Ataque do Planalto ao Congresso e ao Supremo é inaceitável em democracia plena

Resultado de imagem para bolsonaro convoca

Charge do Duke (dukechargista.com)

Vicente Limongi Netto

As gloriosas cores verde-oliva ensaiam golpe contra as instituições. Nada é feito de afogadilho. O plano sempre foi este. Torpedear o bom senso. Insultar o direito alheio. Governo que não sabe conviver com críticas é estarrecedor e fraco. No devido tempo, expondo pretextos espúrios, resolveram solapar o Congresso e o Supremo Tribunal Federal. O destempero caiu na cabeça de quem foi eleito democraticamente.

Afronta-se a legitimidade das urnas. Violenta-se o direito do cidadão. Fica evidente, diante do plano sórdido de Bolsonaro e capachos da torpeza e do mal, que o vídeo vazado do ministro Augusto Heleno insultando o Congresso foi proposital. Serviu como senha nefasta e ditatorial para desacreditar o Brasil no cenário internacional.

FARSA PALACIANA – O povo e a imprensa não admitirão servir de pasto para o estapafúrdio cenário antidemocrático que se desenha. Lutarão até o fim para não voltar a serem penalizados por prepotentes de plantão. Deputados, senadores, vereadores, prefeitos, ministros e governadores saberão repudiar a farsa palaciana.  O Brasil não se transformará em rios de sangue para satisfazer os apetites doentios daqueles que foram consagrados pelas urnas.E agora, melancolicamente, voltam-se contra elas. 

Os abutres e hienas dos conchavos sorrateiros estão nus. Conduzidos e humilhados pela colossal fraqueza de gestos, atitudes, pobreza de espírito, covardia e hipocrisia. Que tomaram conta de suas almas. 

MORO NO CEARÁ – Para dizer bobagens, sangrando ainda mais os corações da amedrontada e afrontada população, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, não precisava ir flanar no Ceará.  A síntese da percepção de Moro diante do quadro da violenta onda de 147 assassinatos no Estado cearense foi estarrecedora: “Está tudo sob controle. Não há uma situação de absoluta desordem nas ruas”.

Coisa feia, ministro. Ponha os pés no chão. Na mesma linha ridícula de Moro, outra declaração inacreditável partiu da ministra Damares Alves. Atropelando e desafiando a Constituição, Damares defendeu, em Genebra, o direito de greve dos militares encapuzados no Ceará. Depois, alertada pela barbaridade proferida, a falastrona Damares recuou. Virou hábito a autoridade falar o que não deve, pelos cotovelos, pagando, a seguir, pela língua sem freios.

57 thoughts on “Ataque do Planalto ao Congresso e ao Supremo é inaceitável em democracia plena

  1. Sinceranente nosso congresso e stf, não são flor que se cheire. Eles mesmo acabram co o pouco de moral que tinham. Será que nosso impremsa não esta indo para o mesmo caminho. Pois, muito que esta pseudo-imprensa divulga deveria se jogar na lata do lixo.

    • Por que o autor do texto não expôs suas credenciais , seu currículo e suas ligações políticas junto ao texto ? Medinho ? Seria interessante para que os leitores pudessem analisar as razões do despeito do autor em relação ao ministro Mora e a ministra Damaris.

      • Esconder o passado (e o presente), é natural e até aceitável.
        O inacreditável, é escreverem um post (com um titulo), que fala de democracia plena (redundância); e censurarem um comentarista, que “identificou” o articulista (o único excesso foi a palavra “teta”).

        PS: O engraçado, foi que o articulista xingou o comentarista com varias palavras de baixo calão; mas não o qualificou como mentiroso (não desmentiu).

        PS2: A imprensa morreu faz tempo; e não tem ninguém para ficar no lugar.

  2. Não teve ataque nenhum ao congresso. Mais uma fake news.

    Que maravilha ver impren$a, congre$$o, contraventores das escola$ de $amba, PCC dos diálogos cabulosos, $TF, Lula, FHC, os irmãos homicid e genocid gomes, Dilma, Doria, Huck, general melancia Santos cruz, Gilmar Lacto Purga, o juiz de m*rd*, todos contra o Bolsonaro. Só tem bandido, nada de POVO.

    No final das contas, Bolsonaro vai aumentar e muito o número de seus seguidores nas midias sociais, ficando ainda mais forte.

    • “Os abutres e hienas dos conchavos sorrateiros estão nus. Conduzidos e humilhados pela colossal fraqueza de gestos, atitudes, pobreza de espírito, covardia e hipocrisia. Que tomaram conta de suas almas.”
      Lindo!

  3. Onde estamos? Nunca houve farsa palaciana ou algo similar.
    O que se presenciou ao longo de Governos anteriores foi dilapidação de Patrimônio público por intermédio de diversas falcatruas engendradas, quer seja, por integrantes do Executivo e dos 2 outros Poderes, mancomunados com empresas privadas.
    O Brasil das pessoas de boa índole cansou-se das artimanhas e mentiras produzidas pelas mídias.

  4. Se for preciso, haverá intervenção.
    As pocilgas, stf, câmara e senado não têm credibilidade nenhuma.
    Se se fizer uma consulta popular o resultado será de mais de 70% condenando estas três cloacas.
    Alguém duvida?
    As Forças Armadas sabem, precisamente, o que é necessário e suficiente para que uma eventual intervenção seja apoiada pela maioria da população.
    Sabem o momento preciso, a extensão, o que é necessário ser mudado, as prioridades em cada setor da vida nacional.
    Não sou porta-voz de ninguém.
    Sei o que escrevo.

  5. Não escreva o que não sabe, por ignorância, por não conhecer a história, ou por ser alheio à realidade, negando evidências.
    Tende mais à ignorância e estupidez.

  6. Concordo com Vicente de que a fala de Moro poderia ser de outra abordagem.

    Moro não é politico, não absorveu ainda as manhas de falar sem nada dizer e sem se comprometer.

    Entendo que queria dizer que, apesar do potencial explosivo do movimento, o cenário ainda não era de caos absoluto.

    Faltou a questão das mortes.

    Mas de novo, pelo menso para mim , o episódio mostra a face atual dos agentes de informação no Brasil:
    Quase todos compram matérias de agencias de noticias e pouco ou nada, além de sua visão ideológica, acrescentam aos fatos.

    è só assistir 3 ou 4 telejornais, a risada é inevitável já no segundo: até as pausas para respirar são iguais.

    neste caso, repito mais uma vez , sem desconsiderar as mortes e o panico que deve ser viver em Fortaleza nestes tempos:

    Qual o perfil da vitimas?

    As mortes são pro chacina, tocaias, emboscadas, tiroteios em quais locais, ??

    As vitimas tem antecdentes?

    É um egime de salve-se quem puder ou imenso acerto de contas entre as fações consolidadas?

    Qual o indice de crimes com a policia funcionando?

    Crimes, são sempre terriveis e viver em ambientes de criminosos soltos é aterrorizante.

    Mas minha cidade, em que se vive normalmente (dentro da paranóia geral e cuidados mil pelo Brasil) já ostentou 45 homicídios por 100 mil, índice de faixa de guerra e não percebíamos isso no dia a dia.
    Exatamente por estar mais restrito a guerra de gangues.

    Não se trata, mais uma vez , de relativizar, mas sim de perceber que sempre existe a possibilidade de uma noticia mais ampla, aprofundada e que nos permita avlaliar melhor o que realmente acontece.

  7. As vezes eu tenho impressão que se o congresso nacional aprovar uma lei legalizando o estupro, vai ter gente criticando pessoas que usam calças e dessa forma afrontam as instituições.

    O quanto brasileiro pode se rebaixar pra manter a esse simulacro cretino de civilidade?

  8. A TI tem esta propriedade, de cada um poder externar o que pensa sobre qualquer assunto postado.

    Agora, precisa que haja isenção, seriedade, que sejam analisados prós e contras, e que soluções sejam apontadas ou sugestões sejam mencionadas para melhorar a situação caótica que nos encontramos.

    O artigo, em tela, dá a entender que Bolsonaro quer a ditadura, e as FFAA estariam concordando com esta ideia!

    Discordo veementemente dessa conclusão, pois carente de fatos e de comprovações a respeito dessa intenção comentada e de forma tão contundente.

    O articulista não pode negar através da sua eloquência natural, que o povo não esteja decepcionado com o parlamento e o Supremo.
    Na sua profissão, de jornalista e, experiente, deve apresentar a realidade tal qual como ela é, e sem tergiversações, pois faltou ao autor discorrer as razões pelas quais existe, indiscutivelmente, o descontentamento popular com esses dois poderes.

    Somente defender a “democracia”, porém sem mencionar os erros e graves que precisam ser resolvidos, justamente ocasionados por esta democracia relativa, capenga, que interessa uns e outros, falsa, e que somos obrigados a votar (!), mais transparece um texto corporativista que verdadeiro, diante da reconhecida simpatia do articulista pelo parlamento.

    Muito antes de se valorizar as instituições, QUE SE DEPRECIARAM e se mostraram corruptas e desonestas, o povo é que necessita ser valorizado e atendido, e não abandonado e desprezado para a manutenção do mesmo sistema que o empobrece e aumenta a sua miséria, desemprego e endividamento.

    Definitivamente, a democracia não pode ser mais importante para uns e simplesmente o algoz da maioria, pois deixa de ser democracia para denominar o Estado como discricionário e distribuidor de privilégios aos que pertencem às instituições e compõem os poderes constituídos.

    Lamentavelmente não li na postagem qualquer palavra que denotasse preocupação com o povo e país, apenas e tão somente, que, o parlamento, mesmo do jeito que se encontra, de ser sinônimo de corrupção, incompetência, enriquecimento aos eleitos, deve ser preservado em nome da “democracia”.

    Mal comparando, é como tivéssemos de enaltecer o criminoso para que haja presídios!
    No entanto, nada de incentivar através de bons exemplos e comportamentos adequados, que devem prevalecer a honestidade e probidade, respeito pelo povo e pelo país!

    Pouco importa se o parlamento hoje é o responsável pelo Brasil estar nesta situação deplorável; de se conceder proventos milionários; de ser reconhecidamente desonesto e incompetente.
    A “democracia” depende de mantermos a gentalha cada vez mais protegida e mantida impune e imune a qualquer mudança.

    Quanto ao povo … quanto ao povo … que se resigne à própria vida de carências em benefício de privilégios às castas … democráticas.

  9. Grato aos serenos Marcos, Jaco, Duarte e Bendl.

    Falei, sim, destaque, sim, a importância do povo,Bendl. Sempre é o mais sacrificado diante as canalhices dos pseudos democratas. Bolsonaro efantoches , como de hábito, começaram a desmentir o golpe que planejavam. Tiro no pé.

    • Bolsonaro nunca teria sido presidente, nem mesmo candidato, se não fosse pelo conjunto da obra dos teus ídolos políticos, que desmoralizaram as instituições.
      O que há de condenável nas palavras e gestos de Bolsonaro não significa que Renan, Collor, Maia, tucanato, etc., tenham feito um grande trabalho, muito pelo contrário, é por causa deles que chegamos ao Bolsonaro.

      • -O Bolsonaro é CRIATURA dos ladrões que nos governaram nos últimos trinta anos.
        -Ele é o efeito, consequência.
        -Se o Lula tivesse deixado o país desenvolvido, somente um idiota teria votado no Bolsonaro ou em qualquer candidato que não fosse do PT.

  10. Cacilda !!!

    Li o artigo e quase cheguei à conclusão que no Brasil não existe político corrupto nem membro do poder judiciário (com letras minúsculas) que concede no atacado habeas corpus para ladrões do dinheiro do povo.

    Só voltei à razão quando li o que diversos comentaristas escreveram …

  11. A mais atual definição de “democracia plena” que conheço foi feita pelo saudoso Chico Anysio, ou seja: “para os políticos e seus comparsas democracia plena é a forma de governo na qual podem roubar o dinheiro do povo e ficar impunes.”

    Além de atual, me parece correta no Brasil dos governos da apelidada “esquerda”.

  12. Ataque! kkkkkkkkkkkkkk. Botafogo e Alcolumbre podem falar o que quiserem do Executivo. Manifestação contra o impoluto Congresso não pode. Como falam, a esquerdalha, juntamente com o jornalismo, Lula, FHC, Gilmar Mendes, Botafogo tomaram a democracia para eles. Só eles podem se manifestar, o povo e o Executivo tem que ficar quietinhos.

  13. Claudio Humberto,era secretário de comunicação do Governo Collor…

    Esse sim,(Collor),tinha espírito público,mesmo adversário político do Dr.Brizola,nunca deixou di atender as reivindicações do povo Fluminense..

    DI mais a mais,Collor pegou a inflação em números redondo 1900 % e entregou ao seu sucessor 980 %, em um ano do governo..

    Outra Collor não é golpista,e não tem jagunços milicianos…

    VCS,podiam acordar sem essas..

    Guardem suas assacadilhas para o Clã Bolsonaro/golpista..

    Assinaram hoje dona Dalmares,o testado di golpista,em plena ONU.

    Golpista sim senhor..

    Não venhas com churumelas…

    • Infelizmente, foram muitos mais que 6. Mas, já está quase pronto um “blog” que vai denunciar tudo que foi “apagado e/ou não postado” durante a década da ditadura dos jornalistas e intelectuais. vou postar um exemplo a seguir.

  14. Perfeito, vigilante e isento Luiz Fernando Souza Poa. Não permita que pulhas que não têm coragem de assinar o próprio nome, emporcalhem homens de bem.

    Renato: tuas torpes e cretinas ironias não têm sentido nem me abalam. “Medinho”, eu? Sou temo Deus, otário. Quero que Moro e Damares se lixem.
    Almas penadas com banca de paladinos.

    • No entanto, Moro e Damares, são as duas figuras mais populares do governo. Provavelmente porque uma grande parte da população se veja como “almas penadas”, sacrificadas aos interesses e gozos de uma “zelite” que só pensa em si mesma.

  15. Seria de bom senso, me colocar na ala dos CENSURADOS.

    vicente limongi netto 26 de fevereiro de 2020, 19:22 at 19:22.

    Eliel 26 de fevereiro de 2020, 19:28 at 19:28.

    Que nível! Parabéns Tribuna da Internet!

    Pedro Meira 26 de fevereiro de 2020, 19:40 at 19:40.
    Realmente. Se este aí é o exemplo de alto nível,estamos lascados. E ainda estranham a ascensão do Bolsonaro.

    José Augusto Aranha 26 de fevereiro de 2020, 19:53 at 19:53.

    Ué ,idoso não é censurado na TI quando extrapola no xingamento?

    Eliel 26 de fevereiro de 2020, 19:57 at 19:57.

    Não Aranha, censura na Tribuna é só para nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *