Arrancada de Aécio fará PT sentir saudades de Marina

Pobre criança Conversem comigo!

Valdo Cruz
Folha

Antes de sair da disputa, vítima de uma tragédia, seu amigo Eduardo Campos (PSB) disse que não iria desistir do Brasil. Sentimento semelhante bateu em Aécio Neves no seu pior momento da eleição. Ele não desistiu de sua candidatura quando até alguns aliados chegaram a recomendar que renunciasse.

Foi seu maior mérito e um dos motivos de sua “reação histórica”, que deixou o PT perplexo. Em vez de entregar os pontos e se contentar com o “rumo das coisas”, o senador mineiro decidiu que iria até o fim lutando, acreditando no “impossível”.

Aos amigos mais próximos, reconhecia que sua situação ficara muito difícil, uma tragédia caíra sobre sua campanha. Pior, porém, seria esmorecer e desistir de tentar uma reação, mesmo sabendo que alguns a colocavam na cota de milagre.

Naquele início de setembro, visto como carta fora do baralho quando despencou de 20% para 14% nas pesquisas, o mineiro reuniu forças e reorganizou quase sozinho seu exército, que naquele momento se restringia a seus assessores mais próximos.

DESISTINDO…

Seus aliados já falavam em como se aproximar de Marina Silva, que, naquele momento, empatava com Dilma Rousseff no primeiro turno e abria boa diferença para presidente nas simulações da reta final da campanha.

Manteve pelo menos o apoio e o estímulo daquele que foi seu principal cabo eleitoral dentro do PSDB, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que ainda dizia ser possível uma virada na reta final da eleição.

Amigos dizem que, naqueles dias, Aécio recuperara o brilho nos olhos e passava uma confiança numa onda tucana final, que veio mais forte do que os maiores dos otimistas em seu partido.

Entra no segundo turno com o sabor de obter uma votação maior que a de José Serra em 2010, mas sabe que cometeu muitos erros e contou com a ajuda do PT na sua operação de desconstrução da imagem de Marina Silva.

APOIO DE MINAS

O primeiro erro foi acreditar que o apoio de Minas viria por gravidade. De líder em seu Estado, viu Dilma assumir a dianteira entre os mineiros. Seu candidato ao governo, Pimenta da Veiga, não decolou e foi derrotado pelo petista Fernando Pimentel, amigo da presidente.

Depois, ficou imobilizado quando Campos morreu e foi substituído por Marina. Assistiu, parado, a ambientalista lhe atropelar. Demorou para comandar uma reação. No final, deu certo. Termina o primeiro turno mais forte do que ele próprio calculava.

5 thoughts on “Arrancada de Aécio fará PT sentir saudades de Marina

  1. Bom o artigo. Gostei do panorama descrito da ponte, buscando na retrospectiva eventos e personagens na reação histórica do candidato Aécio para o segundo turno;
    A decepção descrita como erro, faz sentido na política. Aécio deixou o governo do Estado de Minas Gerais, com mais de 90 % de aprovação. Era mais do que natural a expectativa. Mas ela não aconteceu e me atrevo a supor três hipóteses para o fato de o PT ganhar no estado.
    1º – A politica, tanto em relação a partido como candidatos e eleitores, não torna eterno fatos e momentos positivos. O que sobra, realmente, é a traição, conchavos e outros interesses, para ambos ao lados, que dizem ser a linguagem das nuvens.
    2º- Candidatos sempre acham que sabem tudo de política, ainda mais com um passado vivenciado como o do Aécio, desde menino, rodeado por políticos. Ele, Aécio, sabe melhor do que ninguém, onde começou a perder o controle das rédeas em Minas… sua sapiência.
    3º~Mineirinho, a gente já está sabendo como é. Aparenta ser um desligado das coisas, não faz muito o verborrágico, ouve muito mais do que fala, e para exemplificar, no fundo e no raso, é muito mais malandro que o carioca… pois vale o aqui, e o agora.
    Mas, porém, contudo, todavia, mesmo Dilma tendo nascida em Minas Gerais, o que ajudou o PT, no primeiro turno, ela não vai levar o segundo do jeito que começou. Tanto em Minas, como no resto do país, será eletrizante o segundo turno, INDEPENDENTEMENTE do que digam as fajutas pesquisas de intenção de votos, DESMORALIZADAS, mas por força dos interesses ocultos, principalmente de marqueteiros e da mídia, que deita e rola nessa numerologia e nas estatísticas que ela produz. Vai sobrar até para o nordeste…
    Mas, sem ser profeta, no meu entendimento de como as coisas estão ,e ainda vão ficar pior para o PT, é quase certa a eleição do senhor Aécio, sem dúvida, o melhor candidato à presidência do Brasil.

  2. Enquanto isso a Dilma completou 54 milhões de ‘inclusões sociais’ no Serasa!
    G1.

    Número de inadimplentes sobe 3,84% em setembro, menor alta deste ano
    Alta menor pode estar ligada aos feirões de dívidas e 13º de aposentados.
    No mês passado, 54 milhões de brasileiros estavam inadimplentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *