Arruda a caminho da prisão

Às 10 horas da manhã, postava nota, relacionando o DEM com Arruda e seu substituto natural, o vice Paulo Octávio. Considerei que ele poderia renunciar. Mas não sabia nada sobre a prisão. Mesmo porque, jamais houve isso, prisão de um governador ainda não condenado. (A não ser nas ditaduras de 1937 e 1964).

Às 15 horas e 20 minutos, o STJ (Superior Tribunal de Justiça) determinava a PRISÃO PREVENTIVA do governador de Brasília. Enquanto os acontecimentos vão se desenvolvendo, vou recordando, vivendo fatos passados.

Em 1957, o governador de Alagoas, Djalma Falcão, sofreu impeachment. Houve tumulto, troca de tiros, (até de metralhadoras, ferindo um jovem repórter do Correio da Manhã, Márcio Moreira Alves, de 20 anos) pedido de prisão para o governador, prisão que não foi efetuada, mas ele perdeu o governo.

Entrou com recurso no Supremo Tribunal Federal, e 7 meses depois ganhava e voltava ao Poder em Alagoas. (Foi o mais perto do fato de agora. Posto esta nota, euqnato tento desvendar o resto).

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *