Arruda, Roriz, Mario Sérgio e Jaguar

Vicente Limongi
Hélio, Tens razão em recordar o que Arruda prometeu pessoalmente para você: jamais pleitearia a própria reeeleição como governador. Fazer o que, eles são assim mesmo. Veneram e adoram o Poder. Tenho bom relacionamento, hoje, com Arruda. Creio que faz bom trabalho como governador. Contudo, Joaquim Roriz é uma parada braba. Bom de voto, carismático. Mesmo fora do forte PMDB não se deve subestimá-lo. Arruda sabe disso. Roriz não precisa de televisão. Sobe num caixote e faz comicio para multidões. É esperar para ver.

***

Hélio, Também gosto do trabalho do Mário Sérgio. Talvez tenha demorado muito a moldar seu forte temperamento. Sim, porque para conviver com bajuladores e cretinos que nunca jogaram nem pedra em mangueira, é difícil. Ou o sujeito releva bastante as tolices que ouve e lê, ou muda de ramo. Mário Sérgio conhece futebol. Como Gerson, sabe analisar, enxerga o jogo, faz as alterações certas. Deixando de ser técnico, Mário Sérgio deveria permanecer analista . Contudo, é como salientei, como ele sabe tudo de futebol e suas manhas e seus coleguinhas geralmente não sabem nada, fica difícil. Sucesso para o Mário no internacional.

***

Hélio, De carona no comentário do Luis Antônio, reitero o que comentei, assinalei e destaquei, aqui na Tribuna, há uns 8 dias: Todos te copiam e fica por isso mesmo. Não critico o Luis Antônio, que creio ser um leitor não jornalista, mas, por exemplo, domingo passado, no O Globo, o “humorista” Agamenon, escreveu a tua definição; Serginho, Cabralzinho, Filhinho. Como se estivesse dizendo alguma novidade. Agamenon, pseudônimo de algum imbecil recalcado e covarde, porque escrever com nome falso, para mim é um verme, é mais um entre tantos metidos a engraçados com espaço na imprensa. Como há quem goste, os boçais vão ficando.

***

Hélio, Tomando ao pé da letra a opinião sempre competente do José Carlos Werneck, creio que, então, faltaria bala no Brasil.

Comentário de Helio Fernandes
Bastaria essa tua frase: “Eles são assim mesmo, adoram o Poder”. Quando deixou o governo de Brasília pela primeira vez, (FHC ainda não violentara a Constituição) Roriz afirmou publicamente, viajando para os EUA, “não volto mais para o Brasil”. Voltou logo na próxima eleição.

O Arruda, garantiu que “não queria reeeleição”, me pediu para publicar. Na primeira oportunidade, passou logo “a querer”. Como os dois renunciaram para não serem CASSADOS, qual será o “preferido” do sistema político e eleitoral viciado?

***

Mario Sergio tem personalidade demais, (exatamente como o Gérson que você citou) acaba criticado por comentaristas presunçosos, pedantes e pretensiosos, que nem conseguem estabelecer a diferença entre ARITMÉTICA e MATEMÁTICA. Não percebem que a MATEMÁTICA é o todo, a ARITMÉTICA a parte, que trata dos números.

***

É assim mesmo, Limongi. Há mais ou menos 20 anos, criei o Ha! Ha! Ha! , nada genial, mas uma criação. Que o Jaguar escreveu e descreveu dizendo, “o Helio criou a gargalhada gráfica”. Não respeitam nem “o cara” (o Jaguar) que abriu seu próprio caminho de forma extraordinária.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *