As ruidosas galerias e os ruinosos sussurros dos peregrinos engravatados

Resultado de imagem para pedro cunha lima

Cunha Lima, um político que diz verdades

Percival Puggina

De todos os lados entram nos meus grupos de whatsapp e na caixa de e-mails cópias de um vídeo contendo discurso do deputado federal Pedro Cunha Lima, filho do senador Cassio Cunha Lima e campeão de votos em seu Estado. Praticamente desconhecido fora da Paraíba, com uma fala de poucos minutos virou celebridade nacional.

Com voz calma, sem excessos retóricos, listou obviedades. Fez afirmações que frequentam cada mesa de família, boteco, programa de rádio ou carta de leitor aos jornais. Há tal sintonia entre suas afirmações e o sentimento dos cidadãos de todas as classes sociais, inclinações políticas, níveis intelectuais e faixas etárias, que todos, ao ouvi-lo, se percebem representados. E se põem a repassar o discurso aos seus círculos de relação.

JUSTA NOTORIEDADE – Um representante que representa virou fenômeno! Um deputado de presença discreta na Câmara ganha justa notoriedade em cinco minutos, apenas com afirmações sensatas e verdades incontestáveis, mas raramente condensadas e proferidas por nossos políticos. O jovem Cunha Lima simplesmente disse:

  1. que é preciso reformar a máquina pública;
  2. que não se pode fazer ao trabalhador rural exigências das quais se isenta a elite política do país;
  3. que não é o povo que tem que obedecer aos políticos, mas os políticos que devem obediência ao povo;
  4. que está enganado quem pensa que o povo continuará tolerando isso e que todos se acalmarão com o simples escoar dos dias;
  5. que auxílio moradia deve ser para quem não tem casa e auxílio alimentação para quem não tem alimento, jamais para quem recebe bons vencimentos e subsídios;
  6. que haver um servidor com a tarefa de ajeitar a cadeira onde cada ministro do STF senta é símbolo de um tempo que passou;
  7. que é populista, dissimulada e enganadora a atitude dos deputados contrários à reforma trabalhista que silenciam diante da necessária reforma da máquina pública;
  8. que o Congresso deveria parar por 15 dias, se necessário, e tratar dessa reforma, em regime de urgência e votação de urgência;
  9. que só então terá o Congresso apoio popular e legitimidade para fazer as demais reformas tão importantes para a vida nacional.

APLAUSOS NACIONAIS – Aí está, esquematicamente, 100% do conteúdo abordado pelo deputado. Há algo muito errado num país em que semelhantes obviedades ganham brilho, arrancam aplausos nacionais e “viralizam” nas redes sociais.

É preciso afirmar e voltar a afirmar às lideranças políticas que a nação clama por exemplos que venham de cima. Num país com pretensões de justiça e democracia, nem mesmo em período de abundância (coisa que nunca houve fora do Brasil ficcional e dos discursos demagógicos) se justificam demasias como as que são reservadas a setores muito bem identificados nas instituições do Estado. Menos ainda é possível admiti-las em momentos como este, de grave crise fiscal. No entanto, quando se trata de privilégios, o Congresso Nacional só ouve as ruidosas galerias e os peregrinos engravatados que sussurram nos gabinetes, dizendo-se portadores dos mais legítimos anseios e direitos. Estranha democracia, essa, em que as minorias comandam o show e se sobrepõem à nação, destinatária compulsória de todas as contas.

Os que se omitem ante a reforma da máquina pública (e das instituições) estão a serviço dos inimigos da democracia e de todas as reformas porque o Estado que lhes convém é exatamente esse que está aí, destrambelhado e injusto. Tão óbvio quanto o importante discurso do deputado paraibano: a reforma da máquina pública equivale a um contrato social com a justiça e com o direito. Vale, também, por uma faxina. Casa bem higienizada não abriga formigas, ratos e baratas.

16 thoughts on “As ruidosas galerias e os ruinosos sussurros dos peregrinos engravatados

  1. Como os EUA passaram a controlar a Petrobras e a JBS

    Há duas áreas estratégicas no Brasil, de interesse direto dos Estados Unidos. Uma, a área de energia/petróleo; outra, a área de alimentos. Nelas, a Petrobras e a JBS.

    O interesse estratégico na JBS se deve ao fato de ter se transformado no maior fornecedor de proteína animal para a Rússia e a China. Na Petrobras, obviamente pelo acesso ao pré-sal.

    Nos dois casos, o Departamento de Justiça logrou colocar sob fiscalização direta do escritório Baker & McKenzie, de Chicago, o maior dos Estados Unidos, o segundo maior do mundo, com 4.600 advogados e 13.000 funcionários mundo e com estrutura legal de uma sociedade registrada na Suíça (Verein) para pagar menos impostos.

    É considerado ligado ao Departamento de Estado e ao Departamento de Justiça e é visto em todo o mundo como um “braço” do governo americano, atuando em alinhamento com ele na proteção dos interesses essenciais dos EUA.

    No Brasil, o nome de fachada da Baker & McKenzie é o escritório de advocacia Trench, Rossi & Watanabe.

    O Trench, Rossi & Watanabe foi indicado pelo Departamento de Justiça como fiscal dentro da Petrobras, serviço pelo qual já cobrou mais de 100 milhões de reais. Hoje a Petrobras está sob supervisão direta do BAKER MCKENZIE, que analisa todos seus contratos, vasculha seus e-mails, tentando identificar novas áreas de atuação suspeita.

    Agora, assumiu a defesa da JBS, inclusive nas negociações com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos. O Baker McKenzie é o principal escritório da JBS nos EUA. O caso JBS está sendo monitorado de perto pelo governo dos EUA porque os EUA poderão ter de graça sob seu controle a maior empresa de proteína animal do mundo.

    Na realidade a JBS “salvou” a indústria de frigorificação de carne dos EUA, toda ela quebrada, e salvou com dinheiro publico brasileiro.

    O Brasil praticamente “entregou” a JBS ao controle do EUA. Os Batista não têm saída a não ser virarem americanos.

    https://goo.gl/9Z9sdP

    • Alex
      Uma bela e correta conclusão.
      Agora, para entendermos melhor, bastaria perguntar:
      – e por que Lula e Dilma estão soltos?
      Quando em um país como o nosso, TODOS ESPERAM PELA PF/MP, só ressaltamos o povinho de merda que somos!
      É claro que existem cidadãos bons conscientes e que tentam fazer algo.
      Mas estão cercados.
      De um lado, idiotas e manipulados andando sem rumos a espera que lhes salvem. De outro, aqueles que tudo está bem, em qualquer situação.
      E ao fundo, uma massa que não sabe nada, não quer saber e odeia aqueles que sabem.
      Com Temer ou sem ele, o próximo presidente TEM DE SER LEVADO a realização de uma auditoria total no país.
      Vamos esperar.
      Fallavena

      • Fallavena compreendo sua indignação, mas acredito no processo.

        Não acredito em salvadores da pátria. Nem homem ou instituição, que constituída por humanos, carrega seus vícios e virtudes. Enxergam apenas uma parte, o local, em um tempo e lugar específico.

        Sou averso a revoluções pois não imagino ser necessário ainda mais sofrimento e morte para nascer algo de bom para o coletivo, apenas para os mesmos tipos de sempre. Muda o opressor, mas a opressão continua.

        Acredito na convivência, pautada na diversidade, no diálogo, para o pleno desenvolvimento humano.

        Esse estado de coisas complexo, que vivenciamos hoje apenas expõe a rede de intrigas, de interesses que nos coloca como joguetes, desde sempre.

        O povo precisa conquistar consciência da condição em que se encontra.

        E isso não vai acontecer na próxima eleição, seja la quando for.

        Mas, nossos registros de hoje (texto, imagens, sons e vídeo), nosso debate de agora, que fazemos aqui, em nossos espaços privados e coletivos, servirão para forjar as consciências das novas gerações que terão a responsabilidade de consolidar nossa soberania, nunca conquistada, ate hoje tutelada.

        Acredito na historia, na educação, na filosofia, na solidariedade, construídas no processo, para a promoção de uma sociedade planetária ética, que paute a relação entre os homens e deste com meio ambiente, pois devem ser compreendidos como parte de um todo.

        Por fim, uma auditória total no pais será como imolar o Brasil em praça publica para deleite do mundo, a dizer esfregando as mãos: “se destruam, virem carcaça, carniça, assim fica mais fácil para pilhar as suas riquezas”

        Não será possível conquistarmos um pais justo, como uma ilha, em um mundo corrupto.

        Vemos apenas as parFallavena compreendo sua indignação, mas acredito no processo.

        Não acredito em salvadores da pátria. Nem homem ou instituição, que constituída por humanos, carrega seus vícios e virtudes. Enxergam apenas uma parte, o local, em um tempo e lugar específico.

        Sou averso a revoluções pois não imagino ser necessário ainda mais sofrimento e morte para nascer algo de bom para o coletivo, apenas para os mesmos tipos de sempre. Muda o opressor, mas a opressão continua.

        Acredito na convivência, pautada na diversidade, no diálogo, para o pleno desenvolvimento humano.

        Esse estado de coisas complexo, que vivenciamos hoje apenas expõe a rede de intrigas, de interesses que nos coloca como joguetes, desde sempre.

        O povo precisa conquistar consciência da condição em que se encontra.

        E isso não vai acontecer na próxima eleição, seja la quando for.

        Mas, nossos registros de hoje (texto, imagens, sons e vídeo), nosso debate de agora, que fazemos aqui, em nossos espaços privados e coletivos, servirão para forjar as consciências das novas gerações que terão a responsabilidade de consolidar nossa soberania, nunca conquistada, ate hoje tutelada.

        Acredito na historia, na educação, na filosofia, na solidariedade, construídas no processo, para a promoção de uma sociedade planetária ética, que paute a relação entre os homens e deste com meio ambiente, pois devem ser compreendidos como parte de um todo.

        Por fim, uma auditória total no pais será como imolar o Brasil em praça publica para deleite do mundo, a dizer esfregando as mãos: “se destruam, virem carcaça, carniça, assim fica mais fácil para pilhar as suas riquezas”

        Não será possível conquistarmos um pais justo, como uma ilha, em um mundo corrupto.

        Vemos apenas fragmenFallavena compreendo sua indignação, mas acredito no processo.

        Não acredito em salvadores da pátria. Nem homem ou instituição, que constituída por humanos, carrega seus vícios e virtudes. Enxergam apenas uma parte, o local, em um tempo e lugar específico.

        Sou averso a revoluções pois não imagino ser necessário ainda mais sofrimento e morte para nascer algo de bom para o coletivo, apenas para os mesmos tipos de sempre. Muda o opressor, mas a opressão continua.

        Acredito na convivência, pautada na diversidade, no diálogo, para o pleno desenvolvimento humano.

        Esse estado de coisas complexo, que vivenciamos hoje apenas expõe a rede de intrigas, de interesses que nos coloca como joguetes, desde sempre.

        O povo precisa conquistar consciência da condição em que se encontra.

        E isso não vai acontecer na próxima eleição, seja la quando for.

        Mas, nossos registros de hoje (texto, imagens, sons e vídeo), nosso debate de agora, que fazemos aqui, em nossos espaços privados e coletivos, servirão para forjar as consciências das novas gerações que terão a responsabilidade de consolidar nossa soberania, nunca conquistada, ate hoje tutelada.

        Acredito na historia, na educação, na filosofia, na solidariedade, construídas no processo, para a promoção de uma sociedade planetária ética, que paute a relação entre os homens e deste com meio ambiente, pois devem ser compreendidos como parte de um todo.

        Por fim, uma auditória total no pais será como imolar o Brasil em praça publica para deleite do mundo, a dizer esfregando as mãos: “se destruam, virem carcaça, carniça, assim fica mais fácil para pilhar as suas riquezas”

        Não será possível conquistarmos um pais justo, como uma ilha, em um mundo corrupto.

      • Comentario correto:

        Fallavena compreendo sua indignação, mas acredito no processo.

        Não acredito em salvadores da pátria. Nem homem ou instituição, que constituída por humanos, carrega seus vícios e virtudes. Enxergam apenas uma parte, o local, em um tempo e lugar específico.

        Sou averso a revoluções pois não imagino ser necessário ainda mais sofrimento e morte para nascer algo de bom para o coletivo, apenas para os mesmos tipos de sempre. Muda o opressor, mas a opressão continua.

        Acredito na convivência, pautada na diversidade, no diálogo, para o pleno desenvolvimento humano.

        Esse estado de coisas complexo, que vivenciamos hoje apenas expõe a rede de intrigas, de interesses que nos coloca como joguetes, desde sempre.

        O povo precisa conquistar consciência da condição em que se encontra.

        E isso não vai acontecer na próxima eleição, seja la quando for.

        Mas, nossos registros de hoje (texto, imagens, sons e vídeo), nosso debate de agora, que fazemos aqui, em nossos espaços privados e coletivos, servirão para forjar as consciências das novas gerações que terão a responsabilidade de consolidar nossa soberania, nunca conquistada, ate hoje tutelada.

        Acredito na historia, na educação, na filosofia, na solidariedade, construídas no processo, para a promoção de uma sociedade planetária ética, que paute a relação entre os homens e deste com meio ambiente, pois devem ser compreendidos como parte de um todo.

        Por fim, uma auditória total no pais será como imolar o Brasil em praça publica para deleite do mundo, a dizer esfregando as mãos: “se destruam, virem carcaça, carniça, assim fica mais fácil para pilhar as suas riquezas”

        Não será possível conquistarmos um pais justo, como uma ilha, em um mundo corrupto.

        • Amigo Alex
          Assim como tu, também acredito em coisas sérias e no ser humano.
          No entanto, embora minha grande e profunda indignação, não perco a direção e nem o raciocínio lógico.
          Andamos de ré! Em muitas coisas, estamos voltando, literalmente andando para trás.
          E boa parte do que acontece conosco vem do espirito de “pobreza, de sacanagem, de coitadismo, de esmolas e mais esmolas” que ensinaram parcelas da sociedade a aceitar.
          defendo auditoria para responsabilizar os culpados, para recuperar valores e para moralizar a coisa pública e a coisa privada.
          Amigo, prior não é mostramos nossas mazelas. Horrível é condenarmos nossos filhos e netos a um país pior. O mundo não tem nada a nos cobrar e nem nós do que nos envergonharmos. Todas as nações, pelo menos boa parte delas, lavou suas feridas com o próprio sangue. Destruiram fauna/flora/seres humanos.
          lamento ter pouco tempo para ajudar.
          Cumprimentos pela forma como abordaste o tema.
          Política é coisa tão séria que deveria dela participar somente pessoas com conhecimento, caráter e dedicação ao bem comum.
          Tomara possamos contribuir e chamar a atenção de mais brasileiros.
          Um fraterno abraço
          Fallavena

    • Só uma dúvida, quem liberou os empréstimos bilionários para o modesto frigorífico dos irmãos Batista, Barack Obama ou Dona Marisa?

  2. Dias atrás, como faço quando tenho tempo, assisti a manifestação do deputado e copiei o video.
    Jovem, calmo, tranquilo e sem foguetes ou confetes disse o que acima o texto do amigo Puggina nos trás.
    Nos dois prostíbulos da democracia brasileira, existem alguns deputados/senadores que se salvam. mas são poucos, tão poucos que é fácil identificá-los.
    Já estou acompanhando uns 15/20 deles. Inclui o deputado piauiense.
    Se nas próximas eleições os eleitores idiotas, vendidos, corruptos e canalhas ficassem em casa, poderemos pensar em dias melhores.
    Se continuarem como maioria e colocando seus votos na urna que lhes cabe (vaso de banheiro), assistiremos a repetição piorada das últimas eleições.
    Fallavena

  3. Tenho sido radical com relação à classificação que faço dos parlamentares brasileiros, onde todos, indistintamente, são corruptos e desonestos!

    Usando o nome deste deputado citado e coberto de elogios, que discordo plenamente, independente de não estar envolvido em trapaças e ter feito um discurso que agradou uns e outros, NÃO PODEMOS ESQUECER que o moço faz parte de um antro venal, compõe um congresso essencialmente traidor do país e da população, que legisla em causa própria, que remunera o parlamentar acima da condição do Estado e que o coloca como o mais bem pago do planeta!

    Não bastasse isso, existe a indenização “para manutenção da função parlamentar”, escárnio, deboche para qualquer assalariado que retira dos seus ganhos as suas despesas para sua sobrevivência, enquanto o parlamentar recebe seus proventos MILIONÁRIOS LIMPOS, totais, no mínimo uma discriminação com o trabalhador!

    E quanto gasta o rapaz mensalmente?

    Alguém pesquisou os gastos do deputado Cunha Lima no Portal de Transparência?!

    Quantos assessores tem o deputado?

    Quanto o seu gabinete custa para o povo?!

    Repito que não aceito qualquer nome do Congresso como referência à honestidade, à probidade, à decência.

    E, alerto:
    Temos de ter muito cuidados com essas “exceções”, pois eu perguntaria apenas o seguinte:
    Quantos projetos de lei ou lei, que o deputado aprovou na sua legislatura?

    Alguma vez defendeu o trabalhador pela excessiva carga tributária sobre seus ombros?

    Entrou com algum projeto para o governo corrigir a tabela do Imposto de Renda?

    Por favor, pensem antes e bem melhor, quando apresentarem algum parlamentar como “gente boa”.

    Talvez dormindo, e olhe lá, pois ainda pode ser um mijão e peidorreiro!!

    • Bendl.

      Onde assino.?
      Corretíssimo, agora os ditos entendidos escolhem Super-Heróis a cada momento em que a crise aumenta a cada dia.
      Acho que por esquecimento, nosso articulista Sr. Puggina, não disse que o filho do Senador Corrupto e Cassado por seu Estado é filiado a um dos Partidos mais Corruptos deste Planeta, o famoso Partido dos Éticos e Paladinos da Justiça.
      Seu pai volta e meia entra nas Listas de Corrupção onde o Partido do Papai e do Filhinho se “lambuzam em Propinas e Assaltos aos Cofres Públicos.
      Por que o filho não denuncia as falcatruas, maracutaias, bandalheiras do Pai e do Partido.,??

      http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,pela-2a-vez-tre-da-paraiba-cassa-mandato-de-cassia-cunha-lima,93742

      • Armando,

        Obrigado pelo apoio.

        Na verdade precisamos ter consciência que qualquer ideia de solução do Brasil implicar o Congresso Nacional é inoportuna e inócua.

        Não existem parlamentares que possuam autoridade moral para recolocar o país nos trilhos.

        Um abraço.
        Saúde e paz.

  4. Caro Alex…

    O Brasil só ENTREGOU O SEU DESENVOLVIMENTO porque sempre foi governado por MERCENÁRIOS…

    Ora, os americanos, passando pela Rodovia do Progresso, de repente se deparou com um GRUPO DE PROSTITUTAS ENGRAVATADAS acocoradas no Planalto Central com as partes quentes do país à mostra, e apenas resolveu tirar vantagem da situação: usou, abusou e depois descartou! Afinal, seria ser muito IDIOTA achar que dessa UNIÃO entre o progresso e o atraso pudesse surgir algum relacionamento sério!!!

    -Devemos culpar os americanos pela TOTAL FALTA DE PUDOR dos nosso governantes?
    -Ora, se os nossos governantes não tivessem se prostituído com eles, teriam se prostituído com outros que fossem dono do poder econômico mundial (com os ingleses, por exemplo). Cadê que compraram os líderes chineses, canadenses ou russos?
    -Fôssemos governados por homens, e não por CANALHAS, o país não teria sido rifado e a população hoje não seria escrava, nem estaria sendo dizimada aos milhares!!!
    E o caos e a destruição produzidos por essa CATERVA ainda não acabou. Aliás, tende a aumentar.

    Abraços.

  5. Carlos Vicente, meu amigo,

    Obrigado pelo apoio.

    Apesar de eu ter sido um tanto quanto chulo ao final do meu comentário, na verdade em se tratando de parlamentares fui até muito educado!

    Um forte abraço.
    Saúde e paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *