As armadilhas da “pacificação” PT-PMDB

Helio Fernandes

É natural e rigorosamente indispensável, cobrar medidas definitivas de presidentes temporários. Geralmente, (depois da reeeleição de 1998) não se sabe qual a duração dos mandatos presidenciais. Pode ser de 4, de 8 ou até de 12 anos, se tiver bom relacionamento com os jornalões amestrados, ou com os partidos citados no título destas notas.

Isso é danoso para o país, prejudicial e incerto para as realizações ou as reivindicações. Quem pode garantir quantos anos Dona Dilma irá reinar, perdão, presidir?

Liminarmente (ou lulamente?) poderá chegar a 2014? O que ninguém pode negar: como saber se está errando ou acertando, se o mito não sai das manchetes?

 ***

PS – Governar não é abrir estradas, como pensava (?) Washington Luiz. Mas como manter e construir essas mesmas estradas, portos, aeroportos, ferrovias, cuidar da saúde, educação, saneamento, segurança e transporte urbano?

PS2 – Governar é cumprir metas, planos, compromissos. Como fazer tudo isso, e aplacar, que palavra, as saudades do M-I-T-O? Saudade do Poder é maior, muito maior, do que saudade de pessoas.

HENRIQUE EDUARDO ALVES

“Só luto pelo meu país e o meu partido”. A ex-mulher está de acordo? Antes não estava, o silêncio circunstancial custou caro. Esse silêncio agora é permanente?

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *