Aumente seu vocabulário com a leitura; livros são fontes contínuas de novas palavras

Marca Páginas Criatilha2 - Criatilha

Ilustração reproduzida do Arquivo Google

Júlia de Aquino
Instagram literário @juentreestantes

Durante uma leitura, é comum nos depararmos com palavras e expressões desconhecidas. E não há nada de anormal nisso, uma vez que a Língua Portuguesa possui quase 500 mil palavras.

Para ser mais exata, de acordo com o Blog Falando em Literatura, no Aurélio Online (principal dicionário de nossa língua) estão catalogadas 435 mil palavras diferentes.

E o número só cresce, pois todos os dias novas palavras são criadas ou até “incorporadas” por nossa sociedade, e acabam entrando no conjunto das já existentes.

DELETANDO – Por exemplo, a palavra “deletar”, presente nos dicionários, surgiu do termo em inglês “Delete”, que se popularizou com o crescimento do número de computadores nas casas, ainda nos anos 1990.

Outras palavras incorporadas aos nossos dicionários em 2011 foram “blogar”, “baixar” e “pen drive”.

Incorporações no vocabulário sempre aconteceram, mas de uns anos para cá estão cada vez mais frequentes. Sendo assim, é praticamente impossível conhecermos todas as palavras existentes, e não é raro alguma nos chamar atenção durante uma leitura.

COMO APRENDER? – No geral, encontramos seu significado pelo contexto, mas existem outras maneiras de compreendê-las e aprendê-las “ad aeternum”. Desde que comecei a seguir certos “procedimentos” literários, aprendi inúmeras palavras novas e em várias ocasiões encontrei-as em outros textos depois de tê-las aprendido. Deixo abaixo algumas dicas para quem se interessa em expandir o vocabulário ou se sente minimamente atraído pelos verbetes de nossa língua:

  • Cole um post-it quadrado grande na primeira página do livro que for começar a ler. Quando vir uma nova palavra, anote-a no post-it, marcando a página em que se encontra. Ao final da leitura, anote as palavras desconhecidas num caderno e busque seus significados, relendo os trechos em que aparecem (o ideal é separar um caderno ou bloco de anotações exclusivamente para esse fim).
  • Caso prefira registrar no celular, crie uma nota no Bloco de Notas no início de uma leitura e vá anotando as palavras e as páginas ali. Quando tiver um tempo, procure os significados em aplicativos ou sites de dicionários (veja algumas no fim do texto).
  • Os stickers coloridos (marcadores adesivos) também podem ajudar: quando encontrar um termo desconhecido, marque a página (na altura da linha da palavra) com um marcador para rever as anotações depois.
  • Para os que têm Kindle, fica ainda mais fácil! O leitor digital já vem com um dicionário em seu sistema, e basta um clique na palavra desconhecida para ele abrir uma janela no texto com a explicação do termo. Ainda assim, minha dica é anotar, pois dessa maneira fixamos muito melhor o conteúdo.

DO SEU JEITO – Obviamente essas dicas podem ser adaptadas de acordo com a preferência de cada leitor, mas são pontos de partida que podem ajudar – e muito – a desbravar esse oceano de palavras que é a nossa Língua.

Alguns sites que tem aplicativos para celular são:

15 thoughts on “Aumente seu vocabulário com a leitura; livros são fontes contínuas de novas palavras

  1. “Primeira-dama recebeu R$ 554.236 como laranja de Witzel, diz investigação.”
    —-
    Parece que é a pandemia das viras20: mulher de Witzel, a esposa do Coisa, e por aí vai. Só falta um Queiroz para explicar o RNA das viras, mas percam as esperanças: para esse tipo de infecção não há vacina – tem que ser na porrada!

  2. A Academia Francesa de Letras tem uma comissão especial que cuida dos neologismos, e sua adaptação à Língua, a fim de evitar a invasão dos “pen drive” e “delete”, e que o idioma de Molière se torne um ” franglais”, língua bastarda do inglês e francês.. Já os brasileiros parecem empenhados seriamente na construção do
    ” portuglês”.

    • Falando em neologismos, o público americano está hoje alvoroçado procurando tradução para a palavra “rachadinha” por causa da reportagem do New York Times sobre o clã Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *