Arrependimento

Chagas Freitas, filiado ao MDB, oposição, foi duas vezes “governador” patrocinado pela ditadura (o mesmo aconteceu com Virgilio Tavora no Ceará e ACM-Corleone na Bahia). De 1970 a 1982, Chagas era Maomé e Miro Teixeira o seu profeta. Todos têm o direito de mudar, mesmo condenando passado. (EXCLUSIVA)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *