Até o teólogo Leonardo Boff anuncia ter desistido de apoiar Lula e o PT

Boff diz que só apoia a Teologia da Libertação

Fabio Sena

Diário Conquistense

As mais recentes delações premiadas – muitas das quais fragilizaram bastante a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – acendeu a luz vermelha na esquerda brasileira e muitos teóricos como o teólogo Leonardo Boff, antes ferrenho defensor de Lula, parecem ter sido atingidos no coração pelas revelações de empresários como o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, e do todo-poderoso Emilio Odebrecht.

Em artigo publicado em sua página oficial, Boff avaliza uma minudente leitura do cenário político nacional, que avalia a Lava Jato, os delatores e dedica um parágrafo especial ao ex-companheiro, valendo-se de artigo da jornalista Carla Jiménez do jornal espanhol El Pais, que diz: “Lula, por outro lado, mais do que os crimes a que responde, feriu de golpe a esquerda no Brasil. Ajudou a segregá-la, a estigmatizar suas bandeiras sociais e contribuiu diretamente para o crescimento do que há de pior na direita brasileira. Se embebedou com o poder. Arvorou-se da defesa dos pobres como álibi para deixar tudo correr solto e deixou-se cegar. Martelou o discurso de ricos contra pobres, mas tinha seu bilionário de estimação. Nada contra essa amizade. Mas com que moral vai falar com seus eleitores?”

CORRUPTOS E CORRUPTORES – Em sua própria avaliação, diz o teólogo: “Seguramente a grande maioria concorda com o conteúdo e os termos desta catilinária contra corruptos e corruptores que tem caracterizado nos últimos tempos o Brasil. Formou-se entre nós, praticamente, uma sociedade de ladrões e de bandidos que assaltaram o país, deixando milhões de vítimas, gente humilde de povo, sem saúde, sem escola, sem casa, sem trabalho e sem espaços de encontro e lazer. E o pior, sem esperança de que esse rumo possa facilmente ser mudado. Mas tem que mudar e vai mudar. É crime demasiado. Nenhuma sociedade minimamente humana e honesta pode sobreviver com semelhante câncer que vai corroendo as forças vitais de um nação”.

Boff acrescenta que está equivocado quem parte da ideia de que ele fosse um defensor do PT.

“Enganam-se aqueles que eu, pelo fato de defender as políticas sociais que beneficiaram milhões de excluídos, realizadas pelos dois governos anteriores, do PT e de seus aliados, tenha defendido o partido. A mim não interessa o partido, mas a causa dos empobrecidos que constituem o eixo fundamental da Teologia da Libertação,  a opção pelos pobres contra a pobreza e pela justiça social, causa essa tão decididamente assumida pelo Papa Francisco”.

(artigo enviado por Mário Assis Causanilhas e Valmor Stédile)

29 thoughts on “Até o teólogo Leonardo Boff anuncia ter desistido de apoiar Lula e o PT

  1. A proposito das deserções, alguém dá notícia daquele sumido comentarista, contumaz em defender os indefensáveis Sarney, Collor, Renan, Havelange, Ricardo Teixeira e outros?

  2. Repleto de razão, Leonardo Boff, quem pariu Matheus que o embale. Lula é produto da direita, aliás, ao que consta filhote da dita cuja ditadura militar, anti-Brizola. Teve a sua validade enquanto contraponto ao domínio do demotucanismo mas como cabo eleitoral para a volta dos mesmos ao comando do poder central da república perdeu a sua validade. Aliás, a julgar pelo seu aliado dupla face, Fla e Flu, Paulo Maluf, que diz ser esquerda em relação a Lula, este seria então de extrema direita, assim como FHC.

  3. É…

    Agora sem a IDEOLOGIA ESQUERDISTA petista para seguir, o teólogo terá que procurar outra “religião” para se iludir e para esbravejar contra o “sistema”.
    E o ECOLOGISMO RADICAL, até momento, continua sendo a melhor opção para as pessoas que não têm os pés na terra.

  4. O titulo do artigo extrapola na interpretação do texto de Boff. O fato de Boff compartilhar o artigo não significa dizer que ele endosse todos argumentos colocados. Pode-se concluir com segurança que Boff vai apoiar qualquer um que defenda a “causa dos empobrecidos”. E sendo assim, o artigo de Boff serve de alerta: seja quem for que adotar a opção pelos pobres contra a pobreza e pela justiça social terá o apoio de Boff. E neste momento político que o Brasil esta vivendo, o PMDB e PSDB estão longe de ter o apoio de Boff.

  5. O Boff , vai apoiar qualquer comunista que lhes garanta dinheiro suficiente para viver bem neste paraiso terreste. Um Sem Vergonha lambeu o cú do Lula enquanto este nadava em dinheiro roubado, agora espera quem ? João Dória é uma boa opção para ele apoiar , pois esse é o candidato dos novos pobres, pretos, nordestinos, travestidos de toda a ordem, esse frei comunista vive bem mas quando bem lhes cheire a riqueza e fausto. Quando Morrer vai pró inferno junto com o Lula.

  6. Lamento mesmo. Nunca votei nele nem no PT, entretanto reconheço que poderia ter sido um grande estadista, pois contou até com a sorte. Mas deu no que deu.

  7. Pode alguém sair de uma favela , sem berço sem educação sem moral sem ética sem conceito de honestidade sem nada. Ser um homem? Só pros inocentes isso aconteceria. Aí a intelectualidade vai dar crédito a um crápula. Rapaz isso é a antítese de qualquer tese. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • E os grandes corruptores de nossa elite cheirosa, como os Odebrecht, vindos de berços esplêndidos, com toda educação, moral e ética que o dinheiro pode comprar? Para cada real de propina, a empresa lucrava mais tres reais, as custas do suor e dos impostos do povão!! O que se pode dizer? São herois nacionais? Corruptores por décadas!! Fizeram isso em nome do bem da nação?

      • O que houve nada tem a ver com o fato de uma pessoa ser pobre ou rica – a oportunidade advinda do poder leva as pessoas sem norte moral a se corromperem. O Lula, acostumado a comer farofa e cabrita, acabou achando que era um escolhido de Deus. Deu no que deu. Agora vai apodrecer na cadeia, se Deus quiser.

        • E desde quando Lula ou PT inventou a corrupção no Brasil? Dos depoimentos dos executivos e ex executivos da Odebrecht a Lava-Jato, podemos deduzir que Marcelo Odebrecht tinha um plano agressivo de crescimento da empresa (nacional e internacional), baseado por exemplo, na premiação dos executivos que superfaturavam as obras para ganhar bônus da empresa!! Executivos que tinham um salário mensal de R$ 330 mil!! E que ganhavam R$ 624 mil ao deixarem a empresa!! E tudo isso apenas na Odebrecht. E como deve ser nas outras grandes empreiteiras? E nos outros setores privados da economia, como por exemplo, saúde, mídia, publicidade, automóveis, carne, etc? A raiz da corrupção não esta no setor público, mas a fonte da corrupção, estamos vendo, com toda a clareza, esta no setor privado, que corrompe agentes públicos (como políticos, fiscais, juízes, etc), para enriquecer pela via do estado, se apropriando de recursos públicos de maneira desenfreada. Podem fazer reforma política, derrubar e refundar a república, quantas vezes quiserem, mas enquanto não existir um estado democrático forte com instituições transparentes ao público para colocar freios no setor privado, ficaremos nesta roda vida eterna de escândalos sem fim. E por fim, podemos nos perguntar: onde estavam o setor de justiça brasileiro nas últimas três décadas, que não viu nada disso e deixou a serpente colocar tantos ovos? Ou a justiça brasileira é a virgem no prostíbulo?

  8. A corrupção e a criminalidade em geral no Brasil, somente prosperam com tamanha voracidade, porque o Ministério Público e a Justiça brasileira, em troca de auferidas vantagens corporativas e pessoais, encontram-se comprometidas, embora
    tentando comportar-se perante a opinião pública, como imaculadas virgens abandonadas no interior de prostíbulos.

  9. Claro que o sistema judiciário é o maior culpado de tudo isso. A insegurança jurídica é tamanha que ninguém confia ou sabe o que vai dar na frente de um juiz. Moro é uma grande exceção, a grande maioria não é diferente dos políticos. Podem ter milhares de Lava Jato, mas se o sistema não mudar de nada vai adiantar. Aparecem outros para ocupar o lugar dos ratos que caíram na ratoeira.

  10. Não se animem. Boff logo estará de volta defendendo a quadrilha lulopetista. Ele é um cara altamente contraditório e que não merece confiança alguma.

  11. 1) Conversa estranha …

    2) Se o ex-presidente voltar a se candidatar em 2018, o Teólogo vai ficar contra, ou simplesmente não vai apoiar ?

    3) Tenho minhas dúvidas.

    4) Eu sei que todo mundo tem o direito de mudar, mas não me convence…

  12. AUTOCRÍTICA NECESSÁRIA – O pensamento do frei Leonardo Boff reforça o que há anos venho afirmando, como repito adiante. As cúpulas que controlam o PT (apegadas ao poder) devem ser analisadas à parte da legenda petista em sentido mais amplo (base social). Outro detalhe que chamo atenção, quando Rui Pimenta fala no vídeo-link abaixo de um encontro da Frente Brasil Popular (movimento que vem desde os anos 1980 se contrapondo ao PDT de Leonel Brizola), num debate sobre o que fazer, se chega à questão das Diretas Já e ele recorda que Lula mesmo ameaçado de prisão foi bem recebido na posse da ministra Cármen Lúcia na Presidência do STF. Assim não vai mesmo, aquele era momento de centrar todas as forças sobre o Supremo exigindo a anulação do ‘golpeachment’ ainda pendente de julgamento. Eu sinto que boa parte da esquerda não faça autocrítica das décadas perdidas, entre 1982 e 2002, em que abriu mão do enfrentamento para escalar o poder desembocando na edição de governos neoliberais e adoção de políticas compensatórias, consentidas pelo sistema financeiro para no fundo amenizar problemas que de alguma forma ajudou a aprofundar travando avanços em 20 anos de fala mansa com a direita, que ganhou corpo e avançou pra fazer o que está fazendo. http://www.youtube.com/watch?v=ipkPVroSO18&feature=share

  13. A política social do PT é a daquele empregado no caixa da padaria, que o dono passava a comanda dizendo paga 10, paga 20, paga 15. Depois de um tempo o empregado mandou parar tudo pois tinha acabado o dinheiro do caixa. O PT administrava assim, além de desviar bilhões, ou trilhões. Tanto foi assim, que Dilma praticou as pedaladas pois os recursos eram insuficientes para pagar os programas sociais. Não se faz política social onde o objetivo primordial é só se perpetuar no poder e enriquecer a si e a seus comparsas.

  14. Prezado Carlos Newton, sugiro retificação na postagem. A autoria do texto é de Carla Jimenez, foi originalmente publicado no El Pais e repercutido no Blog de Leonardo Boff que assim justifica (íntegra no link):

    Correm pelas redes sociais críticas que teria feito a Lula. Elas são falsas. Pessoalmente não fiz nenhuma crítica. O que fiz foi publicar no meu blog (leonardoboff.wordpress.com) um artigo de Carla Jiménez no jornal espanhol El Pais que leva como o título:”Uma elite amoral e mesquinha se revela nas delações da Odebrecht”.

    Considerei o artigo bem informado sobre a corrupção que tomou conta das empreiteiras. Estas corromperam e beneficiaram a quase todos os grandes partidos com caixa 2 ou com propinas. Um olhar de fora é sempre instrutivo, pois quando alguém escreve algo semelhante, aqui dentro do país, frequentemente é desqualificado como partidista, oportunista e mesmo falso.

    No referido artigo Carla Jiménez, no final, faz críticas ao Lula o que considero, dentro da democracia, legítimo, embora não concorde. https://leonardoboff.wordpress.com/2017/04/24/nao-fiz-as-criticas-a-lula-que-falsamente-me-atribuem/

  15. Francisco Bendl abril 24, 2017 at 9:20 am

    O comentarista Alex Cardoso poderia nos explicar as razões pelas quais é um admirador e defensor confesso de Lula, o ladrão!

    Nada contra a sua preferência pelo indivíduo inescrupuloso, imoral, antiético, pernicioso, nocivo e nefasto ao povo e País, mas inexplicável do ponto de vista brasileiro, que não pode mais continuar com corruptos e desonestos no poder!

    Alex Cardoso precisa nos dizer os porquês de, mesmo com as acusações contra Lula e as provas que atestam seus crimes, o esforço que faz para justificar a candidatura do criminoso, do enganador, do megalômano, do onipotente, do traidor, deste elemento mal intencionado, sob pena de ser visto como alguém a serviço da quadrilha petista em minar as redes sociais contrárias à candidatura deste sujeito imprestável, desta chaga política chamada Lula!

    Como esquecer os seus crimes?!

    Como querer que este elemento vil retorne ao Planalto?!

    Com o devido respeito que Alex Cardoso tem de mim, porém em face de eu também ter os seus mesmos direitos quanto à liberdade de expressão, onde ele pode enaltecer quem quiser e eu discordar dessas divulgações que faz de pessoas absolutamente culpadas pela situação do Brasil e do povo, Alex deveria nos explicar os motivos pelos quais mesmo sendo Lula um crápula e criminoso ele deva ser eleito, ou seja, quais seriam as qualidades que suplantariam os defeitos desse apátrida, deste mau pai e péssimo esposo que foi para a sua falecida cônjuge, conduta que praticou da mesma forma contra a população e este País!

    Um abraço, Alex.
    Saúde e paz.

    • Salve Bendl!

      Só duas coisas justificam a insistência de alguns em enaltecer, apoiar ou mesmo perdoar Lula: desonestidade e demência. Uma ou outra ou ambas.

      A demência não necessita maiores explicações. A desonestidade vai desde um empreguinho garantido, um dinheirinho a mais, um pão sem mortadela, até a participação na corrupção, passando pela desonestidade intelectual em função da vergonha de dar o braço a torcer e admitir um erro de avaliação.

      Abração e Saúde!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *