Até Lula, Dilma e Rosemary recebiam presentes de empreiteira?

A Polícia Federal apreendeu na sede da Construtora OAS, em São Paulo, durante a sétima fase da Operação Lava Jato, em 14 de novembro, listas de presentes de aniversário para diversos ministros, senadores, deputados, governadores, servidores públicos, empresários e líderes políticos tanto do governo quanto da oposição.

Os papéis não permitem saber se o presente foi entregue e qual a reação das pessoas – se os devolveram ou os aceitaram. Eles revelam uma faceta da política de boa vizinhança praticada por uma das principais empreiteiras do país. Outras empresas adotam a mesma prática na Esplanada dos Ministérios.

As listas da OAS trazem o nome do aniversariante, o que lhe será dado e, em alguns casos, observações cifradas.

Em outros casos, há anotações indicando que os presentes deveriam ser definidos por outras pessoas, principalmente integrantes da cúpula da empreiteira, como “CMPF”, referência ao empresário Cesar Mata Pires Filho, vice-presidente da OAS Engenharia.

ATÉ DILMA E LULA…

Os presentes variavam: ternos, gravatas, garrafas de uísque Blue Label Special, vinhos da marca Pera Manca –produto português cujo preço pode variar de R$ 200,00 a R$ 700,00 por garrafa– e “cortes”, uma provável referência a ternos.

No dia do aniversário da presidente Dilma Rousseff do ano passado, a agenda não anota a entrega de presente específico, mas sim a observação “combinar com J. Fortes”. A identidade dessa pessoa não é esclarecida. No caso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a observação é “P. Okamotto”, possível referência a Paulo Okamotto, antigo assessor do ex-presidente. O nome de Okamotto consta como sendo destinatário de um “corte”, que seria um terno.

Mesmo presente de um “corte” é indicado ao senador Aécio Neves (PSDB-MG) no dia de seu aniversário, em 2013, e de diversos outros aniversariantes, como os ministros Paulo Bernardo (Comunicações) e José Eduardo Cardozo (Justiça) e o senador da oposição José Agripino (DEM-RN).

Para o ministro Guido Mantega (Fazenda), a OAS anotou uma gravata como presente.

O ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil) e o senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) constam como também tendo recebido uma gravata cada. Mercadante nega. Aloysio confirma.

ROSEMARY E O KIT CHURRASCO

Para a ex-chefe do escritório da Presidência em São Paulo, Rosemary Noronha, foi anotado um “kit churrasco”.

Em homenagem ao aniversário do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu (PT-SP), a OAS pretendia dar “vinhos”. Em outra anotação sobre o ex-ministro, surge a expressão “Pera Manca”, marca de um vinho português.

Para o tesoureiro nacional do PT, João Vaccari, a OAS pretendia presentear “uma caixa de Pera Manca”.

PETROBRAS

Em outro papel, uma planilha intitulada “relação de brindes H Stern que estão filial Rio”, a OAS diz que já havia entregue “brindes” para cinco pessoas em 2011, dentre as quais Armando Tripodi, que foi chefe de gabinete de Sérgio Gabrielli, que presidiu a Petrobras de 2005 a 2012. Tripodi recebeu um relógio avaliado em R$ 10.619,00 em 13 de abril de 2011, segundo a planilha

Outro aniversariante agraciado com o presente, segundo a planilha, foi o deputado federal Miro Teixeira (PDT-RJ), que teria recebido uma “caixa porta relógio”, cujo preço anotado no papel é de R$ 4.950,00.

Uma observação no papel é que o material foi entregue “em mãos” por “dr. Léo”, referência ao presidente da OAS, José Aldemário Pinheiro Filho.

Solange Amaral (DEM-RJ), ex-deputada federal, teria recebido um relógio de R$ 4.977,00, segundo a tabela apreendida pela PF.

Conforme um e-mail de 31 de março de 2011 também apreendido pela PF na Lava Jato, esses presentes entregues no Rio foram solicitados pelo próprio presidente da OAS. Ele está preso na PF em Curitiba, junto com outros três executivos da empreiteira.

OUTRO LADO

Eduardo Cardozo disse não se recordar de receber presente da empreiteira. “Eu não me lembro de ter recebido nenhum presente da OAS, ainda mais um terno”, afirmou. “Nessas situações, eu mando devolver”, acrescentou.

Segundo a assessoria do Ministério da Justiça, o ministro Cardozo “não recebeu presente da empreiteira OAS, conforme pergunta específica do jornal. Em 2013 a empresa entrou em contato para solicitar o endereço do ministro, no entanto foi negado tal pedido.”

Por meio de sua assessoria, o ministro Aloizio Mercadante informou que não recebeu nenhum presente da OAS. Na época, ele era titular da Educação.

A Folha não localizou as outras pessoas citadas como destinatárias dos presentes.

11 thoughts on “Até Lula, Dilma e Rosemary recebiam presentes de empreiteira?

  1. Descobriram SÓ AGORA a pólvora no Brasil? As empreiteiras sempre presentearam autoridades aqui. Quanto ao corte acima citado, nunca ouvi falar em MIOLO DA PICANHA. Pelo dito acima, o comentarista NADA conhece de corte aqui, pelo menos no Rio e SP. Mas, vou ensinar GRÁTIS. Se o comentarista mora no Rio, procure comprar um MIOLO DE ALCATRA, que não é em qualquer açougue que tem disponível. Perto do ap. do CN, no Hortifruti, que também tem em Vitória, ES, SP capital, Niterói e Cabo Frio (RJ) . NÃO PRECISA SER DO FRIBOI, porque eles têm fornecedores até melhores que entregam SOMENTE o citado corte. Cozinhe lentamente com água e temperos a vontade em fogo lento por 2 horas e meia sem deixar secar para o molho ficar gostoso QUE SAI UMA SUPER MACIA CARNE ASSADA. Custa 29,99 REAIS O QUILO. 800 gr. dá perfeitamente para um excelente jantar para 4 pessoas. E corte-a, quando pronta, com faca elétrica bem fininho. É o prato típico das famílias de classe media do norte da costa leste norte americana que lá se chama POT ROAST e que eles comem com MASHED POTATOES (pure de batatas). Não precisa agradecer. É contribuição para todos e, principalmente, para os que mas sabem fritar um ôvo sem estragar a gema.

  2. Este comprometimento é proibido por lei, mas ninguém respeita leis neste país, se fosse outro país estariam todos sendo cassados, só no Brasil é que presidente, senadores, juízes, deputados e por aí vai, aceitam presentes de empreiteiras, porque na volta vão tirar muito mais do erário público, é um escândalo este país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *