As autoridades querem culpar somente a banda pela tragédia de Santa Maria

Francisco Bendl

Digam o que disserem da Rede Globo de Televisão, a verdade é que esta noite o Jornal Nacional se esmerou e fez uma reportagem condizente à tragédia em Santa Maria, no meu Estado, o Rio Grande do Sul.

Em princípio percebe-se claramente que as ditas autoridades específicas estão tentando transferir as suas responsabilidades à banda que animava os frequentadores da boate Kiss.

No entanto, vê-se que a casa noturna não tinha portas de emergência, tanto laterais quanto na parte de trás do local, apenas as da frente, que se tornaram longe demais pela fumaça e correria dentro da boate, fator determinante ao número estarrecedor de mortos!

A meu ver, esta tragédia que obriga o nosso País vestir luto, deveria servir como novo modelo de fiscalização, ou seja, a prisão dos proprietários do local, do Secretário Municipal da Indústria e Comércio da cidade, do Comandante do Corpo de Bombeiros de Santa Maria e, seu prefeito, César Shirmer, que responde a processo por improbidade administrativa porque não fez a devida licitação do transporte coletivo urbano, sumariamente cassado!

Igualmente deveriam ser substituídos o Comandante Geral dos Bombeiros do Estado, assim como o Secretário Estadual da Indústria e Comércio, além de, Tarso Genro, o bizarro, governador do Estado, pedir desculpas à população gaúcha pela catástrofe que poderia ter sido evitada, caso as nossas autoridades, hábeis e céleres na corrupção e desmandos, agissem como deveriam à liberação dessas casas noturnas.

Coincidentemente, a maior tragédia do Estado do Rio Grande do Sul acontece em uma gestão petista, cujo governador não honrou a sua palavra que fora empenhada em campanha quanto ao Piso Nacional a ser pago aos professores; condecorou um assassino em Palácio; criou uma estatal desnecessária que irá endividar mais ainda o Rio Grande; permanece mais em Cuba que em solo gaúcho; assinou vários empréstimos que seus sucessores terão de elaborar planos para saldá-los; demonstra total desapego às questões que lhe são de responsabilidade direta!

Tarso, o bizarro, será lembrado pelo resto de sua vida como o governador da maior tragédia do Estado, e por culpa da falta de fiscalização apropriada a eventos dessa magnitude, ao reunir centenas de pessoas sem a segurança em primeiro plano.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *