As aves daninhas que dificultam o amor, na visão de Lupicínio Rodrigues

Resultado de imagem para lupicinio

Charge do Canini (Arquivo Google)

Paulo Peres

Site Poemas & Canções

O compositor gaúcho Lupicínio Rodrigues (1914-1974), Lupe, como era chamado desde pequeno, compôs músicas que expressam muito sentimento, principalmente, a melancolia por um amor perdido. Foi o inventor do termo dor-de-cotovelo, que se refere à prática de quem crava os cotovelos em um balcão ou mesa de bar, pede um uísque duplo e chora pela perda da pessoa amada.

Constantemente abandonado pelas mulheres, Lupicínio buscou em sua própria vida a inspiração para suas canções, onde a traição e o amor andavam sempre juntos. E “Aves Daninhas” não foge à regra, porque Lupe fala de um sentimento numa ocasião especial com franqueza. Este samba-canção foi gravado por Nora Ney, em 1954, pela Continental.


AVES DANINHAS
Lupicínio Rodrigues

Eu não quero falar com ninguém
Eu prefiro ir pra casa dormir
Se eu vou conversar com alguém
As perguntas se vão repetir
Quando eu estou em paz com meu bem
Ninguém por ele vem perguntar
Mas sabendo que andamos brigados
Esses malvados querem me torturar

Se eu vou a uma festa sozinha
Procurando esquecer o meu bem
Nunca falta uma engraçadinha
Perguntando ele hoje não vem
Já não chegam essas mágoas tão minhas
A chorar nossa separação
Ainda vem essas aves daninhas
Beliscando o meu coração

3 thoughts on “As aves daninhas que dificultam o amor, na visão de Lupicínio Rodrigues

  1. Lupicínio é autor de centenas de canções maravilhosas. pérolas do grande compositor gaúcho: Vingança , ) Nervos de aço (Lupicínio Rodrigues r Alcides Gonçalves). Braza (Lupicinio e Felisberto Martins, Cadeira Vazia (Lupicinio e Alcides Gonçalves), Castigo (Lupicinio e Alcides Gonçalves, Ela me disse assim (Lupicinio e Felisberto Martins), Esses moços (Lupicinio), Nunca (Lupicinio), Quem há de dizer (Lupicinio e Alcides Alves, e muitas e muitas. O cantor que sofreu por amor, por isto é conhecido como cantor da dor de cotovelo

  2. Amo esta música magnificamente interpretada por Linda Batista. Também cantaram-na Jamelão, Jair Rodrigues a Deusa Bethânia e outros cantores.

    Vingança
    Lupicínio Rodrigues

    Eu gostei tanto
    Tanto quando me contaram
    Que a encontraram
    Bebendo e chorando
    Na mesa de um bar
    E que quando os amigos do peito
    Por mim perguntaram
    Um soluço cortou sua voz
    Não lhe deixou falar
    Mas eu gostei tanto
    Tanto, quando me contaram
    Que tive mesmo de fazer esforço
    Para ninguém notar

    O remorso talvez seja a causa
    Do seu desespero
    Ela deve estar bem consciente
    Do que praticou
    Me fazer passar esta vergonha
    Com um companheiro
    E a vergonha
    É a herança maior que meu pai me deixou
    Mas, enquanto houver força no meu peito
    Eu não quero mais nada
    E pra todos os santos
    Vingança, vingança
    Clamar
    Ela há de rolar qual as pedras
    Que rolam na estrada
    Sem ter nunca um cantinho de seu
    Para poder descansar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *