Ary Barroso fez um samba exaltação que virou um segundo hino nacional

Resultado de imagem para ary barroso

Ary era sambista, mas também intérprete de jazz

Paulo Peres
Site Poemas & Canções

O radialista, músico e compositor mineiro Ary de Resende Barroso (1903-1964) na letra de “Aquarela do Brasil”, escrita em 1932, exalta a beleza, a grandeza, a miscigenação e seu amor pelo Brasil. Historicamente, “como foi gravada durante o governo Getúlio Vargas, a música sofreu críticas por iniciar o movimento samba-exaltação, que tinha meios ufanistas de enaltecer o potencial brasileiro, suas belezas naturais, riqueza e povo. Vale ressaltar que, na época, o patriotismo que os brasileiros tinham pelo país não pode ser comparado com o atual. Era um sentimento de amor pelo país, que mesmo não concordando com o governo que detinha poder no Brasil, o compositor consegue esquecer todos os problemas e ainda assim, presta um tributo ao povo e a sua terra.

AQUARELA DO BRASIL
Ary Barroso

Brasil!
Meu Brasil brasileiro
Meu mulato inzoneiro
Vou cantar-te nos meus versos
O Brasil, samba que dá
Bamboleio, que faz gingar
O Brasil, do meu amor
Terra de Nosso Senhor
Brasil! Prá mim! Pra mim, pra mim
Ah! abre a cortina do passado
Tira a mãe preta do cerrado
Bota o rei congo no congado
Brasil! Prá mim! Pra mim, pra mim!
Deixa cantar de novo o trovador
A merencória luz da lua
Toda canção do meu amor
Quero ver a sá dona caminhando
Pelos salões arrastando
O seu vestido rendado
Brasil! Pra mim, pra mim, Brasil!
Brasil!
Terra boa e gostosa
Da morena sestrosa
De olhar indiferente
O Brasil, samba que dá
bamboleio que faz gingar
O Brasil, do meu amor
Terra de Nosso Senhor
Brasil!, Pra mim, pra mim, pra mim
O esse coqueiro que dá coco
Onde eu amarro a minha rede
Nas noites claras de luar
Brasil!, Pra mim, pra mim, pra mim.
Ah! e estas fontes murmurantes
Aonde eu mato a minha sede
E onde a lua vem brincar
Ah! esse Brasil lindo e trigueiro
É o meu Brasil brasileiro
Terra de samba e pandeiro
Brasil! Pra mim, pra mim! Brasil!
Brasil! Pra mim, Brasil!, Brasil!

15 thoughts on “Ary Barroso fez um samba exaltação que virou um segundo hino nacional

  1. O VERDADEIRO HINO NACIONAL o espírito do povo, a alma da terra — “GAROTA DE IPANEMA” pode ser o hino do Rio, de Ipanema, mas não o hino do Brasil (uma música aláas americanizada, vinda do cool jazz, puxada a Chet Baker, Brubaker, Shearing, outros da época)

  2. Era engraçado ouvir o Ary narrando futebol, quando o Flamengo disputava um jogo.Torcedor doente do Fla,quando o perigo rondava a meta do do rubro-negro, Ary sempre dizia:Nem quero ver!

  3. Me lembro de Ary Barroso recebendo o calouro em seu programa. O que você vai cantar? – Aquarela. Pois então cante:
    O calouro: -vou cantar-te- nos teus VELSOS.
    Então, o Ary : gongo nele. Você pode cantar nos VELSOS de quem quiser. Aqui é: vou cantar-te nos meus VERSOS.

  4. Conta-se que a censura vetou (DIP) o Verso “terra do samba e do pandeiro” por entender ser depreciativo para o Brasil. Entretanto, Ary defendeu veemente e teve e preservou os versos.
    Aquarela do Brasil, é sem dúvida, uma composição impecável, tanto na letra como na melodia. É um hino do Brasil, sim.

  5. Aquarela do Brasil
    Ary Barroso
    (João Gilberto’s version)

    Brasil, meu Brasil brasileiro
    Meu mulato inzoneiro
    Vou cantar-te nos meus versos
    Brasil, samba que dá
    Bamboleio, que faz gingar
    Ô, Brasil do meu amor
    Terra de Nosso Senhor

    Abre a cortina do passado
    Tira a mãe preta do serrado
    Bota o rei congo no congado
    Canta de novo, trovador
    À merencória luz da lua
    Toda canção do seu amor
    Quero ver essa dona caminhando
    Pelos salões arrastando
    O seu vestido rendado

    Esse coqueiro que dá côco
    É onde amarro a minha rêde
    Nas noites claras de luar
    Ô, essas fontes murmurantes
    Onde eu mato a minha sede
    Onde a lua vem brincar
    Ô, esse Brasil lindo e trigueiro
    É o meu Brasil brasileiro
    Terra de samba e pandeiro

    Brasil, terra boa e gostosa
    Da morena sestrosa
    De olhar indiferente
    Brasil, samba que dá
    Para o mundo se admirar
    O Brasil do meu amor
    Terra de Nosso Senhor

  6. Paulo Peres,

    Maravilha de samba-hino, que diz tudo do Brasil que era feliz e não sabia, antes das regras do” politico correto”, que depois de 13 anos ainda tentam impingir, goela abaixo, o ódio, urdido em várias facetas, para o povo brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *