Aumenta a pressão para Caetano e Gil cancelarem show

Deu no Opera Mundi

Depois do músico Roger Waters, ex-integrante do grupo Pink Floyd, do ex-ministro Paulo Sérgio Pinheiro, de Direitos Humanos, e de dezenas de grupos ligados a movimentos sociais brasileiros, também o arcebispo sul-africano Desmond Tutu, Nobel da Paz e líder antiapartheid, enviou a Caetano Veloso e Gilberto Gil uma carta em que pede que os músicos cancelem o show em Tel Aviv, marcado para 28 de julho.

“Nós, sul-africanos, sofremos décadas de apartheid e podemos reconhecer isso em outros lugares. Eu, pessoalmente, testemunhei a realidade de apartheid que Israel criou dentro de suas fronteiras e nos territórios palestinos ocupados”, afirma Tutu, expressando apoio ao movimento mundial BDS (Boicote, Desinvestimento e Sanções).

“Assim como dissemos durante o apartheid que era inapropriado para artistas internacionais se apresentarem na África do Sul, em uma sociedade fundada em leis discriminatórias e exclusividade racial, também seria errado a Ópera de Cape Town se apresentar em Israel”, argumentou o arcebispo sul-africano.

 

10 thoughts on “Aumenta a pressão para Caetano e Gil cancelarem show

  1. Caro CN … Boa tarde!

    Em visita à Palestina, o ministro de assuntos externos pediu a Eduardo Cunha que os deputados brasileiros participem do processo de paz com Israel.

    Cunha se declarou contra sanções a Israel.

    Brasileiros são de mães indígenas e negras … e de pais portugueses e judeus sefarditas – 20% da população do Portugal dos Descobrimentos.

    Precisamos assumir nossas mães e nossos pais.

    • Não acredito que seja raiva, mas uma questão de justiça, afinal o gueto existe e se chama Gaza. De qualquer modo admiro e muito o povo judeu, apenas não concordo com a política externa com relação aos palestinos.

    • Brasileiro tem inveja dos argentinos, imagem se não teriam também dos EUA e de Israel. Nações prósperas costumam meter inveja nas nações aleijadas pelo comunismo/socialismo/populismo.

  2. Quanta estupidez! Um paiseco de merda em termos territoriais que teve que adotar medidas severas para não sumir do mapa em função do antissemitismo atávico da humanidade, sendo vítima, mais uma vez, de preconceitos tão estúpidos.

    Desmond Tutu foi Nobel da Paz? O que isso quer dizer? Yasser Arafat, um notório terrorista também foi!

    De mais a mais, Caetano e Gil vão a Israel para cantar profissionalmente e não me consta que isso tenha alguma conotação política, até porque, quando ambos balbuciam algo relacionado à política é uma tragédia geral.

    Vão lamber sabão com tutu!

  3. A intolerância dos tolerantes.
    Israel é a única democracia que existe naquela parte do mundo.
    Árabes têm participação ativa, inclusive no parlamento e instituições.
    Os palestinos já disseram que só haverá paz quando destruírem Israel.
    Não conheço o bispo, só de nome e propaganda, mas essa turma toda, inclusive os cantores, não tem a menor importância.
    Se morasse lá, eu é que ia não querer essa ‘cumpanherada’ por perto.

  4. Aqui tem muitos sabidos que nada pesquisam e intolerantes. Há 3 DIAS os próprios militares israelenses filmaram e “postaram” audaciosamente no website israelense MAKO um tiro ao alvo com êxito deles mesmos em cima de um palestino DESARMADO no povoado de Silwad, Cisjordânia ocupada, distante 12 quilômetros de Ramalah. E gozaram com a bala ter atingido o infeliz, como normalmente assim procedem sempre com impunidade internamente e no plano internacional há mais de 60 anos. O título para comprovação no YOUTUBE é: ISRAEL SNIPER SHOOT UNARMED PALESTINIAN. Aos apreciadores das maldades contra os colonizados palestinos, civis e crianças feridas e assassinadas pelo exército israelense, há muito mais ainda na WEB. É só pesquisar, relaxar e gozar sadicamente.

  5. Defender Israel, é defender o indefensável. É o mesmo que defender a eugenia praticada pelos nazistas. Israel não passa de um estado assassino, cruel, que pratica a anos o terrorismo de estado. O “mundo civilizado” faz vista grossa ao genocídio levado a cabo pelo povo israelense.
    Outra coisa não se poderia esperar daqueles que assassinaram JESUS CRISTO.

  6. Vejam a descarada hipocrisia do mundo em que vivemos. Semana passada, o presidente da Câmara Eduardo Cunha se sentou animadamente para prestigiar e conversar amenidades com Bibi Netanyahu, que no ano passado bombardeou Gaza, assassinou mais de 300 CRIANÇAS PALESTINAS e mantém HOJE mais de 5000 PALESTINOS NA CADEIA, muitos dos quais há anos sem julgamentos. Agora, se sai como defensor dos direitos humanos na Venezuela, porque um punhado de opositores lá estão presos. Aliás, o único senador oposicionista que tem moral para conversar com o presidente Maduro sobre política é o Aloysio Nunes Ferreira, porque, pelo menos, foi contrário à ditadura militar aqui e sofreu. Esse José Agripino é um representante da oligarquia nordestina que apoiou a ditadura militar em todo o período. Um tremendo cínico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *