Ataques dos traficantes podem ter sido causados por quebra de acordo entre polícia e bandidos. E está em curso a união das facções Comando Vermelho, Amigos dos Amigos e Terceiro Comando Puro. A “guerra” não acabou. Está só começando.

Carlos Newton

Pela euforia dos jornais e demais órgãos de comunicação, até parece que o Rio de Janeiro acaba de ganhar a Terceira Guerra Mundial. Mas a realidade é bem diferente. O Rio ganhou apenas uma batalha, se é que isso pode ser considerado vitória. Falta ganhar a guerra, propriamente dita. E isso não será nada fácil.

Como se sabe, esse episódio dos ataques dos traficantes está muito mal explicado. As pessoas mais esclarecidas querem saber, verdadeiramente, qual foi o motivo.  Tem de existir uma razão para essa onde de incêndios e vandalismos. E por que aconteceu logo depois das eleições?

Era altamente implausível a explicação de  que os bandidos estavam retaliando por causa das UPPs (Unidades Policiais de Pacificação), uma justificativa que não se sustenta. Existem 1.020 favelas no Rio e só foram instaladas UPPs em 13 delas. Portanto, não falta território livre para o tráfico (se é que não mais existe tráfico nas favelas “pacificadas”, o que mais parece ser uma balela).

Semana passada, já tinham sido feitas várias prisões, mas  nenhum dos detidos explicou o motivo desses ataques. Os policiais não lhes fizeram essa pergunta fundamental? Continua tudo estranho, muito estranho. E o governo estadual permanece em posição insustentável, porque fica parecendo que os ataques se deram porque houve algum acordo entre o governo e os traficantes, antes das eleições. E como o acordo não foi cumprido, os criminosos passaram a retaliar, cometendo os ataques.

No noticiário dos jornais, nas rádios, na televisão, ninguém se preocupou com a explicação dos atentados, que era justamente o tema mais importante. Mas na internet há mais liberdade e as notícias realmente circulam. Hoje, o blog Alerta Total, de Jorge Serrão, surgiu com uma notícia que pode ter procedência, e o texto  nos foi enviado pelo leitor-comentarista Adriano Magalhães. Confiram:

Origem da “guerra”

Serviços de inteligência daqui e do exterior têm informações seguras de que a onda de violência no Rio de Janeiro resultou de um impasse nas negociações financeiras entre policiais corruptos e representantes de chefes de quadrilha.

Os bandidos teriam quebrado o pacto de não-agressão porque se recusaram a reajustar a tabela de propinas pagas às autoridades.

Não passa de mero ilusionismo a versão do governo Serginho Cabral de que a onda de violência foi provocada pelo Comando Vermelho por causa da implantação de Unidades de Polícia Pacificadora, as famosas UPPs.

Palavra de especialista

O sociólogo Luiz Eduardo Soares, co-autor dos livros “Elite da Tropa I e II”, descarta a hipótese de que os ataques do narcotráfico ocorreram em resposta à implantação das UPPs.

Enigmático, o ex-secretário Nacional de Segurança Pública no primeiro governo Lula adverte que a verdade surgirá ao fim de investigações – que correm em segredo de Justiça.

Luiz Eduardo conhece muito bem como funciona a relação entre policiais corruptos e políticos da mesma espécie, porque foi derrubado do governo por este esquema narcopolíticomafioso.

Bem, temos aí uma explicação para os ataques. Pode até não ser verdadeira, mas é altamente plausível. Sobretudo quando se conhece o grau de corrupção da Polícia, que tem salários ridículos (embora se diga que “uma coisa não justifica a outra”, a realidade da vida é dura e cada um tem seu preço, como o “investidor” Daniel Dantas cansa de ensinar).

Para avaliar o grau de corrupção dos policiais militares, por exemplo, não é preciso ter muito trabalho. Basta olhar os estacionamentos próximos aos quartéis. Estão cheios de carros de luxo, que pertencem aos policiais. Outro dia um tenente foi morto ao volante de sua luxuosa camionete Tucson, ninguém estranhou?

Há alguns dias, Helio Fernandes alertou sobre os péssimos salários dos policiais. Menos de mil reais para um iniciante. Em Nova Iorque, o policial fardado novato (“rookie blue”) começa ganhando 3 mil dólares, e em final de carreira, pode chegar a 9 mil dólares, como Helio assinalou. Fica mais fácil não ser corrupto, não é mesmo?

Além dessa explicação do blog Alerta Total, sobre a quebra do acordo polícia-bandidos, outro assunto importante  é a denúncia que me foi enviada pelo jornalista Paulo Peres, a respeito da união do Comando Vermelho, Amigos dos Amigos e Terceiro Comando Puro. Vejam só o texto que está sendo distribuído no Complexo do Alemão e adjacências:

“Foi decretada pela união dos partidos CV, ADA E TCP. Todos os partidos que tenha respeito e lealdade, força, humildade e amor no coração e muita dignidade a favor de todas as comunidades, por favor se unam a nós.
Foi decretado pela união dos partidos, que quando tiver repressão de policia em qualquer favela fazendo covardia, derramando o sangue, todas as comunidades pegarão seus fuzis e atirarão em prédios, em carros importados e no que tem de mais rico e próximo de sua favela, saqueando lojas, empresas e mercados!
Foi decretado pela união dos partidos, que cada integrante de partido que a policia matar, morrerá dois policias e seus familiares. Pela união das comunidades que se cansaram da covardia dos policiais e do sistema, porque são eles que trazem as drogas e as armas, o empresário financia e a policia facilita. Ficam os políticos roubando bilhões, matando muita gente só com a caneta. Depois quer mandar quem trás as droga e as armas para o partido vir aqui na comunidade e matar inocente. Pobre não dá lucro para a boca de fumo, quem compra as drogas são as classes média e os ricos.”
Esta mensagem dos traficantes confirma a expectativa do coronel Paulo Cesar Amendola, fundador do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais). Em recente entrevista a André Paino, do site R7, disse ele, sobre a união das facções:
“Isso ainda não está confirmado, mas acredito que possa acontecer, já que todos sabem que pássaro não voa com uma asa só. Cada facção era dona de um morro, e como a decisão política do governo é a retomada desses espaços, o prejuízo financeiro está sendo dado para todas as facções. Consequentemente, a reação para esse prejuízo é juntar forças e enfrentar o poder público”.
E aí, o que você acha, a tal guerra acabou ou está apenas começando?
This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *