Homenagem a Mestrinho

Vicente Limongi Netto (em seu blog):
“Gilberto Mestrinho de Medeiros Raposo, os Deuses e as estrelas te saúdam! Mestrinho honrou a vida. Foi grande em tudo. No amor, na bondade, no carinho com seus semelhantes, na competência a serviço do Amazonas e do Brasil, na firmeza de suas ações, na defesa dos pleitos dos amazonenses. Honrado, honroso e digno em todas suas ações. Sabia ouvir, ponderava com sólida argumentação, exigia e trabalhava sempre por tudo que o cidadão merece, emprego, segurança, moradia e escola. Conhecia e discutia todos os assuntos com invulgar sabedoria. Otimista, tinha sempre uma palavra de carinho com todos que o procuravam. Poucos, raros, tiveram como Gilberto Mestrinho uma vida inteira dedicada ao homem humilde do Amazonas. Em todos seus gestos havia sinceridade, firmeza de atitude e caráter. O Brasil desde já sente falta de um homem da estirpe de Mestrinho. Descanse em paz, querido amigo.”

José Carlos Werneck (comentando o post):
Amigo Limongi, gostei imensamente deste seu texto sobre Gilberto Mestrinho. Quem lhe conhece, há quarenta anos, quando fomos colegas na sucursal de “O GLOBO”, situada na Rua da Igrejinha, sabe que voce escreveu com o coração. Elevo, também, meu pensamento ao Criador, para que Ele receba em sua Glória esse ribeirinho ilustre, que sempre teve orgulho de sua origem e amou, como ninguém, a Amazônia.Um grande abraço.”

Comentário de Helio Fernandes:
Gostava muito do Mestrinho.Ele foi tudo no Amazonas porque só pensava no Amazonas. Ganhou sempre para ficar lá mesmo, várias vezes governador. E foi credenciado para representar o Amazonas no plano nacional.

Na última eleição já estava muito doente, bateram na sua porta, o Amazonas precisava dele. Mas também estava requisitado num lugar muito mais alto, não havia opção.

Muricy Ramalho – economista Belluzzo

Na televisão, declarou: “Não podemos contratar o ex-técnico do São Paulo, ele pediu muito, não podemos pagar”. Comentei: depois da afirmação do presidente do Palmeiras, (que se diz íntimo de Serra e de Lula) se Muricy for contratado, é porque alguém, (o treinador ou o presidente) transigiu.

Agora, com Muricy já contratado, a televisão que entrevistou Belluzzo (Sportv), está na obrigação de entrevistá-lo novamente, para saber quem transigiu. (Exclusiva)

A Bovespa à espera do COPOM

A Bovespa abriu em queda de 0,80%, 52 mil e 800 pontos. Ao meio-dia estava em 53 mil cravados, menos 0,30%. Às 13, quando faço esta primeira postagem, foi para 53 mil e 300, alta de 0,22%, não é muito, mas a recuperação foi de 1 por cento. O volume em 1 bilhão e 200 milhões, fraquíssimo.

O dólar não sai da casa de 1,90, às vezes alto, às vezes baixo. Se precisasse a prova de que tudo é jogatina, basta ver o fechamento das Bolsas na Ásia. Xangai, MENOS 2 por cento. Hong Kong, MAIS 2 por cento.. Vizinhos e falando a mesma língua, menos no setor financeiro.

Diretor-gerente do FMI desmente Lupi

O Ministro do Trabalho aparece quase todo dia na televisão exibindo música de uma nota só: “O desemprego está em queda no Brasil, estamos criando cada vez mais empregos”. É um farsante, nada acontece a ele.

Mas de longe é desmentido pelo FMI, seus dirigentes afirmam: “Nem pensar em aumento de emprego neste ano. E o desemprego vai crescer em 2010 e talvez 2011”.

Embora constrangido, sou obrigado a concordar, pois venho dizendo isso há muito tempo. Strauss Khan não poderia desmistificar números como estes OFICIAIS.

Estados Unidos caminhando para 20 milhões sem trabalho. EU (União Européia) 18 milhões confessados. Brasil entre 12 e 13 milhões, o número mais alto de todos os tempos. Sem contar com o Bolsa-Família, nem no lado POSITIVO ou NEGATIVO. Espantoso. (Exclusiva)

Zelaya, o insensato

Ontem, terça, apareceu em muitas televisões, menos no Brasil ou nos EUA. Disse, parodiando o general McArthur quando recebeu ordens de Roosevelt para abandonar as Filipinas: “Eu voltarei”. Voltou mesmo.

Só que Zelaya é um simples golpista, que não querendo deixar o governo no fim do mandato, foi superado por outros golpistas. Disse: “vou para Honduras por uma das três fronteiras abertas para mim”.

Às 11 horas, ninguém consegue localizá-lo, o dia deve ser movimentado na América Central.

Renato Gaúcho, o falastrão

Às 8 da manhã, o técnico (?) do Fluminense já está na televisão: “vou tirar o clube do rebaixamento na base da conversa”. Diz que ontem, terça-feira, “conversei três horas com os jogadores, tenho o grupo na mão”.

Tinha também há 11 meses, quando saiu mais uma vez deixando o Fluminense tradicional nesse mesmo rebaixamento?

Ontem e hoje, preocupação com juros, Matriz e Filial

O presidente do FED, Bem Bernanke, disse há 24 horas nos EUA: “A crise está sendo contida, mas é preciso manter os juros como estão, perto do zero”.

Isso lá na Matriz.

10 horas da manhã de hoje, aqui na Filial. Os mercados financeiros ou as fábricas de lucros, (que substituem os cassinos, fechados pelo Marechal Dutra em abril de 1946) estão inquietos. Começam a funcionar com os olhos nas cotações e os ouvidos atentos a tudo que vem do Banco Central. Quase todos apostam em queda de 0,50% nessa escandalosa taxa de juros, a maior do mundo.

Terão que esperar até às 7 da noite, o BC só libera a decisão perto da hora do Jornal Nacional, para que a Organização não seja “furada”. Mas haja o que houver (pode acontecer de tudo, menos o aumento das taxas), o BC divulga intensamente: “Este será o último corte do ano”.

Quer dizer o BC corta, (dizem que 0,50%, ninguém tem segurança) mas em agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro os juros não cairão mais. Meirelles já comunicou o fato ao presidente Lula. Nem precisava. (Exclusiva)

Ruppert Murdoch, o gangster da Comunicação, vai salvar jornais e revistas impressos

Começou com um jornalzinho na Austrália, foi para os EUA. Hoje é dono de todos os tipos que influenciam o cidadão-contribuinte-eleitor.

Suas últimas compras: Wall Street Journal, por preço não revelado, E a cadeia de televisão por assinatura, Directv, pela qual pagou 27 BILHÕES de dólares. Assim, embora seja um gangster, o que fala obtém repercussão, menos no Brasil.

Sua última afirmação, inédita: “A internet deve levar no mínimo 20 anos para liquidar os jornais impressos. Mas a TV-por-assinatura já está perto de ultrapassar a TV-aberta”.

E dá os motivos: “A TV-aberta ficará com mais audiência, mas em termos de Poder de faturamento, será vista por gente de segunda e terceira categoria em termos de consumo. A CLASSE A inteira e uma parte da B, monopólio da TV-por-assinatura”.

Não se pode discordar dele.

Murdoch não falou (não estava interessado?), mas existe um fato já concretizado, consolidado e caracterizado: muitos anunciantes de produtos que seduzem e interessam ao mesmo tempo as classes A, B e C exigem(e lógico, recebem) bonificação.

O maior exemplo: automóveis. Anunciam muito mais na televisão por assinatura. Frequentam também a TV-aberta, mas apenas para manter o bom relacionamento veículo-anunciante-agência. E as televisões por assinatura estão de tal maneira sobrecarregadas, que no intervalo você muda de canal não só por impulso mas também para fugir do anúncio, corre o risco de ser atropelado.

Pois é uma avalanche de carros se exibindo de todas as formas, por 5,6, 8 e até 10 minutos. A regulamentação limita o intervalo a 3 minutos, mas sem fiscalização e com a obrigatória bonificação, não aguentam. Reparem: os anúncios das televisões abertas são mais rápidos.

Ruppert Murdoch é hoje o homem mais importante da comunicação do mundo. Apesar de não ser aristocrata, (que os outros “proprietários” da comunicação também não são, mas se julgam) é respeitadíssimo. Por ser vitorioso em tudo em matéria de mídia. Fez um jornal impresso que vende muito, fica entre os “tablóides sensacionalistas” e os “tradicionais”: o US Today.

Comporou o Wall Street Journal, o que ninguém imaginava, tem ações importantes do New York Times, participações em jornais de prestígio em muitos estados. Quando surgiram outros tipos, NÃO IMPRESSOS, se apossou deles. E viu na frente de todos o que vai representar a internet. E está apostando forte, embora tenha jornais diários, revistas semanais, televisão aberta e por assinatura.

Mas apesar de seguidamente chamá-lo de gangster (e os outros no mundo todo, representam o quê?), ele é o mais lúcido. E vai salvar a todos do setor de comunicação. Deixou isso visível agora, e na primeira entrevista publicada a meses.

Pode ter sido comercial ou industrial, mas foi quase genial quando afirmou como um mercenário empresário: “A internet nasceu errada, não podia ser de graça”. E completou: “Vou vender jornais pela internet, cobrando o mesmo preço que pagam nas bancas”.

* * *

PS- Fazendo a internet produzir não apenas incultura, pornografia, pasmaceira, o fim da juventude e a adolescência, mas também lucros, Murdoch vai salvar a “imprensa-impressa”, jornais e revistas.

PS2- Vai reinventar a internet, permitindo que seja utilizada por jovens, adolescentes, pessoas de mais idade e até os que resistem de tal maneira ao tempo, que são chamados de idosos. Vocês verão essa reinvenção, lendo jornais nas mãos.

Ato falho ou confissão atrasada?

Carlos Chagas

Com todo o respeito, mas o pessimismo tomou conta de  quem escutou as palavras do presidente Lula, segunda-feira, no seu programa de rádio. Porque apesar do ufanismo permanente, o companheiro-mór pela primeira vez demonstrou estar com os pés no chão. Reconheceu as agruras do trabalhador ao acentuar que o Brasil já recuperou a metade dos empregos perdidos com a crise econômica.  Entenderam  bem?  A metade. Apenas a metade.

Para o Lula, até o fim do ano  poderemos recuperar tudo, ou seja, chegar a dezembro alcançando os patamares verificados no último mês  de 2008.

Traduzindo: houve desemprego em massa, de lá para cá, coisa que o governo  mascarou, e, positivamente, não conseguiu conter. Isso  apesar das  seguidas declarações de que a crise era marolinha,  de que tínhamos sido os últimos atingidos e seríamos os primeiros a sair das dificuldades.

O governo omite os números do desemprego. Não apenas o atual, do Lula, mas todos os   anteriores.  O máximo que se permitem os donos do poder  é divulgar a existência de  12% de desempregados, ou 15%, ou 10%, às vezes mais, às vezes menos. Mas não transformam os percentuais em números.

Quantos desempregados existem no país, hoje, quando apenas a metade dos atingidos pela crise conseguiu voltar a trabalhar?  Não erra quem supuser, do Amazonas ao Rio Grande do Sul, vinte milhões de desempregados, dos quais pelo menos cinco milhões perderam seus postos de trabalho a partir da crise. Na melhor das hipóteses, dois milhões e meio voltaram a ter carteira assinada, conforme palavras do próprio presidente. A conclusão, por baixo, é de que dezessete milhões e meio continuam à míngua. E não se incluam neles os beneficiados pelo bolsa-família, uma espécie de emprego público necessário mas  faceiro.

Enquanto isso acontecer não dá para  acreditar que logo seremos uma das economias mais importantes do mundo. As fábricas de automóveis podem ter voltado a produzir, o ABC respira melhor, o consumo vai retornar a antigos níveis, mas como aceitar os desempregados    à margem do processo?

Em suma, se metade dos empregos extintos  há seis meses voltaram a ser criados, melhor. Pior,  mesmo,  para dezessete milhões e meio de cidadãos. E suas famílias, que se calculadas na base mínima de  quatro pessoas, levam o desespero e a miséria a setenta milhões de brasileiros…

E agora, companheiro?

Parece inegável que depois do competente Márcio Thomaz Bastos, o presidente Lula também  acertou ao designar Tarso Genro para ministro da Justiça. A dupla deixa longe as variadas escolhas anteriores, de Fernando Henrique a Itamar Franco. Polêmico, como o antecessor não era, Tarso Genro não foge de vespeiros.

O diabo é que acaba de ser lançado pré-candidato ao governo do Rio Grande do Sul, com direito a comício, discurso e euforia entre os companheiros gaúchos. Mais importante do que saber se foi antecipação ilegal de campanha, que a lei proíbe, é indagar como daqui por diante  Tarso Genro conciliará a contradição.  Cada uma de suas iniciativas futuras, como ministro, será cotejada com sua condição de candidato, numa disputa que se afigura como das mais acirradas em todo o país. Precisará ficar de olhos em José Fogaça, na governadora Yedda Cruzius e, mais do que tudo, na incômoda situação de Dcilma Rousseff vir a dispor de dois palanques nos pampas. Há quem suponha o ministro deixando de  aguardar março do ano que vem para tornar-se apenas candidato.

O novo Estado Novo

Carlos Chagas

Que o PT venha se curvando às determinações do presidente Lula, ainda se admite. Afinal, sem o primeiro-companheiro o partido não teria passado do grupo dos pequenos. Mesmo engolir a exigência de fazer de Dilma Rousseff a candidata, aceita-se, até por falta de opções.

O que não dá para aceitar, engolir ou admitir, porém, é que o PT apele para asneiras como forma de contrabalançar a depressão. A última delas é um primor: os companheiros querem extinguir o Senado. Estão defendendo o unicameralismo, contrário às nossas tradições e à nossa História, vigente apenas de 1937 a 1945, sob o peso da ditadura do Estado Novo.

É primário o raciocínio  de fazer desaparecer  o Senado  porque tornou-se um antro de corrupção e de  desmandos.  Lembra o episódio daquele luso cidadão que para acabar com o adultério da mulher, mandou tirar o sofá da sala.

Sem o Senado, em pouco tempo o Brasil se dividiria entre o Sul Maravilha de que falava o Henfil e o Norte-Nordeste próximo  de desintegrar-se.  Porque o Senado exprime a Federação e seu equilíbrio. Por isso São Paulo tem três senadores e o Piauí, também três. Prevalecendo apenas a Câmara, sob o critério de a população moldar a representação, onde São Paulo dispõe de 70 deputados, e o Piauí, de oito, imagine-se  que região seria favorecida com as leis votadas pela maioria.

Acresce que se o Senado é a bola da vez, nem por isso a Câmara fica atrás em matéria de baixarias e lambanças. Basta olhar o passado e aguardar o futuro. Seria essa nova tendência do PT um sinal de que o partido trabalha por um novo Estado Novo? O chefe da Nação, pelo menos, já existe, tão popular hoje quanto Getúlio Vargas foi ontem.  Mesmo o candidato oficial às eleições que acabaram não acontecendo está á vista de todos: Dilma Rousseff e José Américo de Almeida se parecem, politicamente. Assim como José Serra e Armando de  Salles Oliveira…

Lições de Napoleão

Napoleão dizia, no auge do  poder, ser  o amor  a única batalha que se vence recuando. Em todas as outras,  avançar era preciso.  Aí está o PT de São Paulo recuando outra vez, claro que sem amor, até com um pouquinho de raiva. Determinou o presidente Lula, no fim de semana, que o partido  vá se acostumando à idéia de ter  Ciro Gomes como candidato ao palácio dos Bandeirantes.

Dona Marta Suplicy, pressurosa, definiu-se como um soldado às ordens do general. É bom tomar cuidado, porque por maiores méritos de Ciro,  não convencerá um eleitor sequer de que é paulista, nascido em Pindamonhangaba.  Paulista não vota em cearense, quem quiser que conclua.

Ebulição

Em plena última semana do recesso parlamentar, a temperatura não baixou no Senado. São muitos os senadores que já tomaram o rumo de Brasília, uns temerosos do agravamento  da crise, outros ávidos de mais confusão. Por conta da operação sofrida por dona Marly, é provável que o presidente José Sarney permaneça em São Paulo mais alguns dias, devendo os trabalhos ser reiniciados sob a direção de Marconi Perilo, do PSDB.  Dependerá dele, a partir de terça-feira próxima, reunir ou não o Conselho de Ética, para apreciar as diversas  denúncias formuladas contra Sarney.  Se aceita ao menos uma delas,  determina o regimento que o atual presidente se afaste durante o processo. Como  dispõe de maioria no colegiado, tudo indica a rejeição das denúncias ou, ao menos, que o Conselho de Ética não se reúna antes do dia 11 de agosto. Surpresas, porém, não parecem afastadas.

Eunício confirmado no PMDB

Mesmo em viagem pelo Caribe,num cruzeiro com a família,   o deputado Eunício Oliveira mantém contato  com os cardeais do PMDB. Parece  confirmada a estratégia elaborada pelo presidente licenciado do partido, Michel Temer,  de só realizar ano que vem a convenção destinada a sagrar o novo dirigente maior. Até lá permanecerá na função a primeira vice-presidente, deputada Íris Araújo, em fase de mergulho permanente.  A ascensão de Eunício Oliveira coincidirá com o lançamento de sua candidatura ao Senado, pelo Ceará.  Traduzindo: passarão por ele os condutos da aliança com o governo na sucessão presidencial. Como ex-ministro do presidente Lula, articulará a candidatura de Michel temer a vice-presidente, na chapa de Dilma Rousseff.  Em toda essa armação, só se nota um  fio desencapado. O ministro da Previdência Social, José Pimentel, jura que será o único candidato a senador indicado pelo presidente Lula, com todo o  respaldo oficial.   Será?

A busca do ouro e do êxito alucina muita gente

Pedro do Coutto

Aproveito o título famoso do gênio Charles Chaplin e a reportagem de Daniel Bergamasco, Folha de São Paulo de 21 de julho, para focalizar situações, cada vez mais freqüentes, que o poder hipnótico e alucinógeno do dinheiro e do sucesso exercem sobre as pessoas. Veja-se o caso da incrível pirâmide que nos Estados Unidos levou Bernard Madof à prisão e aquele que, meses depois, no Brasil complicou a vida de Romário, peça fundamental para a conquista do tetracampeonato em 94. Como aceitar a idéia, na primeira versão, que aplicações de capital possam render 45% de lucro ao ano, em dólar. Na segunda versão, a perspectiva de lucratividade era ainda maior. Impossível. Não existem investimentos no mundo capazes de gerar tais receitas, sobretudo sem fazer força. Basta colocar este prisma da questão para que se conclua, de plano, pela impossibilidade.

Porém muita gente acredita. Tanto acredita que os fatos estão aí. Mas falei na matéria da Folha de São Paulo. Daniel Bergamasco revela que, através da Internet, este labirinto mágico, estão sendo aplicados seguidos golpes praticados por falsos agentes e falsas agencias de modelos. Jovens colocam suas fotos na rede buscando um lugar ao sol, uma estrada para o êxito. Logo surgem os aproveitadores que não falham. Agem a torto e a direito. Os resultados são falsificações em cima de falsificações, extorsões em série, utilização de fotografias em poses sensuais para diversos fins que não os propostos através dos contatos. Como enfrentar tais ciladas? O repórter ouviu dirigentes de agências qualificadas e relacionou os pontos essenciais. O primeiro, constatar se o telefone e o endereço da empresa são verdadeiros. Não se deve utilizar o número fornecido pelos estelionatários. E sim confirmá-lo através das listas oficiais.

Mas esta é uma medida de precaução, de resguardo, não é oponto essencial do risco. Evitá-lo significa admitir SUS existência. Antes da Internet, havia as emissoras de televisão e rádio que eram as transmissoras da comunicação, juntamente com os jornais. Agora não. Qualquer pessoa que possua um computador conectado transforma-se também num transmissor. Todo cuidado é pouco, uma vez que todos nós lidamos com a natureza humana capaz, como se observa através dos séculos, de produzir episódios complicados que levam a desfechos extremamente graves.

Viver é assim. É permanentemente levar em consideração que todos nós estamos sujeitos a riscos freqüentes. Sobretudo os que desejam ascender socialmente e enriquecer de forma veloz, rompendo os limites tanto da gravidade quanto da lógica. Pois não existe lógica alguma numa perspectiva de lucro de 45% ao ano quando as maiores empresas do mundo –basta ler a Revista Forbes- operam com margem em torno de 10%. Isso empresas cujo faturamento passa de 200 bilhões de dólares anuais. Se os que faturam mais de 200 bilhões limitam-se à margem de dez por cento, não é crível que pirâmides montadas nas areias do deserto da imaginação possam proporcionar 45%.

No caso das candidatas a modelo, impulsionadas pela imagem de Gisele Bündchen, a precipitação geralmente acontece, até porque todas as pessoas querem acreditar no que gostariam que acontecesse. Aí é que mora o perigo, como no bordão do comediante Jô Soares. O perigo com a Internet, mora ao lado de cada candidata ou candidato, já que existem modelos masculinos e femininos. Homens e mulheres também candidatos a atores e atrizes. As falsas agências são os alçapões das vítimas. A Internet é algo fantástico, insuperável principalmente no campo da pesquisa. Pesquisa? É isso. É preciso pesquisar para evitar os golpes baixos dos desonestos e falsários, que vivem da fantasia dos outros.

Recuperação dos USA, falsa, jogadores não se animam

As Bolsas caíram no mundo todo. Quando o presidente do FED falou, na Europa estava fechando, na Ásia já estavam dormindo. O fato dele dizer que o juro continuará perto de ZERO, irritou autoridades do Brasil, só que ninguém liga.

Do Brasil, o único que é ouvido é Lula, e assim mesmo porque ficam assombrados com sua formação universitária ou intelectual.

Mas logo lembram do retrocesso de FHC, que se julgava um intelectual e não passava de um plagiário, patrocinado pela Fundação Ford. (Que o ex-presidente só chamava de Ford Foundation, para alimentar seu pedantismo)

Por causa disso, o mercado financeiro não tem a menor importância, principalmente comparado com o resto do mundo, começando pelos EUA. Vejam só: às 13 horas (minha primeira postagem), Bovespa em 53.100. Às 17 horas, fechamento em 53.100, lógico, estabilíssimo. O volume não chegou a 4 bilhões e 200 milhões.

O dólar que estava em 1,90 estável, fechou em 1,90 estável. 4 horas perdidas, querem medir o desenvolvimento, por esse cassino sem clientes.

Zelaya, o insensato

Insistindo em voltar ao Poder em Honduras, disse hoje: Voltarei amanhã (quarta-feira), ao meu país, que já está em guerra civil”. Se estiver mesmo, a culpa é exclusivamente dele.

Como a eleição está marcada para novembro, (sem a antecipação para outubro proposta pelo presidente da Costa Rica) por que Zelaya insiste num referendo?

Está aprendendo a ler pela cartilha de Chavez. Se a reeeleição não está na Constituição, por que Zelaya insiste? Nem golpe da continuação, nem golpe dos golpistas. ELEIÇÕES IMEDIATAS, SEM GOLPE DE QUALQUER LADO. (Exclusiva)

Inédito, textual e entre aspas

Ieda Crusius, Ministra de FHC, ameaçada de impeachment: “Os que me acusam são torturadores de crianças”. Há mais de 1ano, na Tribuna impressa, revelei que ela seria acusada, não percebeu nada. Mesmo que não sofra o impeachment, não terá legenda para nada.

De Zelaya se confessando golpista. O ex-presidente de Honduras não volta mais ao governo, haja o que houver. Recorre aos EUA, e diz que “Obama tem que condenar os golpistas”. Então tem que condenar a ele mesmo, o golpista inicial. O que ser pregado em Honduras: “Nem Zelaya nem generais, queremos um presidente no voto”.

Do Ministro Alfredo Nascimento brigando com o Ministro Carlos Minc: “Ele sabe que é insensato ficar contra o asfaltamento da BR-319. Mas quer cair atirando para ver se se elege alguma coisa”.

A mulher do Kaká, jovensíssima, foi da Espanha aos EUA só para assistir a “bispa” da Renascença e dos dólares contrabandeados: “Vou fundar uma igreja para combater a droga, o vício, a prostituição. Isso é coisa do inferno”. Não há dúvida que é. Mas a Renascença é o melhor caminho para o bom combate?

A reeleição desde o berço

O novo presidente da UNE, Augusto Chagas, de 27 anos, militante do PCdoB, cursa o primeiro ano de Sistemas de Informação na Universidade de São Paulo (USP), depois de desistir de dois outros cursos universitários.

Ele diz que mora num apartamento mantido pelo pai e vai receber da UNE uma ajuda de custo para alimentação e transportes de R$ 1.500 mensais. Antes, foi presidente duas vezes seguidas da União Estadual dos Estudantes (UEE), recebendo R$ 1.200 de ajuda de custo. Foram dois mandatos: 2005-2007 e 2007-2009.

Ou seja: esse sim foi REEELEITO para o terceiro mandato, saltando do primeiro semestre de uma faculdade para a presidência da UNE sem escalas! Uma vergonha!

É incrível, mas a SÍNDROME DA REELEIÇÃO está presente em todo lado. Esse senhor de quase 30 anos nunca trabalhou, nunca estudou – apenas militou REMUNERADAMENTE em meros braços operacionais do PCdoB – ou alguém algum dia sequer “viu” a UEE por aí? Só lhe falta mesmo arrancar o mindinho…

Visível lavagem de dinheiro

Nilmar se destacou no Sul, foi vendido ao Lion. Voltou logo, agora foi vendido novamente, Os exemplos somam dezenas.

O último personagem: Tevez, que apareceu no Brasil inteiramente desconhecido, mas valendo 22 milhões de dólares. Agora foi negociado pelo Manchester de Robinho, valendo o triplo do brasileiro. Lógico, sem avaliar o “por fora”.

Otimismo é isso

Michel Temer não se elegeu deputado pelo poderoso PMDB de São Paulo. Ficou como primeiro suplente, um companheiro foi cassado, assumiu. Mesmo com essa fragilidade, manteve a presidência do partido e se “elegeu” presidente da Câmara.

Agora, garante que será vice de Dona Dilma. Um candidato sem votos, de uma candidata sem legenda. É bem a radiografia dos dois partidos, o PMDB da base e o PT-PT sem nenhuma base. (Exclusiva)

“Juros baixos”, diz o presidente do FED

Bem Bernanke falou que a crise econômica nos EuA é ainda grande. E é preciso ficar alerta, principalmente na questão dos juros, “que não podem subir”. Falou isso no Congresso.

(Aqui seria Câmara dos Deputados, lá 2 anos de mandato, eleita apenas por 2 anos e pelo VOTO DISTRITAL).

É bom registrar: amanhã, quarta-feira, o COPOM anunciará o que decidiram sobre juros. De hoje para amanhã, palpites os mais variados, dados por “especialistas”. Não sabem nada, certo só isso: não haverá aumento de juros. Todo o resto é adivinhação.

3 horas de pregão inútil, como sempre

Escrevo este resumo às 13 horas. A Bovespa abriu em alta, 53.656 pontos, mais 0,97%. Logo cedia para 53.444, alta apenas de 0,24%. Às 13 exatas, estável, nem alta nem baixa, 53.100.

Apenas 1 bilhão negociado, numero que os amestrados tentam maquiar, como sempre. Para isso são amestrados.

O dólar também inalterado, em 1,90 baixo, ou 1,89 alto, sem definição. Faltam 4 horas de pano verde, continua o preto e o vermelho. Expectativa: de que a Bovespa não se mantenha e caia mais. Esperemos.

Daniel Dantas indiciado, mas não desmentido

O famoso “investidor” com dinheiro dos outros, que terminam em lucros fabulosos para ele, está quase igual ao Fujimori.

Dantas foi INDICIADO por 7 crimes, mas continua INTOCADO e INTOCÁVEL, sua afirmação garantia: “Só tenho medo da polícia e da primeira instância”. Ainda não saiu dessas duas esferas. Quando sair (terá que sair0 o que acontecerá? (Exclusiva)