo dificil e neste Brasil ainda mais.

    se andarmos , por nossas cidades, com exceções é claro, vemos ruas esburacadas, prédios pichados ( o famoso libertário “pixo” da esquerda), casas e prédio feiíssimos por causa do excesso de grades, (na inutil tentativa de se proteger minimamente), lixo, mato, industrias fechadas, predio publicos em aspecto de chorar etc…..

    Salvo leves engasgos, só vamos para trás.

    Pessoalmente, seguramente , progredi economicamente e em qualidade de vida, muito alem dos meus pais e talvez do que pensei.

    Mas é um progresso efêmero, dependo de continuar trabalhando aos 63 anos, podendo ali na frente estar como o brasileiro tipico, desempregado e copm baixas perspectivas para futuro.

    Filhos com formação superior nas melhores escolas do Brasil, sem qualquer possibilidade de trabalho…..

    E ai vem este artigo do CN.

    Concordo em genero, número e grau. Será que nunca teremos um país ???
    Me bate uma tristeza de lembrar dos sonhos de menino e jovem e perceber que avançam,os em algumas coisas, mas e tudo o que perdemos?
    Segurança educação, civilidade,convivencia, vida social, projetos comuns, etc etc e principalmente a esperança.

    Esperança, que nos fez, mais uma vez esperar mudanças, por quem é cria, beneficiario e fiador deste sistema.
    Não tinha como dar certo mas era o que nos sobrou.
    Era isso ou mais trevas.

    CN fala o que queremos, eu, pelo menos. Mas CN é jornalista, é comentarista, é nosso tutor aqui na Tribuna (Santa Tribuna) e parte do povo e não da elite.

    Mas o diabo…..o diabo….é a fonte de apoio.

    Nao dá para esperar futuro de alguém visceralmente envolvido e beneficiado com este sistema.

    O Brasil tinha mais perspectiva ao final de FHC??? Claro, mas também algumas coisas estavam também concretadas em amarras profundas.

    Sistema bancário estatal e sem usuras??? Meu Deus e a concentração, absurda, genocida em poucos bancos, quem fez, permitiu, estimulou?? A politica de juros enlouquecida de onde veio?

    A venda da parte possível, até os ínfimos percentuais de controle, das estatais , de onde veio?

    Por que nao estatizar BB, Eletrobras, Petrobras de forma absoluta e partir para ou vai ou racha? Fica nesta lenga lenga de mercado, governo, acionistas e uma vela para cada santo e todos reclamando e o pais se danando….

    Esquecer os vínculos de Arminio é esquecer mensalão, petrolão, reeleição, venda da vale , “limite da irresponsabilidade” etc.

    Será que não temos vergonha, de termos nos associado aos que riam do jeito simplório de Itamar e deixamos os leões da esquerda, centro e direita e toda cafajestada o ridicularizarem e agora percebemos que ele faz muita falta???

    E muito assunto. Os comentários deveriam ser restritos, mas a tristeza, a raiva, a impotência e tão grande que as vezes , escorregamos.

    Tentando resumir: Salve mais vez o texto e posicionamento do CN. assino embaixo

    Lamento que nossa fontes e nossa possibilidade de futuro sejam as migalhas (de poder, dinheiro, pensamento etc) concedidas por quem percebe que, se não afrouxar o torniquete da garganta, o espoliado morre.

    Se nos sobrar algo, mesmo desta forma, vamos comemorar, mas que dá um gosto amargo perceber que a nova política que vai nos salvar, vai vir de quem nos enterrou ……é amargo demais

    Grande abraço a todos

    • “Esquecer os vínculos de Arminio é esquecer mensalão, petrolão, reeleição, venda da vale , “limite da irresponsabilidade” etc.

      -É esquecer dos ladrões e das quadrilhas do PTSDB que nos mantêm na miséria.

  15. Dizer que as questões da Sociedade devem ser discutidas de forma “técnica”, sem ideologias, soa bem, mas deixa de lado o fato de que não existe, em nenhum lugar, a técnica “pura” isenta de vieses. Dados por si só não nos dizem como devemos nos posicionar diante deles. Stephen Jay Gould, no seu livro “A Falsa Medida do Homem”, deixa isso bem, claro, dizendo que o cientista francês Paul Broca trabalhou com dados objetivamente corretos de medidas cranianas e massa cerebral, o que não o impediu de fazer uma série de racionalizações para, com base nesses dados, afirmar a superioridade intelectual das classes dominantes. No nosso caso, foi puramente “técnica” a ação dos nossos representantes políticos “moderados” que nos deu o pacote anticrime desfigurado e o juizado de garantias?
    Arminio Fraga, em sua entrevista, defendeu o aborto com base no direito da mulher de decidir sobre seu corpo. Esta é uma posição puramente técnica? Uma mulher decide fazer um aborto só porque quer, ou porque é tangida por pressões e necessidades, que poderiam ser solucionadas de outra forma? Em 2008, portanto, há apenas 12 anos, Barack Obama, ainda em campanha para presidente, afirmou que “Abortos nunca são uma coisa boa”. Hoje a mídia e os luminares intelectuais como Arminio Fraga descartam qualquer preocupação sobre o tema, escudando-se no “direito de decidir”. A nossa sociedade não está se voltando para “o direito de decidir sobre aborto” porque no fundo, deseja promover uma forma de eugenia, eliminando pobres, que em geral são os maiores alvos desses slogans sobre “livre decisão”? e também porque a vida familiar perdeu valor, porque não produz dinheiro? Em 2018, vi um link no UOL de um debate sobre aborto, onde se falava que uma prostituta justificava os abortos que fez, dizendo que “a maternidade escraviza”. Houve um tempo em que se pensava que a prostituição escravizava, hoje o que escraviza é a maternidade, porque bebês não pagam pelos serviços que lhes são prestados.
    Haverá muita gente animada para viver num país onde os Arminios Fragas e Rodrigos Maias decidirão os destinos do povo de forma “técnica”? O tecnicismo pode parecer sóbrio, elegante e desapaixonado, mas pode facilmente se prestar a justificar o descaso com as necessidades e as vontades da maioria da população. Todo o desmanche dos aparelhos de bem-estar social, dos direitos sociais e trabalhistas foram justificados com base em razões técnicas, desde os tempos de Margaret Thatcher e seu “Não há alternativa”. Agora em nome do tecnicismo e da eficiência econômica, estamos promovendo a uberização da economia, com a precarização de todas as formas de trabalho possíveis. Todos terão o “direito” de trabalhar pelo mínimo, pelo máximo de horas e pelo tempo que puderem, sem perspectivas de qualquer espécie. Quem achar ruim estará indo contra a lógica econômica.
    Um motivo pelo qual as “ideologias” e não a “técnica” tem dominado a vida política é que ao menos os ideólogos, os Bolsonaros e Lulas, parecem, talvez até de forma fingida, mas parecem, se identificar com as pessoas comuns e participar de seus sentimentos e percepções do mundo, enquanto o mundo tecnocrático vê o povo como mais uma estatística dentro de seus grandes esquemas. É por isso que a eleição de 2018 ficou entre Bolsonaro e Lula (não o Prof. Haddad, que foi um mero avatar), e não entre tecnocratas como Alckmin e Henrique Meireles.

    • Caro Pedro

      Muito interessante!!!

      Por outro lado, li a tempos um livro que aborda a relação direta entre a aprovação do aborto e a queda da criminalidade, em alguns estados dos EUA.

      Vou procurar , selecionar a parte que trata disso e podemos submeter para a discussão.

      Minha formação catolica me impede se ser absolutamente tecnico mas também não me fecha os olhos a alternativas para a pobreza e falta de futuro já programados

      Vamos ampliando nossas visões discutindo

      Grande abraço

      • O livro, meu caro, é este:

        “O livro Freakonomics de 2005, de que trata esta resenha, leva o subtítulo de “o lado oculto e inesperado de tudo o que nos afeta”. A obra é fruto das idéias do economista Steven D. Levitt, PhD do MIT e bastante louvado pela academia norte-americana por conta de suas idéias não convencionais. Juntos, os dois escreveram as 255 páginas que levam o leitor a pensamentos surpreendentes. Em vez de projeções sobre macroeconomia, estimativas de juros e todo o blá blá blá que sai da boca das Mírians Leitão cotidianamente, Freakonomics traz a economia para o nosso dia-a-dia. Isso fez com que este livro de economia vendesse mais de cinco milhões de cópias!

        Usando fundamentos econômicos, Levitt e Dubner mostram em Freakonomics como lutadores de sumô trapaceiam, como os corretores de imóveis nos enganam e por que pobres e ricos batizam seus filhos com nomes tão diferentes.

        O lado oculto que Freakonomics nos revela através da objetividade dos números é como o ser humano só se movimenta na base dos incentivos, seja de que tipo for.”

        “Nas décadas de 1970 e 1980, os crimes violentos haviam crescido até 80% nos Estados Unidos. As previsões para o futuro eram catastróficas. No começo dos anos 1990, para surpresa de todos, os índices começaram a cair. Em alguns deles, a queda foi de mais de 40%. No primeiro momento, os especialistas ficaram desconcertados. Depois começaram a tentar apontar as razões mais óbvias para o recuo da criminalidade: endurecimento da polícia, tolerância zero com pequenos delitos, leis mais rígidas e melhora na economia. O economista Steven Levitt testou a maioria dessas hipóteses. Os resultados decepcionaram – eles apontavam influências apenas residuais desses fatores nos índices de violência. Quando relacionou os números do crime com a legalização do aborto, em 1973, Levitt levou um susto. Havia uma forte ligação entre os dois fenômenos.

        O aborto seria, segundo Levitt, responsável por 25% da queda na criminalidade. De acordo com ele, a legalização da prática teria servido, indiretamente, para evitar o nascimento de crianças pobres, fadadas a viver uma infância de abandono e candidatas a entrar para o mundo do crime. Como era previsível, Levitt foi atacado por sustentar essa tese. Muitos a consideraram absurda, não apenas de tom “politicamente incorreto”, mas de teor quase fascista. Outros o criticaram com base nos argumentos morais contrários ao aborto. Alguns poucos questionaram a metodologia usada. Até agora, porém, a tese de Levitt não foi derrubada. “Levitt é um sujeito capaz de enxergar dados de um jeito como ninguém viu antes”, diz o economista brasileiro José Alexandre Scheinkman, professor da Universidade Princeton.”

        “O economista Gabriel Hartung sugere que a legalização do aborto seria uma alternativa para reduzir os altos índices de criminalidade no Brasil. Inspirado em Levitt, o trabalho de Hartung….(os detalhes do estudo continua no link abaixo):

        http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDR77020-6014,00.html

        • O QUE DIZ A TEORIA
          >> A criminalidade é maior onde há muitos nascimentos, mães solteiras e mães adolescentes.
          >> Mulheres com esse perfil são justamente as que fazem aborto nos países onde ele é legal.
          >> O aborto, portanto, evitaria o nascimento de crianças em famílias desestruturadas.
          >> Quanto menos crianças nessas famílias, menor seria o número de potenciais criminosos.

          • Caro Francisco

            Obrigado pelo socorro.
            È este mesmo, mas como estou no trabalho, só faço entradas esporádicas para nao perder o contato com a Tribuna e o mundo real.

            iria ver a noite em casa.

            Achei o livro interessante, pelo menso instigante.
            Algumas teorias, confesso, nao consegui acompanhar mas esta do aborto me chamou atenção.

            Sem entrarmos na questão moral (muito importante ressalto, tenho duvidas pessoais sobre o tema) não tenho dúvidas que , se implementada no Brasil, teria impacto na espiral crescente de miséria gerando miséria.

            Mas é um tema muto controverso e por isso fascinante

            Pódemos voltar ao tema mais adiante, ja como um artigo e ai ampliarmos nossa visão.

            abs

          • É isso. Apoio incondicionalmente o incentivo ao controle de natalidade. E quanto ao aborto, deveria ser prerrogativa da mulher. Se ela quiser abortar que tenha todo o apoio.

          • O badalado livro “Freakonomics” associa o declínio de crimes violentos à descriminalização do aborto, porque menos pobres “indesejáveis” significaria menos criminosos. Trata-se velha e preconceituosa premissa que todo pobre é bandido, ao menos em potencial. Os autores do livro só não foram expostos à execração pública porque sua defesa do aborto os torna simpáticos à esquerda. Lembram quando o Hamilton Mourão foi enxovalhado por dizer algo associando famílias pobres disfuncionais à criminalidade? Aquilo foi considerado profundamente ofensivo pela mídia, que acha certo dizer que famílias pobres disfuncionais são fábricas de bandidos quando se trata de legalizar o aborto.

            Na verdade, o argumento, de “Freakonomics” peca por esquecer que os abortos não começaram a ser feitos nos EUA a partir dos anos 70, já que antes os abortos eram feitos clandestinamente, como lembra esta análise do livro:
            “Pegue a premissa mais “controversa” do livro, a parte que tenta vincular a legalização do aborto de 1973 à queda do crime na década de 1990. A alegação geral aqui é que o crime foi limpo devido a menos indesejáveis ​​nas ruas. De fato, se você observar uma curva do uso de crack nos Estados Unidos nos últimos cinquenta anos ou mais, ela corresponde quase diretamente aos níveis de criminalidade nos Estados Unidos, com o uso subindo descontroladamente entre as décadas de 1970 e 1980 e caindo em os anos 90. E isso corresponde diretamente ao aumento da sofisticação dos cartéis de drogas nas décadas de 1970 e 1980 e ao aumento da sofisticação na guerra às drogas na década de 1990. E a mudança “repentina” na legalização do aborto? Por favor. Muitos médicos estavam realizando abortos ilegalmente antes de 1973, e muitos médicos não começaram a fazê-lo de repente depois de Roe. Além disso, a sofisticação dos cartéis sul-americanos de drogas na década de 1970 não tinha conexão com julgamentos sobre o aborto nos Estados Unidos (fora da teoria do caos). Então, usar 1973 como uma demarcação forte é tolice.”
            https://www.thesimpledollar.com/book-reviews/why-freakonomics-is-the-worst-book-ive-ever-read/

            Ademais, os apologistas de “Freakonomics” parecem acreditar – e desejar – que com a legalização do aborto significaria que ocorreriam mais abortos, para eliminar pobres. Enquanto isso, os defensores mais à esquerda da legalização do aborto costumam negar que mais abortos iriam ocorrer se fosse legal. Então onde estaria o grande impacto na criminalidade?

  16. Caríssimo CN.
    Quanto ao posicionamento sócio-político-econômico, senti uma tremenda coincidência entre o seu pensar e o meu. E acho que poucos pensam assim, porque, antes de definir a linha de pensamento próprio, ficam a procurar enquadramento nas molduras existentes.

    Essa fluidez – chamemos assim – do posicionamento pode até parecer, para olhos mais críticos e menos sensíveis, que gostamos de ficar em cima do muro. Mas não é nada disso.

    Da minha parte, confesso não sentir paixão por nenhuma corrente pura, em sua integralidade. Até quanto aos políticos que mais admiro – reputo Leonel Brizola como um dos melhores que habitaram estas nossas terras -, não tenho pendores de segui-los cegamente. Sou capaz de apontar erros crassos em todos eles. Sendo seres humanos, nada a estranhar.

    Sou, assim, um descompromissado com filiações a correntes, partidos, ideais, porque sempre acabo encontrando arestas que impedem minha adesão de peito aberto a qualquer pensamento pré-fabricado. E se acho assim hoje, nada me impede de achar assado amanhã.

    No entanto, li com surpresa essa exaltação ao Armínio Fraga, o qual, a meu ver, tem um passado pesado. Ou me engano?

    De toda sorte, felicitações pela nítida exposição do seu respeitável ponto de vista.

  17. A queda de juros não deu a repercussão que dava antes. Acho que acabarão até reclamando.

    “Juros mais baixos significam menos dinheiro tirado dos impostos para pagar a dívida pública – a maior de todas as despesas do governo brasileiro. Significam menos dinheiro pago aos “rentistas”, o grande satã dos economistas de esquerda. Significam mais dinheiro para o investimento público – e para o financiamento da atividade produtiva em geral.”

    https://www.metropoles.com/colunas-blogs/jr-guzzo/juros-no-patamar-mais-baixo-da-historia-eis-a-nova-economia

  18. Independente se Armírio Fraga foi sincero e honesto nas suas declarações atuais, as minhas dúvidas residem no fato que exige de Fraga explicações sobre a sua omissão e incompetência à época que compunha o staff presidencial, de modo que somente agora traz a público as suas ideias de “esquerdista”.

    Eu poderia começar a minha crítica perguntando aos colegas se acreditam que o naturalizado norte-americano, Fraga, seja de esquerda, prá início de conversa.

    A meu ver, depois dos acontecimentos, dizer como deveria ter sido feito ou como deverá ser para o futuro é contraditório, até mesmo soa como cinismo e hipocrisia.

    Aliás, os que elogiaram as palavras de Fraga, talvez não tenham se dado conta o quanto ele foi enfático no que diz respeito aos pagamento do IR para os milionários, na ordem de 5%, enquanto a classe média trabalhadora sofre com as insaciáveis bocadas do leão em seus bolsos.
    E, assim como ele, seus sucessores – fico indignado e revoltado que as soluções para a economia passam pelo já sacrificado povo, enquanto ficam de foram, isentas e imunes, as castas causadoras dos infortúnios do povo e responsáveis pelos altos custos do país.

    Canso de dizer que trabalhamos para enriquecer juízes e parlamentares;
    Tenho repetido à exaustão que sempre seremos enganados e manipulados pelo que nos é dito através dos “velhos/novos” gurus da economia;
    Que o Brasil não tem mais como se desenvolver;
    Que a educação atingiu o seu pior desempenho na história, além de não diminuir os índices de analfabetismo absoluto e funcional;
    Que as autoridades constituídas estão sem qualquer resquício de ética e moral para nos dizer o que devemos fazer;
    Que o povo sobrevive, pois a partir do momento que perdeu a fé no seu país, o resultado é que temos hoje mais de sessenta milhões de cidadãos brasileiros alheios aos problemas nacionais, haja vista a que luta para se manterem de pé para o dia seguinte é árdua, injusta, e demasiadamente pesada.

    Será que “corrigindo” o IR para os Faustão da vida, por exemplo, que percebem milhões de reais ao mês, e pagam pouco imposto porque AS LEIS PERMITEM tais escapadelas, menos para o trabalhador com carteira assinada que tem os tributos descontados na fonte, seriam as soluções para o povo e país??!!

    Não acredito.

    Ou a sociedade brasileira arca com o compromisso de reformas improrrogáveis e vitais à nossa continuidade como cidadãos ou, então, nos transformamos mesmo em fantoches, onde a cada mês ou trimestre, os fantasmas de antigamente tomam forma e retornam para nos assustar!

    Basta de soluções que o povo tenha que dar mais ainda sangue, suor e lágrimas para um Estado corrupto e incompetente, e instituições que acompanham esta década de danos e prejuízos ao trabalhador implacavelmente!

    Queremos ver é a participação das elites, castas, banqueiros, que tanto ganharam e ainda lucram em cima do pobre, do miserável, do cidadão remediado, como que irão colaborar para sairmos dessas brutais diferenças sociais e, principalmente, injustas e segregacionistas!?!?

    Curiosamente, a população não sonha mais porque percebe não haver esperança.
    No entanto, somos nós, o povo, que concretizamos o sonho dos poderosos, seus desejos de poder, suas ânsias por riquezas, e permitimos passivamente que nos roubem, explorem e nos manipulem.

    Cansamos de esperar por governos que muito prometerem e fizeram o contrário, nos lesaram mais ainda.
    Não acreditamos neste parlamento venal, ladrão e irresponsável.
    Muito menos temos confiança em um judiciário escancaradamente protetor da impunidade!

    E Fraga vem com ideias somente para cima de nós?
    Que este boneco, este bibelô de cristaleira, que fique calado, pois é muito melhor o seu silêncio que lermos as suas asneiras!
    Minha opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *