Auditor que produziu relatório falso sobre Covid recebe punição leve no TCU

Servidor que vazou documento não deve sofrer pena máxima no TCU | Política  | Valor Econômico

Auditor que “ajudou” Bolsonaro pegou apenas uma suspensão

Valdo Cruz
G1 Brasília

O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu suspender por 45 dias o auditor Alexandre Marques. Ele produziu, sem base na realidade, um relatório falso sobre suposta supernotificação de mortes por Covid no país em 2020. Durante a suspensão, o auditor não receberá salário.

O “levantamento” chegou a ser divulgado pelo presidente Jair Bolsonaro em junho e depois replicado por bolsonaristas nas redes sociais.

Na ocasião, o TCU imediatamente esclareceu que o material não foi produzido pelo tribunal e não tinha legitimidade. O próprio Bolsonaro teve de dizer que o documento, de fato, não era do TCU.

ERA RASCUNHO… – Na CPI da Covid, Alexandre Marques disse que tinha preparado um rascunho e que em nenhum momento ele havia concluído que as mortes por Covid eram supernotificadas.

Segundo Marques, o documento foi compartilhado com servidores do TCU no dia 31 de maio. No dia 6 de junho, o servidor disse que enviou o documento ao pai, sem nenhuma informação relativa ao TCU, e que o mesmo arquivo foi repassado ao presidente, que compartilhou o arquivo dia 7 de junho.

O material que circulou nas redes sociais de bolsonaristas tinha um cabeçalho com o nome do TCU, o que, segundo o auditor, não constava no documento que ele produziu. Marques alega que o documento foi editado, mas não sabe por quem.

 

LIGAÇÃO A BOLSONARO – O auditor negou ter relações com a família Bolsonaro, mas admitiu que seu pai mantém “relações de contato” com o presidente. Ele também confirmou que o pai, Ricardo Marques, foi indicado para o cargo de gerente executivo de inteligência na Petrobras.

Marques já estava cumprindo afastamento cautelar, enquanto o TCU fazia investigações sobre o documento falso. Com a suspensão, a situação dele dentro do tribunal se complica. Qualquer nova falta, ele estará sujeito a demissão.

2 thoughts on “Auditor que produziu relatório falso sobre Covid recebe punição leve no TCU

  1. O autor do artigo desconhece completamente do Direito Disciplinar.

    Punição leve seria a mera advertência.

    Suspensão é punição razoável e proporcional ao dano que não resultou em prejuízo ao erário público, se tratando de desvio.

    A punição está em conformidade com o Direito Administrativo e o Estatuto dos Servidores.

    Absurdo foi a (não) punição de Panzuello – ainda sendo decretado 100 anos de sigilo do processo.
    Esse caso, sim, em que ambos (Panzuello e quem decretou sigilo) deveriam ser punidos cada um pelo seu ato…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *